Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Quando se trata de projetos criativos, tempo e dinheiro são os dois obstáculos, que muitas vezes impedem a conclusão de projetos de conteúdo.

Em particular, a produção de conteúdo em vídeo, pode exigir mais do que o esperado. Para escrever o script, filmar, editar e distribuir vídeos são necessárias pessoas, equipamentos e outros recursos.

Se não tomar cuidado, tudo isso pode “comer” o seu orçamento e cronograma.

Em contrapartida, a visibilidade que os vídeos garantem para marcas vale a pena o investimento. E ele não precisa ser gigantesco se você fizer as escolhas certas.

“Fazer um vídeo de sucesso, seja ele em live action, animação ou misto, se resume em uma palavra: Planejamento!”, escreve Larry Cardarelli em Making the Most of Your Video Production Budget.

Neste guia, o vice-presidente de Produção e Criatividade do MultiVu passa por dicas de como poupar seu dinheiro e garantir que seu vídeo tenha sucesso. Isso inclui adapta-los para diferentes canais.

“Ninguém deve produzir um vídeo para apenas um canal. Se você fizer isso, você certamente irá se decepcionar – e cometer uma grande gafe em relações públicas”, me disse Larry enquanto conversávamos sobre o poder de múltiplos canais de vídeo.

“A produção de vídeo para vários canais precisa ser um processo operacional padrão para todos”.

Audiência em primeiro lugar, economia em segundo.

Adaptar ou reutilizar vídeos para diferentes canais não é apenas uma questão de poupar dinheiro. Trata-se de contar uma história melhor e oferecer uma experiência perfeita para seu público em todos os meios que ele utiliza.

Mídia paga, espontânea, social e própria oferecem oportunidades para os vídeos que você produz – do YouTube, posts de blog, Vimeo, salas de imprensa no Facebook, páginas de demonstração de produto, Instagram e Twitter. E não se esqueça do Snapchat, em que o novo recurso “Memories” possui alto potencial para as marcas.

Com tantos canais para escolher, como um profissional de marketing consegue economizar?

Olhe para o seu público.

“Há novos canais aparecendo o tempo todo”, diz Larry. “A maioria deles não significa muito para nós, porque muitos são direcionados – como o PewDiePie e seus mais de 45 milhões de assinantes e entusiastas de jogos. Para nós, é melhor atingir canais tradicionais, como o Facebook. Porém, tenha em mente que o Facebook está declinando e se estabelecendo entre o público mais velho. Se você quer atingir os jovens, você precisa identificar quais canais eles estão usando hoje, talvez o Instagram”.

E não se esqueça da comunicação mais tradicional, como press releases e e-mails, que fornecem impulso e visibilidade com a inclusão de vídeos.

“Faça sua pesquisa”, estimula Larry. “Lembre quem é seu público, esse é o primeiro passo. É apenas uma questão de descobrir quais canais ele acessa para obter o conteúdo que procura. Coloque essa informação no seu planejamento de vídeo para atingi-lo e você conseguirá bons resultados”.

Olhe para o seu público.

Adapte o conteúdo para cada canal.

Depois de identificar quais canais serão o foco do seu vídeo, é hora de pensar em como adaptar a sua história para cada plataforma.

Republicar vídeos não significa usar o mesmo em todos os canais. Os requisitos técnicos e as melhores práticas de cada plataforma são importantes.

Por exemplo, seu site pode apresentar o vídeo em um formato mais longo, mas plataformas de mídia social exigem que seus vídeos sejam mais curtos – diferentes tamanhos, estilo e características específicas de cada plataforma.

“Melhor criar versões mais curtas de seu vídeo, já que alguns canais não vão publicar seis minutos de vídeo”, observa Larry. “Eles podem exigir menos de 30 segundos! ”

Não é apenas o comprimento que você precisa considerar. Você pode passar a sua mensagem por meio de legendas, textos e recursos gráficos para criar impacto em diferentes canais.

“Isso é essencial por conta da opção de assistir vídeos com e sem áudio, como por exemplo o Facebook, em que usuários são mais propensos a assistir vídeos sem som”, explica Larry.

Planejar faz a diferença.

Se você pensa em reaproveitar um vídeo em todos os canais, é melhor planejar isso o mais cedo possível.

“É possível reaproveita-lo de duas formas, antes e depois”, diz Larry. “Antes que seja publicado é mais fácil e os resultados mais coerentes. Após sua publicação, adapta-lo pode ser como tentar encaixar um prego quadrado em uma bucha redonda. As coisas podem ficar confusas. Mas, nada é impossível, você sempre pode usar um martelo! Mas certamente não é a solução ideal”.

“A filmagem também é crítica”, continua ele. “Por exemplo, um enquadramento fechado em seu porta-voz é bom para comunicações internas, mas se você decidir publicar na mídia social, talvez gere uma reação negativa com seu público e será tarde demais”.

“Se você soubesse antes que queria isso, poderia usar duas câmeras e cortes para ajudar com as transições”.

Planejamento prévio vai ajudá-lo a ter sucesso na criação de conteúdo atraente e continuar dentro do seu orçamento.

“Nós, da MultiVu acreditamos que todos os vídeos bons são o resultado de uma única coisa”, diz Larry. “Um excelente storytelling”.

Baixe Making the Most of Your Video Production Budget para mais dicas de como direcionar o seu conteúdo de vídeo e evitar altos custos que consomem seu orçamento.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Amanda Hicken no dia 14 de julho de 2016. Amanda é Gerente de Estratégicas de Conteúdo na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

 

Como Aumentar a Descoberta do Conteúdo de Press Releases

Comunicado à imprensa

Os press releases são usados para direcionar a descoberta de conteúdo e aumentar a mídia espontânea por meio do compartilhamento. Uma estratégia interessante e atual. No entanto, o cenário da mídia mudou drasticamente e há uma variedade de novas oportunidades para ganhar visibilidade para sua marca ou empresa. Agora, os profissionais de relações públicas têm que reconsiderar a habilidade do conteúdo que sua marca produz se tornar uma notícia. Mesmo que o conteúdo não seja considerado de interesse do público em geral, para ser publicado pelos principais veículos de comunicação, sua mensagem pode ser de interesse vital para o seu público-alvo.

DL+button_ContentDiscovery

Garimpar informações que sua marca ou empresa já produziu no passado é uma maneira fantástica para localizar conteúdo interessante e valioso para o seu público. É provável também que a maioria das organizações encontrem muitos materiais atrativos e prontos para serem publicados.

No white paper Generating Content Discovery with Syndicated Distribution, os especialistas da CNW – PR Newswire compartilham dicas de como os profissionais de marketing de conteúdo devem fazer para que a sua mensagem seja descoberta por meio de canais de relações públicas tradicionais e sociais.

Abaixo estão algumas dicas para ajudar a sua empresa ou organização aumentar a descoberta do conteúdo de press releases:

Como Aumentar a Descoberta do Conteúdo de Press Releases

Seu objetivo principal é gerar uma resposta positiva em seu público-alvo. Para isso, faça o download de nosso white paper. Basta clicar aqui.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 14 de julho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

8 Dicas de Como Criar Press Releases Envolventes

8 Dicas de Como Criar Press Releases Envolventes

O segredo para envolver clientes no mundo interativo de hoje é entregar informação oportuna, educativa e útil para o seu público-alvo, assim como incentivar o compartilhamento na mídia social. Para isso, você deve atingi-lo onde ele estiver. Ter os seus press releases em seu site é importante, porém mais do que isso, distribua seu conteúdo para além das suas plataformas próprias. Por quê? Para aumentar seu público e engajar seus potenciais clientes, você precisa se conectar com as pessoas que estão fora de sua rede atual.

Relações Públicas SEO

Se a sua marca precisa construir visibilidade nos buscadores, crie conteúdo que seu público ache útil e relevante. Relevância é agora uma das principais métricas que os algoritmos de busca usam para avaliar páginas de destino em seus resultados. Eles querem dar aos seus visitantes e usuários informações de qualidade, entregando de forma eficiente aquilo que seu usuário está pedindo.

Aqui estão oito dicas comprovadas de como escrever e distribuir um comunicado à imprensa que realmente impulsiona o tráfego online.

escrever comunicado à imprensa

Para que o conteúdo seja encontrado, profissionais de RP precisam entregar conteúdo de qualidade e, ao fazê-lo, envolver seu público na hora certa, com informação relevante para cativá-los. SEO está em constante evolução, assim como os algoritmos de busca, a única certeza que se tem é que o público sempre acessará conteúdo relevante e útil. Incorpore essas dicas da CNW – PR Newswire para tornar seu press release mais envolvente e para direcionar a descoberta para sua marca ou mensagem corporativa.

Para ter uma visão mais detalhada sobre cada uma dessas táticas exploradas por Victoria Harres, VP de Comunicação Estratégica e Conteúdo, baixe o PR & SEO: Still Driving Discovery TOTALMENTE GRÁTIS.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 22 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

3 Erros Mais Comuns em Press Releases

3 Erros Mais Comuns em Press Releases

Existem inúmeros pontos que devemos considerar quando chega a hora de enviar um press release à imprensa ou promover um conteúdo. No entanto, mesmo depois de você e seus colegas percorrerem todo check-list, para verificar detalhes da distribuição, não considere o trabalho terminado.

“Comunicadores devem descobrir como contar a história de suas marcas ou produtos de uma maneira abrangente e que conecte emocionalmente o público e inspire-o a interagir”, escreve o autor do nosso white paper Driving Credibility & Success for Your Brand: How to Earn More Media.

A ligação emocional pode ser colocada em risco quando a experiência de leitura do seu público é interrompida por um erro de digitação, por exemplo.

Quando uma empresa envia um press release para PR Newswire, a equipe de Customer Content Services o prepara para a distribuição. Além de analisar os elementos essenciais do texto, como título, cidade, data e informações de contato para mídia, nós estamos atentos para todos os possíveis erros de última hora, para corrigi-los antes de enviarmos o release.

Aqui estão os três erros em press releases mais comuns:

1 – Data incorreta

Você ficaria surpreso em saber que nossos editores encontram com frequência o ano de 2015 nas datas de press releases? Eu mesma vi três, só na semana passada.

Depois de passar tanto tempo nas partes mais importantes do seu conteúdo, é fácil deixar a data correta cair em esquecimento.

Talvez você tenha planejado enviar o seu comunicado de imprensa na semana passada, mas precisou de mais tempo e resolver algumas questões antes que você pudesse emiti-lo. Ou você pensava em distribuí-lo hoje, mas algo mudou e precisará guarda-lo até a próxima semana.

Ao passar por sua check-list, não se esqueça de incluir a cidade e a data. Colocar o mês, dia e ano da distribuição corretamente ajuda os leitores determinarem quão recente é a informação.

Driving Credibility & Success for Your Brand: How to Earn More Media

2 – Web site

Você tem que ser estratégico sobre quantos links você deve incluir e onde deve colocá-los. Após defini-los, verifique se os links estão funcionando corretamente. Muitas vezes vemos links para sites que não foram publicados ou para arquivos não disponíveis.

Tenha um colega ou amigo para testar os links e confirmar se as URLs estão funcionando, mas também oriente os leitores para acessarem a página de destino pretendida.

3 – Ortografia

É uma longa tradição na PR Newswire treinar os nossos especialistas de conteúdo para identificarem erros como “manger” (manjedoura), e corrigi-la para “manager” (gerente). Além daqueles que o corretor não sinaliza, tornando um pouco mais difícil de encontrar.

Um exemplo que eu vi recentemente que se refere às pessoas que compram um determinado produto como “costumers” em vez de “customers”.

Como a verificação ortográfica não pega esses tipos de erro, você precisa reler o conteúdo e ver o contexto. Um prazo muito apertado torna muito mais difícil de detectar erros ortográficos.

Se você puder, tire alguns minutos para passar um pente fino em seu conteúdo e evite esses tipos de erros. É sempre melhor pegá-los antes que eles sejam distribuídos do que os corrigir depois. Felizmente, antes de emitir seu press release, o Customer Content Services da PR Newswire irá consultar se a data está correta, URLs incorporadas e outros erros fáceis de cometer.

Se você escreve comunicados de imprensa e outros tipos de conteúdo para marcas, faça de tudo para garantir a máxima qualidade em suas ações. Baixe Driving Credibility & Success for Your Brand: How to Earn More Media para obter mais dicas sobre o que procurar na sua distribuição de conteúdo.

Texto traduzido do post escrito por Catherine Spicer no Blog Beyond PR, no dia 26 de maio de 2016. Catherine é Gerente de Customer Content Services da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

5 Regras (Gifs!) para Publicar um Press Releases de Alta Qualidade

5 Regras (Gifs!) para Publicar um Press Releases de Alta Qualidade

Produzir conteúdo de alta qualidade – e entregá-lo para público específico – é difícil. Se o seu público-alvo são clientes, investidores ou jornalistas, você está competindo contra muitos ruídos – de longas filas para distribuição às 8:00 horas até as reações públicas e instantâneas no Twitter.

Alguns segundos é tudo que você tem para conquistar seu público a dar o próximo passo com o seu press release. As pessoas não o darão atenção se a sua mensagem não for de alta qualidade desde o começo.

Muitas vezes, eu vejo conteúdo com boas intenções cair por terra, porque foi enviado para um ciclo de notícias sem pensar muito em sua execução.

Não são vítimas os títulos com mais de 200 caracteres, blocos de texto que são difíceis de ler porque lhes falta formatação e elementos visuais, escrita cheia de jargões que causa confusão, ou mensagens obsoletas que não entregam significado relevante ao público.

Siga essas cinco regras e produza press releases de alta qualidade que não serão perdidos.

1. Ser mais instrutivo e relevante

1. Ser mais instrutivo e relevante

Esta é provavelmente a regra mais difícil de seguir, e requer muita paciência e preparação.

Seu conteúdo deve ter um propósito além de encher a seção de notícias do seu site ou feed do Twitter da empresa.

Comece criando um calendário editorial, com pelo menos, três meses de antecedência. Coordene-o com seus produtos, vendas e outras equipes para produzir conteúdo que seu público-alvo irá se interessar.

Você tem um novo estudo para divulgar? Um novo infográfico com os dados atuais? Um whitepaper que você está orgulhoso? Uma feira próxima que você está animado em participar?

Leitores e buscadores irão rapidamente saber se a sua mensagem está transmitindo informações detalhadas e relevantes ou não.

Não cometa o erro de pensar que você pode enganá-los.

2. Ser uma autoridade no assunto

Ser uma autoridade no assunto

Em termos de SEO e website, conseguir autoridade pode ser um desafio nebuloso, um reflexo da evolução interminável dos algoritmos dos buscadores.

Mas a autoridade também significa possuir conteúdo confiável e experiência. Dados, escrita fácil e citações bem-atribuídas nunca saem de moda.

Claro, isso não significa que você não pode ter um pouco de diversão. Conforme nos aproximamos do dia 1º de abril, a PR Newswire é fã de conteúdo divertido inspirado pelo dia da mentira.

Transparência é a chave para o sucesso. Não tente ser excessivamente inteligente ou muito sutil com a sua mensagem; você corre o risco de acabar com a sua autoridade. Certifique-se de que o público sabe suas intenções desde o início.

3. Evitar mensagens curtas e insubstanciais

3.Small

Os motores de busca podem não estar à procura de uma contagem mínima de palavras, mas com certeza estão à procura de conteúdo de alta qualidade.

Isso significa produzir uma mensagem que não é apenas texto rápido com 50 palavras e alguns links para uma página de produtos desatualizados.

Você precisa criar conteúdo que constrói a confiança com seus leitores para que eles – e os buscadores – não pensem que você é um spammer.

Não encha o seu calendário editorial com conteúdo de qualidade baixa qualidade. Em vez disso, certifique-se que você está entregando mensagens substanciais (com novas ideias, relevantes e com autoridade).

4. Envolver o leitor desde o início

4.Aplause

Não use uma citação seca de um executivo a respeito do porque seu produto é o melhor ou porque um acordo será ótimo para o futuro da sua empresa. Não mate um link, que você realmente quer o leitor a clique, colocando-o na metade inferior da sua mensagem.

Envolva o seu leitor o mais rapidamente possível, se concentrando no que suas histórias são, incluindo um call-to-action logo no início, e incorporando fotos e vídeos – relevantes e atraentes. Está provado que os leitores se engajam com conteúdo visual mais do que apenas texto.

5. História fácil de ler em qualquer lugar

Tornar sua história fácil de ler em qualquer lugar

Quando o Google confirmou ano passado, que mais buscas ocorrem em smartphones do que em tablets e desktops, ele enviou uma mensagem clara aos comunicadores:

Seu conteúdo deve ter formato mobile.

O desafio é equilibrar estilo com conteúdo. Felizmente, com a formatação correta, você pode fazer o conteúdo dar certo.

Títulos mais curtos, bullet points e negrito são algumas das práticas testadas e aprovadas para fazer a sua história mais fácil de ser descoberta e lida em qualquer dispositivo.

Siga as cinco regras acima e seu conteúdo estará pronto para um bom começo. Consiga mais dicas que irão garantir a sua mensagem seja bem recebida com o download do nosso Quick & Easy Guide to Sharing Your Press Release with the World.

e-co-1-4-2_quick-and-easy-press-release-guide

Texto traduzido do post escrito por Glenn Frates no Blog Beyond PR, no dia 28 de março de 2016. Glenn é Vice-Presidente Regional de Customer Content Services na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

5 Dados Interessantes para Relatórios de Press Releases

5 Dados Interessantes para Relatórios de Press Releases

Toda pessoa que escreve um press release tem como objetivo ver seu envio ser um sucesso.

Sonhamos com que ele seja escolhido pelos principais meios de comunicação, gerem entrevistas em publicações de renome no mercado, e queremos que os influenciadores cliquem e compartilharem nossas notícias na mídia social.

Enquanto alguns comunicados de imprensa querem atrair a atenção da mídia instantaneamente e gerar buzz social, aprender o que faz um release se destacar leva tempo e esforço.

De identificar uma história interessante e determinar a data e hora do dia que provavelmente fará com que o press release receba mais visualizações até escolher um título tweetable e elementos multimídia que chamam a atenção, estão entre escrever e distribuir um comunicado de imprensa bem-sucedido.

No whitepaper Redefining Newsworthiness, New Opportunities to Earn Media & Attention for Your Brand, abordamos a forma como a revolução da mídia social e influenciadores levou a diferentes – mas valiosas – oportunidades de cobertura.

Uma maneira de identificar estas oportunidades é aproveitar os sucessos e fracassos de press releases anteriores. As métricas dos press releases ajudam na criação da sua estratégia futura de conteúdo, fornecendo insights sobre o que o seu público considera interessante.

A chave está em compreender como interpretar os dados. Aqui estão 5 métricas de press releases comuns, juntamente com dicas para transformá-las em informações relevantes.

1 – Visualizações do Release

O primeiro “grito” mental você vai sentir como após criar e distribuir um comunicado à imprensa é geralmente ligado a este número. Nós amamos saber que muitas pessoas viram a nossa mensagem!

Quando você começar a analisar esta métrica, compare as versões com mais visualizações e aquelas com menos hits, e veja se você pode identificar as diferenças entre elas.

Considere todos os aspectos – até a hora e o dia que seus press releases de alto e baixo desempenho foram distribuídos. Por exemplo, enviar um comunicado de imprensa exatamente no horário da abertura do mercado poderia causar a ofuscar sua mensagem em meio as notícias financeiras, ou você poderá ver as tendências em dias de semana e horas do dia que o impacto e visibilidade do seu press release se saíram melhor.

2 – Engajamento

Enquanto as visualizações de um press release são a métrica mais imediata para informar seu sucesso, isso não é suficiente para atrair olhares para seu comunicado. Se o seu conteúdo é verdadeiramente interessante, os leitores vão querer compartilhá-lo.

Engajamento pode ser uma estatística difícil de medir, uma vez que pode abranger um grande número de ações. Compartilhamento, como um exemplo, pode indicar que o público achou sua história interessante e foram obrigados a ajudar e espalhar a sua notícia.

Cliques em links disponíveis em seu press release são outra ótima maneira de avaliar o interesse em sua marca ou história. Ser capaz de controlar os cliques e traçar o tráfego em seus canais próprios gerados em seu comunicado será inestimável para medir o impacto.

IMAGEM

3 – Dados demográficos do público

Isolar dados demográficos do público que tem interagido com o seu conteúdo pode oferecer uma série de insights sobre se sua mensagem está ou não em sintonia com o seu público, bem como o “por que sim” ou o “por que não”.

Faça anotações de indivíduos específicos que compartilham os seus press releases. Olhe para as pegadas dos usuários que retweetaram ou deram “like” em sua mensagem quando você compartilhou em canais sociais da sua marca, ou veja quem a compartilhou por conta própria.

Além disso, se você está promovendo um conteúdo associado a um software de automação de Marketing, você pode usar links rastreáveis ​​e formulários de geração de leads para reunir informações mais ricas sobre potenciais compradores que fazem download de seu conteúdo. Se um leitor fornecer seu cargo ou empresa em que trabalha quando ao fazer o download do conteúdo, esta informação pode oferecer uma visão sobre os tipos de profissionais interessados ​​nas notícias.

Monitorar a mídia também pode ser útil. Se você está rastreando os tipos de veículos de mídia ou publicações que escolheram seu conteúdo, você poderá sentir qual demografia suas notícias invocam.

Ver que os grupos de mídia e marcas estão interessados ​​em sua notícia é um grande indicador de “noticiabilidade” da sua história.

4 – Impacto Multimídia

Nós todos sabemos que elementos multimídia aumentam o engajamento, e enquanto é muito bom ver quantas pessoas clicaram em sua foto ou vídeo, recolher informações úteis a partir desta métrica requer um mergulho mais profundo.

Quando se trata de fotos, observe o número de downloads, bem como cliques. Isso mostra que alguns leitores optaram por baixar sua foto, possivelmente, para publicá-la e se tornar mídia espontânea valiosa. Por esta razão, é importante oferecer uma maneira para os leitores acessarem e baixar imagens em alta resolução.

Visualizações de vídeos também podem indicar sucesso. Se possível, observe onde o drop-off do visualizador ocorre: Quantos segundos ou minutos o público fica em seu vídeo? Você pode ver a porcentagem de telespectadores que ficaram até o fim?

Não só este vai dar-lhe a compreensão de o quão interesse os seus espectadores acham sua história, você pode usar essas informações para criar vídeos mais convincentes ou reposicionar o seu call-to-action no início do seu vídeo para garantir que ele seja visto pelo maior número de pessoas.

5 – Fontes de tráfego

Sabendo como os leitores descobrem ou acessam seu press release pode dizer muito sobre os envios realizando.

Os termos de pesquisa utilizados para encontrar o seu comunicado mostram o que o público estava procurando quando descobre o seu conteúdo. Da mesma forma, sites que o referenciam podem ajudar a controlar potenciais ganhos de mídia. As estatísticas sobre quais sites de mídia social levam os leitores para o seu conteúdo pode indicar o quão longe a sua história está viajando e o nível de interesse do público em cada canal.

Seus relatórios de imprensa são vitais para compreender exatamente o que seu público-alvo quer. Conteúdo que pode não ser considerado “interessante” o suficiente para conquistar publicações de primeira linha, pode ser de incrivelmente notável para outras publicações e públicos.

Redefining Newsworthiness, New Opportunities to Earn Media & Attention for Your Brand

Baixe Redefining Newsworthiness: New Opportunities to Earn Media & Attention for Your Brand para aprender e traçar um plano de conteúdo multicanal, que garanta que sua mensagem será vista.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Danielle Capriato no dia 11 de março de 2016. Danielle é Gerente de Comunicações Estratégicas na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

4 Dicas – Como Criar Conteúdo Interessante para Jornalistas

Como Criar Conteúdo Interessante para Jornalistas

Se você escolher uma boa plataforma para enviar seu conteúdo para os jornalistas, terá a garantia de que o a sua mensagem chegará até eles.  Mas, esse é apenas o início do processo para gerar mídia espontânea.

Você, provavelmente já ouviu a expressão “conteúdo é rei”. Se após enviar sua mensagem para os jornalistas, você não obtém a cobertura esperada, é porque você não está fornecendo o que eles querem.

Segundo pesquisa da PR Newswire, 34% dos jornalistas brasileiros recebe entre 21 e 50 press releases por dia. Mas o que realmente eles querem receber? Jornalistas estão à procura de novos ângulos, histórias diferentes e novidades. Assim como você pretende envolver os jornalistas, eles também querem que seu trabalho envolva e informe seus leitores, e não apenas repetir um tema já saturado e abordado por tantos outros jornalistas.

Forneça conteúdo que os jornalistas estão procurando. Seja relevante e diferente com e dê aos jornalistas o que procuram com essas quatro dicas:

TEMAS

Encontre temas menos conhecidos.

Usar uma ferramenta de monitoramento de mídias sociais é muito útil e ajuda a alinhar o seu conteúdo com as tendências do momento. Mas, se seu objetivo é gerar mídia espontânea, fuja dos trend topics.

Use o monitoramento para identificar, temas e eventos e ver o que está virando notícia e ganhando a cobertura da mídia. Encontrar tópicos que precisam de mais atenção. Depois de encontrado, determine como você abordará os jornalistas e entregará sua sugestão de pauta.

Não deixe de produzir conteúdo multimídia para acompanhar o tema que abordado. Isso contribui para que os jornalistas escolham a sua história e conquistam a atenção de outros públicos.

FORMATO

Pense como o conteúdo será visualizado.

Cada dia mais os smartphones estão mudando a forma como o público visualiza e consome conteúdo. As telas estão menores, e seu conteúdo deve acompanhar essa tendência tecnológica. Até mesmo o Google favorece conteúdo responsivo e diversificado – seja ele texto, foto ou vídeo – à medida que os dispositivos móveis ganham mais e mais espaço.

10% dos jornalistas apontaram a falta de conteúdo multimídia, como o principal fator que dificulta a utilização do press release.

Facilite a vida dos jornalistas, crie conteúdo multimídia compatível com dispositivos móveis. Ao enviar o seu conteúdo visual – como infográficos, fotos e vídeos – sempre inclua descrições. Isso torna sua história maior.

DADOS

Dados estatísticos fortalecem seu conteúdo.

Se você tiver tempo, invista na coletada e apresentação de dados estatísticos. Seu conteúdo fica mais sólido e transmite mais credibilidade para que os jornalistas o escolham.

Faça um estudo comparativo entre dados do presente e do passado, isso desperta o interesse e aponta tendências. Os jornalistas ficarão curiosos para saber o que fez determinado aumentar tanto nesse ano em relação ao ano passado.

Dados são fonte para identificar tendências e servem, na maioria dos casos, para gerar insights sobre o tema abordado.

PÚBLICO

O que no seu conteúdo é importante para o público?

Relacione o seu conteúdo com o público do jornalista. Coloque soluções para os problemas enfrentados pelas pessoas, o jornalista será o intermediário entre você e os leitores dele se o conteúdo realmente tiver informações relevantes (volte para a primeira dica!).

Para isso, identifique quais são os problemas enfrentados pelo público e quais soluções você pode proporcionar para soluciona-las.

Para gerar ainda mais credibilidade ao conteúdo, não deixe de incluir citações. Jornalistas geralmente usam as “aspas” ao produzirem uma notícia pelo mesmo motivo que você, lembre-se disso.

Para saber um pouco mais sobre o que faz com que um jornalista escolha seu conteúdo, baixe (GRÁTIS!) o resultado da pesquisa Cenário da Comunicação Corporativa, enviada para aproximadamente 40 mil jornalistas de diferentes editorias, através do maior mailing segmentado da América Latina.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire