Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

Snapchat não é brincadeira de criança.

E não apenas para autorretratos ou somente para jovens da geração millennial.

E não desaparecerá tão cedo, diz Tim Cigelske, Diretor de Mídia Social na Marquette University e Editor Associado da MediaShift.org.

Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

O Snapchat introduziu recentemente uma série de mudanças para se tornar o próximo grande app de mensagens – tendo a plataforma do Facebook em mente. Era para ser um espaço apenas para visitas esporádicas, mas os usuários disseram gastando muito mais tempo do que meia hora por dia no aplicativo. Alguns especialistas dizem que o Snapchat poderia ganhar a corrida de curadoria também.

Ainda assim, existem equívocos que manter alguns jornalistas longe desse canal, diz Cigelske.

Mas de 100 milhões de usuários ativos diários (e crescendo) e oito bilhões de visualizações de vídeos por dia, é difícil negar a sua viabilidade como uma força jornalística legítima para atrair novos públicos.

Cigelske recentemente hospedou o webinar #DigitalEd para Jornalistas no Snapchat, cobrindo tudo, até o apelo do aplicativo para personalidades da mídia a seguir.

Aqui estão algumas dicas de sua sessão e um pouco mais.

COMEÇO

Como muitas das mensagens e aplicativos de live-streaming de hoje, o conceito é simples.

O Snapchat permite aos usuários visualizar e compartilhar mensagens autênticos instantaneamente direto de um dispositivo móvel. O conteúdo desaparece após 24 horas ou imediatamente após a visualização – dependendo se você está compartilhando uma história ou conversando com um amigo. Mas para isso, primeiro você deve se inscrever.

Fazer o download do aplicativo. Que pode ser baixado gratuitamente em ambos os dispositivos, iOS e Android.

Criar uma conta. Uma vez que você tenha instalado, abra o aplicativo faça o login com uma conta existente ou crie uma nova. Se você é novo no app, selecione “Sign Up”, para passar pelo processo de verificação onde você terá que digitar seu endereço de e-mail, uma senha, e a data de seu aniversário.

Encontrar e adicionar amigos. O Snapchat é extremamente fácil de adicionar amigos. Basta tocar no ícone fantasma na parte superior da tela e selecione “Adicionar amigos”. Aqui, você pode encontrar Snapchatters do catálogo de endereços do seu telefone, encontrar pessoas nas proximidades, ou pesquisar por nome de usuário. Você também pode adicionar pelo Snapcode. O Snapcode é como um QR code (lembra deles?), é um código único atribuído a cada usuário. Você vai ver um monte de marcas da mídia e personalidades que definiram seu Snapcode como suas imagens de perfil no Facebook e Twitter para impulsionarem seu engajamento.

Abaixo está o Snapcode da Forbes, por exemplo, a partir do seu perfil no Twitter. Se você quiser seguir a Forbes, como um teste, há duas maneiras de fazer isso. Abra o aplicativo e simplesmente tire uma foto do Snapcode mostrado abaixo. Ou, adicione o código por imagem através da seção “Adicionar amigos”. De qualquer maneira, o Snapchat irá escanear a imagem e adicionar o usuário à sua lista de amigos.

Forbes QR Code Snapchat

Concluir a configuração do perfil. Sob o mesmo ícone fantasma onde você adiciona amigos, você pode finalizar o seu perfil. Clique no símbolo de engrenagem para gerenciar suas configurações de perfil e privacidade. Você também pode criar uma selfie GIF para sua foto de perfil, clicando no ícone do Snapcode.

Conhecer a linguagem. Vamos acabar com isso rápido. Aqui estão as principais palavras para você saber.

  • Snap: Uma foto enviada pelo Snapchat. “Você viu o meu snap hoje?”
  • Videosnap: Um vídeo enviado no Snapchat. “Eu publiquei um videosnap do concerto na noite passada”.
  • História: Outro termo para snaps e VideoSnaps. “Eu sigo suas histórias”.
  • Filtro: Efeitos que você pode adicionar à sua foto ou vídeo antes de compartilhar. “Será que eu adiciono o filtro sépia?”.
  • Geofiltro: filtros especiais que só podem ser acessados em determinados locais. “Os geofilters para Coachella estão funcionando”.
  • Lentes: reconhecimento facial que adiciona efeitos às suas selfies em movimento. “Você já tentou a nova Face Swap?”.
  • Stickers: Emojis que você pode colocar em cima da sua imagem. “Eu adicionei um sticker ao meu snap para torná-lo mais interessante”.
  • Screenshot: Salvar um snap em seu telefone. O Snapchat irá notificar os usuários se alguém salva o seu snap através da captura de tela. “Eu tive que tirar um screenshot dessa história. Ela é muito engraçada”.

Aprender a navegar. Regra de ouro como você começar: Basta deslizar. O aplicativo pode não parecer muito intuitivo para aqueles de nós que não cresceu com um telefone celular na mão, mas você vai pegar o jeito de como é tudo, apenas continue deslizando para frente e para trás e para cima e para baixo através das diferentes áreas. Confira a página de Histórias para ver snaps de pessoas que você segue, para ver eventos ao vivo e para acessar o “Discover” – uma área definida para o conteúdo “artesanal” de algumas das principais publicações do mundo.

Snapchat navegar

Criar um snap. É fácil. Para tirar uma snap foto, toque no círculo uma vez. Para gravar um videosnap, pressione e segure. Para desenhar no seu snap, toque nos ícones no canto superior direito. Para eliminar o seu snap, toque no X no canto superior esquerdo. Só não se esqueça de capturar sua história em vídeo vertical, como o aplicativo pretende. Quando estiver pronto, você pode adicionar seu snap em suas histórias para que todos possam ver, ou você pode escolher os amigos para compartilhar com eles individualmente.

Criar um snap

A parte mais difícil sobre a criação de um snap é fazer do seu conteúdo atraente o suficiente para que ele chegue para um público mais amplo. Você não pode editar os snaps que são lançados, logo, você vai querer praticar com os amigos antes de compartilhar fotos com todos.

ERROS COMUNS

O maior equívoco é pensar que o Snapchat é uma plataforma exclusiva para a troca de mensagens entre amigos.

“Ela costumava ser de uma pessoa para outra”, diz Cigelske. “Agora é mídia. É o consumo – é uma experiência de retorno”.

Para a geração que cresceu no celular, o Snapchat está se tornando um substituto da TV, Netflix, e até mesmo de sites, diz Cigelske. “Está se tornando a sua própria experiência de imersão… e isso é um grande negócio”.

Isso nos leva ao próximo grande equívoco: faixa etária.

Sim, o Snapchat é a melhor maneira de atingir jovens de 13 a 34 anos. De acordo com seu site, mais de 60 por cento dos usuários de smartphones dos EUA nesta faixa etária são Snapchatters. Mas, isso não significa que os usuários mais velhos não estão no app, que não devem estar, ou não estarão eventualmente.

Como Cigelske (de 30 e alguma coisa) diz em seu post sobre o Snapchat para pessoas mais velhas, “Era hora de repensar meus preconceitos. Eu decidi substituir o menosprezo pela curiosidade”.

APELO

Muitas pessoas não confiam nos porta vozes da mídia hoje.

De acordo com o Instituto de Política da Universidade de Harvard, 88 por cento da geração millennial diz que só “às vezes” ou “nunca” confia na imprensa.

O apelo do Snapchat para os usuários é muito a sua autenticidade. Não há ninguém polido.

“É exatamente o oposto do Instagram”, diz Cigelske. Aqui, os usuários podem visualizar personalidades que trabalham e falam no momento, de uma forma mais cru, sem remorso – e divertida. Isto eleva o nível de confiança, permitindo que jornalistas e marcas paossam construir sua credibilidade com o público mais jovem.

Além do tom de conversação do aplicativo, a plataforma é construída para e intuitivamente para o celular.

Para a mídia, “é sobre o que está acontecendo agora”, diz Cigelske. Não é um formato longo ou analítico – apenas visual, notícias inusitadas que passa sobre os eventos do dia.

Para jornalistas e o amigo consumidor tecnológico, este é um enorme “ganha-ganha”.

Jornalistas estão sempre procurando novas maneiras de alcançar as pessoas enquanto elas se afastam do impresso e da mídia televisiva, diz ele. Snapchat permite aos jornalistas conseguir conteúdo multimídia direcionado diretamente – e rapidamente – das mãos de novos públicos que estão com fome por engajamento e autenticidade.

COMO A MÍDIA ESTÁ USA O SNAPCHAT

Os editores estão priorizando conteúdo ao vivo para atingir o público de massa enquanto o vídeo se torna a forma dominante de consumo de conteúdo. E assim, a capacidade de se envolver em narrativas visuais e transmitir vídeos ao vivo está se tornando uma capacidade cada vez mais vital e transformadora para os jornalistas.

O Snapchat permite que os jornalistas e as principais empresas de mídia se expandam e experimentem um formato visual que é fácil de trabalhar.

No Snapchat Discover, onde as publicações podem ser parceiros do Snapchat para compartilhar histórias mais dinâmicas, como Vice e Refinery29 estão desenvolvendo conteúdo ao lado de publicações mais tradicionais, como a CNN e o Daily Mail. “É o Santo Graal”, diz Cigelske. E o tráfego é enorme. Segundo ele, “Mashable aumentou sua audiência em 25 por cento”.

Os snaps de jornalistas e publicações freelancers que compartilham fora do Discover, não são tão profundos ou desenvolvidos, mas são diferentes e envolventes.

O conteúdo é variado. De notícias de última hora dos bastidores, tópicos atuais e mais. As possibilidades são verdadeiramente infinitas.

Por exemplo, a CBS está mostrando os bastidores das eleição de 2016; a Condé Nast Traveler postou sua “Hot List” anual sobre hotéis, exclusivo no Snapchat. A Mashable Sam Sheffer hospeda uma série de snaps semanal chamada “Tech Tuesday”. Muitos também usaram a plataforma recentemente para compartilhar mensagens sobre o #EarthDay e para exaltar o legado de Prince.

MÍDIA SNAPCHAT

COISAS PARA LEMBRAR

Este é o olhar do jornalismo. Ao contrário do Facebook ou Twitter, o Snapchat não é projetado para direcionar o tráfego para um site ou blog. O aplicativo não tem a capacidade de incluir links ou levá-lo para fora do aplicativo. Use os recursos multimídia para atrair o interesse e levar até as manchetes. Com bom conteúdo, você pode, naturalmente, atrair mais tráfego para seus outros canais.

Nem tudo é para o Snapchat. “Quando os jornais começaram a ser online, eles foram apenas colocando tudo, do jornal para o site”, diz Cigelske. Mas esta não é uma plataforma de tamanho único. Escolha tópicos relevantes que as audiências mais jovens se interessam e que pode ser resumido em pedaços rápidos, digestíveis.

Faça suas fotografias brilharem. A fim de explorar a cultura do Snapchat, faça o seu melhor para que caiba. Atire no vertical, tanto quanto possível, adicionar filtros e geofiltros, e adicionar um toque com a ferramenta de desenho, legendas e emoticons. Você não tem que ser um bom artista, acrescenta Cigelske. Apenas se divirta com ele.

Não se leve muito a sério. “Sim, há problemas graves neste mundo”, diz Cigelske, “mas, isso não significa que você não pode ser humano”. O Snapchat permite aos jornalistas baixem a guarda, por assim diga, o que quer dizer: “Eu quero para falar com você e iniciar uma conversa”. Grande parte do conteúdo no Snapchat é despreocupado, mas seja cuidadoso quanto ao tom certo quando cobrem histórias sérias.

Prática quotidiana. Criar conteúdo atraente pode não acontecer naturalmente na primeira vez. Cigelske sugere abrir o aplicativo todos os dias para se familiarizar. Também é uma boa prática para encontrar uma fonte confiável e praticar com amigos.

É bom chegar cedo. Estar a bordo, enquanto o app ainda é novo, permite que você veja a evolução do aplicativo. Isso também te dá tempo para que conquiste seu espaço antes que o uso seja mais generalizado.

Não se limite. Você não tem que parar em apenas um piscar de olhos. Para contar uma história mais longa, faça uma série de snaps. Pense no Twitter, Cigelske lembrou. Ao ter uma conversa ou twittar ao vivo, você não para em um tweet. Você continua para contar toda a história.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond Bylines, no dia 28 de abril de 2016. Anna é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Mediaware – GNT, Revista Playboy e Folha de S. Paulo

Bem-vindo ao MEDIAware, a newsletter mensal com o resultado das pesquisas da equipe de mídia PR Newswire.

Mediaware – GNT, Revista Playboy e Folha de S. Paulo

MEDIAware tem como objetivo trazer a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas que ocorrem em todo o Brasil, através do trabalho feito por nossos pesquisadores. Caso tenha informações sobre alterações recentes nas mídias e profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

PR Newswire

PR Newswire (São Paulo, SP): A empresa Cision, líder global de inteligência de mídia, anunciou um acordo para aquisição da PR Newswire, da controladora UBM plc. Essa transação necessita da aprovação regulatória, bem como dos acionistas da UBM plc, tendo fechamento do acordo previsto para o final do primeiro trimestre de 2016. Mais informações podem ser encontradas no release.

GNT

GNT (Rio de Janeiro, RJ): Após deixar o SBT no início do ano, a apresentadora Marília Gabriela encerra seu contrato com o canal fechado também. A apresentadora afirma que não houve desentendimentos e que sua saída é motivada pelo desejo de realizar novos projetos.

O Estado de São Paulo

O Estado de São Paulo (São Paulo, SP): De mudança para Nova Iorque até julho de 2016, para atuar como pesquisador visitante da Escola de Jornalismo na Universidade de Columbia, Ricardo Gandour entra de licença e João Caminoto assume como diretor de jornalismo da empresa, sendo responsável pelo conteúdo das versões impressa e digital do Estadão, rádios Estadão e Eldorado, bem como o Broadcast/Agência Estado.

Playboy

Playboy (São Paulo, SP): O mês de dezembro marcou a última edição da revista publicada pela Editora Abril. Porém, a revista masculina continuará sendo veiculada pela PBB Entertainment, após firmarem um acordo com a Playboy Enterprises, Inc. (PEI) e deverá voltar às bancas em março.

TV Cultura

TV Cultura (São Paulo, SP): O canal Cultura está com novos projetos para o ano de 2016, envolvendo diversas temáticas como música, comportamento, saúde, infanto-juvenil, dramaturgia e educação, como o “TerraDois”, programa que será conduzido por Maria Fernanda Cândido e Jorge Forbes, que retrata as mudanças no mundo atual no que diz respeito à família, sexo, amor e outros sentimentos e relações.

O Vale

O Vale (São José dos Campos, SP): Hélcio Costa anunciou que deixará o comando do jornal para se dedicar a projetos pessoais. No próximos 60 dias, seu e-mail helcio.costa@ovale.com.br permanecerá ativo. A partir de fevereiro, quem assume como editora-chefe é Sheila Faria (sheila.faria@ovale.com.br).

Isto é

Isto é (São Paulo, SP): Delmo Moreira, que estava há 5 anos na revista, deixou o cargo de redator-chefe. Ainda na revista, Sérgio Pardellas (sergiopardellas@istoe.com.br) assume o cargo de editor executivo da revista.

A Tarde

A Tarde (Salvador, BA): Cerca de 35 jornalistas foram dispensados da redação do Jornal A Tarde e Massa!, comandados pelo grupo.

CBN

CBN (São Paulo, SP): A partir de 2016 a Rádio CBN e a Rádio Globo passam a atuar em conjunto e levantam a bandeira “Futebol Globo/CBN”, que contará com 18 profissionais das duas emissoras. Com a mudança, Oscar Ulisses (@oscarulisses) ficará como principal narrador e Osvaldo Pascoal e Mario Marra (@mariomarra) serão os comentaristas. Deva Pascovicci (@devacbn), da CBN, não teve seu contrato renovado.

SBT

SBT (São Paulo, SP): Neila Medeiros (@neilamedeiros), jornalista do SBT, deve voltar a apresentar o jornal local de Brasília no início do próximo ano.

Folha de São Paulo

Folha de São Paulo (São Paulo, SP): A partir de agora, o site do jornal Folha de SP replicará vídeos e reportagens da emissora de TV europeia, Euronews. Ainda no jornal paulista, Mario Sergio Conti estreou uma coluna semanal no caderno “Poder”, na qual discorrerá sobre assuntos políticos.

Editora Abril

Editora Abril (São Paulo, SP): A partir de janeiro de 2016, as revistas Nova Escola e Gestão Escolar passarão a ser editadas pela Fundação Lemann.

O Globo

O Globo (Rio de Janeiro, RJ): Cerca de 30 colaboradores foram dispensados do jornal, a maioria atuava no departamento de redação.

Rádio Bradesco Esportes

Rádio Bradesco Esportes (Rio de Janeiro, RJ): Por causa de resultados financeiros ruins, cerca de 90% dos colaboradores cariocas da rádio esportiva foram desligados da empresa, a programação deve seguir apenas em São Paulo.

Rede Bandeirantes

Rede Bandeirantes (São Paulo, SP): O ano começa com mudanças na programação da emissora. O programa CQC, então comandado por Dan Stulbach, deixará de ser apresentado podendo retornar em 2017 à grade de programação. Sendo assim, cerca de 30 funcionários serão dispensados da emissora e alguns repórteres poderão ser aproveitados na área de jornalismo.

Rede Globo

Rede Globo (Rio de Janeiro, RJ): O jornalista Renato Machado está de volta ao Brasil como repórter especial da Rede Globo. Quem assume o posto de correspondente em Londres é Cecília Malan (@cissamalan).  Renato também se despede de sua coluna no Jornal da Globo. Outro correspondente que está de volta ao Brasil é André Luiz Azevedo, que deixa Portugal.

Grupo RBS

Grupo RBS (Porto Alegre, RS): Nelson Sirotsky deixa a presidência do Conselho de Administração do grupo RBS a partir de janeiro de 2016, passando a colaborar apenas como membro do Conselho. Assim, o atual presidente Eduardo Sirotsky Melze assume o cargo. Marcelo Rech passa a ser Vice-Presidente Editorial.

Esporte Interativo

Esporte Interativo (Rio de Janeiro, RJ): O atual vice-presidente da emissora, Sergio Lopes deixa o cargo em 2016 para se dedicar a projetos pessoais.

Editora Escala

Editora Escala (São Paulo, SP): A jornalista Raíssa Germano deixou o cargo de repórter da Revista Decora Baby. Atualmente, está fazendo trabalhos como freelancer.

Brasil Popular

Brasil Popular (Brasília, DF): Chegou às ruas a versão impressa do Brasil Popular, com distribuição semanal e gratuita. As edições também poderão ser conferidas pelo site: brpopular.com.br.

Jornal de Londrina

Jornal de Londrina (Londrina, PR): O jornal pertencente ao Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) anunciou que devido aos problemas econômicos que o país vem enfrentando, deixará de circular. Cerca de 20 colaboradores foram desligados.

Conheça também a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas estão acontecendo em outros países da América Latina: *MEDIAware Latam. Caso tenha outras informações sobre alterações recentes na mídia e/ou sobre os profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato com nossa equipe de Relacionamento com a Mídia pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

8 Dicas de Presente de Natal para Jornalistas e Blogueiros

O que jornalistas, blogueiros e storytellers realmente querem de Natal?

8 Dicas de Presente de Natal para Jornalistas e Blogueiros

Além de algum tempinho para descansar, extremamente necessário – e a caixa de entrada de e-mail vazia – eles estão desejando alguns dos mais novos gadgets para ajudá-los em seu trabalho no novo ano.

Então, para você, consumidor de última hora que luta para encontrar o presente perfeito, nós selecionamos alguns dos melhores gadgets para os mitos da imprensa e storytellers, que devem ser colocados em sua lista de presentes. Seja para seu blogueiro amigo ou parente futurista, estas ferramentas podem ser o empurrãozinho que eles precisam para inspirar seu influenciador interior.

Não se preocupe se o seu presente chegar um pouco atrasado. Essas pessoas entendem a luta para cumprir um prazo.

Presente 1. Para o jornalista em tempo real

Na era da FOMO (fear of missing out), jornalistas e repórteres cidadãos estão se voltando para aplicativos móveis livestreaming, como Periscope e Snapchat, para compartilhar a notícia instantaneamente e sem filtro.

O desafio da transmissão do jornalismo de rua é fazer um vídeo estável com credibilidade. Para manter o livestreamer em sua vida e no topo do jogo, há uma série de ferramentas que podem ajudar.

Um pau de self (selfie stick) ou tripé é prático e permite melhor visibilidade e maior variedade ângulos. Um microfone de mão, como o iRig Mic, também contribui para um som melhor.

Presente 2. Para o repórter investigativo

Para um jornalista digital, a vontade de contar histórias é equilibrada pela necessidade e conveniência. Mas exatidão continua a ser importante, também.

Graças à tecnologia, os jornalistas não precisam ser colocados em situação embaraçosa apenas para descobrir que eles não têm tempo para voltar para a redação ou que a sua fonte não vai desistir de fornecer a documentação.

Um scanner portátil acessível pode ler e armazenar imagens de documentos em seus aparelhos em apenas alguns segundos. E para garantir que eles fiquem conectados ao seguir uma história, uma bateria reserva também é um ótimo presente.

Presente 3. Para o blogueiro em ascensão

O blogueiro se transformou em uma personalidade, e é muito mais reconhecido.

Para ganhar credibilidade, tráfego e compartilhamentos, um conteúdo diferenciado, consistente e com imagens de qualidade são uma obrigação – não apenas para o seu blog, mas para que eles possam diversificar em seus canais sociais.

Para o blogueiro emergentes ou experiente, uma nova câmera como a Nikon 1 J5 com tela selfie-ready poderia ajudá-los a dar nova energia e valorizar seu trabalho. Caso a eficiência seja a preocupação, tente presenteá-lo com um programa de reconhecimento de voz. O Dragon permitir que blogueiros falem suas ideias e as converte em posts via ditado.

Presente 4. Para o futuro futurista

Embora (ainda) não tenhamos nossos “skates voadores” para trabalhar, o jornalismo drone e storytelling com realidade virtual não estão em um futuro muito distante. Estes programas emergentes fizeram grandes avanços em 2015, fazendo a ponte entre os leitores e conteúdo mais imersivo e uma experiência de notícia mais emocional.

Para aqueles que querem se familiarizar com o futuro do storytelling, um fone de ouvido VR wearable – como o P2 da DodoCase ou engrenagem VR por Oculus – podem ajudar. Enquanto uma câmera 360° permite aos usuários obter mais mãos com fotografias esféricas.

Para os interessados em drones, um vídeo flyer como o Parrot AR.Drone 2.0 Elite Edition ou o mais econômico QuadForce Vídeo Drone pode ajudar os usuários a aprimorar suas habilidades com a próxima grande ferramenta do jornalismo.

Presente 5. Para potenciais influenciadores

Hoje escritores influentes, muitas vezes estendem seus esforços para além escrita e criam o seu próprio negócio on-line ou marca.

Mas, não é uma tarefa fácil. Para ser verdadeiramente bem-sucedido, o aspirante a influenciador deve se armar com os elementos da escola de negócios – para ser sustentável, conhecer suas forças, e ao mesmo tempo rentabiliza de forma adequada o seu conhecimento.

Para alguém que pensa em assumir este papel de auto-gestão, um e-workshop pode ser um bom presente de boas-vindas. O The Infopreneur Ninja por Regina de Anaejionu é uma ótima opção premium. Ou você pode optar pela mais barata 4 Part Empreendedor Cocktail por Hilary Rushford da Dean Street Society.

Presente 6. Para o fotógrafo mobile

A fotografia progrediu radicalmente desde os seus primórdios brutos e de processos químicos complicados.

Hoje, a demanda supera a qualidade para atender às mudanças na forma como as pessoas consomem e compartilham notícias. Isso significa que os fotógrafos devem estar prontos a qualquer momento para focar, disparar e fazer o upload de uma imagem em uma cena.

Felizmente, existem toneladas de aplicativos móveis e suplementos que tornam a captura de fotos em telefones celulares mais atraente. A Mini Pro Photo Lens Kit ou uma lente zoom e tripé para iPhone são opções de presente sólidas para fotógrafos amantes de DSLR que querem manter um mini estúdio em seu bolso.

Presente 7. Para escutar

Hoje, muitos jornalistas e blogueiros vão de entrevistas em entrevistas ou de eventos em eventos.

Se eles estão no carro ou em um trem, ouvir alguém pode ser uma grande distração ou – melhor – a inspiração perfeita, especialmente se estiver lendo algo para quando se sentem intimidados.

Se você cansado ao viajar, uma assinatura de audible.com pode te surpreender. Membros tem acesso a um áudio livro por mês, e mais 30% de desconto para livros adicionais. Perfeito para ouvir na estrada, e entre os seus podcasts favoritos.

Presente 8. Para autores aspirantes

Com a auto publicação em sites como o Kindle e o CreateSpace, publicar não é o maior objetivo.

Mas os passos para planejar e traçar um romance praticamente permanecem os mesmos. Para romancistas de primeira viagem e os escritores mais experientes, ter ideias e construir histórias são fundamentais para ultrapassar o bloqueio de escritores.

Softwares como Scrivener podem ajudar em meio aos seus primeiros esboços. Para aqueles que gostam de colocar a caneta no papel, o Evernote Smart Notebook é uma opção divertida que permite o envio digital de qualquer nota manuscrita ou desenho.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond Bylines, no dia 11 de dezembro de 2015. Anna é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

 

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

6 Dicas de Relações Públicas para Responsabilidade Social

Os negócios costumavam ser crescimento, receita e custos – objetivos econômicos. Mas, o público hoje quer saber de quem as empresas compram, quem são seus fornecedores ou participarem de seus valores, o que leva muitas empresas a abraçarem sua Responsabilidade Social (RSE ou RCS) como um modo de vida.

6 Dicas de Relações Públicas para Responsabilidade Social

O triplo objetivo – que demonstra o impacto positivo de uma empresa sobre suas finanças, as comunidades com quem tem negócios, e meio ambiente – é uma obrigação em um modelo de negócios saudável.

O papel do Marketing e das Relações Públicas nestas iniciativas de RSC é garantir que os clientes conheçam os programas e esforços de uma marca. Campanhas bem planejadas constroem relacionamento e demonstram o compromisso da empresa de forma autêntica.

Engajar influenciadores de RSE conhecidos e respeitados, sejam eles jornalistas, blogueiros, ou os principais stakeholders, pode ser fundamental para o sucesso da comunicação. Embora as mídias próprias e pagas não devam ser ignoradas, a mídia espontânea dos principais influenciadores de Responsabilidade Social tem potencial de compartilhar sua mensagem muito mais longe.

1 – Familiarize-se com tendências e práticas de RSE

Antes de lançar qualquer comunicação, é importante ter uma forte compreensão do cenário da RSE. Se você ainda não estiver familiarizado com o tema, você deve começar a sua pesquisa com palavras-chave nas mídias sociais e no Google, em seguida, ir mais a fundo, lendo artigos, posts, whitepapers, e talvez alguns livros.

Familiarize-se com novos sites e publicações que possam surgir. Se você tem acesso a uma ferramenta de segmentação Relações Públicas, use-a para identificar as publicações relacionadas com o RSC para você adiciona-las à sua lista de leitura.

2 – Ver o que os outros estão fazendo

Não se esqueça de conferir como outras organizações estão falando sobre suas próprias iniciativas sociais e de sustentabilidade. Pesquise o que outras marcas estão fazendo através da leitura de press releases ou siga a conta @TotalCSR da PR Newswire no Twitter.

Use os buscadores para encontrar histórias de sucesso que ganharam mídia espontânea, em seguida olhe para a forma como a empresa comunicou seus esforços.

Você não deseja copiar um plano de comunicação de RSE, mas você com certeza quer aprender com ele e os métodos de impulsão que se alinham com as suas próprias iniciativas.

6 Dicas de Relações Públicas para Responsabilidade Social

3 – Conhecer o seu público

Autenticidade é a chave para o alcance CSR, seja mais do que superficial.

Embora você já possa conhecer qual é o público da sua marca ou mercado das suas ações de RSE, você deverá ir mais fundo para isolar eventuais conversas sobre causas sociais relacionadas às suas atividades. Se você tem acesso a uma plataforma de monitoramento, você terá que adicionar palavras-chave em torno dos programas que você está se envolvendo, tais como: meio ambiente, bem social ou sustentabilidade.

4 – Identificar seus influenciadores

Sua pesquisa irá ajudá-lo a identificar alguns dos principais influenciadores de RSE em seu mercado. Comece fazendo uma lista. Siga-os no Twitter, subscreva-se em seus blogs e outras publicações em que eles escrevem regularmente.

Você também deve usar uma ferramenta de segmentação de mídia para construir sua lista de influenciadores além de blogueiros, jornalistas e stakeholders que você identificou em sua própria rede.

No entanto, não basta criar uma lista baseada em um par de palavras-chave e fazer contato um dia. Qualquer lista de mídia boa é bem documentada e “podada”.

Você desperdiça o tempo do influenciador e o seu, tentando levá-los a cobrir algo que não é do interesse ele.

Você tem que ler sobre seu trabalho e compreender o que escrever ou falar publicamente. Sim, isso significa mais pesquisas. Valerá a pena quando você conquistar uma cobertura genuína para sua história. Mídia espontânea é a melhor maneira de influenciar potenciais clientes.

5 – Construir relacionamento na mídia social

Um relacionamento pode começar com algo tão simples como um aperto de mão ou um retweet. (tweet isso) Em reuniões, você definitivamente vai querer alavancar o Twitter para tornar a sua marca e suas iniciativas conhecidas em Responsabilidade Social.

Se a sua marca é pequena, você pode usar a sua conta principal do Twitter, mas se em sua conta principal já tem muita coisa acontecendo, pode ser inteligente ter um perfil separado para seus esforços de CSR.

Siga, retweet, e se engaje em conversas iniciadas por influenciadores que você identificou. Compartilhe conteúdo dos outros. Não seja agressivo e, com certeza, não faça essas interações pensando só em você.

Você também quer ter certeza de que os tópicos que você está comentando são atuais. Isto significa voltar ao primeiro passo para fazer mais e mais pesquisas.

6 – Não esquecer seus influenciadores internos

Não deveria ser, mas é fácil ignorar alguns influenciadores muito importantes: Seus funcionários!

Para você, programas de Responsabilidade Social são esforços básicos. Você tem que fazer a empresa construir isso, capacitando os influenciadores internos que podem motivar a mudança em sua organização. A abordagem top-down não funciona tão bem.

O alcance on-line coletivo de sua força de trabalho é enorme e impossível de ignorar. Pense em quantos amigos no Facebook, seguidores do Twitter, conexões do LinkedIn, etc. cada funcionário tem – isso começa a somar.

Doações para caridade, um dia de voluntário no escritório, ou um programa de RSE de longo prazo, você deve informar as pessoas sobre isso. Incentive seus funcionários a compartilhar – com fotos e vídeos – o que estão fazendo. Em seguida, amplie seus posts com curadoria e re-compartilhe alguns deles em seus canais próprios.

Ao fazer isso, você pode conseguir um efeito significativo sobre a moral do pessoal. As pessoas querem se sentir bem sobre com o que elas estão fazendo e para quem elas trabalham.

Um programa CSR bem comunicado vai criará um impacto positivo não só sobre o ambiente e a comunidade, mas também sobre as vendas, recrutamentos e retenção de funcionários. É uma vitória para todo o entorno.

Se você não está aproveitando suas iniciativas de Responsabilidade Social e outros programas corporativos para enriquecer sua estratégia de Relações Públicas, você não está aproveitando o máximo poder de PR.

Baixe Best Practices for Growth: Aligning PR Programs to Corporate Strategy para aprender mais sobre o uso das Relações Públicas para influenciar tudo, desde o tráfego web de sua empresa até a geração de leads para decisões de compradores e investidores.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Victoria Harres no dia 25 de novembro de 2015. Victoria é Vice-Presidente de Comunicações Estratégicas e Conteúdo na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Top Influenciadores – Especialistas em Relações Públicas

Popularidade, ou número de seguidores é uma medida de influência? Essa foi a pergunta respondida por Bernardo A. Huberman no post Como Identificar Influenciadores nas Mídias Sociais traduzido na semana passada e publicado aqui no Blog.

Top Influenciadores - Especialistas em Relações Públicas

Popularidade é importante. As pessoas mais influentes em seu mercado, quase sempre têm um grande número de seguidores. Por exemplo, o presidente americano Barack Obama com seus mais de 66 milhões de seguidores no Twitter é um influenciador. Mas Bernardo destaca que em todas as redes sociais existe um grande número de contas inativas, isso torna essa métrica questionável.

Quem são os influenciadores?  Huberman defende que o engajamento do público é a métrica mais eficaz para identificar um influenciador. Pessoas que se dedicam de alguma forma, seja compartilhando, curtindo ou comentando as publicações de um indivíduo, fazem dele um personagem influente.

Fazer essas ações é destacar que determinado conteúdo fala conversa com a audiência de alguma forma. Enquanto comentários podem ser positivos ou negativos, curtir um post é a aprovação do usuário sobre aquele conteúdo. Compartilhar é uma ação mais significativa ainda, por tornar a mensagem propriedade do usuário, algo com que ele se identifica e quer ser representado nas redes por aquele conteúdo.

O que é o Klout. Em resumo, o Klout é uma plataforma que mede a influência de usuários nas redes sociais com notas de entre 0 a 100. A pontuação leva em consideração uma série de fatores ligados ao conteúdo compartilhado e influência dos contatos que recebem seus posts. Que por sua vez é medida de acordo com o engajamento recebido pelas publicações, como o número de “curtir” e comentários recebidos, além de quanto tempo um tweet leva para ser retuitado ou curtido. Seguindo a mesma linha de raciocínio de Huberman.

A influência de um usuário nas redes sociais não pode ser analisada apenas pelo número de seguidores, followers ou por sua ampla conexão. Um influenciador deve ser analisado pelo engajamento que seu conteúdo recebe.

Top Influenciadores – Especialistas em Relações Públicas

Quem são os “top” influenciadores em Relações Públicas? A PR Newswire fez o levantamento dos usuários/contas nas redes sociais que são reconhecidas pelo grau de influência que tem com seu público. Veja algumas das 10 top pessoas/marcas mais influentes em Relações Públicas:

Mark Ragan

Mark Ragan

Com um social score de 72 pontos, Mark Ragan é um dos primeiros colocados no ranking do Klout PR. Além de um forte influenciar, Mark é CEO da Ragan Communications e editor do PR Daily.

PR Newswire

PR Newswire

A PR Newswire tem um social score de 69 pontos. Grande parte do engajamento recebido vem da publicação de press releases e publicações em seu blog chamado Beyond PR, voltado aos profissionais de Relações Públicas. Já o serviço de distribuição de press releases da PR Newswire é reconhecido em todo o mundo por diversos públicos como jornalistas, blogueiros profissionais de Marketing e Comunicação.

PR Daily

PR Daily

Muito próximo a PR Newswire, o PR Daily tem 68 pontos de social score. E é o um site de que oferece notícias, conselhos e opiniões sobre Relações Públicas, Marketing, Mídia Social e Jornalismo com publicações diárias.

Edelman

Edelman

É uma das maiores agências de comunicação e marketing do mundo. Com 74 pontos de social score a agência se destaca por ser uma das empresas que mais influenciam o mercado de Relações Públicas nas redes sociais.

Stephen Waddington

Stephen Waddington

Com 73 pontos de social score, Stephen Waddington é sócio e Diretor de Engajamento na KetchumPR, agência de Relações Públicas e Assessoria de Imprensa. Além de ser professor na Universidade de New Castle.

PRWeek US

PRWeek US

O perfil official do Twitter da PRWeek US recebe 65 pontos de social score. Sua influência se destaca pelas analises e opiniões em PR, Marketing e sobre o mercado de Comunicação.

Crosby Noricks

Crosby Noricks

Fundadora do PR Couture, Crosby recebeu 65 pontos de social score. Crosby trabalha com Storytelling, pensando na estrategista de conteúdo para marcas fashion e o mercado de moda.

PRSA

PRSA

A Sociedade Americana de Relações Públicas não poderia ficar fora dessa lista, e recebeu 66 pontos de social score. É uma das maiores organizações para profissionais de Relações Públicas com mais de 22 mil profissionais de PR e Comunicação.

Quem são os influenciadores no seu mercado? Visite o Klout e identifique quem são eles, como trabalham e o que publicam para estar entre os formadores de opinião no seu setor. A plataforma é muito simples e fornece informações importantes que podem agregar mais informação em suas atividades.

Se você quiser saber como se relacionar com influenciadores e outros públicos estratégicos, entre em contato com a PR Newswire.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Aumentar a Promoção de Conteúdo Multicanal

Paga, espontânea, busca orgânica e social. Toda equipe de Marketing e Relações Públicas sabe que se você quiser visibilidade, você tem que promover a sua mídia de propriedade com alguma combinação entre esses quatro canais.

Como Aumentar a Promoção de Conteúdo Multicanal

Mas, será que você perde grandes oportunidades se não usar esses programas em conjunto ou conectar apenas um ou dois deles?

Sincronizar a promoção do seu conteúdo entre todos os canais aumenta o seu tráfego e seus leads, isso é uma coisa que aprendi quando se encurta o ciclo de vendas em 30%.

Eu sei o que você deve estar pensando: “Ótima ideia, mas nós nunca poderíamos fazer isso. Cada uma dessas áreas é controlada por diferentes grupos e nós nem sempre trabalhamos em conjunto”.

Você não tem que mergulhar em tudo ao mesmo tempo. Se você coordenar a promoção multicanal de um único whitepaper, estudo de caso ou outro conteúdo, você pode usar alguns dados como teste para provar o valor desta abordagem para o resto das equipes.

Agora que eu tenho o seu interesse, vamos falar sobre como começar.

1º Passo: Entenda as diferenças entre cada tipo de canal

Mídia paga inclui qualquer meio digital que você paga, como PPC, anúncios de retargeting, posts patrocinados e display de anúncios. Quando contribuo com a coordenação de um programa de marketing, eu tento atingir o maior número de áreas pagas possíveis com base no orçamento. Se você está com dificuldade em decidir qual mídia paga usar, eu geralmente prefiro o retarget e posts patrocinados. O retargeting permite que você fique na frente a frente com prospects, mesmo que eles não funcionem na primeira vez, enquanto os posts patrocinados são uma ótima maneira de direcionar leads por título e tipo.

Mídia espontânea mudou dramaticamente ao longo dos últimos anos. Enquanto a mídia tradicional ainda é muito importante, jornalistas, repórteres, blogueiros e outros influenciadores também podem fornecer visibilidade inestimável para a sua mensagem quando eles a compartilham em seus canais de mídia social, mesmo se eles não fizerem nenhuma cobertura formalmente.

Busca orgânica é basicamente todos os esforços não-pagos para melhorar seus resultados de pesquisa orgânica. Ele leva em conta a forma como você escreve o seu conteúdo, a relevância do seu conteúdo para o assunto que você está trabalhando, e como seu site é configurado em relação as atuais melhores práticas de SEO.

Social inclui todos os seus compartilhamentos em nos canais sociais da sua empresa, bem como você torna o seu próprio conteúdo compartilhável. Tenha certeza de que todo o seu conteúdo é escrito da melhor forma para que maximize o compartilhamento social entre o seu público.

Como Aumentar a Promoção de Conteúdo Multicanal

2º Passo: Encontre conteúdo para promover

Ao decidir qual conteúdo você quer compartilhar para promove-lo, há três coisas que considerar.

Olhe os outros conteúdos que estão em execução em cada um dos canais de promoção: Qual conteúdo tem mais performance para você? O conteúdo é interessante e aborda um ponto importante para o seu público? O conteúdo já está sendo promovido?

3º Passo: Determine quais KPIs medir

Olhe para os principais indicadores de desempenho que são importantes para você e siga em frente. Embora cada empresa tenha seus prioriza indicadores, posso dizer que existem alguns KPIs que eu me concentro mais:

1.Tráfego

2.Taxa de cliques (CTR)

3.Taxas de conversão

4.Custo por lead em canais pagos

5.Dados específicos de cada canal

Claro, o KPI mais revelador será o número leads que se transformam em oportunidades reais, porque no final do dia você vai querer mostrar o ROI.

Ao definir esses KPIs, lembre-se que o sucesso não vai acontecer milagrosamente. Você precisa estabelecer um objetivo, manter o seu cronograma e definir pontos de controle para rastreá-lo ao longo do caminho.

4º Passo: Coordene seus esforços

Agora é a hora dos outros públicos da sua área, como eles irão implementar a promoção cruzada atual.

Como um profissional de marketing digital, meu primeiro passo é olhar para canais pagos e orgânicos e alinhar palavras-chave e temas-chave para me certificar de que obterei o maior retorno nas buscas orgânicas.

Grande parte do trabalho que você faz para resultados de buscas também pode ser aplicado à sua estratégia de mídia espontânea e press releases. Quando você escrever seus comunicados de imprensa, discursos para mídia e distribuir seu conteúdo, coloque os seus links mais relevantes para os resultados da pesquisa. Isso aumentará a descoberta do seu conteúdo.

5º Passo: Colete, atribua e analise

Com todo o trabalho duro feito em programas de cross-channel, você tem que ter certeza de que tudo pode ser monitorado de volta a seus KPIs.

Todas as nossas equipes de promoção de conteúdo trabalham unidas com a equipe de operações de marketing para determinar de onde a visibilidade e os leads estão vindo.

Embora possa ser difícil medir com precisão total a eficácia dos esforços de uma marca, o papel central que o nosso artigo recente Attribution Modeling’s Pivotal Role in Your Marketing Mix detalha as cinco maneiras que se pode fazer, mantendo uma quantidade razoável de precisão.

Quando você coloca todas as peças juntas, você pode fazer uma grande diferença no desempenho de seus programas de marketing.

Baixe Download Maximize the Reach of Your Message with a Multichannel Plan para aprender mais sobre a forma de maximize sua mensagem. Os cases e as melhores práticas descritas neste whitepaper irão ajudá-lo a identificar e alavancar os canais certos para alcançar sua audiência e seus objetivos.

Texto traduzido do post escrito por Micah Leibowitz no Blog Beyond PR, no dia 11 de novembro de 2015. Micah é Diretor Digital + Eventos de Marketing da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Mediaware – Novidades da Mídia e de Jornalistas / Novembro 2015

Bem-vindo ao MEDIAware, a newsletter mensal com o resultado das pesquisas da equipe de mídia PR Newswire.

Jornalistas-Mídia

MEDIAware tem como objetivo trazer a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas que ocorrem em todo o Brasil, através do trabalho feito por nossos pesquisadores. Caso tenha informações sobre alterações recentes nas mídias e profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

 logo GAZETA

Gazeta do Povo (Curitiba, PR): Aline Peres (https://www.linkedin.com/pub/aline-peres/68/445/645) e João Rodrigo Maroni (jrmaroni@hotmail.com) deixaram os cargos de editores do jornal no último mês de agosto.

 logo Luana-Avelino

Luciana Avelino (Belo Horizonte, MG): A jornalista Luciana Avelino (contato@lucianaavelino.com.br) lança seu novo site (www.lucianaavelino.com.br). A revista eletrônica trará novidades envolvendo temas diversos como: qualidade de vida, arquitetura & decoração, moda & lifestyle, beleza, bem-estar & saúde, gastronomia, cultura, turismo e crônicas & poesias.  O portal contará com a colaboração de um time renomado de colunistas em cada uma das oito áreas de abrangência e terá pelo menos uma postagem diária.

 logo A-Notícia

A Notícia (Joinville, SC): Marina Adriano de Andrade (marina.andrade@an.com.br) é a nova editora-chefe do jornal no lugar de Domingos Aquino (domingo.aquino@diario.com.br), que assumiu a liderança do Diário Catarinense.

 logo Rede Globo

Rede Globo (Rio de Janeiro, RJ): Os correspondentes internacionais Helter Duarte, Roberto Kovalick, André Luiz Azevedo e Renato Machado retornam ao Brasil. Renato Machado deixa Londres e integra a equipe de repórteres do “Globo Repórter”.

Roberto Kovalick também retorna de Londres e assume o cargo de repórter especial em São Paulo, sendo substituído por Pedro Vedova, que estava em Berlim.

Hélter Duarte volta de Nova York e será substituído por Sandra Coutinho. André Luiz Azevedo volta de Lisboa, mas ainda não tem nenhum substituto.

Houve mudanças também no programa “É de Casa”. O matinal de sábado passa a ser dirigido por Alexandre Matoso.

O diretor Luiz Cláudio Latgé deixou o cargo na emissora.

O jornalista e apresentador Thiago Leifert assume a apresentação do “The Voice Kids” que entrará na programação entre janeiro e março de 2016.

A jornalista Renata Lo Prete assume a bancada do “Jornal da Globo” como substituta de William Waack em suas eventuais ausências.

 logo IG

Portal IG (São Paulo, SP): Buscando investir na produção de conteúdo jornalístico e maior presença nas redes sociais, o portal reestruturou algumas áreas como, a de “Esportes” que ganhou independência da parte de notícia e foi assumida por Thiago Rocha (trocha@igcorp.com). A editoria “Estilo de Vida” será comandada por Patrícia Moraes (pmoraes@igcorp.com) e Aretha Martins (aalmeida@igcorp.com) que será a subeditora. Já Gustavo Abreu (gabreu@igcorp.com) passa a ser responsável pela área de “Entretenimento” junto da subeditora, Renata Reif (rreif@igcorp.com).

 logo Bahia-Notícias

Bahia Notícias (Salvador, BA): Lucas Cunha foi desligado da equipe de colaboradores do Bahia Notícias e terá o e-mail desativado. Para eventuais demandas à redação, entrar em contato pelo redacao@bahianoticias.com.br.

 logo Radio-Estadao

Rádio Estadão (São Paulo, SP): Para aumentar a audiência, a Rádio Estadão faz algumas mudanças em sua programação. O jornal matutino “Estadão No Ar Primeira Edição” ganha mais uma hora e, ao longo da programação, a emissora passará a mesclar conteúdo informativo e músicas. À noite, “Estadão Noite” entra com programação musical com quatro horas de duração. Pautas podem ser encaminhadas para releases@redeeldorado.com.br.

Essa mudança na grade afetou o quadro de colaboradores da emissora. Cerca de 30 profissionais foram desligados, restando dez jornalistas e três chefes em atividade. O departamento de esportes foi encerrado.

 logo Estadão

O Estado de São Paulo (São Paulo, SP): O Estadão começou a distribuir gratuitamente o Estadão Shopping com conteúdo sobre serviços e varejo que circula todas as sextas-feiras. O jornal circula até 18 de dezembro e terá uma edição especial sobre a Black Friday em 26 de novembro.

 logo TV Brasil

TV Brasil (Rio de Janeiro, RJ): A emissora ampliou o espaço dedicado ao jornalismo com os telejornais regionais (RJ, SP, MA e DF) passando a ter meia hora de duração. Os boletins diários e a revista eletrônica “Fique Ligado” também fazem parte das novidades.

Houve mudanças também nos horários da programação: “Brasilianas.org” passa a ser transmitido às 23h; “Observatório da Imprensa”, às quintas-feiras, às 23h; “Espaço Público”, às terças-feiras.

 logo Veja

Revista Veja (São Paulo, SP): Chega ao fim a página do economista e blogueiro Rodrigo Constantino (https://twitter.com/Rconstantino) no site da Veja. Rodrigo continua com sua coluna no jornal O Globo.

 logo DIARIO-DE-PERNAMBUCO

Diário de Pernambuco (Recife, PE): O jornal pernambucano passa a ser editado pelo Grupo Rands.

O-popular logo

O Popular (Goiânia, GO): A crise atingiu também os profissionais da redação do jornal. Foram desligados: o repórter-fotográfico Renato Conde (https://www.linkedin.com/in/renatoconde), a secretária da Editoria de Fotografia, Caroline Louise, o ilustrador Thiago Dornellas e mais um repórter.

ESPN-Brasil logo

ESPN Brasil (São Paulo, SP): Devido à uma reestruturação da empresa, cerca de 34 funcionários, entre jornalistas, cinegrafistas, editores de imagem, entre outros, foram desligados da empresa no Brasil. Nos Estados Unidos o número beira aos 300 demitidos.

Jovem-Pan logo

Jovem Pan (São Paulo, SP): A jornalista e comentarista do “Jornal da Manhã”, Rachel Sheherazade pediu demissão da emissora de rádio devido a problemas pessoais.  Rachel continua como apresentadora do “SBT Brasil”. (jornalpauta@sbt.com.br).

Rádio-Transamérica logo

Rádio Transamérica (São Paulo, SP): O programa “Esporte de Primeira” (esportedeprimeira@transanet.com.br) será comandado por Flavio Gomes a partir das manhãs de novembro.

Hoje em Dia logo

 

Hoje em Dia (Belo Horizonte, MG): No último mês de setembro o jornal mineiro sofreu algumas baixas. Danilo Emerich Garcia (https://br.linkedin.com/pub/danilo-emerich/106/666/3), Guyanne Katlyn de Araujo (https://www.facebook.com/profile.php?id=100010056521632) e Sara Lira (https://www.facebook.com/sarabragalira) deixaram a redação do jornal.

Ainda na redação, César Augusto Alves (cpaulo@hojeemdia.com.br) começou a escrever uma coluna sobre experiências urbanas e a vida cultural de Belo Horizonte.

Conheça também a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas estão acontecendo em outros países da América Latina: *MEDIAware Latam. Caso tenha outras informações sobre alterações recentes na mídia e/ou sobre os profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato com nossa equipe de Relacionamento com a Mídia pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.