Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Quando se trata de projetos criativos, tempo e dinheiro são os dois obstáculos, que muitas vezes impedem a conclusão de projetos de conteúdo.

Em particular, a produção de conteúdo em vídeo, pode exigir mais do que o esperado. Para escrever o script, filmar, editar e distribuir vídeos são necessárias pessoas, equipamentos e outros recursos.

Se não tomar cuidado, tudo isso pode “comer” o seu orçamento e cronograma.

Em contrapartida, a visibilidade que os vídeos garantem para marcas vale a pena o investimento. E ele não precisa ser gigantesco se você fizer as escolhas certas.

“Fazer um vídeo de sucesso, seja ele em live action, animação ou misto, se resume em uma palavra: Planejamento!”, escreve Larry Cardarelli em Making the Most of Your Video Production Budget.

Neste guia, o vice-presidente de Produção e Criatividade do MultiVu passa por dicas de como poupar seu dinheiro e garantir que seu vídeo tenha sucesso. Isso inclui adapta-los para diferentes canais.

“Ninguém deve produzir um vídeo para apenas um canal. Se você fizer isso, você certamente irá se decepcionar – e cometer uma grande gafe em relações públicas”, me disse Larry enquanto conversávamos sobre o poder de múltiplos canais de vídeo.

“A produção de vídeo para vários canais precisa ser um processo operacional padrão para todos”.

Audiência em primeiro lugar, economia em segundo.

Adaptar ou reutilizar vídeos para diferentes canais não é apenas uma questão de poupar dinheiro. Trata-se de contar uma história melhor e oferecer uma experiência perfeita para seu público em todos os meios que ele utiliza.

Mídia paga, espontânea, social e própria oferecem oportunidades para os vídeos que você produz – do YouTube, posts de blog, Vimeo, salas de imprensa no Facebook, páginas de demonstração de produto, Instagram e Twitter. E não se esqueça do Snapchat, em que o novo recurso “Memories” possui alto potencial para as marcas.

Com tantos canais para escolher, como um profissional de marketing consegue economizar?

Olhe para o seu público.

“Há novos canais aparecendo o tempo todo”, diz Larry. “A maioria deles não significa muito para nós, porque muitos são direcionados – como o PewDiePie e seus mais de 45 milhões de assinantes e entusiastas de jogos. Para nós, é melhor atingir canais tradicionais, como o Facebook. Porém, tenha em mente que o Facebook está declinando e se estabelecendo entre o público mais velho. Se você quer atingir os jovens, você precisa identificar quais canais eles estão usando hoje, talvez o Instagram”.

E não se esqueça da comunicação mais tradicional, como press releases e e-mails, que fornecem impulso e visibilidade com a inclusão de vídeos.

“Faça sua pesquisa”, estimula Larry. “Lembre quem é seu público, esse é o primeiro passo. É apenas uma questão de descobrir quais canais ele acessa para obter o conteúdo que procura. Coloque essa informação no seu planejamento de vídeo para atingi-lo e você conseguirá bons resultados”.

Olhe para o seu público.

Adapte o conteúdo para cada canal.

Depois de identificar quais canais serão o foco do seu vídeo, é hora de pensar em como adaptar a sua história para cada plataforma.

Republicar vídeos não significa usar o mesmo em todos os canais. Os requisitos técnicos e as melhores práticas de cada plataforma são importantes.

Por exemplo, seu site pode apresentar o vídeo em um formato mais longo, mas plataformas de mídia social exigem que seus vídeos sejam mais curtos – diferentes tamanhos, estilo e características específicas de cada plataforma.

“Melhor criar versões mais curtas de seu vídeo, já que alguns canais não vão publicar seis minutos de vídeo”, observa Larry. “Eles podem exigir menos de 30 segundos! ”

Não é apenas o comprimento que você precisa considerar. Você pode passar a sua mensagem por meio de legendas, textos e recursos gráficos para criar impacto em diferentes canais.

“Isso é essencial por conta da opção de assistir vídeos com e sem áudio, como por exemplo o Facebook, em que usuários são mais propensos a assistir vídeos sem som”, explica Larry.

Planejar faz a diferença.

Se você pensa em reaproveitar um vídeo em todos os canais, é melhor planejar isso o mais cedo possível.

“É possível reaproveita-lo de duas formas, antes e depois”, diz Larry. “Antes que seja publicado é mais fácil e os resultados mais coerentes. Após sua publicação, adapta-lo pode ser como tentar encaixar um prego quadrado em uma bucha redonda. As coisas podem ficar confusas. Mas, nada é impossível, você sempre pode usar um martelo! Mas certamente não é a solução ideal”.

“A filmagem também é crítica”, continua ele. “Por exemplo, um enquadramento fechado em seu porta-voz é bom para comunicações internas, mas se você decidir publicar na mídia social, talvez gere uma reação negativa com seu público e será tarde demais”.

“Se você soubesse antes que queria isso, poderia usar duas câmeras e cortes para ajudar com as transições”.

Planejamento prévio vai ajudá-lo a ter sucesso na criação de conteúdo atraente e continuar dentro do seu orçamento.

“Nós, da MultiVu acreditamos que todos os vídeos bons são o resultado de uma única coisa”, diz Larry. “Um excelente storytelling”.

Baixe Making the Most of Your Video Production Budget para mais dicas de como direcionar o seu conteúdo de vídeo e evitar altos custos que consomem seu orçamento.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Amanda Hicken no dia 14 de julho de 2016. Amanda é Gerente de Estratégicas de Conteúdo na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

 

Snapchat – 11 Dicas para Cativar o Público Com Notícias

Snapchat - 11 Dicas para Cativar o Público Com Notícias

O Snapchat está ampliando sua base e conquistando novos usuários além de seu público de adolescentes.

Na semana passada, o The Wall Street Journal, publicou que 14% dos usuários de smartphones nos EUA com mais de 35 anos estão em Snapchat.

Ao aumentar sua base, com pessoas de maior faixa etária, o app ganha solidez.

Provavelmente, fãs mais jovens do aplicativo estejam o abandonando por não gostarem da ideia de ter que compartilhar este espaço com usuários mais velhos. Porém, essa é uma boa notícia para meios de comunicação e blogs espalhados pelo mundo e que estão à procura de novas maneiras de atingir esse público, anteriormente inexplorados dentro da plataforma.

Se você é novo no Snapchat, nós explicamos funções básicas aqui em nosso guia para iniciantes. Comece por ele caso suas habilidades no aplicativo sejam limitadas.

Se você já o conhece bem e procura novas formas de engajamento para sua marca, veja como aumentar seu público no Snapchat.

HISTÓRIAS NO SNAPCHAT

Ao fazer um snap, você pode envia-lo diretamente para um amigo ou adicioná-lo em “My Stories”. Se você escolher a última opção, abrirá seu conteúdo para um público muito mais abrangente, que poderá visualizá-lo durante 24 horas após sua publicação.

Indo além, o recurso permite criar histórias mais longas, reunindo fotos e vídeos – com até dez segundos de duração – em ordem sequencial.

Isso incentiva o público a se engajar com a sua marca por mais tempo e também a identificar qual tipo de conteúdo mantém a atenção das pessoas ou as dispersa.

Será que o público abandona a sua história após ver sua terceira publicação? Será que ele vê tudo o que você posta? Preste atenção. Sem os conhecidos “likes” ou “corações” para te ajudar a determinar o sucesso do seu conteúdo, essa é uma ótima maneira de conseguir alguma informação.

Jornalistas, blogueiros e grandes publicações estão usando esse espaço para compartilhar trechos de notícias de forma rápida, mostrar o seu lado pessoal e ganhar a confiança de seu público-alvo.

Essa é uma abordagem fácil e divertida, mas suas publicações não podem ser esporádicas.

Aqui estão onze dicas de como engajar e informar o seu público com notícias de última hora e ao vivo.

1 – Crie uma série explicativa.

Os Millennials amam notícias e eles se preocupam com suas questões mesmo que sua leitura seja diferente. Forneça a eles fatos rápidos, com uma série de snaps com fotos e vídeos divertidos acompanhados de informação. Para temas difíceis, como política, essa é uma maneira agradável para informar e educar de forma instantânea.

Crie uma série explicativa.

Uma rápida visão do Snapchat da The Skimms sobre a dívida de Porto Rico e como isso afeta os EUA.

2 – Faça uma pergunta.

Quem não gosta de perguntas inteligentes? Comece o dia fazendo um jogo de verdadeiro ou falso com seu público ou com uma questão de múltipla escolha. Faça relação com uma história que você está escrevendo ou ao veículo ou marca para quem você trabalha. Isso mostra aos seus espectadores quem você é. Compartilhe a pergunta e as respostas por meio de fotos e vídeos para criar uma linha de pensamento. Quando as publicações são feitas de forma continua e criativa os espectadores podem voltar em busca de mais diversão.

3 – Realize entrevistas rápidas.

“Pinga fogo” com respostas rápidas é uma maneira emocionante para ter interação personalizada por meio de vídeo do Snapchat. Faça uma série de perguntas rápida com alguém que você esteja entrevistando e compartilhe ou mostre o local onde isso está acontecendo. Você também pode fazer isso com sua própria equipe, perguntando sobre qual tema as pessoas estão trabalhando, suas preferências e muito mais.

3 – Realize entrevistas rápidas.

A jornalista da Forbes, Natalie Sportelli vai até o restaurante Luke’s Lobster, e compartilha um “pinga fogo” com seu fundador, Luke Holden.

4 – Crie um ponto frequente.

Dê ao seu público algo em que ele possa confiar. Abordar um assunto semanal ou diário sobre algo que esteja em alta em sua publicação pode ajudar a manter o seu público sintonizado. Comente produtos ou cubra a notícia mais importante do dia para manter seus espectadores ligados no seu Snapchat ao longo do dia.

Crie um ponto frequente.

Cenas de série diária da CBS News com as principais notícias do dia.

5 – Deixe sua equipe ajudar.

Sua conta do Snapchat não deve ser apenas responsabilidade da equipe de mídias sociais ou de marketing. Se você tem funcionários que dominem o aplicativo, dê a eles algum tempo como mestre de cerimonias. Algumas políticas internas para seu uso e um treinamento devem ser colocadas em prática, mas isso pode gerar ainda mais engajamento.

6 – Traga-os para o seu mundo.

Mostre para seu público os bastidores de um evento que você está participando, o processo para elaborar uma notícia ou uma reunião de equipe dentro do seu escritório. As pessoas gostam de conhecer a personalidade de uma marca – especialmente se usam o Snapchat – e a melhor maneira de fazer isso é leva-las para um passeio com você. Ver o trabalho que você faz ajuda a criar credibilidade e pode impulsionar conexões emocionais e construir confiança.

Condé Nast Traveler Snapchat

Os funcionários da Condé Nast Traveler levando espectadores para um passeio – desta vez sobre o rejuvenescido rio Queen Mary 2.

The New York Times Snapchat

Equipe do The New York Times compartilha um vídeo ao vivo na apresentação, de alta costura, da Chanel em Paris.

7 – Convidado Snapchat.

Convide uma pessoa de seu interesse para fazer publicações diretamente de sua conta por algumas horas. O convidado poderá ser alguém que você apresentará em uma próxima matéria, ou ser o representante de uma marca parceira. Isso é uma atividade popular no Instagram, os convidados expõem o público a novos conteúdos, expandem seu alcance e aumentam sua comunidade. Se tudo der certo, isso gerará novas ideias para a sua equipe sobre como ou o que compartilhar daqui para frente.

8 – Compartilhe um teaser.

Faça com que os espectadores do seu Snapchat se sintam como privilegiados, com acesso VIP às informações confidenciais. Revele o design da capa da sua próxima edição, mostre trechos de uma história que não será lançada agora para o público em geral ou compartilhe as próximas novidades. Seus seguidores vão se sentir parte do seu projeto. Eles até podem procurar mais detalhes sobre você fora do aplicativo.

Compartilhe um teaser.

Casey Newton do The Verge mostra um pouco do recurso Snapchat Memories, disponível apenas para alguns usuários atualmente.

9 – Foco na narrativa.

Faça com que sua história tenha começo, meio e fim. Em um mundo social que está dominado por selfies, vídeos de shows e fotos de comida, uma história que funciona como uma narrativa tem uma boa chance de se destacar. Múltiplas partes de uma história direcionam a curiosidade de seus espectadores para vê-la por inteiro.

10 – Aumente seus limites criativos.

Todas as ideias para as notícias acima podem caber muito bem em qualquer outra rede social, se você não fizer isso do “jeito Snapchat”. Seja criativo com etiquetas, filtros e ferramentas de desenho. A intenção original do aplicativo é ser um espaço criativo. Então, seja ousado e tente se divertir. Clichês, piadas, hashtags irônicas e trocadilhos podem não funcionar para o tipo de conteúdo que você está acostumado a publicar, mas são apropriados para a plataforma e ajudam a implementar um tom mais coloquial e bem-humorado.

Aumente seus limites criativos.

Washington Post publicou uma série de piadas divertida para o dia dos pais.

11 – Peça feedbacks.

O Snapchat não é uma mídia social comum e ter um feedback pode ser um desafio. Seja criativo ao pedir a opinião de seus seguidores. A plataforma permite interação direta entre duas pessoas. Você também pode ver quem tirou um “print” do seu conteúdo. Pergunte ao seu público se eles gostaram da sua publicação e o que mais lhe chamou a atenção em sua série de snaps. Peça que enviem um comentário ou uma imagem com sua opinião. Eles podem ajudar a determinar o que está gerando buzz, o que querem ver e o que evitar.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond PR, no dia 13 de julho de 2016. Anna Jasinski é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

Snapchat não é brincadeira de criança.

E não apenas para autorretratos ou somente para jovens da geração millennial.

E não desaparecerá tão cedo, diz Tim Cigelske, Diretor de Mídia Social na Marquette University e Editor Associado da MediaShift.org.

Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

O Snapchat introduziu recentemente uma série de mudanças para se tornar o próximo grande app de mensagens – tendo a plataforma do Facebook em mente. Era para ser um espaço apenas para visitas esporádicas, mas os usuários disseram gastando muito mais tempo do que meia hora por dia no aplicativo. Alguns especialistas dizem que o Snapchat poderia ganhar a corrida de curadoria também.

Ainda assim, existem equívocos que manter alguns jornalistas longe desse canal, diz Cigelske.

Mas de 100 milhões de usuários ativos diários (e crescendo) e oito bilhões de visualizações de vídeos por dia, é difícil negar a sua viabilidade como uma força jornalística legítima para atrair novos públicos.

Cigelske recentemente hospedou o webinar #DigitalEd para Jornalistas no Snapchat, cobrindo tudo, até o apelo do aplicativo para personalidades da mídia a seguir.

Aqui estão algumas dicas de sua sessão e um pouco mais.

COMEÇO

Como muitas das mensagens e aplicativos de live-streaming de hoje, o conceito é simples.

O Snapchat permite aos usuários visualizar e compartilhar mensagens autênticos instantaneamente direto de um dispositivo móvel. O conteúdo desaparece após 24 horas ou imediatamente após a visualização – dependendo se você está compartilhando uma história ou conversando com um amigo. Mas para isso, primeiro você deve se inscrever.

Fazer o download do aplicativo. Que pode ser baixado gratuitamente em ambos os dispositivos, iOS e Android.

Criar uma conta. Uma vez que você tenha instalado, abra o aplicativo faça o login com uma conta existente ou crie uma nova. Se você é novo no app, selecione “Sign Up”, para passar pelo processo de verificação onde você terá que digitar seu endereço de e-mail, uma senha, e a data de seu aniversário.

Encontrar e adicionar amigos. O Snapchat é extremamente fácil de adicionar amigos. Basta tocar no ícone fantasma na parte superior da tela e selecione “Adicionar amigos”. Aqui, você pode encontrar Snapchatters do catálogo de endereços do seu telefone, encontrar pessoas nas proximidades, ou pesquisar por nome de usuário. Você também pode adicionar pelo Snapcode. O Snapcode é como um QR code (lembra deles?), é um código único atribuído a cada usuário. Você vai ver um monte de marcas da mídia e personalidades que definiram seu Snapcode como suas imagens de perfil no Facebook e Twitter para impulsionarem seu engajamento.

Abaixo está o Snapcode da Forbes, por exemplo, a partir do seu perfil no Twitter. Se você quiser seguir a Forbes, como um teste, há duas maneiras de fazer isso. Abra o aplicativo e simplesmente tire uma foto do Snapcode mostrado abaixo. Ou, adicione o código por imagem através da seção “Adicionar amigos”. De qualquer maneira, o Snapchat irá escanear a imagem e adicionar o usuário à sua lista de amigos.

Forbes QR Code Snapchat

Concluir a configuração do perfil. Sob o mesmo ícone fantasma onde você adiciona amigos, você pode finalizar o seu perfil. Clique no símbolo de engrenagem para gerenciar suas configurações de perfil e privacidade. Você também pode criar uma selfie GIF para sua foto de perfil, clicando no ícone do Snapcode.

Conhecer a linguagem. Vamos acabar com isso rápido. Aqui estão as principais palavras para você saber.

  • Snap: Uma foto enviada pelo Snapchat. “Você viu o meu snap hoje?”
  • Videosnap: Um vídeo enviado no Snapchat. “Eu publiquei um videosnap do concerto na noite passada”.
  • História: Outro termo para snaps e VideoSnaps. “Eu sigo suas histórias”.
  • Filtro: Efeitos que você pode adicionar à sua foto ou vídeo antes de compartilhar. “Será que eu adiciono o filtro sépia?”.
  • Geofiltro: filtros especiais que só podem ser acessados em determinados locais. “Os geofilters para Coachella estão funcionando”.
  • Lentes: reconhecimento facial que adiciona efeitos às suas selfies em movimento. “Você já tentou a nova Face Swap?”.
  • Stickers: Emojis que você pode colocar em cima da sua imagem. “Eu adicionei um sticker ao meu snap para torná-lo mais interessante”.
  • Screenshot: Salvar um snap em seu telefone. O Snapchat irá notificar os usuários se alguém salva o seu snap através da captura de tela. “Eu tive que tirar um screenshot dessa história. Ela é muito engraçada”.

Aprender a navegar. Regra de ouro como você começar: Basta deslizar. O aplicativo pode não parecer muito intuitivo para aqueles de nós que não cresceu com um telefone celular na mão, mas você vai pegar o jeito de como é tudo, apenas continue deslizando para frente e para trás e para cima e para baixo através das diferentes áreas. Confira a página de Histórias para ver snaps de pessoas que você segue, para ver eventos ao vivo e para acessar o “Discover” – uma área definida para o conteúdo “artesanal” de algumas das principais publicações do mundo.

Snapchat navegar

Criar um snap. É fácil. Para tirar uma snap foto, toque no círculo uma vez. Para gravar um videosnap, pressione e segure. Para desenhar no seu snap, toque nos ícones no canto superior direito. Para eliminar o seu snap, toque no X no canto superior esquerdo. Só não se esqueça de capturar sua história em vídeo vertical, como o aplicativo pretende. Quando estiver pronto, você pode adicionar seu snap em suas histórias para que todos possam ver, ou você pode escolher os amigos para compartilhar com eles individualmente.

Criar um snap

A parte mais difícil sobre a criação de um snap é fazer do seu conteúdo atraente o suficiente para que ele chegue para um público mais amplo. Você não pode editar os snaps que são lançados, logo, você vai querer praticar com os amigos antes de compartilhar fotos com todos.

ERROS COMUNS

O maior equívoco é pensar que o Snapchat é uma plataforma exclusiva para a troca de mensagens entre amigos.

“Ela costumava ser de uma pessoa para outra”, diz Cigelske. “Agora é mídia. É o consumo – é uma experiência de retorno”.

Para a geração que cresceu no celular, o Snapchat está se tornando um substituto da TV, Netflix, e até mesmo de sites, diz Cigelske. “Está se tornando a sua própria experiência de imersão… e isso é um grande negócio”.

Isso nos leva ao próximo grande equívoco: faixa etária.

Sim, o Snapchat é a melhor maneira de atingir jovens de 13 a 34 anos. De acordo com seu site, mais de 60 por cento dos usuários de smartphones dos EUA nesta faixa etária são Snapchatters. Mas, isso não significa que os usuários mais velhos não estão no app, que não devem estar, ou não estarão eventualmente.

Como Cigelske (de 30 e alguma coisa) diz em seu post sobre o Snapchat para pessoas mais velhas, “Era hora de repensar meus preconceitos. Eu decidi substituir o menosprezo pela curiosidade”.

APELO

Muitas pessoas não confiam nos porta vozes da mídia hoje.

De acordo com o Instituto de Política da Universidade de Harvard, 88 por cento da geração millennial diz que só “às vezes” ou “nunca” confia na imprensa.

O apelo do Snapchat para os usuários é muito a sua autenticidade. Não há ninguém polido.

“É exatamente o oposto do Instagram”, diz Cigelske. Aqui, os usuários podem visualizar personalidades que trabalham e falam no momento, de uma forma mais cru, sem remorso – e divertida. Isto eleva o nível de confiança, permitindo que jornalistas e marcas paossam construir sua credibilidade com o público mais jovem.

Além do tom de conversação do aplicativo, a plataforma é construída para e intuitivamente para o celular.

Para a mídia, “é sobre o que está acontecendo agora”, diz Cigelske. Não é um formato longo ou analítico – apenas visual, notícias inusitadas que passa sobre os eventos do dia.

Para jornalistas e o amigo consumidor tecnológico, este é um enorme “ganha-ganha”.

Jornalistas estão sempre procurando novas maneiras de alcançar as pessoas enquanto elas se afastam do impresso e da mídia televisiva, diz ele. Snapchat permite aos jornalistas conseguir conteúdo multimídia direcionado diretamente – e rapidamente – das mãos de novos públicos que estão com fome por engajamento e autenticidade.

COMO A MÍDIA ESTÁ USA O SNAPCHAT

Os editores estão priorizando conteúdo ao vivo para atingir o público de massa enquanto o vídeo se torna a forma dominante de consumo de conteúdo. E assim, a capacidade de se envolver em narrativas visuais e transmitir vídeos ao vivo está se tornando uma capacidade cada vez mais vital e transformadora para os jornalistas.

O Snapchat permite que os jornalistas e as principais empresas de mídia se expandam e experimentem um formato visual que é fácil de trabalhar.

No Snapchat Discover, onde as publicações podem ser parceiros do Snapchat para compartilhar histórias mais dinâmicas, como Vice e Refinery29 estão desenvolvendo conteúdo ao lado de publicações mais tradicionais, como a CNN e o Daily Mail. “É o Santo Graal”, diz Cigelske. E o tráfego é enorme. Segundo ele, “Mashable aumentou sua audiência em 25 por cento”.

Os snaps de jornalistas e publicações freelancers que compartilham fora do Discover, não são tão profundos ou desenvolvidos, mas são diferentes e envolventes.

O conteúdo é variado. De notícias de última hora dos bastidores, tópicos atuais e mais. As possibilidades são verdadeiramente infinitas.

Por exemplo, a CBS está mostrando os bastidores das eleição de 2016; a Condé Nast Traveler postou sua “Hot List” anual sobre hotéis, exclusivo no Snapchat. A Mashable Sam Sheffer hospeda uma série de snaps semanal chamada “Tech Tuesday”. Muitos também usaram a plataforma recentemente para compartilhar mensagens sobre o #EarthDay e para exaltar o legado de Prince.

MÍDIA SNAPCHAT

COISAS PARA LEMBRAR

Este é o olhar do jornalismo. Ao contrário do Facebook ou Twitter, o Snapchat não é projetado para direcionar o tráfego para um site ou blog. O aplicativo não tem a capacidade de incluir links ou levá-lo para fora do aplicativo. Use os recursos multimídia para atrair o interesse e levar até as manchetes. Com bom conteúdo, você pode, naturalmente, atrair mais tráfego para seus outros canais.

Nem tudo é para o Snapchat. “Quando os jornais começaram a ser online, eles foram apenas colocando tudo, do jornal para o site”, diz Cigelske. Mas esta não é uma plataforma de tamanho único. Escolha tópicos relevantes que as audiências mais jovens se interessam e que pode ser resumido em pedaços rápidos, digestíveis.

Faça suas fotografias brilharem. A fim de explorar a cultura do Snapchat, faça o seu melhor para que caiba. Atire no vertical, tanto quanto possível, adicionar filtros e geofiltros, e adicionar um toque com a ferramenta de desenho, legendas e emoticons. Você não tem que ser um bom artista, acrescenta Cigelske. Apenas se divirta com ele.

Não se leve muito a sério. “Sim, há problemas graves neste mundo”, diz Cigelske, “mas, isso não significa que você não pode ser humano”. O Snapchat permite aos jornalistas baixem a guarda, por assim diga, o que quer dizer: “Eu quero para falar com você e iniciar uma conversa”. Grande parte do conteúdo no Snapchat é despreocupado, mas seja cuidadoso quanto ao tom certo quando cobrem histórias sérias.

Prática quotidiana. Criar conteúdo atraente pode não acontecer naturalmente na primeira vez. Cigelske sugere abrir o aplicativo todos os dias para se familiarizar. Também é uma boa prática para encontrar uma fonte confiável e praticar com amigos.

É bom chegar cedo. Estar a bordo, enquanto o app ainda é novo, permite que você veja a evolução do aplicativo. Isso também te dá tempo para que conquiste seu espaço antes que o uso seja mais generalizado.

Não se limite. Você não tem que parar em apenas um piscar de olhos. Para contar uma história mais longa, faça uma série de snaps. Pense no Twitter, Cigelske lembrou. Ao ter uma conversa ou twittar ao vivo, você não para em um tweet. Você continua para contar toda a história.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond Bylines, no dia 28 de abril de 2016. Anna é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Por que você faz o que você faz? Lições da #CMWorld 2015

2016 vai ser o ano do content brand. Pelo menos, é isso que Joe Pulizzi – fundador do Content Marketing Institute – acredita. O futuro do marketing de conteúdo está garantido.

todo-poderoso-por-que

O futuro é certo para os dos profissionais de marketing que participaram do Content Marketing World 2015, em Cleveland. Mesmo com apresentações cobrindo uma gama diversificada de temas, desde SEO nível iniciante até a promoção de conteúdo avançada. Ficou claro que os participantes estavam lá para aprender a melhor forma de posicionar suas marcas para o sucesso.

Mas o que exatamente, os profissionais de marketing devem fazer para garantir o sucesso no futuro?

Durante o discurso de quarta-feira, Kristina Halvorson, CEO e fundadora do Brain Traffic e autora do Content Strategy for the Web disse: “A razão pela qual estamos lutando com marketing de conteúdo é porque ainda não começamos com o ‘por que’ ”.

Este foi um tema comum no Content Marketing World: Comece com o seu “todo-poderoso por que”.

Quando perguntado “por que você faz o que você faz?”, Uma profissional de marketing de conteúdo pode argumentar sobre conseguir awareness para a marca, gerar demanda, ou a importância da liderança de pensamento no cenário da mídia atual.

Todos, enquanto argumentos convincentes para programas de marketing de conteúdo, não são as respostas para essa pergunta.

Jay Acunzo, vice-presidente da plataforma NEXTVIEW Ventures, descreveu “o todo-poderoso por que” em sua apresentação de The Content Wheel: Sustaining Momentum with Greater ROI While Punching Unicorns in the Face. “O todo-poderoso por que” é o motivo pela qual você existe, as emoções que você sente ou os problemas que tem que resolver. Para realmente ter sucesso com uma estratégia de marketing de conteúdo, as marcas não podem incidir sobre o resultado final desejado. Elas precisam voltar para o começo de tudo”.

content-strategy-checklist

Acunzo sugere aprender uma lição com os unicórnios – não as criaturas míticas, embora eu tenha certeza que eles têm muitas coisas para nos ensinar. Um unicórnio é uma start-up que parecem explodir durante a noite, ganhando $1 bilhão em financiamento. Estes são os Ubers e os Snapchats do mundo. Esses unicórnios são frequentemente vistos como histórias de sucesso pelo Content Marketing.

Unicórnios, de acordo com Acunzo, são bem-sucedidos porque são colados as necessidades e desejos de seus clientes. Eles são claros em seu propósito e visão, e tem um interesse diferente na criação de conteúdo que aborda as mesmas necessidades que os seus produtos ou serviços.

“Não encontre clientes para o seu conteúdo”, disse Acunzo. “Encontrar conteúdo para seus clientes. Envolva o seu cliente em tudo que fizer. Tudo fica mais fácil, mais eficaz. Você constrói coisas que as pessoas querem, crie conteúdo que as pessoas querem – se você escuta seus clientes”.

Da mesma forma, Jay Baer, autor e presidente de Mídia Social e Marketing de Conteúdo da consultoria Convencer & Convert, sugere que o sucesso vem da integração do serviço com o cliente em uma estratégia de marketing de conteúdo.

“No Reino Unido, as reclamações na mídia social aumentaram 800% em 15 meses”, disse Baer. “Responder a essas queixas dos seus clientes pode conquistar seus corações”.

O foco nas necessidades dos clientes é a razão de ser de uma marca; é a resposta para o “todo-poderoso por que”. Como os profissionais de marketing, nós fazemos o que fazemos para servir os nossos clientes. Uma vez que consigamos responder com confiança esse por que, nós seremos capazes de relacionar o trabalho que estamos fazendo para a satisfação do cliente com os resultados de negócios que vão definir os nossos sucessos futuros.

Seu “todo-poderoso por que” precisa se estender além do tipo de conteúdo que você criar, como e onde você irá promovê-lo. Baixe o nosso Buyer 2.0 Content Strategy Checklist e não perca nenhum passo em seu planejamento de marketing de conteúdo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Danielle Capriato no dia 10 de setembro de 2015. Danielle é Gerente de Comunicação Estratégica da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

7 Respostas “Top” para você Começar um Blog

Você pretende criar um blog? Cecilia Paterno – Blog “De top por Aí” – dá todas as dicas de como começar, além de descrever suas motivações como pessoa e blogueira.

7 Respostas "Top" para você Começar um Blog

Não tem como fugir à regra, todas as atividades que queremos encarar precisam de motivação. Se você decide praticar esportes, por exemplo, provavelmente está em busca de uma vida mais saudável ou perder aqueles “quilinhos” que parecem toneladas quando você sobe na balança. Isso se repete em qualquer projeto pessoal ou profissional.

A blogueira…

De Top por Aí” é um projeto da ribeirão-pretana de 32 anos, Cecilia Paterno ou “Ciça”, como é conhecida pelos amigos. Atualmente ela trabalha como Gerente da Mesa Editorial na PR Newswire. Formada em jornalismo pela PUC-Camp, Cecilia sempre esteve ligada ao mundo corporativo e a criação de conteúdo. Em seu currículo somam-se passagens pela IBM, Jornal A Cidade (Ribeirão Preto) e Portal Terra.

Conversamos com a Cecilia para entender o que a motivou a criar seu blog e o que mudou na sua rotina com essa nova tarefa que requer muita atenção e comprometimento do blogueiro.

Você conhece o Blog “De Top por Aí”? Se está pensando em mudar um pouco sua rotina e ter uma vida um pouco mais saudável, você não pode deixar de fazer uma visitinha semanal a esse blog. Lá você encontra receitas saudáveis e várias novidades sobre práticas físicas como Mahamudra e Crossfit. Os posts se destacam pela irreverencia, característica da própria blogueira.

Se você pretende criar um blog e não sabe por onde começar, confira a entrevista com a Ciça. Com certeza te ajudará a ter alguns insights.

  1. Por que você decidiu começar um blog? Quais eram os seus objetivos no início?

Cecilia Paterno: Em janeiro de 2014 decidi fazer uma dieta, queria revolucionar minha vida. A princípio criei o blog para monitorar minha própria rotina, algo similar a um diário. A dieta que escolhi online tinha uma fase inicial de 14 dias, comecei o blog no dia 1 da dieta e fui dividindo meus sentimentos, receitas, dicas e resultados naquele espaço, enquanto fazia a contagem regressiva dos 14 dias.

Foi maravilhoso e libertador. Escrevia para mim, e ainda escrevo, é como se estivesse refletindo sobre meus sentimentos, pensamentos e reações. É uma autoterapia.

  1. Como você escolheu o nome “De Top por Aí” para o seu blog?

Cecilia Paterno: Logo quando comecei minha dieta, que acabou se tornando meu estilo de vida, eu e minha irmã caminhávamos diariamente no Parque Ibirapuera em São Paulo. Lá conversávamos sobre as possibilidades e benefícios que o emagrecimento me daria, ela me deu a ideia de criar um blog… naquele momento começamos a pensar nos nomes… e no meio da conversa falei que meu sonho, minha maior meta para a dieta era andar de top por aí. Naquela ocasião minha irmã estava de top, o dia estava lindo, ensolarado, perfeito para fazer esportes ao ar livre e de top. E eu não…

Na hora já celebramos, é isso: “De top por aí”! E este foi o nome escolhido e também uma meta de grande valor para mim.

👏 dei uma entrevista sobre dieta antialergênica para o Jornal Agora! 😇❤️

A post shared by CIÇA 💫RP | Assessora (@ceciliapaterno) on

 

  1. O que mudou na sua rotina pessoal e profissional ao administrar o blog?

Cecilia Paterno: Ter um blog é algo que exige atenção, energia e muita dedicação… vivo pensando em temas para escrever, mas é tudo muito natural. Amo escrever e as vezes acordo com uma ideia no meio da noite, pego meu celular – que tem o App WordPress – e escrevo um post. É maravilhoso e o melhor, posso agendar a publicação para qualquer horário do dia seguinte.

Ou seja, ter um blog faz bem para minha cabeça!

Hoje mantenho o blog com receitas fit e também com depoimentos sobre a manutenção e a reta final da dieta.

Já com relação a parte profissional tenho me concretizado algumas parcerias bacanas, uma delas com um dos maiores e-commerce de produtos naturais do mundo. Esta negociação, por parte e interesse deles, me mostra que estou elaborando algo de grande valor.

Estou também organizando um curso de culinária funcional e antialergênica. Estou bastante animada com as possibilidades que esta atividade me trará. Poderei conhecer alguns leitores pessoalmente e também dividir um pouco da minha história com eles.

Respeito muito meu blog e meus leitores, troco muitas mensagens com os leitores e recebo muito apoio nesta reta final. Essa troca de energia não tem preço.

  1. Como você escolhe os temas para seus posts? Você segue um calendário editorial?

Cecilia Paterno: Eu não sigo um calendário, ainda não tenho tempo para este tipo de estratégia. Escrevo quando meu coração manda. É com a alma mesmo! Quando preciso falar, quando me sinto inspirada… escrevo. Com as parcerias vou dedicar um pouco mais de tempo para esta programação.

Vou experimentar produtos e fazer resenhas e criar receitas. Tudo isso está programado para o segundo semestre de 2015.

  1. Quais canais você usa para promover o seu conteúdo?

Cecilia Paterno: Utilizo muito meu perfil no Instagram (@ceciliapaterno), que está bastante forte neste tema e criei recentemente uma página no Facebook para o blog. Percebi que muitas leitoras estavam querendo um contato mais próximo e criei a página para isso. Ainda estou organizando o perfil, mas a ideia é manter um espaço para falarmos sobre bem-estar e também armazenar todas as receitas de forma prática.

Bom dia! ❤ Como detonar com a TPM?! 👉 #BackSquat #55kg @ctfreis #SecarEm20Dias

A post shared by CIÇA 💫RP | Assessora (@ceciliapaterno) on

 

Outra novidade que estou amando é o Snapchat, lá divido um pouco mais de minha rotina sem filtro algum. Segue lá “ceciliapaterno”,  são vídeos e fotos para postagem direta deixando minha personalidade ainda mais transparente.

  1. Quais sites, blogs e personalidades são ótimas dicas de saúde e bem-estar?

Cecilia Paterno: A cada dia surgem novos blogs sobre este tema por aí! Fico muito feliz e adoro cada um deles. É muito bacana perceber que esta pauta está em alta. A saúde e o bem-estar devem ser prioridades em nossas vidas. Sem elas não vamos a lugar nenhum.

Gosto muito do blog da Gabriela Pugliesi. O Blog de receitas da culinarista Vanessa Kryss também é excelente. O blog da Brureallife também é muito divertido. E o meu, http://www.detopporai.com claro! = )

Você tem Site ou Blog? Seja um Parceiro da PR Newswire

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

%d bloggers like this: