8 Dicas de Presente de Natal para Jornalistas e Blogueiros

O que jornalistas, blogueiros e storytellers realmente querem de Natal?

8 Dicas de Presente de Natal para Jornalistas e Blogueiros

Além de algum tempinho para descansar, extremamente necessário – e a caixa de entrada de e-mail vazia – eles estão desejando alguns dos mais novos gadgets para ajudá-los em seu trabalho no novo ano.

Então, para você, consumidor de última hora que luta para encontrar o presente perfeito, nós selecionamos alguns dos melhores gadgets para os mitos da imprensa e storytellers, que devem ser colocados em sua lista de presentes. Seja para seu blogueiro amigo ou parente futurista, estas ferramentas podem ser o empurrãozinho que eles precisam para inspirar seu influenciador interior.

Não se preocupe se o seu presente chegar um pouco atrasado. Essas pessoas entendem a luta para cumprir um prazo.

Presente 1. Para o jornalista em tempo real

Na era da FOMO (fear of missing out), jornalistas e repórteres cidadãos estão se voltando para aplicativos móveis livestreaming, como Periscope e Snapchat, para compartilhar a notícia instantaneamente e sem filtro.

O desafio da transmissão do jornalismo de rua é fazer um vídeo estável com credibilidade. Para manter o livestreamer em sua vida e no topo do jogo, há uma série de ferramentas que podem ajudar.

Um pau de self (selfie stick) ou tripé é prático e permite melhor visibilidade e maior variedade ângulos. Um microfone de mão, como o iRig Mic, também contribui para um som melhor.

Presente 2. Para o repórter investigativo

Para um jornalista digital, a vontade de contar histórias é equilibrada pela necessidade e conveniência. Mas exatidão continua a ser importante, também.

Graças à tecnologia, os jornalistas não precisam ser colocados em situação embaraçosa apenas para descobrir que eles não têm tempo para voltar para a redação ou que a sua fonte não vai desistir de fornecer a documentação.

Um scanner portátil acessível pode ler e armazenar imagens de documentos em seus aparelhos em apenas alguns segundos. E para garantir que eles fiquem conectados ao seguir uma história, uma bateria reserva também é um ótimo presente.

Presente 3. Para o blogueiro em ascensão

O blogueiro se transformou em uma personalidade, e é muito mais reconhecido.

Para ganhar credibilidade, tráfego e compartilhamentos, um conteúdo diferenciado, consistente e com imagens de qualidade são uma obrigação – não apenas para o seu blog, mas para que eles possam diversificar em seus canais sociais.

Para o blogueiro emergentes ou experiente, uma nova câmera como a Nikon 1 J5 com tela selfie-ready poderia ajudá-los a dar nova energia e valorizar seu trabalho. Caso a eficiência seja a preocupação, tente presenteá-lo com um programa de reconhecimento de voz. O Dragon permitir que blogueiros falem suas ideias e as converte em posts via ditado.

Presente 4. Para o futuro futurista

Embora (ainda) não tenhamos nossos “skates voadores” para trabalhar, o jornalismo drone e storytelling com realidade virtual não estão em um futuro muito distante. Estes programas emergentes fizeram grandes avanços em 2015, fazendo a ponte entre os leitores e conteúdo mais imersivo e uma experiência de notícia mais emocional.

Para aqueles que querem se familiarizar com o futuro do storytelling, um fone de ouvido VR wearable – como o P2 da DodoCase ou engrenagem VR por Oculus – podem ajudar. Enquanto uma câmera 360° permite aos usuários obter mais mãos com fotografias esféricas.

Para os interessados em drones, um vídeo flyer como o Parrot AR.Drone 2.0 Elite Edition ou o mais econômico QuadForce Vídeo Drone pode ajudar os usuários a aprimorar suas habilidades com a próxima grande ferramenta do jornalismo.

Presente 5. Para potenciais influenciadores

Hoje escritores influentes, muitas vezes estendem seus esforços para além escrita e criam o seu próprio negócio on-line ou marca.

Mas, não é uma tarefa fácil. Para ser verdadeiramente bem-sucedido, o aspirante a influenciador deve se armar com os elementos da escola de negócios – para ser sustentável, conhecer suas forças, e ao mesmo tempo rentabiliza de forma adequada o seu conhecimento.

Para alguém que pensa em assumir este papel de auto-gestão, um e-workshop pode ser um bom presente de boas-vindas. O The Infopreneur Ninja por Regina de Anaejionu é uma ótima opção premium. Ou você pode optar pela mais barata 4 Part Empreendedor Cocktail por Hilary Rushford da Dean Street Society.

Presente 6. Para o fotógrafo mobile

A fotografia progrediu radicalmente desde os seus primórdios brutos e de processos químicos complicados.

Hoje, a demanda supera a qualidade para atender às mudanças na forma como as pessoas consomem e compartilham notícias. Isso significa que os fotógrafos devem estar prontos a qualquer momento para focar, disparar e fazer o upload de uma imagem em uma cena.

Felizmente, existem toneladas de aplicativos móveis e suplementos que tornam a captura de fotos em telefones celulares mais atraente. A Mini Pro Photo Lens Kit ou uma lente zoom e tripé para iPhone são opções de presente sólidas para fotógrafos amantes de DSLR que querem manter um mini estúdio em seu bolso.

Presente 7. Para escutar

Hoje, muitos jornalistas e blogueiros vão de entrevistas em entrevistas ou de eventos em eventos.

Se eles estão no carro ou em um trem, ouvir alguém pode ser uma grande distração ou – melhor – a inspiração perfeita, especialmente se estiver lendo algo para quando se sentem intimidados.

Se você cansado ao viajar, uma assinatura de audible.com pode te surpreender. Membros tem acesso a um áudio livro por mês, e mais 30% de desconto para livros adicionais. Perfeito para ouvir na estrada, e entre os seus podcasts favoritos.

Presente 8. Para autores aspirantes

Com a auto publicação em sites como o Kindle e o CreateSpace, publicar não é o maior objetivo.

Mas os passos para planejar e traçar um romance praticamente permanecem os mesmos. Para romancistas de primeira viagem e os escritores mais experientes, ter ideias e construir histórias são fundamentais para ultrapassar o bloqueio de escritores.

Softwares como Scrivener podem ajudar em meio aos seus primeiros esboços. Para aqueles que gostam de colocar a caneta no papel, o Evernote Smart Notebook é uma opção divertida que permite o envio digital de qualquer nota manuscrita ou desenho.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond Bylines, no dia 11 de dezembro de 2015. Anna é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

 

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Novas Abordagens de RP para Estratégias Outbound

Se o seu objetivo é o de manter sua presença no mercado, aproveite os canais tradicionais e mídias sociais para se comunicar com seu público. Mas, para crescer você precisa compartilhar sua mensagem para além do mercado, atrair novos públicos e converte-los em clientes.

Novas Abordagens de RP para Estratégias Outbound

New PR Approaches for Outbound Communications Strategies, discute:

  • As novas abordagens das agências devem considerar unir a estratégia outbound de comunicação com seus o programa de Relações públicas de seus clientes.
  • Aproveitar os canais wires como um novo canal de distribuição de conteúdo de mídia, para ganhar e aumentar o alcance de sua estratégia de marketing de conteúdo.
  • Dicas para melhorar o alcance e desempenho de todos os seus releases wire.

Como os storytellers (contadores de histórias) e profissionais de Relações Públicas podem aproveitar os novos canais de comunicação para contar as histórias de seus clientes para o mercado. Além de estimular o apetite do público em saber mais.

O seu novo papel como o estrategista de conteúdo para seus clientes, significa que você precisa utilizar todos os canais de distribuição disponíveis, com o objetivo de se conectar com a maior audiência possível.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

7 Dicas de Storytelling para Profissionais de RP

Sabe o que todos os Storytellings têm em comum? São histórias interessantes e simples. Dicas para profissionais de RP de como extrair o melhor das história.

 7 Dicas de Storytelling para Profissionais de RP

Para conquistar a cobertura da mídia você deve ir além do convencional e do que já é esperado. Mesmo em mercados menos interessantes como B2B, de menor visibilidade e de escolhas mais racionais, é possível criar um Storytelling de sucesso.

Para conseguir a cobertura da mídia e conquistar a atenção de seus clientes, encontre histórias que despertem o interesse e aprenda como compartilha-las de forma simples. Mas garanta que a sua mensagem esteja alinhada com a sua marca e com o público. Por que um jornalista escreveria sobre seu cliente? Para ajudar abaixo as 7 dicas que te ajudaram a extrair as melhores histórias de seus clientes:

#1. O que é diferente?

O que você pode oferecer de diferente das outras empresas? O que te diferencia da concorrência?

Você já imaginou que a mídia e os jornalistas, quando escrevem ou publicam um artigo também existe um interesse envolvido? Querem que o seu trabalho se diferencie entre no emaranhado de notícias e entregar algo que realmente faça sentido para seus leitores, no caso da mídia imprensa. Se um blog publica um vídeo do Youtube, ele deve fazer sentido para o público.

Os jornalistas e blogueiros estão sempre à procura de algo diferente e único. Em que ponto da história do seu cliente teve um acontecimento inusitado que merece a atenção? No que seus produtos se diferenciam? Pense na fabricação… Qual parte do processo faz dele especial?

Inclua na sua história os benefícios que o seu diferencial traz para os consumidores.

#2. O que é novo?

Se você realmente quer chamar a atenção da mídia, seu Storytelling deve ter alguma novidade. Se existe uma razão para você emplacar nos noticiários, é a sua história conter uma grande novidade. Jornalistas estão interessados em histórias inéditas.

Se você trabalha em uma assessoria de imprensa, e seu cliente lançou um novo produto, não espere uma semana para entrar em contato com os jornalistas sobre o assunto. Espalhe a novidade antes. Nos últimos anos, com o crescimento e popularização dos smartphones, basta abrir um site de tecnologia para ver as manchetes: “Vazam fotos do novo celular” ou “Veja em primeira mão o design do aparelho”.

#3. No que seu público está interessado?

Toda marca tem um público, pense no que ele está interessado. Quais são as atividades, rotina e forma de lazer. Coletar esses dados e saber exatamente com quem você quer dialogar dará os inputs necessários para que você consiga construir sua narrativa e criar um relacionamento através do Storytelling.

Provavelmente o público da sua marca consome informação dos mesmos veículos de mídia. Forneça sua história aos jornalistas desses veículos, eles serão a ponte entre você e os consumidores.

#4. Quais são as tendências do setor?

Todos os setores do mercado passam por momentos diferentes. Crescimento, cortes, evoluções e mudanças. Quando surgem essas situações aproveite a oportunidade, faça da sua marca uma porta-voz, crie uma história comentando o assunto.

Suponhamos que uma nova tecnologia acaba de sair e mudará a forma como você sua marca trabalha? Chame alguns jornalistas para discutir o assunto. Seja consistente, os jornalistas começarão a vê-lo como um especialista no seu setor e irão procura-lo sempre que houver uma novidade para saber a sua opinião.

O ProfNet é um serviço da PR Newswire voltado para especialistas. Ele coloca você em contato com milhares de jornalistas.

#5. Sempre existirão boas histórias para contar?

Sempre. Boas histórias aparecem a cada ano, como no Natal, Páscoa e Dia das Mães. Se você vincular sua marca a eventos como estes, você terá sorte: Os jornalistas e empresas de mídia sempre estão ligados nessas datas sazonais para preencher suas publicações com histórias relacionadas a cada época do ano.

Fora as datas sazonais do comercio, arranque histórias de acontecimentos atuais. Se você está trabalhando com uma marca que fabrica calças jeans, aproveite a crise hídrica que estamos passando para ensinar os consumidores sobre como otimizar a lavagem dos seus produtos. Com toda certeza um vídeo sobre o tema poderia render a cobertura da mídia.

#6. O que sua marca tem feito?

Que marcos tem alcançado? Sua marca conquistou novos clientes ou fechou novas parcerias de negócio? Avise os jornalistas.

Mesmo que os jornalistas não se interessando por assuntos de menor valor, vale lembrar que se sua história for interessantes e simples, provavelmente você conseguirá abocanhar seu espaço nos noticiários. Conquistar novos clientes não é algo que podemos dizer que chame a atenção da mídia, mas se esses novos clientes ajudarem você a construir uma história interessante, quem sabe.

#7. Como sua marca superar as adversidades?

Todo mundo adora uma história sobre superação. Provavelmente você tem alguma história que mesmo com as dificuldades teve um final feliz. Como superou um obstáculo na sua trajetória? O que teve que fazer para se livrar de uma enrascada?

Explicar como você resolve seus problemas pode ser um case de Storytelling interessante para a mídia e conquistar a simpatia do público.

Pense nessas 7 questões. Após respondê-las defina o formato da sua história, quais pontos merecem ser destacados e a linguagem a ser usada. Com essas questões definidas, coloque sua história em contato com os jornalistas e meios de comunicação que podem se interessar na sua mensagem. E não se esqueça: Desperte o interesse e seja simples. “A simplicidade é o último grau da sofisticação”.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

“O marketing no mundo pós-texto e como o Storytelling Multimídia está transformando a publicidade”, essa é a grande discussão proposta pela Contently que traremos abordo nesse post.

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

Antes de irmos direto ao ponto, e mostrarmos os exemplos do novo marketing publicados no e-book da Contently (afinal é por isso que você está lendo esse texto) vamos voltar um pouco no tempo para que a nossa conversa faça sentido.

Quando a Geração Y de hoje usava fraudas, o storytelling já era praticado por muitas mães e avôs. Os baixinhos nascidos nos anos entre os anos 80 e 90, tiveram como parte da infância escutar histórias. Sem saberem ler, e geralmente na hora de dormir, muitas crianças curtiam o momento em que suas mães pegavam aqueles grandes livros infantis super coloridos e desempenhavam o papel de narradoras, com mais habilidade do que muitos locutores de comerciais de hoje. Um verdadeiro show de nossas storytellers particulares.

Nossos avôs não ficavam atrás. As visitas de final de semana, além de histórias que preenchiam o vazio do sábado à tarde, cantarolavam cantigas de ninar para que nós entrássemos no sono depois de almoçar. Muitas vezes essas canções saiam no improviso. Inventadas, de autoria própria. Sonoridade genuína e letras criativas.

 

Desde pequenos fomos educados com histórias. Muitas delas para nos ensinar e direcionar nossas ações. Entre Bicho Papão, Homem do Saco, Fada do Dente e Papai Noel quanto não aprendemos e direcionamos nosso comportamento? Storytelling também faz parte do senso comum. Também é pauta de pais, mães e avôs, e não só para profissionais de marketing e comunicação.

Hoje os Millennials cresceram. Tem acesso a qualquer tipo de informação em tempo real. Veem seriados por streaming, se comunicam com amigos do outro lado do mundo e assumiram grandes posições no mercado de trabalho. Tornaram-se consumidores com poder aquisitivo maior do que de seus pais. E apesar de hoje terem barbas, ainda gostam de histórias contadas de modo verdadeiro, afinal isso fez parte da sua criação e de seu desenvolvimento.

Storytelling Multimídia, o Substituto do Anúncio de 30 Segundos

Como parte da evolução tecnológica e social desse público, cerca de 1/3 dos millennials já não assistem televisão. Esse fato causa pânico entre marcas anunciantes em qualquer parte do mundo. E para que publicitários, marqueteiros e profissionais de relações públicas não sofram mais com essa tendência social, e poupem suas cabeças dos cabelos brancos, é preciso que elas sejam preenchidas com novas ideias.

O Stotytelling Multimídia já está sendo adotado por varias empresas. E as oportunidades e investimento publicitário em mídias on-line vêm crescendo. Algumas marcas já estão começando a acertar o timing e a produzir grandes histórias criativas que não passam despercebidas pelo público. Como destacado por Joe Lazauskas, Editor Chefe da Contently. Estamos dando “tchau” para a era dos blogs amadores entre as marcas. Hoje podemos dizer que as marcas estão contando histórias melhores, em menos tempo e com mais força.

Como o Storytelling Multimídia está Transformando a Publicidade

O ebook da Contently traz uma amostra de grandes marcas storytellers que criam enredos em diferentes tipos de mídia. E dicas para aquelas que estão perdendo tempo, e ainda não usam as novas mídias para concorrer e se conectar com o público.

Abaixo os exemplos apontados no material, com as marcas mais criativas e inovadoras que estão mudando o rumo da comunicação. Se você é um profissional de comunicação, pegue papel e caneta ou baixe o ebook Marketing no mundo Pós-Texto .

#1. Converse – Storytelling com Hip-Hop da Cidade de Nova York:

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

O Storytelling totalmente interativo produzido entre a marca de calçados Converse e a equipe da branded content Complex. O site é composto por Gifs, fotografias e músicas em uma narrativa sobre as banda Phony PPL e o grupo de rap Ratking. O que é mais impressionante é que a marca consegue ambientar o cenário com as imagens, texto e trilha sonora, além de inserir seus produtos dentro nesse contexto dentro do site. Clique na imagem para conferir e testar a interação do site.

#2. Chipotle – Storytelling e Sátira com as Práticas da Indústria Alimentícia:

Algumas marcas levam a brincadeira a sério. A marca Chipotle investiu um milhão de dólares em uma série para expor práticas grotescas dentro da sua indústria. E passa a mensagem da sua marca de forma natural e sem ser invasiva. Chamada de “Farmed and Dangerous”, a série de quatro episódios, de 20 minutos cada, e conta com a participação de atores profissionais da TV, como Ray Wise. Não é a primeira vez que a Chipotle consegue bons resultados com seu Storytelling. Lembra da campanha “The Scarecrow” que ganhou o Grand Prix em Cannes? Mesmo com todo esse investimento, a série completa custou 4x menos do que um anúncio de 30 segundos no Super Bowl.

#3. Ledbury – O Lookbooks fora dos Padrões de Moda e Alta Costura

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

A marca de roupas Leadbury vai além do tradicional e usual. O lookbook “Color Four Ways”, disponível no site da marca é usado para contar a história de quatro pintores. Além de promover os produtos da marca com imagens a marca conseguiu contar uma narrativa com cenas do pintores trabalhando. Por que a marca decidiu fazer isso? “Nós sempre acreditamos que as pessoas vão se sentir mais conectadas com a Ledbury se compartilharmos ideias e contar histórias sobre coisas e pessoas que realmente nos interessam”, diz Gerente de Mídia Social da marca. Clique na imagem e confira a história desses pintores no lookbook Color Four Ways.

Gostou desse artigo? Compartilhe com a gente um pouco os seus conhecimentos sobre a Geração Y, Storytelling e as novidades do marketing e de comunicação. Siga os exemplos da Converse e trabalhe em novas ideias para o seu website. Já pensou em produzir uma série de vídeos para divulgar os produtos da sua marca? Essa é uma forte tendência para o próximo ano.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire