Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Você acabou de escrever um ótimo texto e criou um título brilhante. Agora, como usar a mídia social para aumentar o seu alcance do seu conteúdo e atrair o público certo? Só compartilhar o link pelas redes é o ideal? Não seja tão preguiçoso!

Para melhor seu desempenho, o seu conteúdo deve ser ajustado para se adequar para cada plataforma. Um profissional de marketing experiente incluirá a adaptação do conteúdo como uma tática dentro de sua estratégia de distribuição para que sua mensagem neutralize o ruído, presente em todas a mídia e atinja seu público-alvo da forma correta.

Vamos ver quais são as melhores práticas e adaptar seu conteúdo para cada plataforma de mídia social:

Twitter Conteúdo

Apesar de ter sido anunciado que links e imagens não serão mais contados como caracteres, o Twitter ainda impõe uma restrição de 140 caracteres. Enquanto isso é um desafio por alguns, a Oracle diz que essa característica deve ser explorada em vez de ser temida. A famosa restrição do Twitter nos obriga a ir direto ao ponto e eliminar informações desnecessárias.

1. Forte apelo à ação

Com uma concentração comparável à de um peixinho dourado, humanos modernos precisam de orientações claras e recompensas instantâneas. Use seus 140 caracteres para atrair o público e fazer com que ele se comporte da maneira desejada. Garanta que seu call to action seja forte e gratificante – isso funcionará!

 2. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use junto com seus 140 caracteres!

Tweets com imagens se destacam e conseguem uma média de 35% mais retweets. Consiga a atenção do seu público com a criação de uma imagem de citações ou fatos interessantes. Infográficos são uma outra maneira fantástica para as imagens aumentarem o alcance da sua publicação. Basta olhar como o Walmart compartilha pontos importantes do seu press release dentro de um gráfico atraente:

3. Não usar abreviações

A tentativa de empurrar o máximo de informação possível em um tweet muitas vezes pode levar ao uso de abreviações ou gírias. “Tendeu” o que quero dizer? Não faça isso – parece pouco profissional. Se você tem muita informação sobre o mesmo assunto, escreva uma série de tweet, ou publique imagens contendo mais textos. Também como alternativa, use um link para uma página de destino com mais conteúdo textual.

Fabecook Marketing

1. Pensar mobile

Quase 70% dos usuários do Facebook acessam seu perfil por meio de um dispositivo mobile. Por isso, o conteúdo precisa ser criado pensando nisso. Por exemplo, se o usuário acessar seu conteúdo por um aplicativo ou site mobile, sua imagem é redimensionada? Seu texto continua legível? Será que alguns deles cortam seu conteúdo? Teste a sua metodologia primeiro, use contas fakes e texto para teste.

2. Pagar por isso

O Facebook está constantemente mudando seu algoritmo e, como resultado, as pessoas que realmente “veem” o conteúdo publicado por você estão diminuindo – isso vale para as pessoas que “curtem” a sua página. Se você quiser que o seu post seja visto, é necessário promove-lo. Separar recursos para a sua estratégia de conteúdo pago é importante e acaba sendo um pouco mais caro, guarde seu orçamento para as mensagens mais atraentes; aquelas que tem maior probabilidade de engajamento com o público.

3. Vídeo

Em abril, o Facebook anunciou outra mudança para seu algoritmo que sugere algumas mudanças para publicações, uma deles é a valorização do conteúdo em vídeo. Com isso, profissionais de marketing que pretendem estar atualizados e serem vistos por seu público, precisam pensar em maneiras de incorporar vídeo em sua estratégia social. Não se esqueça de colocar legendas em seus vídeos no Facebook, para garantir que os telespectadores visualizem sua mensagem enquanto percorrem seu feed de notícias, sem ter que clicar para escuta-la.

Linkedin Marketing de Conteúdo

1. Menos não é sempre mais

O LinkedIn é um site profissional e seus usuários tendem a ser mais abertos a diálogos longos e posts mais profundos. Esta é uma oportunidade valiosa para profissionais de marketing de conteúdo conseguirem que a sua mensagem seja vista por um público mais segmentado e sem sacrificar algumas palavras do seu conteúdo.

2. SlideShare

Use o LinkedIn em seu pleno potencial, o que inclui tirar vantagens de sua plataforma afiliada, e impulsionar a descoberta do seu conteúdo. O SlideShare permite compartilhar conteúdo no estilo de apresentações do Power Point e o classifica para alguns mercados, tópicos e temas. Use o formato da plataforma para destacar pontos importantes e direcionar seu público-alvo para o conteúdo na íntegra. Ele também tem algumas métricas ótimas para que você veja como exatamente as pessoas estão se engajando com seu conteúdo, assim você pode ajustar seu apelo para conquistar um público maior.

3. Grupos do LinkedIn

Grupos no LinkedIn são um ponto importante da rede profissional. Os usuários se agrupam porque realmente têm a intenção de consumir conteúdo alinhado com os seus interesses. Junte-se a alguns grupos que são relevantes para a sua empresa e publique conteúdo próprio neles. Esteja ciente de que membros do LinkedIn podem ser mais abertos para uma longa leitura, e não para spams. Compartilhe seus posts com sabedoria!

N-CO-1.1.4-Banner

Estas são apenas algumas dicas para ajudá-lo a adaptar o seu conteúdo para diferentes plataformas de mídia social. Para descobrir como criar um press release que maximiza o compartilhamento social, clique aqui e baixe nosso white paper completo.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 23 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

5 Dicas para o seu Press Release Bombar nas Redes Sociais

Novas abordagens para press releases que os profissionais de Relações Públicas precisam saber para alcançar melhores resultados orgânicos nas redes sociais.

COMO CRIAR UM PRESS RELEASE PARA BOMBAR NAS REDES SOCIAIS

A comunicação corporativa diariamente tem que se reinventar. Com as ameaças e oportunidades surgindo no mercado, empresas e agências devem ter jogo de cintura para alcançarem seus objetivos e se adaptarem. O público adota novos comportamentos, e o que costumava ser uma resposta se tornou muitas perguntas.  Monitorar esses acontecimentos é uma obrigação para os comunicadores que querem manter-se no topo da cadeia.

Os press releases de hoje acompanham essa mudanças. Se o seu público está nas redes sociais, seu comunicado de impressa deve estar lá. Alinhados com as possibilidades do meio e com os hábitos do público, ao longo dos últimos anos vimos o aperfeiçoamento das abordagens e das técnicas para alcançar o público. O press release deixou de ser uma ferramenta para conseguir a cobertura da mídia, embora ainda seja extremamente eficiente nisso. Eles hoje apoiam metas como aumentar a exposição da marca, capturar leads e direcionar o tráfego para um site. Instrumento dentro do mix de comunicação para maximizar os resultados.

COMO CRIAR UM PRESS RELEASE PARA BOMBAR NAS REDES SOCIAIS

  • #1. Multimídia. Adicione tudo que possa aumentar o interesse e o compartilhamento nas mídias sociais. Fotos, vídeos, infográficos e white papers continuam sendo a sensação entre o público. Se apropriar desses elementos visuais garantem mais retorno do que simplesmente um texto.
  • #2. Linguagem. Adapte o seu texto para o público. Use termos entendidos por ele, isso aproximará a sua mensagem e criará uma conexão verbal mais forte na sua narrativa. Seja conciso e ao mesmo tempo valioso. Pense que tudo que você escrever poderá ser compartilhado em partes. Nesse contexto, o título do seu press release é o elemento mais importante.
  • #3. Público. Adapte o seu discurso. Antes os press releases eram direcionados exclusivamente à imprensa. Essa realidade mudou. Hoje a sua mensagem está em contato direto com o público que consome informações de diferentes fontes e não só da mídia tradicional.
  • #4. Objetivo. Pense além da cobertura da mídia. O press release hoje também apoia outras metas como aumentar a exposição da marca, capturar novos clientes e direcionar o tráfego online das redes sociais para um site.
  • #5. Compartilhamento. Disponibilize alternativas para compartilhamento do seu press release. Se tiver imagens, que tal um ícone do Pinterest? Para maximizar o alcance orgânico da sua mensagem, facilite de alternativas para o seu público. Simplificar é sempre o melhor caminho.

O grande desafio para os profissionais de comunicação é fazer a sua mensagem participar de forma interativa nas redes sociais e ganhar repercussão entre o seu público.  Mais que conseguir a atenção é preciso mantê-la.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Crie uma História em Vídeo: Conheça o Wochit

Crie uma História em Vídeo: Conheça o WochitSeja você um importante portal de notícias ou blogueiro, você precisa saber como contar uma história envolvente. Wochit é uma plataforma de criação de vídeo que permite que você crie sua história em 15 minutos usando uma combinação automática com toque humano. Pedimos para Drew Berkowitz, vice-presidente sênior de parcerias na Wochit, para discutir este tipo de storytelling, seus benefícios e muito mais. Confira o que ele disse:

Em primeiro lugar, diga como funciona o Wochit?

Usando uma combinação de entre automação: Fontes de vídeo licenciado e imagens da AP, Reuters, Getty entre outras. Adicione mapas, infográficos, feeds de social media e muito mais. E o elemento humano: A capacidade de fazer upload de suas próprias gravações, permitindo sua edição de forma criativa e rápida, além da opção de inserir a voz humana.

Wochit permite que qualquer pessoa conte histórias por meio de vídeos de 10 a 15 minutos.

Que tipo de organizações podem usar essa plataforma de vídeo?

Qualquer pessoa que queira melhorar, promover ou criar uma história em vídeo. Isso pode desde grandes editoras, jornalistas independentes, estudantes, blogueiros até marcas que estão envolvidas com marketing de conteúdo – qualquer criador.

Para discutirmos mais sobre o uso do vídeo nas comunicações, inscreva-se para o webinar gratuito “Tendências de RP para 2015: Foco em Visual Storytelling”.

Qualquer história pode ser contada usando Wochit?

Sim. Breaking, tópicos e tendências são histórias que têm uma vantagem clara por causa da velocidade em que nós entregamos o conteúdo licenciado, mas a nossa plataforma de edição, rápida e simples, permite fazer uploads de seus próprios arquivos e isso torna qualquer história possível.

Como esse tipo de narrativa visual pode beneficiar uma organização?

Não tem fim à quantidade de pesquisas que mostram como vídeos aumentam o tempo de permanência e envolvimento com uma página ou artigo, ou como direcionam tráfego e criam awareness, sendo em dispositivos mobile ou desktop.

Nossos parceiros estão usando nossa plataforma de várias maneiras para tirar vantagem dessas estatísticas, se promovendo em redes sociais com curtos teasers em vídeo, incluindo um pequeno vídeo em um artigo, construindo novos canais no YouTube, reforçando seus anúncios nativos com vídeo, e também criando suas próprios shows. Ao final, para a maioria isso se trata de melhorar sua awareness, e claro, aumentar a receita.

Que tipo de emoções um vídeo provoca diferente de alguém que lê um texto?

Eu não tenho certeza se é diferente, mas é maior. Visual Storytelling aumenta muito a conexão humana, o envolvimento e a atitude com uma história. Como um exemplo recente e perfeito: Olhe para o mais incidente envolvendo Ray Rice e as emoções criadas quando lemos sobre o assunto e as emoções mais fortes depois de tudo que vimos no vídeo.

Que tipo de gráficos que você recomendaria para uma organização utilizar para contar uma história? Quais são alguns dos gráficos mais poderosos?

O sistema do Wochit fornece a maioria dos recursos que um criativo precisa para uma história atraente em vídeo; realidade, som de primeiro plano, som natural, a possibilidade de selecionar seu thumbnail, adicionar um título criativo, zoom, citações e adicionar a voz humana. Estes são todos os elementos que fazem um vídeo do Wochit mais atraente.

Quais são os benefícios ao adicionar uma narração humana em um vídeo?

Pessoas adicionam entonação, emoção e personalidade que nos conecta a uma história.

Depois que o vídeo está completo, como uma organização pode divulgá-lo para o seu público?

Trabalhamos com parceiros para encaixa-los em seus sistemas CMS, players de vídeo, etc., e oferecendo uma possibilidade para o criador compartilhar o vídeo. O Wochit também tem parcerias de distribuição com a AOL, Yahoo, NDN e outros para ajudar os criativos colocarem seus vídeos disponíveis para o público.

Como uma organização pode compartilhar um vídeo em suas redes e mídia social?

Os vídeos têm um código de incorporação (embed code) e por eles pode é possível executar no Twitter, Facebook, YouTube e outros, não importa qual seja a rede.

É possível monitorar o número de compartilhamentos e visualizações do vídeo?

Sim, trabalhamos com os nossos parceiros e pelas redes para monitorar os compartilhamentos e visualizações, e para os criativos individuais, nós podemos ajuda-los com essas estatísticas também.

Você prevê que mais empresas de notícias irão para o caminho da narrativa visual no futuro?

Acredito que sim! A resposta é absolutamente sim. A Forrester Research divulgou uma estatística que 1,8 milhão de palavras é igual a um minuto de vídeo. Isso é incrivelmente poderoso, mas até agora não usual. O tempo e os custos da criação em vídeo proibiam que os jornalistas realmente tirassem proveito do novo meio digital / mobile. Wochit resolveu este problema e permitiu que qualquer pessoa conte histórias criando um vídeo em minutos.

Como criativos podem se inscrever no Wochit?

Podem nos contactar por meio do nosso site. Você também pode entrar em contato comigo em drew.berkowitz@wochit.com. Eu estou sempre feliz em me conectar.

Este texto foi traduzido do post escrito por  Polina Opelbaum no Blog Beyond PR, no dia 16 de outubro de 2014.

Polina Opelbaum é a editora de ProfNet, um serviço que ajuda jornalistas a se conectarem com fontes especializadas. Para ler mais escritos de Polina, verifique seu blog no ProfNet Connect.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire