5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

Eu amo jornais.

Eu sou um ex-repórter – estagiei durante a faculdade, fui colunista de esportes durante seis anos e meu pai trabalhou em um jornal por quase 40 anos. Então, sim, eu tenho uma queda pelos impressos.

Hoje, a escrita ainda é a minha especialidade, mas eu penso um pouco diferente sobre ela.

Quando eu comecei como repórter, eu não tinha ideia do que era SEO – talvez ninguém em 2005. Eu não escrevia para internet, mas para pessoas em que o jornal era entregue à sua porta todos os dias.

Dez anos atrás, eu queria que meu conteúdo aparecesse acima da dobra na primeira página do jornal. Agora, eu quero que ele apareça na primeira página de pesquisas do Google.

Mesmo que muitas coisas tenham mudado quando falamos em meios de comunicação, o bom conteúdo continua sendo essencial.

Você pode surpreender seus editores com conteúdo de qualidade e conseguir com que ele seja publicado na primeira página do jornal, ou “impressionar” o algoritmo do Google ao ser colocado em uma posição privilegiada para busca online.

Aqui estão cinco princípios dos jornais que podem nos ajudar a aprender sobre SEO.

1. Um bom título pode fazer ou quebrar uma história

Imagine que você escreveu o melhor artigo no mundo. Eu estou falando algo para ganhar o Prêmio Pulitzer, com uma escrita que faria Bob Woodward ter inveja.

Mas seu título é ruim. Leve, muito “bonitinho” ou simplesmente confuso. Como ele atrairia a atenção dos leitores?

Quando um leitor abre um jornal, a primeira coisa que ele vê são as manchetes. É por isso que elas estão em negrito e em letras grandes.

Quando você faz uma pesquisa no Google, a primeira coisa que também vê são os títulos. E se eles não forem interessantes, não clicará para acessar o conteúdo.

Dê a seu público uma breve sinopse, provoque-o e faça as pessoas continuarem lendo.

Ninguém disse que isso era fácil. Mas em termos de SEO, os melhores títulos soam natural, e tem um comprimento tweetável (entre 100-120 caracteres), com uma palavra-chave forte e descritiva.

Se um leitor não tem uma compreensão razoável sobre seu conteúdo, ler apenas o título não é eficaz.

2. Jornalistas são tão bons quanto suas fontes ou seus links

Repórteres nem sempre são especialistas no tema da matéria. É importante que eles encontrem as pessoas certas para entrevistar. Bons recursos fornecem background e o contexto necessário.

O mesmo pode ser dito para hiperlinks quando se trata de conteúdo online.

Os links devem direcionar os leitores para uma página com conteúdo em profundidade em seu site que forneça informações extras. Antes de adicionar um link, se pergunte: “como isso pode complementar o meu conteúdo? ”

Você deve ter cuidado quando se trata de hiperlinks – muitos podem prejudicar a visibilidade do seu conteúdo, especialmente quando links duplicados estão envolvidos.

Os leitores são mais propensos a clicar quando há um número limitado de links.

Já viu conteúdo on-line cheio de hiperlinks? Isso é como um artigo de jornal só com citações. O segredo é a moderação.

3. Conheça o seu público

Tudo bem se o seu objetivo é aumentar seu público.

Claro, seu artigo pode aparecer na página de esportes. Mas e se uma pessoa que não é fã de esportes encontrar seu conteúdo? Será que ela vai entender?

Jargões podem ser perigosos. Ao usá-los, há o risco de perder uma parte de seus leitores.

Geralmente, é melhor usar uma linguagem natural e sempre amarrar o seu conteúdo ao público. Conte uma história que qualquer um possa entender. Seja claro. Descreva a tensão. Faça seus leitores se sentirem parte da história ou dentro do estádio.

O mesmo vale para conteúdo on-line – se você escrever para um público específico, você corre o risco de limitar o número de leitores.

Às vezes um jargão é bom. Por exemplo: Se você estiver escrevendo para um blog de tecnologia e você só se preocupa em atingir repórteres de tecnologia, vá em frente. Mas se seu objetivo é ser visto por um grande número de pessoas, não fale sobre taxas de bits variáveis e pontos quânticos. (Eu não sei o que isso significa.)

Infográfico SEO

4. Timing

Sua notícia está pronta: É oportuna, com linguagem natural, possui três citações ótimas e o título está no ponto.

Perfeito… até que algo melhor aparece.

As notícias de última hora podem ser o pesadelo de um repórter. Elas podem enterrar seu conteúdo.

O mesmo pode acontecer com os buscadores. Digamos que você está escrevendo um em um blog sobre cuidados de saúde – “As oito melhores dicas para aumentar os benefícios de sua saúde”.

Você pode publicar seu post totalmente otimizado com uma boa mistura de palavras-chave e frases. E logo em seguida, passados dez minutos – BOOM – “Obamacare é aprovada pelo Congresso”. Diga adeus para a primeira página de pesquisas do Google.

As notícias de última hora estão fora do seu controle. Mas, ainda assim, o timing deve ser cuidadosamente gerenciado. Faz sentido publicar meu artigo hoje?

5. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use multimídia! (Sem qualquer formalidade).

Imagens sempre melhoram uma história.

Nos jornais, a história mais proeminente e mais importante aparece acima da dobra na primeira página com uma grande foto.

No on-line, fotos e vídeos também são importantes.

Tente pesquisar no Google por receitas de tacos com camarão. Veja os resultados. Alguns com fotos e vídeos, enquanto outros são apenas em texto. Onde será que você vai clicar?

Uma imagem dá autoridade ao artigo. Use uma imagem para fazer dupla com seu texto, sempre.

Texto traduzido do Blog Beyond Bylines, publicado por Ryan Day no dia 20 de junho de 2016. Ryan é Gerente de Serviços e Conteúdo ao Cliente na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

O que é RP? Passado e Futuro

O que é o Relações Públicas? Em 2012, nós fizemos essa pergunta na mídia social e na PRSA International Conference desse ano, e reunimos as definições sobre as relações públicas modernas.

O que é RP? Passado e Futuro

Jamie Heckler, nosso Gerente Criativo Sênior, montou o infográfico e logo se tornou uma das nossas peças de conteúdo mais populares.

E ainda é nosso pin mais visualizado da semana no Pinterest. Um fato que esperamos te animar e faça você contribuir para a primeira atualização desse infográfico em três anos.

Uma das razões deste infográfico ecoar pelo mercado de RP é que os profissionais de comunicação corporativa entendem: Se você quer ser eficaz, você precisa saber – e fazer parte – do que está acontecendo no mercado.

Mas, se você quer ver o futuro, o primeiro passo é olhar para o passado.

Com isso em mente, vamos dar uma olhada no que os profissionais Relações Públicas disseram em 2012, quando perguntados: “RP é ____”.

O que é RP? Passado e Futuro

É interessante rever as respostas do infográfico para ver se elas ainda pertencem às melhores práticas atuais.

Por exemplo, enquanto eu concordo que precisamos continuar agregando novas técnicas para a nossa “caixa de ferramentas”, espero que alguma citação seja abandonada sendo “o básico da velha escola” de Relações Públicas. Porque, eu procurei o equivalente a três anos de posts sobre as top tendências de RP, e havia um monte de provas que sustentam a necessidade de integração, mas não renegam os princípios de RP mesmo com todas as mudanças acontecendo ao nosso redor.

Como um exemplo, vamos pensar no que falávamos em 2013. Era uma época que SEO, mensuração e visibilidade na mídia social foram acertando seu ritmo. Em 2014, o foco do mercado se manteve – em certo grau – nesses temas, mas passou por uma evolução:

É hora de fazer esse balanço mais uma vez. A PR Newswire e CNW querem atualizar o infográfico “RP é ____”, mas precisamos da sua ajuda.

Você já viu “RP é” de 2012. Queremos saber o que você pensa sobre as Relações Públicas agora.

Na seção de comentários abaixo, preencha o vazio: “RP agora é ____”. Se você também gostaria de compartilhar sua opinião sobre como as Relações Públicas mudaram nos últimos três anos, sinta-se à vontade para falar sobre isso em um mais um parágrafo.

Prefere compartilhar sua resposta em mídias sociais? Publique sua resposta com a hashtag #PRisNow e não se esqueça de marcar a PR Newswire no Twitter, Instagram, Facebook ou LinkedIn. Respostas em imagens ou formato de vídeo também são bem-vindas.

Vamos recolher as suas respostas ao longo das próximas semanas e, em seguida, selecionaremos algumas delas para caracterizar em uma marca nova edição do infográfico “RP é ____”, assim como a publicação no SlideShare e artigos.

Estamos ansiosos para a conversa e se você quiser saber mais sobre como manter-se em evolução com as Relações Públicas, veja o whitepaper New PR Approaches for Outbound Communications Strategies.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Amanda Hicken no dia 23 de setembro de 2015. Amanda é Gerente de Estratégia de Conteúdo da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

11 Dicas Essenciais para Criar um Público Fiel para seu Blog

Um dos maiores erros de blogueiros iniciantes é assumir que os leitores irão automaticamente revisitar seu blog. Mal sabem eles, que a construção de um público fiel exige esforço – como o duro trabalho para criação de conteúdo (ou até mais).

11 Dicas Essenciais para Criar um Público Fiel para seu Blog

Aqui estão algumas dicas sobre como criar um público fiel para seu blog:

1. Concentre-se em seu nicho, ao invés de todos.

Por mais clichê que possa parecer, você não pode agradar a todos. Especialmente na “blogosfera” isso se prova verdade. Aqueles que contam mais são os que visitam regularmente. São aqueles mais propensos a compartilhar e apreciar seu trabalho, simplesmente porque eles se relacionam com ele. Como você administra um blog, você vai começar a perceber quem e que tipo de pessoas o seu blog atrai. Tente atender a esse grupo demográfico específico e mantê-lo em mente quando você for criar conteúdo.

2. Seja original.

Originalidade contribui para a qualidade do seu blog. Você quer ser capaz de oferecer aos seus leitores conteúdo exclusivo e valioso. Quanto mais original for o seu trabalho, mais visitantes vão optar por ler seu blog em vez de outros.

Ter uma grande personalidade ajudar na criação de conteúdo original. Mas cuidado, há uma linha tênue entre incorporar sua personalidade em um blog e a falta de profissionalismo. É mais fácil dizer do que fazer, mas tente encontrar uma voz única e manter a formalidade. Embora eu escrever em um tom de conversa, tento manter o profissionalismo, escrevendo frases completas, com formato e estilo padrão.

Se você conseguir encontrar o equilíbrio entre o uso da sua própria voz e apresenta-la de forma profissional, então você está no caminho para o sucesso.

3. Sempre procure onde melhorar.

Sempre há o que melhorar, não importa o quão bem-sucedido seu blog seja. Bloggers veteranos pesquisam dentro do seu nicho. Não só para inspiração, mas para buscar uma crítica construtiva a partir disso. Em seguida, tente encontrar melhorar de maneira original.

4. Publique com plena confiança.

Esteja sempre orgulhoso do seu trabalho. Se você não se sentir confiante com o conteúdo que você criou, então você está fazendo algo terrivelmente errado. Toda vez que você clicar em “publicar”, você deve se orgulhar de compartilhar seu trabalho com o mundo. Lembre-se: A sua audiência busca valor!

5. Use títulos atrativos.

Crie títulos atrativos (tenha em mente o SEO). Os títulos devem atrair seus leitores. A maioria dos leitores tomar decide ler um post com base apenas no título. Se ele não for interessante, alguns dos trabalhos mais incrível que você escreveu podem se perder.

Além dos títulos atrativos, quando você compartilhar seus posts em mídias sociais, você pode usar legendas cativantes.

6. Faça seus posts “scaneáveis”.

A maioria das pessoas “scaneia” seu conteúdo, não o lê. Nosso tempo é precioso nos dias de hoje. Tente usar subtítulos, bullet points, quebras de linha ou imagens para quebrar longos blocos de texto – qualquer coisa para torná-lo mais fácil e rápido para que as pessoas lerem.

7. Mostre seu reconhecimento pelos leitores.

No Twitter, por exemplo, retwitte seus leitores (coloque uma mensagem pessoal se você puder). Separe algum tempo para comentar os blogs deles, contas de mídia social, etc.

Encontre as pessoas por alguma hashtag específica no Twitter ou no Instagram. Republique os posts delas. Faça entrevistas com seu público por e-mail.

8. Construa um relacionamento de verdade.

Trabalhe parcerias em seu nicho – colaboração constrói relações simbióticas. Converse via mídia social. A maioria das pessoas nas mídias sociais publicam seus endereços de e-mail – chegue até elas! Construa comunidades em todas as plataformas de social mídia. Networking funciona melhor quando você constrói amizades.

Além disso, não se esqueça de responder as perguntas e comentários. Se o seu blog oferece valor para os leitores, eles provavelmente terão perguntas ou podem querer se envolver em conversas.

9. Crie formulários e listas de e-mails.

Qualquer marqueteiro sabe que as listas de e-mail se provaram ser eficientes. Já ouvi falar muito bem do MailChimp, e eu recentemente me inscrevi. Pessoalmente, eu não comecei a minha própria lista de e-mail ainda, mas estou inscrita em várias.

10. Escreva posts para outros blogs.

Escreva posts convidado por outros blogs sempre que puder. Não só aumenta a sua exposição, mas também constrói suas credenciais como um influenciador.

11. Ofereça conteúdo grátis.

Pessoas adoram coisas grátis. Ofereça e-books sem custo (eles são fáceis de escrever e publicar), e-cursos, vídeos ou podcasts. Além disso, tente promover brindes e concursos.

Se você é um jornalista, blogueiro ou outro tipo de criador de conteúdo, o ProfNet pode ajudá-lo em sua busca por fontes especializadas. Tudo que você tem a fazer é preencher um rápido formulário dizendo-nos o que você está procurando, o seu prazo, e como você quer ser contatado, e vamos enviá-lo até os especialistas apropriados em nossa rede. A melhor parte? É de graça! Faça uma consulta.

Texto original escrito por Melissa Ibarra no Blog Beyond Bylines, no dia 05 de agosto de 2015. Melissa é Especialista em Comunidades Online Profnet da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

10 Erros Terríveis que Novos Blogueiros Cometem

10 Erros Terriveis de Blogueiros Quando você começar a blogar, não é difícil se envolver com as novidades.  É quando os erros são mais prováveis de acontecer. Aqui estão 10 itens que devem ser evitados por todo novo blogueiro.

1) Seus posts são muito difíceis de entender.

Mesmo os temas mais sofisticados podem ser quebrados e simplificados. Seu objetivo como blogueiro é trabalhar a favor da leitura. Cada frase deve fluir naturalmente, sem confusão ou interrupção. Blogar não é uma oportunidade de mostrar suas habilidades de alto vocabulário – guarde isso para jogar palavras cruzadas! Se for inevitável o uso de termos menos conhecidos, tente usar imagens. Nós somos criaturas visuais. Às vezes temos que ver fotos, mapas e gráficos para entender alguns conceitos. Se você não é muito um especialista gráfico, confira as 14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs. A minha favorita é a Canva.

2) Você não investe tempo suficiente para edição.

Não ter o tempo para editar é mais óbvio, mas esquecer disso é um erro que um blogueiro comete. Erros gramaticais e ortográficos muitas vezes contribuem para a falta de fluidez de textos e posts do blog. Não deixe que a preguiça acabe com seu conteúdo. Faça verificação ortográfica e releia o seu post várias vezes. Ajuda se você tiver alguém para lê-lo antes de você pressionar o “botão publicar”. Como para um escritor, gramática e edição pobre diminuem a sua credibilidade.

3) Seus posts são difíceis de serem lidos visualmente.

Às vezes, você pode escrever um conteúdo incrível, mas sua escolha de design precário perde leitores. Aqui tem um checklist simples para você. Verifique se o seu blog tem:

  • Fontes fáceis de ler.
  • Fontes não muito pequenas ou muito grandes.
  • Espaço entre os parágrafos.
  • Texto alinhado à esquerda (nem centralizado, nem justificado).
  • Bullets e listas numéricas.
  • Fontes coloridas adequadamente (padrão: texto preto e fundo branco).

4) Suas imagens precisam de ajuda.

Tente usar sempre imagens de alta resolução. Elas não só são mais agradáveis para os olhos, como também oferecem um senso de profissionalismo. Quanto mais credibilidade seu blog tiver, mais os leitores vão confiar em lê-lo. O mais importante para imagens: certifique-se que você está redimensionando corretamente suas imagens. Não as distorça. Precisa de arquivos multimídia para o seu blog? Aprenda como usar o PR Newswire for Journalists, galeria multimídia para encontrar e baixar milhares de fotos e vídeos.

5) Seu blog tem um player de música automático.

Nada é pior do que tropeçar em um site, e ao final do carregamento da página, começa uma música irritante. O que já foi popular durante a “Era Myspace” foi extinto. Além disso, os players de música pode fazer a sua página ficar lenta, afastar os leitores de continuar em seu site. Livre-se dos auto-plays, e se for necessário insira links embed de sites como o SoundCloud ou YouTube, que permitem que aos leitores reproduzir a mídia quando quiser.

6) Seu blog é muito egocêntrico.

Sim, seu blog deve mostrar a sua personalidade e compartilhar suas experiências – mas somente se ele vai beneficiar o leitor. Seu blog não é um reality show. A dura realidade é que, a menos que você seja uma celebridade, incrivelmente divertido ou alguém disposto a divulgar toda a sua vida sem inibição, ninguém vai se preocupar com a sua vida pessoal, a não ser seus amigos mais próximos. Use suas experiências apenas para melhorar a sua mensagem. A maioria dos seus leitores não quer saber nada sobre você, a menos que os beneficie de alguma forma. Lembre-se: Seu blog deve ser sobre o seu leitor! Tente reconhecer outros blogueiros também. Aproveite o tempo livre para atender seus leitores aqui e ali com brindes, pesquisas e entrevistas, agradecimentos, comentando de volta, etc.

7) Há muita quantidade, e não qualidade suficiente.

Não sature seus leitores com posts inúteis, especialmente para fins de SEO. Claro que você segue uma programação, mas a pior coisa que você pode fazer com um leitor é desperdiçar o seu tempo com “groselha”. Simples assim.

8) Você não presta atenção no seu público leitor.

Saiba para quem você está escrevendo e o entenda, ele pode até mudar. Sempre preste atenção em quem está lendo o seu blog, quem está comentando, etc. Por exemplo, você começou o seu blog com foco no público em geral, mas pode perceber que os leitores estão sendo atraídos para temas específicos. Talvez você prefira se concentrar nesses temas.

9) Seus títulos são chatos.

Títulos são a primeira coisa que os leitores veem em todas as plataformas de mídia social. Faça valer a pena! São as primeiras impressões sobre o seu conteúdo. Desenhe seus leitores em travando seu interesse. Use títulos criativos, mas, ao mesmo tempo deixar claro que você está oferecendo. Conquiste seu público pelo interesse deles. Use títulos criativos, mas ao mesmo tempo deixe claro o que você tem a oferecer.

10) Não espere visitantes.

Seus primeiros posts foram um sucesso – ótimo! E agora? Um erro comum entre novos blogueiros é ficar esperando que seus leitores virem visitantes regulares. A segunda parte de blogar implica em promover o seu blog. Os leitores em toda internet e nas mídias sociais são preguiçosos. Eles odeiam ter esforço para visitar sites – eles têm que tropeçar com eles em algum lugar que frequentam. Publique seus posts de blog em diferentes plataformas de mídia social – Twitter, Facebook, Pinterest, etc.

Sem “encontrabilidade”, a maioria das pessoas não vai saber que você escreveu um novo post. Espalhe seus posts sempre que puder, mas ao mesmo tempo não seja irritante. É ótimo promover seu blog dentro de redes orientadas, como grupos em redes sociais, fóruns, eventos de blogs, etc.

Saiba mais sobre estratégias e ferramentas para promover o seu blog na 2ª parte do nosso Webinar #BlogTips.

10 Erros Terriveis de Blogueiros

Confira no dia 07 de Maio às 12h00 (horário de Brasilia), onde vamos falar sobre:

  • Como aproveitar melhor o seu tempo nas mídias sociais.
  • Dicas para posicionar o conteúdo do seu blog e promover o seu conhecimento.
  • E-mail marketing e outros canais de distribuição para aumentar a audiência de seu blog.

Para participar Registre-se aqui!
Tweet ao vivo conosco nesse dia usando a hashtag #blogtips.

Texto foi traduzido do post escrito por Melissa Ibarra no Blog Beyond Bylines, no dia 16 de abril de 2015.

Melissa Ibarra é Especialista de Serviços para Comunidades Online (ProfNet) na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Marketing Digital: A nova geração do mercado

Marketing Digital: A nova geração do mercado.

Com o grande avanço da internet, o mundo digital está em constante expansão, gerando cada vez mais oportunidades no mercado e, consequentemente, exigindo qualificação do profissional de Marketing Digital.

Cada vez mais as marcas estão inserindo estratégias na internet, entendendo que hoje em dia esta é uma questão de sobrevivência, principalmente quando o assunto é relacionamento e interação com o cliente.

Como é um mercado relativamente novo e em constante mudança, é necessário que as empresas tenham a frente das estratégias digitais profissionais qualificados. Porém, como publicado em matéria do ADNews, é notável a falta de profissionais neste setor que pensem nos negócios no todo e não apenas em posts para as redes sociais.

Segundo o Mundo do Marketing, de acordo com levantamento feito pela Careerbuilder, nos EUA foram identificadas cerca de 34.600 vagas mensais na área, mas apenas 11.600 delas foram preenchidas, devido à falta de capacitação dos candidatos.

É necessário que o profissional domine o assunto, entenda o mercado no qual está inserido, os objetivos, qual o seu público, quais são as necessidades do mercado, as deficiências e seus diferenciais. Não basta saber usar ferramentas como SEO, Google AdWords e Google Analytics, é preciso saber aplicá-las corretamente nas ações.

Aqui no Brasil, muitas universidades já dispõem de cursos de especialização na área, transformando o Marketing Digital em uma boa oportunidade para os profissionais de comunicação e novos empreendedores. Lembrando que essa área necessita de atualização constante e que é baseada em um processo gradativo de conhecimento e experiência.

 

Por Larissa Nalin, Pesquisadora de Mídia

PR Newswire

Será que o ROI ainda é a principal ferramenta de mensuração?

Será que o ROI ainda é a principal ferramenta de mensuração?

O que é o ROI?

O ROI (Return on Investment) corresponde a relação entre o dinheiro investido, especialmente em campanhas de marketing e publicidade, e o dinheiro revertido para a empresa. Serve como uma maneira de mensurar o resultado da ação de comunicação.

Por que o ROI está ficando defasado?

O ROI veio à tona no século 20, quando os profissionais de marketing entraram na área de comunicação. Porém, com as novas facilidades tecnológicas e revolução digital, surgiram novas maneiras de aumentar o engajamento com o cliente e verificar o impacto de um trabalho.

Em entrevista ao Advertising Age, publicada no Brasil pelo Portal Proxxima, o CEO da Epsilon, Andrew Frawley, afirma que o “ROI chegou ao fim” e divulga o nascimento de uma nova métrica, o ROE2 (Return on Experience x Engagement). O CEO da Epsilon diz que a diferença básica é que o ROE2 representa a experiência que o consumidor tem com a marca e o seu nível de engajamento.

Segundo ele, engajamento consiste em ações que os consumidores realizam, exemplo: visitar o site da empresa, baixar algum app relacionado a ela, abrir seus e-mails e comentar positivamente para familiares e conhecidos. Ele cita o case do Starbucks, que aumentou o engajamento através de promoções mobile e ações promocionais que tornam a experiência dentro da loja muito mais agradável.

Frawley completa a entrevista afirmando que as experiências negativas e positivas de um cliente podem transcender o raciocínio da marca (exemplo: qualidade preço e serviço). Por isso, o foco das estratégias de marketing deve ser a criação de experiências e emoções, que providenciarão um engajamento ainda maior tanto na marca como nos negócios.

 

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

 

O que um Blog tem de tão especial?

O que um Blog tem de tão especial?

Em tempos onde o mundo digital está dominando o universo da comunicação, é notável o crescimento de blogs e de formadores de opinião neste segmento. Com um espaço prático, barato e democrático, ficou mais fácil expressar opiniões através de páginas na internet.

Uma das plataformas mais famosas é o WordPress, que conta com mais de 19 bilhões de páginas criadas no mundo. Hoje, essas páginas competem lado a lado com publicações impressas, lançam tendências e, muitas vezes, transformam seus donos em celebridades.

A proximidade entre blogueiros e leitores, assim como a facilidade de acesso através de dispositivos móveis são as chaves para o crescente sucesso da nova tendência do mundo online.

Com os elevados números de acessos, tornou-se comum a parceria entre empresas e blogueiros, publicando conteúdo com produtos e serviços relacionados ao assunto do post. A publicidade segmentada dos blogs está se tornando um dos melhores investimentos em propaganda da atualidade. Até mesmo outros veículos de comunicação, percebendo a audiência de muitos “famosos da web”, já estão de olho em muitos nomes, que estão ganhando espaço nas revistas.

Páginas com foco em moda, saúde, bem-estar, entretenimento e humor estão entre as que mais fazem sucesso com o público. Alguns exemplos disso são:

O que um Blog tem de tão especial?

Garotas Estúpidas: criado pela designer Camila Coutinho, se tornou um dos maiores blogs de moda do país e já ultrapassou os 100 mil acessos diários;

O que um Blog tem de tão especial?

Blog da Mimis: blog de saúde e bem-estar, que publica dicas de treinos e alimentação;

O que um Blog tem de tão especial?

Diva Depressão: personagem fictícia que teve início no Facebook e já conta com mais de 30 mil visitas diárias;

O que um Blog tem de tão especial?

Depois do Quinze: desde que o blog foi criado, já ultrapassou os 100 milhões de acessos e hoje a criadora, Bruna Viera, tem até uma coluna na revista Teen, Capricho.

Diante de tantas novidades e mudanças nos meios de comunicação, vale ficar atento ao “boom” dos blogs e aos próximos passos da era digital. Será que é só uma febre passageira ou essa tendência veio mesmo pra ficar?

 

Por Larissa Nalin, Pesquisadora de Mídia
PR Newswire