5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

Eu amo jornais.

Eu sou um ex-repórter – estagiei durante a faculdade, fui colunista de esportes durante seis anos e meu pai trabalhou em um jornal por quase 40 anos. Então, sim, eu tenho uma queda pelos impressos.

Hoje, a escrita ainda é a minha especialidade, mas eu penso um pouco diferente sobre ela.

Quando eu comecei como repórter, eu não tinha ideia do que era SEO – talvez ninguém em 2005. Eu não escrevia para internet, mas para pessoas em que o jornal era entregue à sua porta todos os dias.

Dez anos atrás, eu queria que meu conteúdo aparecesse acima da dobra na primeira página do jornal. Agora, eu quero que ele apareça na primeira página de pesquisas do Google.

Mesmo que muitas coisas tenham mudado quando falamos em meios de comunicação, o bom conteúdo continua sendo essencial.

Você pode surpreender seus editores com conteúdo de qualidade e conseguir com que ele seja publicado na primeira página do jornal, ou “impressionar” o algoritmo do Google ao ser colocado em uma posição privilegiada para busca online.

Aqui estão cinco princípios dos jornais que podem nos ajudar a aprender sobre SEO.

1. Um bom título pode fazer ou quebrar uma história

Imagine que você escreveu o melhor artigo no mundo. Eu estou falando algo para ganhar o Prêmio Pulitzer, com uma escrita que faria Bob Woodward ter inveja.

Mas seu título é ruim. Leve, muito “bonitinho” ou simplesmente confuso. Como ele atrairia a atenção dos leitores?

Quando um leitor abre um jornal, a primeira coisa que ele vê são as manchetes. É por isso que elas estão em negrito e em letras grandes.

Quando você faz uma pesquisa no Google, a primeira coisa que também vê são os títulos. E se eles não forem interessantes, não clicará para acessar o conteúdo.

Dê a seu público uma breve sinopse, provoque-o e faça as pessoas continuarem lendo.

Ninguém disse que isso era fácil. Mas em termos de SEO, os melhores títulos soam natural, e tem um comprimento tweetável (entre 100-120 caracteres), com uma palavra-chave forte e descritiva.

Se um leitor não tem uma compreensão razoável sobre seu conteúdo, ler apenas o título não é eficaz.

2. Jornalistas são tão bons quanto suas fontes ou seus links

Repórteres nem sempre são especialistas no tema da matéria. É importante que eles encontrem as pessoas certas para entrevistar. Bons recursos fornecem background e o contexto necessário.

O mesmo pode ser dito para hiperlinks quando se trata de conteúdo online.

Os links devem direcionar os leitores para uma página com conteúdo em profundidade em seu site que forneça informações extras. Antes de adicionar um link, se pergunte: “como isso pode complementar o meu conteúdo? ”

Você deve ter cuidado quando se trata de hiperlinks – muitos podem prejudicar a visibilidade do seu conteúdo, especialmente quando links duplicados estão envolvidos.

Os leitores são mais propensos a clicar quando há um número limitado de links.

Já viu conteúdo on-line cheio de hiperlinks? Isso é como um artigo de jornal só com citações. O segredo é a moderação.

3. Conheça o seu público

Tudo bem se o seu objetivo é aumentar seu público.

Claro, seu artigo pode aparecer na página de esportes. Mas e se uma pessoa que não é fã de esportes encontrar seu conteúdo? Será que ela vai entender?

Jargões podem ser perigosos. Ao usá-los, há o risco de perder uma parte de seus leitores.

Geralmente, é melhor usar uma linguagem natural e sempre amarrar o seu conteúdo ao público. Conte uma história que qualquer um possa entender. Seja claro. Descreva a tensão. Faça seus leitores se sentirem parte da história ou dentro do estádio.

O mesmo vale para conteúdo on-line – se você escrever para um público específico, você corre o risco de limitar o número de leitores.

Às vezes um jargão é bom. Por exemplo: Se você estiver escrevendo para um blog de tecnologia e você só se preocupa em atingir repórteres de tecnologia, vá em frente. Mas se seu objetivo é ser visto por um grande número de pessoas, não fale sobre taxas de bits variáveis e pontos quânticos. (Eu não sei o que isso significa.)

Infográfico SEO

4. Timing

Sua notícia está pronta: É oportuna, com linguagem natural, possui três citações ótimas e o título está no ponto.

Perfeito… até que algo melhor aparece.

As notícias de última hora podem ser o pesadelo de um repórter. Elas podem enterrar seu conteúdo.

O mesmo pode acontecer com os buscadores. Digamos que você está escrevendo um em um blog sobre cuidados de saúde – “As oito melhores dicas para aumentar os benefícios de sua saúde”.

Você pode publicar seu post totalmente otimizado com uma boa mistura de palavras-chave e frases. E logo em seguida, passados dez minutos – BOOM – “Obamacare é aprovada pelo Congresso”. Diga adeus para a primeira página de pesquisas do Google.

As notícias de última hora estão fora do seu controle. Mas, ainda assim, o timing deve ser cuidadosamente gerenciado. Faz sentido publicar meu artigo hoje?

5. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use multimídia! (Sem qualquer formalidade).

Imagens sempre melhoram uma história.

Nos jornais, a história mais proeminente e mais importante aparece acima da dobra na primeira página com uma grande foto.

No on-line, fotos e vídeos também são importantes.

Tente pesquisar no Google por receitas de tacos com camarão. Veja os resultados. Alguns com fotos e vídeos, enquanto outros são apenas em texto. Onde será que você vai clicar?

Uma imagem dá autoridade ao artigo. Use uma imagem para fazer dupla com seu texto, sempre.

Texto traduzido do Blog Beyond Bylines, publicado por Ryan Day no dia 20 de junho de 2016. Ryan é Gerente de Serviços e Conteúdo ao Cliente na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Lollapalooza: Como as marcas utilizam o marketing em um festival

Um dos maiores festivais de rock que ocorre anualmente na cidade de São Paulo, o Lollapalooza, acontecerá no Autódromo de Interlagos nos dias 28 e 29 de março. Além da diversidade musical, o público encontra diversas opções de entretenimento proporcionada pelos patrocinadores do evento que buscam uma maneira de aumentar o engajamento do público disponibilizando momentos de lazer extra show. Os quatro principais patrocinadores da edição 2015 são: Skol, Chevrolet/ Onix, Axe e Sempre Livre. De acordo com o Meio & Mensagem cada um terá seu palco personalizado:Um dos maiores festivais musicais que ocorre anualmente na cidade de São Paulo, a 4ª edição do Lollapalooza no Brasil, acontecerá no Autódromo de Interlagos nos dias 28 e 29 de março. Além da diversidade musical, o público encontrará as mais diferentes opções de entretenimento, além dos próprios shows.

Os patrocinadores do evento buscam de variadas formas uma maneira de aumentar o engajamento do público no espaço. Haverá diversas atrações nos dois dias de Lollapalooza, que proporcionarão experiências com as marcas que vão além das estratégias convencionais como: backdrops, entrega de brindes e sinalização visual.

Os quatro principais patrocinadores da edição 2015 são: Skol, Chevrolet/ Onix, Axe e Sempre Livre. De acordo com o Meio & Mensagem cada um terá seu espaço personalizado para interação com o público:

Palco Onix (Chevrolet)

Em 2015, a Chevrolet montará uma montanha-russa de 12 metros de altura, com quatro carrinhos personalizados e que podem levar oito pessoas por vez. A tendência é manter o sucesso dos anos anteriores. Levando adrenalina e emoção aos visitantes.

 

Skol Stage (Skol)

A Skol apresentará um cenário que lembra os antigos parques de diversão e uma loja de Vinil. Fora isso, a bebida será a cerveja oficial do festival.

 

Axe Lounge

-A Axe desenvolveu uma estratégia de marketing um mês antes do evento, desafiando os clientes da Barbearia Corleone a ousar no visual. Os mais “ousados” ganharam um par de ingressos para o festival. Além disso, uma barbearia com estilo retrô será instalada no estande da Axe.

 

Lolla Lounge (Sempre Livre)

A Sempre Livre apostou na liberdade de movimentos através da hashtag #amusicamemove. No camarim haverá um salão de beleza com profissionais oferecendo maquiagem e penteados ao público. No salão principal blogueiras estarão divulgando em tempo real os acontecimentos do evento. Os vídeos estarão disponíveis no site do Sempre Livre.

 

Há muitas outras marcas apoiando o evento. Por isso o Lollapalooza é um acontecimento tão aguardado não somente pelos amantes da música, mas pelos apaixonados por diversão e inovações.

 

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

Impacto das campanhas de marketing no cinema e nos games

As estratégias de marketing podem variar de um mercado para o outro, porém são necessárias em qualquer segmento. O mercado dos videogames e a indústria cinematográfica não fogem à regra. Muitos filmes e jogos que possuem um marketing forte geram expectativa e especulação do público e da mídia, mesmo que o resultado final não agrade a todos. No mercado dos games, certas produtoras com maior poder aquisitivo fazem uma excelente divulgação através de eventos e publicidade televisiva. Outra estratégia que merece destaque são os cartazes e banners nas estações do metrô e nos pontos de ônibus, provavelmente uma tática muito efetiva, levando em conta o número de pessoas que circulam diariamente nos locais. Trailer em Live-Action do jogo Call of Duty Black Ops 2 Já no ramo cinematográfico, o uso de cartazes e banners produzem um bom resultado. Porém, mais efetivos são os trailers dos filmes que chamam a atenção do público e atualmente são exibidos tanto na internet quanto na televisão, atingindo assim públicos de quaisquer classes sociais. Segundo o site ADNews, o especialista em marketing Edmir Kuazaqui, está lançando um livro chamado “Marketing Cinematográfico e de Games”. O autor é doutor e mestre em Administração graduado pelo Mackenzie e pós-graduado em marketing pela ESPM declarou: “Procuramos democratizar um pouco mais os conhecimentos e as particularidades dos segmentos abordados, com o objetivo de, quem sabe, influenciar os leitores e fazer com que se identifiquem com o tema, despertando-os para a importância desses setores da economia, que podem contribuir significativamente para o crescimento econômico e social do país" em entrevista ao ADNews.As estratégias de marketing podem variar de um mercado para o outro, porém são necessárias em qualquer segmento. O mercado dos videogames e a indústria cinematográfica não fogem à regra. Muitos filmes e jogos que possuem um marketing forte geram expectativa e especulação do público e da mídia, mesmo que o resultado final não agrade a todos.

 

GAMES

No mercado dos games, certas produtoras com maior poder aquisitivo fazem uma excelente divulgação através de eventos e publicidade televisiva. Outra estratégia que merece destaque são os cartazes e banners nas estações do metrô e nos pontos de ônibus, provavelmente uma tática muito efetiva, levando em conta o número de pessoas que circulam diariamente nos locais.

Trailer em Live-Action do jogo “Call of Duty Black Ops 2”

 

CINEMA

Já no ramo cinematográfico, o uso de cartazes e banners produzem um bom resultado. Porém, mais efetivos são os trailers dos filmes que chamam a atenção do público e atualmente são exibidos tanto na internet quanto na televisão, atingindo assim públicos de quaisquer classes sociais.

Trailer do Filme “Os Vingadores – A Era de Ultron” que será lançado em 23 de Abril no Brasil

Segundo o site ADNews, o especialista em marketing Edmir Kuazaqui, está lançando um livro chamado “Marketing Cinematográfico e de Games”. O autor é doutor e mestre em Administração graduado pelo Mackenzie e pós-graduado em marketing pela ESPM declarou: “Procuramos democratizar um pouco mais os conhecimentos e as particularidades dos segmentos abordados, com o objetivo de, quem sabe, influenciar os leitores e fazer com que se identifiquem com o tema, despertando-os para a importância desses setores da economia, que podem contribuir significativamente para o crescimento econômico e social do país” em entrevista ao ADNews.

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire