Como Fazer a Curadoria de Imagens para Promoção de Conteúdo

Como Fazer a Curadoria de Imagens para Promoção de Conteúdo

Quando se trata de Content Marketing, além de criar imagens gráficas e vídeos para alimentar seu conteúdo, é preciso desenvolver imagens promocionais que direcionam o tráfego dos esforços de distribuição multicanal para o conteúdo que será promovido. Por esta razão, é possível ampliar o alcance online do seu conteúdo ou até mesmo captar mídias, ambos fundamentais para o sucesso do seu Marketing de Conteúdo.

Uma imagem promocional considerada eficaz deve capturar a atenção, representar a harmonia da marca e o mais importante: motivar o espectador a tomar decisões.

Como Encontrar e Criar Imagens Promocionais

Uma imagem promocional pode ser retirada do próprio conteúdo, mas caso você não encontre a figura ideal, vale buscar uma que atenda às suas necessidades.  A seguir, minhas ideias para criar imagens:

1.Imagens existentes dentro do conteúdo: Usar recursos visuais do próprio conteúdo garante coesão e oferece solução mais rápida.

Gaste alguns minutos para garantir que ela está otimizada para a veiculação promocional. Outros ajustes como cortar, redimensionar ou mesmo editar a luz pode ser necessário.

Aqui estão algumas sugestões:

  • Capas ou o primeiro slide são fáceis de capturar com um screenshot e oferecem uma prévia do real do conteúdo a ser promovido.
  • Fotos incorporadas ou imagens no conteúdo também pode ser uma solução rápida, mas certifique-se que elas terão peso para a promoção de conteúdo.
  • Conteúdo em vídeo oferece várias opções: Capturar um quadro, retirar um clipe do vídeo de pré-visualização ou converter alguns quadros em um gif animado.
  • Além da capa, você pode pegar um slide mais profundo em uma apresentação ou webinar para mostrar a informação em profundidade que está sendo divulgada.

Hamburger Helper’s Watch the Stove

Para esse press release multimídia, promovendo a mixtape Hamburger Helper’s Watch the Stove, a General Mills repetiu as imagens para se ajustarem aos requisitos do tamanho promocional.

2.Correções rápidas em fotos: Quando o conteúdo em sí não fornece muitos recursos visuais, o próximo passo pode ser olhar para algumas fotos em seus arquivos.

Se você não tiver outra opção, fotos de especialistas, autores e palestrantes podem ser uma ótima alternativa profissional. Melhor ainda se eles posarem para a foto, isso transmitirá mais autoridade e ajudará a estabelecer o seu conhecimento melhor.

Para eventos ao vivo você pode usar uma foto do local, da cidade ou até mesmo de ícones regionais. Fotos do evento do ano anterior são um resumo do que provavelmente ocorrerá este ano.

Fotos são uma opção fácil, especialmente se você precisa representar alguns conceitos abstratos.

A CNW usado uma imagem do palestrante David Meerman Scott em ação para promover sua entrevista via Twitter.

3.Soluções gráficas simples: Com alguns minutos no Photoshop ou no Canva, você pode transformar palavras ou ideias do seu conteúdo em recursos visuais envolventes.

Citações são muito sociais friendly, ou seja, socialmente favorável, além de oferecer uma oportunidade para destacar o especialista por trás do pensamento.

Dê o seu público um “empurrãozinho” com um call-to-action. Dependendo da personalidade da sua marca, isso poderia imitar um banner formal ou ir por um caminho mais coloquial ou lúdico. Para obter melhores resultados, garanta que a sua mensagem visual responde a pergunta do leitor: “O que você preparou hoje pra mim?”

Só porque o seu Se o conteúdo não incluir um infográfico, isso não significa que você não pode criar um menor. Coloque o seu conteúdo em bullets ou listas em processos ou estatísticas que você possa transforma-las em imagens simples, gráficos ou diagramas.

A @PRNewswire usa uma citação no Instagram para promover o discurso do CMO Internacional Summit de uma palestra dada por um de seus especialistas.

4.Animações retém atenção: Os dados não mentem. Vídeos são mais vistos e compartilhados do que qualquer outro conteúdo em canais sociais.

Considere incluir um movimento visual em suas mensagens promocionais para ajudar e impulsionar o engajamento do público.

Ambos, Facebook e Twitter, agora oferecem ferramentas em suas plataformas que permitem pesquisar e adicionar rapidamente um GIF relevante para a sua mensagem. É um complemento visual fácil, mas seja cauteloso quanto ao tom desses recursos visuais para não irem “contra a marca”.

Que tal expandir as ideias visuais acima para produzir seus próprios GIFs animados? Use junto com imagens estáticas para contar uma história curta – mostrar os passos de um processo, passar por pontos em uma lista, construir um gráfico.

Crie micro clips atraentes e compartilhe como vídeoclips. Tenha o apresentador de um futuro webinar para dar dicas para a câmera e oferecer algumas cenas dos bastidores em um grande projeto. Dizer “oi” para a câmara em uma feira que você está apresentando, dar uma prévia ou uma breve demonstração das características de um produto, ou criar uma colagem em vídeo com imagens estáticas – as possibilidades são infinitas! Para inspiração e ideias, dê uma olhada no que as outras marcas e influenciadores estão fazendo em canais ideais para vídeos, como Instagram, Periscope e Snapchat.

A Taco Bell é conhecida por ter grande habilidade em Social Marketing. Tenha uma página fora de seu playbook para incluir imagens de animação em seus esforços promocionais, como este vídeo do Instagram.

Estabelecer um processo ou templates para campanhas diárias

Para promoção de conteúdo do dia a dia, você deve estabelecer uma rotina fácil de manter na criação de efeitos visuais.

Por exemplo, cada post do blog Beyond PR da PR Newswire precisa incluir uma imagem título com um tamanho específico que aparece no topo do post. Suas dimensões foram escolhidas por uma razão: elas são ideais para os nossos principais canais sociais, tornando-as mais fácil fáceis para o nosso social manager promover regularmente o conteúdo com imagem.

Nós também criamos uma série de templates para campanhas de conteúdo multicanal. O formato do modelo pode ser personalizado para cada novo white paper e, ao mesmo tempo, garantir a mensagem visual para que seja uniforme entre todos os nossos canais de distribuição.

PR Newswire Template

Para campanhas de conteúdo multicanal da PR Newswire regulares, criamos um conjunto de modelos que permitem a uniformidade em todos os canais mesmo usando um layout ideal para cada um.

Atender às exigências promocionais no início de campanhas maiores

No início das campanhas de conteúdo visual, pense em todos os requisitos gráficos, incluindo elementos promocionais. Saber disso na fase inicial pode influenciar o processo de produção para ajudar a tirar mais proveito de seus investimentos criativos.

Os designers gráficos podem montar imagens para ser facilmente divididas em uma ou mais partes e em vários tamanhos. Scripts de vídeo podem ser escrito para incluir uma citação perfeita para call to actions, e os produtores podem ter certeza do que você vai precisar.

Este GIF simples do @OpenTable no Twitter é um dos meus “nuggets” visuais favoritos. A animação parece ser facilmente adicionada em campanhas visuais maiores.

Em última análise, os recursos multimídias que você usa irão percorrer um longo caminho na promoção do seu conteúdo. Lembre-se que ele é uma peça fundamental.

Baixe nosso White paper Relationships & Discoverability: Earning More Media para mais conselhos sobre como entregar o valor máximo de seus esforços de conteúdo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 03 de maio de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Como Escolher a Melhor Imagem para seu Conteúdo

Como Escolher a Melhor Imagem para seu Conteúdo

Para respeitar as melhores práticas de Content Marketing, você precisa incluir imagens para cada conteúdo que sua marca distribui. Dependendo do escopo da sua estratégia de produção e distribuição de conteúdo, você pode colocar até um monte de elementos gráficos.

Bancos de imagens e ilustrações podem oferecer uma alternativa de baixo custo para ajudá-lo a atender às demandas criativas de hoje, mas a busca por imagens de qualidade pode levar algum tempo.

Para ajudá-lo a encontrar o que precisa mais rápido, eu estou compartilhando minhas melhores dicas, juntamente com alguns conselhos do especialista Robyn Lange, Curadora e Photo Editora da Shutterstock, provedor líder mundial em imagens digitais.

1. Repense a reputação dos bancos de imagens

Graças a uma porrada de imagens de baixa qualidade e, francamente, mal disponibilizadas on-line, os bancos de imagens às vezes são injustiçados.

Perguntei a Lange o que ela poderia dizer para as pessoas que odeiam stock photos para que mudem de ideia.

“Eu iria contrariar o negativismo com algo positivo, orientando as pessoas que odeiam a visitarem as ‘Coleções em destaque’ que eu faço a curadoria em nosso site”, diz ela. “O foco principal do meu trabalho é selecionar o melhor conteúdo de nossa vasta e variada coleção e torná-lo facilmente acessível. 80 milhões de ativos intimidam, mas existem algumas joias verdadeiramente originais e bonitas para serem encontradas. Eu acredito que, uma vez que as marcas comecem a ver o que está disponível para elas, irão mudar de ideia a respeito dos stock images”.

Economize tempo com a criação de uma conta em um banco de imagens que ofereça pacotes que se adequam às suas necessidades visuais com qualidade, orçamento e flexibilidade (isto é, se inscrever ou assinar).

Para escolher, faça várias buscas dentro de cada plataforma baseadas em seus tópicos de conteúdo mais comuns, e depois compare os resultados se baseando na facilidade de uso, relevância do tema e a qualidade da imagem.

2. Vise a autenticidade

Poses desajeitadas, elementos inúteis e aqueles trabalhadores extremamente animados em um escritório – é fácil escolher imagens muito ruins em stock photos, porque elas têm o olhar falso.

Os clientes valorizam uma marca que se apresente de maneira autêntica. Para corresponder às expectativas, selecione as imagens que sejam mais naturais.

Lange explica: “O segredo para escolher imagens reais gira em torno de alguns conceitos muito simples: sistemas de iluminação e cores naturais, cenários realistas que você pode imaginar em seu próprio mundo. Por fim, tente evitar fundos brancos”.

Tenha atenção extra para as expressões faciais dentro da foto. Nossos cérebros são sensíveis a ler os sinais musculares, mas alguns são mais emocionalmente perceptivos do que outros.

Antes de escolher uma imagem, acho útil ter um colega para rever a minha seleção para garantir que a minha imagem está capturando o tom certo.

Press Releases That Stand Out in the Digital Age

3. Selecione fotos com história

Como profissionais de Marketing de Conteúdo já sabem, histórias são cativantes. Boas imagens têm a sua própria história para contar.

“Eu olho para uma imagem autêntica e ela transmite uma história para o espectador. Eu gosto de fotos acessíveis que me dão a sensação de que, de alguma forma, eu participei daquele momento fotografado”, diz Lange.

Histórias não são estáticas, sendo assim preste atenção na sensação de movimento. A imagem deve te dar uma sensação de que algo está prestes a acontecer (antecipação), está acontecendo (ação), ou apenas aconteceu (reação).

4. Olhe além da imagem que está na sua cabeça

Quando perguntei para Lange sobre a frustração mais comum que já ouviu de clientes, ela disse que a maioria das pessoas ficam estressadas quando não conseguem encontrar uma imagem que corresponda com o que imaginaram.

Ela deu uma dica estratégica para ajudar: “Minha melhor dica é começar com uma palavra-chave que é relevante e, em seguida, ao longo da pesquisa busque por outras palavras-chave semelhantes – cerque sua presa, por assim dizer. Tente refletir em sua pesquisa e seja abrangente. Acho que se eu sou muito específica nas minhas buscas, eu acabo perdendo um monte de boas imagens que teriam melhorado em muito a minha ideia inicial”.

De acordo com Lange, o Shutterstock criou ferramentas para resolver este desafio comum. “Nossa equipe de tecnologia construiu recente uma visão computadorizada que alimenta um novo conjunto de ferramentas de busca com base nos dados dos pixels, em vez de meta dados”, explica ela. “Essa tecnologia olha para a composição de uma imagem que você gosta e vai oferecer imagens visualmente semelhantes. Usando a pesquisa de imagem inversa, os clientes também podem fazer o upload de uma imagem e encontrar imagens semelhantes que gostaria de ter a licença para seus negócios”.

5. Não desafie ideias abstratas

As imagens mais difíceis de serem encontradas são aquelas que precisam representar ideias abstratas ou termos conceituais do mercado B2B.

Lange sabe que essa briga é real. “Eu sempre passo por isso quando faço a curadoria das apresentações mensais para parceiros, que são temáticas em torno de conceitos abstratos como ‘empatia’ ou ‘ação’. No nosso site temos um ótimo recurso chamado Shutterstock Instant, que é uma enciclopédia visual”.

Ela explica: “Quando você digita um termo de busca ele vai trazer todas as imagens relevantes, mas em seguida, ao lado aparece uma lista de palavras-chave sugeridas que são sinónimos do conceito original. Ideias abstratas podem ser muito difíceis de serem definidas, eu acho que é útil ter ideias novas ao meu alcance que podem ajudar a enquanto eu faço meu brainstorm”.

Para fazer um brainstorm acontecer, faça uma pesquisa no Google Images com o termo que você deseja representar para ver como os outros têm tentado resolver este problema visual. Você vai ter uma noção do que funciona e o que se tornou clichê.

6. Tenha flexibilidade de formato em mente

Não importa qual o uso principal, você provavelmente vai precisar da sua imagem que fique bem em várias plataformas sociais, e isso significa múltiplos formatos e tamanhos de monitores. O Facebook e o Twitter são otimizados para dimensões imagens na horizontal (formato paisagem), enquanto imagens verticais (formato retrato) têm melhor desempenho no Pinterest.

Lange sugere, “Tenha isso claro e para que a imagem possa ser facilmente cortada ou você possa facilmente adicionar um texto. Qualquer coisa muito confusa ou ruidosa vai perder seu impacto, especialmente em plataformas mobile”.

Se você não estiver tão certo sobre o quão bem a imagem poderá se adaptar a layouts diferentes, baixe uma amostra grátis com marca d’água e faça um “test drive”.

7. Invista tempo antes do tempo

Encontrar as melhores imagens disponíveis pode levar algum tempo. Lange sugere que você comece a sua pesquisa antes que esteja procurando uma solução específica. “Quando você tem o tempo, você pode se sentir mais aberto a imagens potenciais para projetos futuros”, explica ela. “Criar uma caixa de luz com fotos e vetores que você acha interessantes e a revisite quando você estiver a procura de inspiração”.

Lange também sugere ter inspiração de fontes externas, “O mundo está tão saturado com imagens que é fácil olhar ao redor em busca de inspiração quando você está sentindo sem ideias. Museus, capas de livros, até mesmo marcas que você admira. Explore o que te faz sentir conectado a esses lugares e coisas – como eles transmitem sua mensagem? Não tenha medo do abstrato, a mente humana é muito hábil em ligar os pontos. Não subestime o seu público”.

Como nosso guia Press Releases That Stand Out in the Digital Age mostra, incorporar elementos multimídia (mesmo que simples) em seu conteúdo vai fazer uma enorme diferença em termos de eficácia.

O segredo é saber quais recursos visuais devem ser incluídos para atingir seu público particular.

Para tornar mais fácil, a PR Newswire tem parceria com o Shutterstock para oferecer aos clientes o acesso à sua biblioteca de alta qualidade, com fotos licenciadas.

Leia o press release multimídia ou assista o vídeo abaixo do Shutterstock para saber como esta nova ferramenta de recomendação e distribuição de imagens vai ajudar a impulsionar o engajamento em seus press releases.

 

 

Robyn Lange entrou no Shutterstock como curadora, com destaque para a melhor coleção das melhores imagens entre 80 milhões. Ela desenvolveu um extenso conhecimento de bibliotecas de imagem ao longo de 20 anos como editora de fotos. Fez parte de grandes publicações como a Time, Vogue, e T: The New York Times Style Magazine, e trabalhou de perto com alguns dos fotógrafos mais talentosos do mercado e produziu elaboradas sessões de fotos pelo mundo todo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 21 de abril de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como fazer: Press Release Multimídia [Estudo + Infográfico]

A equipe de análise da PR Newswire recentemente forneceu uma atualização para nosso estudo, que está em andamento, sobre o uso de multimídia em press releases e o impacto dos elementos visuais no desempenho da visibilidade online.

Como fazer: Press Release Multimídia [Estudo + Infográfico]

Imagem e Vídeo em Ascensão

A PR Newswire aconselha nossos clientes para incluírem imagens e vídeo em seus press releases já há alguns anos, e agora estamos vendo uma adoção maior do que anos anteriores. Em 2015, 42% dos comunicados de imprensa incluíram elementos visuais.

Este é um grande aumento perto dos 14% vistos em 2013, última vez que analisamos esses números. Mas, ainda há espaço para melhorar. Quando você olha para os 100 press releases mais vistos no ano passado, 68 incluíram multimídia, um aumento de 42% em relação aos top 100 de 2013.

É claro que o uso de press releases multimídia está rapidamente se tornando uma prática comum de mercado. Com a chegada contínua de recursos visuais em todo o cenário das comunicações, espero que esses números continuem a subir.

Imagem e Vídeo em Ascensão

Multimídia Ganha mais Visualizações

Em nosso último estudo sobre multimídia, analisamos um subconjunto de mais de 35 mil press releases distribuídos em 2015, observamos o número de vezes que cada um foi visto em nosso site prnewswire.com.

Os comunicados que incluíam imagens receberam uma média de 1,4 vezes mais visualizações do que o press release apenas com enviado com texto. Os anúncios com vídeo, obtiveram em média 2,8 vezes mais visualizações do que os apenas em texto – o dobro do desempenho dos que incluíram imagens.

Multimídia Ganha mais Visualizações

Por que Elementos Visuais Melhoram Resultados

  • Visual Storytelling: Como eu escrevi muitas vezes no Blog Beyond PR, incluir elementos visuais em seu conteúdo pode ajudar os leitores a se conectar com a sua mensagem. Eles também tornam visuais informações importantes que poderiam estar escondidas em um mar de texto.
  • Expande a Distribuição: A rede de distribuição de conteúdo da PR Newswire inclui uma série de pontos de distribuição somente para elementos multimídia, como arquivos de fotos e sites para compartilhamento de vídeos, que direcionam o tráfego on-line para sua versão completa e isso não se pode conseguir com press releases somente de texto.
  • Compartilhamento Social: Muitas fontes (como essa!) apontam para o fato de que os usuários de mídia social postam e compartilham conteúdo com imagens e vídeos com mais frequência do que posts somente em texto. Portanto, press releases com fotos e vídeos são mais propensos a serem compartilhados e republicados nas redes sociais do que uma mensagem de texto.
  • Atenção Extra da Mídia: Jornalistas e blogueiros estão sempre procurando histórias visuais para satisfazer o seu próprio conteúdo. Mesmo sabendo que eles normalmente criam seu próprio conteúdo visual, fotos e vídeos incluídos no press release tem apelo visual e fornecem matéria-prima e uma direção visual para influenciadores trabalharem.

Muitas Imagens Aumentam Visualizações

Para ver o efeito de incluir múltiplas imagens dentro de um comunicado de imprensa, nós analisamos a média de visualizações dos press releases que incluíram entre uma (1) e seis (6) imagens. Como você pode ver no gráfico abaixo, à medida que mais imagens são incluídas, a visibilidade também tende a crescer.

Com a inclusão de seis imagens, um press release pode gerar uma média de 2,4 vezes mais visualizações do que um comunicado apenas em texto. Apenas abaixo do desempenho de anúncios que incluem vídeos.

Muitas Imagens Aumentam Visualizações

Você pode estar olhando para o gráfico acima e se perguntando: Por que ao adicionar apenas uma imagem quase não aumenta o número de visualizações do release, se comparado com um apenas com texto? A resposta: Logotipos. Quando os clientes incluem apenas uma imagem, é mais provável que seja um logo.

Enquanto um logotipo é um grande trunfo para aumentar o awareness e a autoridade da marca, é menos provável de ser notado e inspirar o compartilhamento em canais sociais. A dica aqui é: Embora seja benéfico incluir um logotipo, provavelmente você verá um aumento substancial na visibilidade do seu press release se você adiciona uma segunda imagem ao seu conteúdo que seja relevante para a sua mensagem.

Criar um Grande Impacto Requer um Grande Storytelling Visual

Com mais fotos, gráficos e vídeos sendo usados por comunicados de imprensa, haverá maior competição pela atenção do público. Para superar todo esse ruído, você precisa compartilhar conteúdo de qualidade com uma narrativa visual mais avançada.

Se você pensar em termos de Storytelling Visual, é óbvio que um vídeo ou um conjunto de várias imagens apresenta uma história de forma mais atraente do que uma versão só de texto.

Mix Multimídia com Vídeo oferece mais Oportunidades

A partir dos números apresentados, a sua oportunidade para conseguir o maior impacto é incluir um vídeo atraente, um logotipo e pelo menos uma imagem no seu press release.

Apesar de um vídeo chamar mais atenção para o seu comunicado do que várias imagens, sua taxa de adoção no mercado ainda é pequena com apenas 2%.

Fotos e infográficos ampliam os elementos-chave da sua história, e ajudam você a alcançar um público mais direcionado e específico. Eles também chegam a outros pontos de distribuição dentro da rede PR Newswire.

Se você não incluia fotos, gráficos ou vídeos em seus press releases, você deve estar se perguntando: “Por que não?”

Confira nosso guia GRÁTIS: Press Releases that Stand Out in the Digital Age para mais dicas de como escolher o elemento multimídia certo, formatá-lo e distribuí-lo para alimentar seu conteúdo.

Press Releases that Stand Out in the Digital Age

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 27 de janeiro de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Porque Animação faz seu Vídeo mais Impressionante (Case)

Porque Animação faz seu Vídeo mais Impressionante (Case)

Não há dúvidas que o papel dos dados em Storytelling é importante. Dados precisos dão o contexto e muitas vezes ajudam a aumentar a confiança do público e o seu lugar na mensagem.

Por isso, a publicar pesquisas de mercado originais pode ser uma tática de marketing de conteúdo eficaz para marcas que desejam se posicionar como líderes de pensamento no mercado.

Mas, para isso, você precisa contar a história dos dados da forma certa.

A informação é intangível, e atenção do seu público é curta. Os resultados do estudo que são estatísticas, e o texto, pesado pode consumir tempo e fazer com que o público vasculhe o seu significado, e provavelmente não irá encontra-lo.

Para resolver este problema, muitas empresas estão apostando em vídeos – para pesquisas, whitepapers e infográficos – tornando-os mais curtos e resumidos, além de fáceis de serem consumidos e redirecionados ao máximo de canais possíveis.

A Intermedia, um provedor de aplicações empresariais em nuvem, é um exemplo perfeito de como superar este desafio.

Eles identificaram um problema de tecnologia educacional em torno de políticas que estava criando enormes riscos legais de segurança para os negócios. Após a realização de uma pesquisa, foi confirmado que 89% dos ex-funcionários tem acesso a aplicações corporativas confidenciais, e eles precisavam de algo atraente para despertar o interesse para o relatório completo e direcionar o engajamento para apoiar o conteúdo.

Então a Intermedia, em parceria com a PR Newswire MultiVu Creative Services, produziu o vídeo e o press release multimídia The Ex-Employee Menace: Rogue Access.

Porque Animação faz seu Vídeo mais Impressionante (Case)

Mesmo o vídeo sendo uma ferramenta eficaz para utilizar em situações como esta, as marcas precisam decidir se um vídeo ou uma abordagem animada será mais atrativa.

“Vídeos são ótimos para mostrar produtos tangíveis, mas a animação anuncia melhor produtos e serviços intangíveis”, explica Irma Sierra, Produtor e Chefe de Arte e Design MultiVu.

“O público quer saber como seu serviço (intangível) é e como ele pode ajudá-lo, especialmente se você está oferecendo um serviço que é difícil de explicar”.

Ao planejar uma estratégia de Content Marketing que inclui vídeo, considere estas três razões para usar animações.

Simplicidade

“Animações expressão ideias complicadas rapidamente e de forma fácil, porque podem concentrar seu conteúdo em mensagens simples e importantes”, diz Irma. “É por isso que animações explicativas funcionam tão bem”.

A simplicidade de ícones, gráficos e outra tipografia cinética (ou “texto em movimento”) dá vida a números e conceitos abstratos e podem criar um impacto significativo além do aumentando de visibilidade ao seu conteúdo.

A animação “Rogue Access”, da Intermedia e do MultiVu, não apenas atrai o público envolvido para a pesquisa, ele ganhou o prêmio Telly, gerando a captação de mídia orgânica, e convertendo o tráfego em leads significativos.

Liberdade

Algumas marcas escolhem o vídeo animado por conta do extenso planejamento que vai para projetar personagens, fundos e tipografia em vídeos não animados. Mas, animações oferece um nível de liberdade não encontrada em vídeos.

“Animações permitem que você crie qualquer coisa”, diz Irma. “As possibilidades são infinitas”!

Não importa o quão complexo ou fora do comum é seu conceito, a animações permitem inúmeras oportunidades para os profissionais de Marketing de Conteúdo. Você pode demonstrar visualmente algo que é muito difícil ou quase impossível de atingir na realidade.

Consistência

Animações dão aos criadores de conteúdo o controle completo sobre a aparência do vídeo e também os ajuda a expressar a identidade da sua empresa que o vídeo não consegue.

Por exemplo, Irma diz: “Muitos de nossos clientes nos fornecem seu manual de identidade de marca e materiais de marketing para adaptarmos para vídeos. Podemos usar gráficos existentes para criar animações que se alinhem com o look and feel de uma marca”.

Mensagens consistentes são uma obrigação no atual cenário do Marketing de Conteúdo. Animação facilita ao alinhar o design do seu vídeo com seu guia de marca, e permite uma campanha mais coesa.

Enquanto uma animação pode demorar mais para ser produzida do que uma “talking head” ou um vídeo, vale muito o esforço. Mesmo se você não tem os recursos in-house para animar o seu próximo vídeo, faça parcerias com alguém que possa torna-lo possível e indolor.

Baixe o nosso mais recente estudo de caso Intermedia Boosts Campaign Visibility with Award-Winning Video com o premiado vídeo para ver como a parceria da Intermedia com o MultiVu Serviços Criativos levou ao sucesso de “Rogue Access” e outros vídeos.

Do script e do storyboard até a animação e edição, a Intermedia e o MultiVu trabalharam juntos em cada etapa do processo para garantir que tudo foi alinhado com a estratégia de Content Marketing da Intermedia.

Texto traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond PR, no dia 12 de novembro de 2015. Amanda é Gerente de Estratégia de Conteúdo da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tempo Ruim? Não com esse Exemplo de Press Release

Pontualidade é um aspecto importante de um comunicado de Relações Públicas. Como você pode garantir que a história não está muito adiantada para ser relevante? Ou muito atrasada para ser útil?

Tempo Ruim? Não com esse Exemplo de Press Release

O assunto desta semana do Content We Love é um grande exemplo de como seguir a linha. No inverno passado, grande parte os EUA foi perigosamente devastada com as baixas de temperaturas e tempestades de neve inesperadas que forçaram muitos a abandonar seus veículos nas ruas devido à falta de preparação.

Para ajudar os motoristas, com possíveis desastres este ano, a State Farm oferece dicas úteis em um press release multimídia, intitulado “Are You and Your Car Ready for the Next Polar Vortex?”, algo como “Você e seu carro estão prontos para a próxima tempestade de neve?”.

O timing dessa história é perfeito por dois motivos:

1º. A State Farm não esperou até que ocorresse um desastre para ser útil. Como as temperaturas caindo em todo o país, nevascas inevitáveis surgindo no horizonte tornam essa história relevante. A marca se posicionou como a fonte que vem à mente no momento dos ventos de inverno e não quando é tarde demais para ser útil.

2º. A mídia está se antecipando e procurando histórias sazonais sobre o tempo. Tempestades de neve no inverno estão recebendo cobertura, sem dúvida, em calendários editoriais e na programação programada, e a State Farm está à frente da concorrência para garantir a cobertura da mídia.

Claro, os consumidores e os meios de comunicação são mais propensos a prestar atenção a uma história, se ela estiver embalada em uma grande divulgação. A State Farm oferece isso empregando a escola de novas táticas para press release do início ao fim:

  • O Título do Press Release faz uma pergunta provocativa que seduz o leitor a clicar, enquanto o sub-título fornece detalhes de suporte e, apropriadamente, menciona o nome da marca.
  • Destaque para a Imagem do Press Release que define o contexto da mensagem de forma mais eficiente, pois a leitura do texto sobre “dirigir em uma tempestade de neve” não criar o mesmo senso de urgência como testemunhar visualmente o tráfego perigoso ou condições inseguras.
  • Traduzir o Press Release para outras línguas está disponível para os públicos multiculturais que posiciona a State Farm à frente da grande maioria das marcas que ainda não estão envolvidos com outros mercados. Segundo uma pesquisa da Nielsen, os hispânicos constituem 17% da população dos EUA, e 35% dos lares hispânicos são bilíngues. A importância dos comunicadores que atingem esse público foi recentemente abordada no artigo da PR Week, intitulado “O público hispânicos não é mais uma minoria entre os comerciantes”.
  • O Call to Action do Press Release após o primeiro parágrafo, na forma de um botão Click to Tweet, aumenta o conhecimento dessa importante informação por meio de interações com a mídia social – um dos fatores fortemente ponderado em algoritmos do Search Engine.
  • Escrita Invertida no Press Release (em forma de pirâmide), este é um comunicado de imprensa, no mais puro sentido da frase. O conteúdo coloca os interesses e as necessidades do público em primeiro lugar, e não a história que a marca quer contar.
  • Uma Lista de Bullet Points no Press Release com importantes itens de emergência para colocar em seu carro agregam outra camada de engajamento visual que é fácil de ler e lembrar.
  • Links inseridos no Press Release direcionam o tráfego online para o site da empresa e fornecer recursos adicionais úteis para o leitor.

State Farm fez um trabalho fantástico de criação de conteúdo que atende aos diversos segmentos de seu público e que representa o efeito máximo de uma história visual. Parabéns pelo belo trabalho!

Dicas sobre Press Release podem ser encontradas na seção “Press Release Quick Tips” no Knowledge Center.

Este texto foi traduzido do post escrito por Shannon Ramlochan no Blog Beyond PR, no dia 14 de novembro de 2014.

Shannon Ramlochan é Coordenadora de Marketing de Conteúdo da PR Newswire

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Visual storytelling foi um tema quente esse ano PRSA International Conference, com uma infinidade de sessões que giram em torno do assunto. Embora houvesse um monte de grandes exemplos que foram mostrados, muitas estatísticas compartilhada e mais do que algumas dicas para a criação de conteúdo visual, a parte mais benéfica dos conselhos para profissionais de RP foi pensarem nas imagens de suas campanhas primeiro.

Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Quantas vezes nós, como comunicadores, lutamos para encontrar uma imagem para a nossa história depois de todo o resto? Quantas vezes esses recursos visuais são realmente interessante?

O VISUAL STORYTELLING IMPACTANTE COLOCA A IMAGEM COMO FOCO DA MENSAGEM

Pense sobre como o conteúdo da marca realmente se destaca em sua memória. Eu aposto com você que uma imagem ou vídeo são o coração de uma campanha. Para mim, duas campanhas memoráveis imediatamente vêm à mente:

Primeiro, a campanha da Dove “Real Beauty Sketches”, que simplesmente não seria a história da marca sem o vídeo. Seu poderoso vídeo ajuda as mulheres a ter empatia com o sentimento universal de autoafirmação e beleza interior. É óbvio que Dove simplesmente não procurou o visual após depois de tudo. Eles tinham que pensar primeiro na imagem da marca e sobre o sentimento que queriam as mulheres sentissem.

E recentemente, a GE com “Enhance Your Lighting” o vídeo online que me fez gargalhar. Mais do que apenas uma divulgação de suas novas lâmpadas LED para smartphones, esta irônico infomercial apresenta o “rapaz famoso” Jeff Goldblum atribuindo à grande iluminação como a chave para o seu sucesso. A GE surpreendeu, entreteu e informou. Não só me senti obrigado a compartilhar esse vídeo no Facebook, mas também a compraram suas lâmpadas modernas. Missão cumprida.

INVERTA O PROCESSO: PRIMEIRO O VISUAL, DEPOIS A MENSAGEM DA MARCA

Com o objetivo de criar mensagens de alta qualidade, nós precisamos pensar em um ganço visual primeiro. Em vez de encontrar recursos visuais que se encaixem em nossas mensagens, precisamos ajustar as mensagens dentro de imagens surpreendentes, encantadoras e/ou de relevância jornalística.

Esta na hora de ser visualmente criativo em suas campanhas. Aqui estão algumas perguntas para levar em sua próxima reunião de brainstorming:

  • Que emoção queremos transmitir? Felicidade, empatia, medo, raiva, tristeza, amor… qual sentimento trará o retorno que você está procurando?
  • Se não puder usar palavras para transmitir a mensagem, como gostaríamos de compartilhar isso?
  • O que na nossa história é diferente de todas as outras? O que torna este ângulo único?
  • Com o que o próximo passo nessa ideia se parece? Existe uma maneira de torná-la mais surpreendente ou original?
  • Se não trabalhasse para esta empresa, isso chamaria a sua atenção enquanto navega online? Será que a compartilharíamos em nossas próprias redes sociais?

PROMOVA SEU INVESTIMENTO CRIATIVO

Criação de conteúdo visual de qualidade exige esforço extra, tempo e recursos. Certifique-se de que você está obtendo o máximo retorno sobre o seu investimento criativo. A Dove usou press release multimídia para promover sua campanha de vídeo, ao mesmo tempo divulgando-a diretamente para a mídia com publicação on-line e nas redes social. Como resultado, ela rapidamente se tornou viral e estava em todos os meios de comunicação e  plataformas sociais. Em comparação, a GE não emitir um comunicado com o seu vídeo espetacular, perdendo a oportunidade de atrair e incentivar a conversa em torno de seu conteúdo.

Quer saber mais sobre Visual Storytelling? Clique no link e veja o webinar on-demand e GRATUITO: “Trends for 2015: Focus on Visual Storytelling”.

Este texto foi traduzido do post escrito por Jamie Heckler no Blog Beyond PR, no dia 05 de novembro de 2014.

Jamie Heckler é Gerente Sênior de Criatividade na PR Newswire. Siga-o no Twitter: @jamieheckle

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

7 Dicas para Divulgação Releases para Diferentes Mercados

Não é incomum que uma empresa divulgue comunicados de imprensa semelhantes em vários mercados. Seja anunciando premiações, serviços regionais ou passeios turísticos por diversas cidades. Elaborar press releases localizados, com temas semelhantes, para diversos mercados é uma tática de RP comum e necessária. Há muito tempo o uso de modelos para as mensagens é uma prática padrão.

Content Marketing_Blog_B2B_

Entretanto as novas diretrizes de qualidade para cópias da PR Newswire alertam contra o uso de modelos e têm motivos para isso. A atualização recente do Panda, algoritmo do Google, tem como objetivo minimizar a visibilidade de conteúdo de baixa qualidade e artigos redundantes sobre temas iguais ou semelhantes. Pequenas variações de palavras-chave foram citados especificamente como indicadores de conteúdo de baixa qualidade.

 

Então, o que um profissional de RP tem a fazer quando enfrenta a tarefa de criar press releases semelhantes para diversos mercados? Aqui estão algumas dicas para a elaboração de mensagens para que elas não sejam sinalizadas como conteúdo de baixa qualidade e (bônus!) que tenham maior probabilidade de atrair a atenção de jornalistas, bloggers e públicos locais:

  • Crie mensagens originais. Títulos, subtítulos e parágrafos de abertura precisam ser significativamente diferentes; simplesmente trocar os nomes das cidades ou das pessoas em cada um não é suficiente.
  • Enfatize diferentes ângulos da história.  Por exemplo, se estiver anunciando eventos especiais numa variedade de locais em hotéis pelo país, enfatize os aspectos diferentes de cada local, por ex., compras no Mag Mile em Chicago, passeios pelos bairros históricos em Boston, passeios pela zona portuária em São Francisco, etc.
  • Localize e diferencie ainda mais o conteúdo, incluindo referências verdadeiras de pessoas in loco de cada mercado.
  • Inclua material visual específico do mercado, como fotos de vitrines locais, premiados individuais, etc.
  • Quanto for possível, estimule o compartilhamento social do conteúdo pelos contatos locais.
  • Programe a distribuição.  Não desencadeie uma enchente de mensagens parecidas, tudo de uma só vez.
  • Repense totalmente sua abordagem. Em vez de distribuir press releases pela Internet para cada mercado, aumente a conscientização do público criando um press release multimídia valioso, irresistível e altamente visual que represente o todo.  Depois, use seu banco de dados de mídia para identificar a mídia e os bloggers relevantes da região e envie a eles detalhes específicos de mercado diretamente por e-mail.  (Aqui está um ótimo exemplo da Honda, anunciando o Honda Stage Festival).

Não há nenhuma dúvida que criar conteúdo original e de qualidade demanda mais tempo do que simplesmente usar um modelo para produzir mensagens, mas o público valoriza conteúdo valioso, fazendo com que o Google (e a PR Newswire) eleve o nível em qualidade de conteúdo.  Para apresentar os melhores resultados para a organização, a criação de conteúdo original e de valia é obrigatório.

Este texto foi traduzido do post escrito por  Sarah Skerik no Blog Beyond PR, no dia 09 de julho de 2014.

Sarah Skerik é Vice-Presidente de Comunicação Estratégica da PR Newswire, e autora dos e-books Driving Content Discovery e  New School Press Release Tactics.  Twitter: @sarahskerik.