5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

5 Princípios do Jornal para Aplicar no seu Conteúdo On-line

Eu amo jornais.

Eu sou um ex-repórter – estagiei durante a faculdade, fui colunista de esportes durante seis anos e meu pai trabalhou em um jornal por quase 40 anos. Então, sim, eu tenho uma queda pelos impressos.

Hoje, a escrita ainda é a minha especialidade, mas eu penso um pouco diferente sobre ela.

Quando eu comecei como repórter, eu não tinha ideia do que era SEO – talvez ninguém em 2005. Eu não escrevia para internet, mas para pessoas em que o jornal era entregue à sua porta todos os dias.

Dez anos atrás, eu queria que meu conteúdo aparecesse acima da dobra na primeira página do jornal. Agora, eu quero que ele apareça na primeira página de pesquisas do Google.

Mesmo que muitas coisas tenham mudado quando falamos em meios de comunicação, o bom conteúdo continua sendo essencial.

Você pode surpreender seus editores com conteúdo de qualidade e conseguir com que ele seja publicado na primeira página do jornal, ou “impressionar” o algoritmo do Google ao ser colocado em uma posição privilegiada para busca online.

Aqui estão cinco princípios dos jornais que podem nos ajudar a aprender sobre SEO.

1. Um bom título pode fazer ou quebrar uma história

Imagine que você escreveu o melhor artigo no mundo. Eu estou falando algo para ganhar o Prêmio Pulitzer, com uma escrita que faria Bob Woodward ter inveja.

Mas seu título é ruim. Leve, muito “bonitinho” ou simplesmente confuso. Como ele atrairia a atenção dos leitores?

Quando um leitor abre um jornal, a primeira coisa que ele vê são as manchetes. É por isso que elas estão em negrito e em letras grandes.

Quando você faz uma pesquisa no Google, a primeira coisa que também vê são os títulos. E se eles não forem interessantes, não clicará para acessar o conteúdo.

Dê a seu público uma breve sinopse, provoque-o e faça as pessoas continuarem lendo.

Ninguém disse que isso era fácil. Mas em termos de SEO, os melhores títulos soam natural, e tem um comprimento tweetável (entre 100-120 caracteres), com uma palavra-chave forte e descritiva.

Se um leitor não tem uma compreensão razoável sobre seu conteúdo, ler apenas o título não é eficaz.

2. Jornalistas são tão bons quanto suas fontes ou seus links

Repórteres nem sempre são especialistas no tema da matéria. É importante que eles encontrem as pessoas certas para entrevistar. Bons recursos fornecem background e o contexto necessário.

O mesmo pode ser dito para hiperlinks quando se trata de conteúdo online.

Os links devem direcionar os leitores para uma página com conteúdo em profundidade em seu site que forneça informações extras. Antes de adicionar um link, se pergunte: “como isso pode complementar o meu conteúdo? ”

Você deve ter cuidado quando se trata de hiperlinks – muitos podem prejudicar a visibilidade do seu conteúdo, especialmente quando links duplicados estão envolvidos.

Os leitores são mais propensos a clicar quando há um número limitado de links.

Já viu conteúdo on-line cheio de hiperlinks? Isso é como um artigo de jornal só com citações. O segredo é a moderação.

3. Conheça o seu público

Tudo bem se o seu objetivo é aumentar seu público.

Claro, seu artigo pode aparecer na página de esportes. Mas e se uma pessoa que não é fã de esportes encontrar seu conteúdo? Será que ela vai entender?

Jargões podem ser perigosos. Ao usá-los, há o risco de perder uma parte de seus leitores.

Geralmente, é melhor usar uma linguagem natural e sempre amarrar o seu conteúdo ao público. Conte uma história que qualquer um possa entender. Seja claro. Descreva a tensão. Faça seus leitores se sentirem parte da história ou dentro do estádio.

O mesmo vale para conteúdo on-line – se você escrever para um público específico, você corre o risco de limitar o número de leitores.

Às vezes um jargão é bom. Por exemplo: Se você estiver escrevendo para um blog de tecnologia e você só se preocupa em atingir repórteres de tecnologia, vá em frente. Mas se seu objetivo é ser visto por um grande número de pessoas, não fale sobre taxas de bits variáveis e pontos quânticos. (Eu não sei o que isso significa.)

Infográfico SEO

4. Timing

Sua notícia está pronta: É oportuna, com linguagem natural, possui três citações ótimas e o título está no ponto.

Perfeito… até que algo melhor aparece.

As notícias de última hora podem ser o pesadelo de um repórter. Elas podem enterrar seu conteúdo.

O mesmo pode acontecer com os buscadores. Digamos que você está escrevendo um em um blog sobre cuidados de saúde – “As oito melhores dicas para aumentar os benefícios de sua saúde”.

Você pode publicar seu post totalmente otimizado com uma boa mistura de palavras-chave e frases. E logo em seguida, passados dez minutos – BOOM – “Obamacare é aprovada pelo Congresso”. Diga adeus para a primeira página de pesquisas do Google.

As notícias de última hora estão fora do seu controle. Mas, ainda assim, o timing deve ser cuidadosamente gerenciado. Faz sentido publicar meu artigo hoje?

5. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use multimídia! (Sem qualquer formalidade).

Imagens sempre melhoram uma história.

Nos jornais, a história mais proeminente e mais importante aparece acima da dobra na primeira página com uma grande foto.

No on-line, fotos e vídeos também são importantes.

Tente pesquisar no Google por receitas de tacos com camarão. Veja os resultados. Alguns com fotos e vídeos, enquanto outros são apenas em texto. Onde será que você vai clicar?

Uma imagem dá autoridade ao artigo. Use uma imagem para fazer dupla com seu texto, sempre.

Texto traduzido do Blog Beyond Bylines, publicado por Ryan Day no dia 20 de junho de 2016. Ryan é Gerente de Serviços e Conteúdo ao Cliente na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

O que Não Fazer ao Escrever um Post de Blog

Blogar para a sua marca pode ser assustador – mesmo sendo o seu primeiro ou milésimo post no blog. Queremos fazer o melhor para representar nossas marcas e inspirar nosso público a tomar atitudes.

O que Não Fazer ao Escrever um Post de Blog

Confissão: Sempre que me sento para escrever um novo post, minha mente fica momentaneamente paralisada. Toda vez.

Quando isso acontece, eu encho minha caneca enorme Avengers com chá e me lembro das cinco regras para blogar. E meus dedos se soltam e começam a digitar.

#1. Não seja exageradamente promocional. Seu público lê blogs, ouve podcasts e vê vídeos para ser orientado ou entretido (em um mundo ideal, os dois). Eles não estão em seu blog buscando ativamente uma propaganda para o mais recente produto da sua marca. Então, se você tirar mais nada deste post, lembre-se da regra nº 1 ao escrever sob uma marca: Não seja exageradamente promocional.

Não ser útil ou não estar em sintonia com as necessidades do seu público. Todo mundo quer saber como fazer seu trabalho melhor e mais fácil. Diga isso para eles. Pesquise os desafios que seu público-alvo está enfrentando e diga como resolver, dicas e ferramentas que abordam estas questões.

O Efeito Distribuição: Traga o seu conteúdo de marketing para o Próximo Nível

#2. Não dificulte para seus leitores. Pense em quanto do seu dia é dedicado a visitar sites de notícias e leitura. Eu suponho que não é muito. Estamos todos ocupados e se temos qualquer tempo para ler um artigo, é apenas alguns instantes. Muitos de nós também lemos posts em um dispositivo móvel.

Não temos tempo para grandes blocos de texto, são impenetráveis e de difícil controle para perguntas e respostas que se entrelaçam de tópico a tópico.

Enquadre o seu post de blog para que fique fácil para os leitores chegar ao ponto. Isso significa usar subtítulos, bullet points e outros elementos de formatação. Em caso de entrevistas transcrita, destaque as melhores ideias e estruture o último post para que o leitor não tenha que procurar por todo o resto.

Embora isso signifique mais trabalho para você como o escritor, você não quer dar aos seus leitores um motivo para irem para outro site.

#3. Não seja chato. Blogar – como qualquer outro tipo de narrativa – é um equilíbrio complexo. Como mencionado na dica anterior, você precisa ser preciso e chegar ao ponto de forma rápida e clara. No entanto, você também precisa ligar o interesse dos seus leitores, e ser chato não é a maneira de fazer isso. Você não quer escrever um memorando que vai colocar o seu leitor para dormir.

Conte uma história. Se você quiser republicar um post que tenha sido escrito antes (nem todos), vá até sua caixa de ferramentas de contar histórias e use imagens, analogias, vozes distintas ou outros pontos de vista para fazer valer a pena reconta-lo.

#4. Não se torne dependente da experiência dos outros. Eu entendo que isso pode ser um desafio para se chegar a um fluxo constante de ideias de conteúdo, e lendo blogs, livros e outros conteúdos é uma maneira de inspirar ideias.

No entanto, se você quer se diferenciar como um líder de pensamento, você não pode confiar na experiência dos outros.

Faça suas marcas serem identificadas no título do assunto e mostre seus conhecimentos. Haverá momentos apropriados para mostrar seu amor para outras marcas, mas você precisa se concentrar em posicionar a sua uma influenciadora.

Leia nosso post sobre os quatro traços de um grande conteúdo líder de pensamento para aprender a direcionar com confiança as conversações em seu mercado.

#5. Não se esqueça das imagens. Sem forçar muito: Se você for publicar um post de blog, ele deve incluir multimídia. Arte sempre foi um componente crítico na narrativa; no entanto, mesmo se você não concordar com o velho ditado “uma imagem vale mais que mil palavras”, você não pode negar que um post com uma imagem ou vídeo é muito mais fácil de se compartilhar na mídia social. No entanto, você não pode só colocar uma imagem aleatória em um post e chamá-la de “dia”.

Não use elementos visuais que normalmente você usa. Comece a traçar o tipo de multimídia que pretende usar, assim que você começar a trabalhar em seu blog. Uma vez que você tem uma ideia geral e quantos elementos visuais vão ser mais eficaz, você pode reservar tempo suficiente para criar ou encontrar o que você precisa.

Finalmente, depois de ter seu blog escrito, não se esqueça de promovê-lo. Mesmo a história mais interessante pode se perder no mar de conteúdo que está online.

Eu sei que você tem histórias que valem a pena ler. Faça download do nosso white paper O Efeito Distribuição: Traga o seu conteúdo de marketing para o Próximo Nível e aprenda a associar seus posts com a estratégia de marketing que merecem.

Texto traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond PR, no dia 21 de maio de 2015.

Amanda Hicken é Gerente de Estratégica de Conteúdo da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

INSTAMEET – O encontro dos usuários do Instagram chega a São Paulo

Você já ouviu falar do Instameet? Desde o lançamento do Instagram em 2010, alguns dos usuários da rede social passaram a se reunir com uma frequência cada vez maior para compartilhar experiências e imagens nos mais diferentes locais do mundo. O encontro já aconteceu no Brasil anteriormente, mais especificamente nas cidades do Rio de Janeiro e Brasília. Porém, a primeira edição voltada para os “Instagrammers” da América Latina será sediada em onze cidades diferentes, e no último sábado, dia 14, o MASP (Museu de Arte de São Paulo), recebeu o encontro dos usuários e como de costume os participantes posaram para a tradicional foto em grupo. Segundo o portal ADNews, os usuários se uniram, pois terão a chance de ter uma de suas publicações expostas no Latin America in Construction: Architecture 1955 – 1980, no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). Os “Instagrammers” do mundo foram convidados a compartilhar suas imagens a qualquer momento do evento através da hashtag #ArquiMoM.

Você já ouviu falar do “Instameet”? Desde o lançamento do Instagram em 2010, alguns dos usuários da rede social passaram a se reunir com uma frequência cada vez maior para compartilhar experiências e imagens nos mais diferentes locais do mundo.

O encontro já aconteceu no Brasil anteriormente, mais especificamente nas cidades do Rio de Janeiro e Brasília. Porém, a primeira edição voltada para os “Instagrammers” da América Latina será sediada em onze cidades diferentes. Entre elas está São Paulo que recebeu no último sábado, dia 14 de março, no MASP (Museu de Arte de São Paulo), o encontro dos usuários. E como de costume os participantes posaram para a tradicional foto em grupo no final do evento.

Segundo o portal ADNews, os líderes do evento em São Paulo, Danny Zappa (@dannyzappa) e Décio Araújo (@dearaujo) e os demais participantes terão a chance de ter uma de suas publicações expostas no Latin America in Construction: Architecture 1955 – 1980, no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). Os “Instagrammers” do mundo foram convidados a compartilhar suas imagens a qualquer momento do evento através da hashtag #ArquiMoM.

Os demais encontros acontecerão em:

  • Banco de Londres y Sudamérica (hoje Banco Hipotecario), Buenos Aires, Argentina
  • Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, Brasil
  • Solar do Unhão, Salvador, Bahia, Brasil
  • CEPAL, Santiago, Chile
  • Las Torres del Parque, Bogotá, Colômbia
  • Coppelia, La Habana, Cuba
  • Feria de La Paz, República Dominicana
  • Teatro Nacional, (Centro Cultural Miguel Ángel Asturias), Cidade da Guatemala, Guatemala
  • Universidad Nacional Autónoma de México, D. F., México
  • Universidad Central de Venezuela, UCV, Caracas, Venezuela

 

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

Marketing Digital: Palavras que determinarão o rumo da área em 2015

Marketing Digital: Palavras que determinarão o rumo da área em 2015

O marketing digital está em constante ascensão. Em 2015 não será diferente, o mercado promete atingir recordes e conseguir mais adeptos, tendo em vista que o marketing digital se tornou a maior fonte de captação de clientes e geração de negócios.

Alguns termos já conhecidos dentro da área tais como Landing Page e Links Patrocinados, já circulam em posts e matérias nas mídias online. Porém, segundo matéria do portal AD News, 2015 promete trazer novas palavras que prometem ser tendências dentro da área, entre elas estão: crowdsourcing, compra programática e internet das coisas.

Apesar das novas nomenclaturas, deve-se sempre lembrar de preservar o básico (vídeos, imagens, textos e segmentação) para atingir o público-alvo em questão. O uso de ferramentas já famosas será ainda maior, entre elas o Google Analytics, que permite monitorar as campanhas desenvolvidas.

Outra palavra conhecida que será um destaque ainda maior nas campanhas de marketing em 2015 é “mobile”, provavelmente o foco maior do mercado em 2015, levando em conta seu maior alcance e a diversidade de funcionalidades.

 

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

5 Ferramentas de Imagem [Grátis] para Relações Públicas

Agências e profissionais de Relações Públicas, na maioria das vezes, não tem orçamento podem arcar com os custos de um projeto de design profissional. Na contramão disso, cada vez mais as mídias visuais conquistam seu espaço, e exigem que os profissionais de Comunicação sejam multifunção e exerçam as mais diferentes atividades.

5 Ferramentas de Imagem [Grátis] para Relações Públicas

Para ajudar esses profissionais, abaixo as 5 ferramentas de imagem (grátis) para Relações Públicas. A chance de criar elementos visuais para suas campanhas. Seja um designer e não coloque a mão no bolso.

#1 – Death to the Stock Photo.

Bancos de imagem grátis são uma ótima alternativa para deixar seu conteúdo mais visual e promover o compartilhamento nas mídias sociais. Deixando seus posts, press releases e outros tipos de conteúdo muito mais atraentes para o público.

Mas, como sempre, tudo tem seus prós e contras. Geralmente é muito difícil encontrar uma boa imagem grátis, indo contra tudo que mencionamos nas últimas linhas.

O Death to the Stock Photo, não por acaso, já foi mencionado em outro post – 14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs. Esse banco de imagens grátis envia um e-mail mensal com 10 ótimas imagens grátis.

Como o Death to the Stock Photo, também existem outros sites como o New Old Stock e o Unspalsh. Eles oferecem fotos de alta qualidade e resolução que podem ser editadas como você quiser. Livre de restrições e direitos autorais.

#2 – Canva.

O Canva é uma ferramenta excelente para criar imagens. Não se trata apenas de achar uma imagem, você literalmente pode cria-la, como a primeira imagem desse post.

Com mais de um milhão de imagens, gráficos e fontes especiais você pode facilmente criar seu conteúdo visual sem nunca ter frequentado uma aula de design. A ferramenta é autoexplicativa e simples de usar. Basta ter em mente o que você espera do layout e elementos visuais para seu conteúdo e “Voilà”.

 O site também oferece opções de comprar imagens por $ 1,00, que não é grátis, mas de baixíssimo custo se comparado aos preços oferecidos no mercado.

No ano passo o site também se tornou uma rede social que disponibiliza os projetos feitos pelos usuários. Vale a pena conferir as criações dos usuários para se ter ideia do que a plataforma pode oferecer.

#3. Easel.ly.

Infográfico é uma forma brilhante para se passar uma grande quantidade de informação. São muito usados, e ótimos, para divulgar pesquisas que englobam uma grande quantidade de números.

O Easel.ly oferece uma série de modelos semi-prontos para a criação de infográficos para os menos habilidosos. Também é possível começar o seu projeto visual do zero. Ótima ferramenta para pequenas marcas sem muito orçamento para suas campanhas.

Antes de sair enchendo seu infográfico com números, ícones, textos, lembre-se de manter a simplicidade proposta para esse formato de conteúdo. “Menos é mais”.

#4. Adobe Color CC.

Teoria das cores, circulo cromático, tons análogos, cores complementares…

Se todas essas definições não fazem parte do seu dia a dia, não se preocupe. Esses termos de design podem não fazer sentido algum para profissionais de Relações Públicas, mas podem ser usados em sua composição visual.

O Adobe Color CC é uma plataforma que te ajuda a escolher as cores certas para trabalhar em seu projeto visual, mantendo sua harmonia e garantindo um conteúdo que o público quer ver. Basta clicar no circulo cromático para se divertir com as combinações de cores de acordo com suas necessidades.

#5. EZGIF.

5 Ferramentas de Imagem [Grátis] para Relações PúblicasSe uma imagem vale mais que mil palavras, quanto vale um GIF animado? Os GIFs são um dos elementos visuais que mais tem se espalhado pela internet nos últimos tempos. Sendo adotados em campanhas de comunicação e para promover outros tipos de conteúdo na internet. Basta abrir uma notícia ou artigo do Buzzfeed para comprovar. O EZGIF é uma plataforma que facilita o trabalho de quem quer criar esse tipo de animação em loop sem precisar quebrar a cabeça. Cote, redimensione e otimize seus GIFs.

Agora que você já sabe onde achar “aquela” imagem para ilustrar a sua campanha, como inserir textos em cima de imagens para posts em blogs, quando criar um infográfico de forma simples, por que escolher determinada cor para seu projeto visual, e como criar um GIF animado, divirta-se! Abuse da criatividade com imagens em suas campanhas de Relações Públicas, e o melhor: sem pagar nada por isso.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs

[GRÁTIS] Dicas e ferramentas de design para encontrar fotos, editar imagens e otimizar elementos visuais. Deixe seu blog incrível com recursos visuais.

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs

Quanto tempo você gasta encaixando as palavras em um post de blog? Se você é como eu, provavelmente muito. Infelizmente, muitas vezes não colocamos o mesmo esforço em outro aspecto do blog que também é importante para o sucesso: O Visual.

Alguns anos atrás, Jeff Bullas escreveu um ótimo artigo listando 6 Razões para Incluir Imagens em seu Marketing Online. Embora o artigo seja focado em negócios, deve ser uma leitura essencial para bloggers e qualquer um que faça publicação conteúdo de publicação online. E sim, o post do Bullas incluía uma imagem. Um infográfico sensacional que mostra estatísticas de como artigos com imagens obtém 94% mais visualizações.

Mas tão importante como as imagens é conseguir encontrar uma para incluir em um post no blog, muitas vezes é tarde de mais.

Eu vou admitir que já aconteceu comigo. “Menino”, eu tive até as desculpas: Eu estava sem prazo. Eu não sabia onde encontrar uma imagem. O projeto gráfico é difícil. E é verdade – projetos de design gráfico podem ser demorados e difíceis. A boa notícia é que existem ferramentas que tornam mais fácil para os “não-designers” encontrem ou criarem imagens lindas para os seus blogs. Você só precisa saber para onde ir.

Aqui estão as 14 Ferramentas de Design que amamos:

  1. Creative Commons Search:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Creative Commons licenses torna mais fácil para os artistas compartilharem o seu trabalho criativo de acordo com o que eles querem e condições que preferem. Por outro lado, também torna mais fácil para os blogueiros verem o conteúdo que pode ser usado livremente e legalmente. Há muitos lugares para procurar por conteúdo Creative Commons. Mas, o meu favorito é o search.creativecommons.org onde você pode especificar qual o serviço de busca por CC quer usar (as opções incluem Flickr, Wikimedia Commons, e o Open Clip Art Library) e qual os parâmetros de licença que você deseja usar.

  1. HubSpot’s Stock Photo Collection:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Há uma série de serviços de banco de imagens – alguns você precisa assinar, outros pagar. Se você não tem um orçamento, mesmo assim, você ainda tem opções. A coleção de fotos grátis 450-plus da HubSpot é uma das minhas favoritas. Você só precisa fornecer o seu nome e endereço de email, e outras alguns informações com foco corporativo. Mas eu encontrei um bom número de imagens em seus packs, especialmente com temática festiva.

  1. Death to the Stock Photo:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Um dia, dois fotógrafos perceberam que tinham um monte de imagens ao redor e não as usavam. Eles decidiram enviá-las para os amigos, freelancers e empresas que conheciam para mostrar que elas precisavam de imagens melhores. Lançado com essa ideia a Death to the Stock Photo envia um e-mail mensal com 10 belíssimas imagens que de uso livre.

Por US$ 10 por mês, os usuários podem fazer o upgrade para uma assinatura premium que inclui o acesso a todas as fotos, passadas e futuras, e um pacote de imagens extras é enviado mensalmente. Uma parcela das vendas mensais volta para a comunidade criativa, financiando viagens de fotografia em todo o mundo para projetos fotográficos futuros. Se você quiser inspiração visual, Unsplash funciona de forma semelhante, enviando-lhe 10 novas fotos a cada 10 dias.

  1. PR Newswire for Journalists Multimedia Gallery:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Há muito mais para no nosso site de mídia do o feed de notícias customizado. Registramos Bloggers e outros criadores de conteúdo para terem acesso gratuito a milhares de fotos em alta resolução, vídeos e multimídia. Faça o login, clique na guia Multimedia, em seguida, procure as categorias ou direcione sua pesquisa por palavra-chave. Todos os elementos multimídia são gratuitos para download e uso para fins editoriais, quando creditados na imagem ou vídeo a origem do material.

  1. IconFinder:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Se você precisa de ícones, a IconFinder, de Copenhagen,  abriga a maior coleção do mundo, com mais de 340.000 ícones em estoque. Ela também oferece ícones grátis sob uma variedade de licenças para usos comerciais e pessoais. Faça uma pesquisa por palavra-chave ou navegue nas categorias, em seguida filtre por grátis ou premium. Antes de fazer o download, o fundo do ícone pode ser definido como branco, preto, cinza ou transparente.

  1. Canva:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Embora eu já tenha escrito sobre a minha obsessão pelo Canva, não há nenhum motivo para não inclui-lo nesta lista. É uma ferramenta essencial para blogs e eu uso pelo menos duas vezes por semana, tem constantes tutoriais e ideias de layout, por ser único, eu continuarei a usa-lo.

Os modelos de layout e a coleção de fontes, imagens e planos de fundo tornam mais fácil para qualquer um projetar um gráfico básico. Também tem disponível as mais avançadas ferramentas para edição de fotos. O único caso que você terá que pagar o Canva será se você usar um dos seus itens de design premium, que custam US$ 1 cada.

  1. GIMP:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Se você precisa de um software para edição e retoques de fotos, desenho, redimensionamento e outras tarefas especializadas, mas não pode investir no Photoshop ou Illustrator, GIMP é sua resposta. O GNU Image Manipulation Program é gratuito e oferece uma série de ferramentas. Consulte seus tutoriais para aprender a remover olhos vermelhos, adicionar grãos de filme, ou aplicar outras texturas para suas imagens, e do começo passe para as tarefas mais avançadas.

  1. Photovisi:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Mesmo com o Canva e o GIMP oferecendo aos usuários a capacidade de fazer praticamente qualquer imagem, às vezes você não tem tempo para, em conjunto, criar algo sofisticados. Felizmente, existem muitos apps que nos dão suporte em certas tarefas.

Por exemplo, você pode fazer uma colagem com o Photovisi em apenas alguns minutos. Escolha um modelo de colagem, faça o upload de suas imagens, selecione o fundo, textos e formas, se quiser, em seguida, faça o download. A versão gratuita inclui uma marca d’água Photovisi na colagem, a versões premium pode ser comprada também e não inclui a marca d’água. Se a marca d’água é um problema, escolha outro software de colagem de fotos nesta lista do CreativeBloq.com.

  1. ReciteThis:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Semelhante as colagens, se você não quiser usar um editor de fotos para criar uma imagem com citação, existem ferramentas disponíveis, como ReciteThis. Coloque a sua citação, selecione um fundo ou um estilo pronto faça o upload no seu blog ou mídia social, simples assim.

Eu prefiro a maioria dos modelos de citação de ReciteThis , mas há outras opções para criar citações como o Quozio, Pinwords e ProQuoter.

  1. Skitch:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs O Software Skitch do Evernote dá a possibilidade fazer anotações em imagens adicionando setas, formas e desenhos. É muitas vezes usado para fazer anotações sobre imagens ou em screengrabs em um grupo colaborativo. No entanto, se você precisa escrever um ponto algo fora em um post de blog, o Skitch definitivamente pode vir a calhar.

 

  1. Meme Generator:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Se você quer adicionar um pouco de humor ou snark a um post, tente um meme. Em Meme Generator, você pode navegar por memes populares ou criar o seu próprio. Além de ser capaz de fazer o upload de sua própria imagem para criar um meme, o site fornece uma lista de caracteres e meme populares, como Grumpy Cat e Philosoraptor, que você pode usar. Tal como acontece com qualquer imagem que você cria, apenas certifique-se que o humor usado em seu meme é apropriado para o tom de seu blog.

  1. Imgflip:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Leve suas imagens mais além com uma animação GIF. Em imgflip, você pode fazer GIFs animados de vídeo no YouTube, Vimeo e outros sites, arquivos de vídeo que você tem em seu telefone ou computador, ou uma série de imagens. Eu prefiro imgflip porque o site oferece legendas de texto e um grande controle sobre a velocidade e personalização do GIF. A marca d’água do imgflip em GIFs grátis também é pequena, embora possa utilizar o serviço premium do site, se você quiser remover a marca.

  1. COLOURlovers:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Se design não é o seu forte, pode ser difícil para combinar cores em um gráfico. É por isso que eu amo COLOURlovers. Deixe as milhões de cores e paletas inspirá-lo, e se você encontrar uma cor que você goste, cada uma inclui o HEX e códigos RGB para usar em editores de fotografia.

 

  1. Smush.it:

14 Ferramentas Incríveis de Design para Blogs Embora as imagens sejam essenciais, não podem ser uma desvantagem – os arquivos de imagem aumentam o tempo de carregamento do seu site. Use um serviço de compactação de imagens como Smush.it do Yahoo, isso ajudará a solucionar o problema. Smush.it tira os metadados desnecessário do arquivo de imagem para torná-lo menor sem perder qualidade. WordPress oferece o plug-in WP Smush.it para isso. Mas, você também pode acessar o site Smush.it para comprimir as imagens.

Encontre, edite e otimize fotos e imagens para tentar coisas novas como memes, gifs e colagens, esta lista colocará você no caminho para ter um blog incrível. Dê uma chance para essas ferramentas, em seguida, diga quais as ferramentas de design que você gosta de usar nos comentários abaixo!

<<< BLOGGERS >>> Não deixe o nome “PR Newswire for Journalists” enganá-los. Oferecemos muitas ferramentas gratuitas para blogueiros e pode conectá-lo com recursos multimídia de alta qualidade, história ideias, fontes especializadas, e oportunidades de produtos. É GRÁTIS. Começa a PRN MEDIA.

Este texto foi traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond Bylines, no dia 05 de fevereiro de 2015.

Amanda Hicken é Gerente de Relacionamento com a Mídia da PRNJ da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

“O marketing no mundo pós-texto e como o Storytelling Multimídia está transformando a publicidade”, essa é a grande discussão proposta pela Contently que traremos abordo nesse post.

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

Antes de irmos direto ao ponto, e mostrarmos os exemplos do novo marketing publicados no e-book da Contently (afinal é por isso que você está lendo esse texto) vamos voltar um pouco no tempo para que a nossa conversa faça sentido.

Quando a Geração Y de hoje usava fraudas, o storytelling já era praticado por muitas mães e avôs. Os baixinhos nascidos nos anos entre os anos 80 e 90, tiveram como parte da infância escutar histórias. Sem saberem ler, e geralmente na hora de dormir, muitas crianças curtiam o momento em que suas mães pegavam aqueles grandes livros infantis super coloridos e desempenhavam o papel de narradoras, com mais habilidade do que muitos locutores de comerciais de hoje. Um verdadeiro show de nossas storytellers particulares.

Nossos avôs não ficavam atrás. As visitas de final de semana, além de histórias que preenchiam o vazio do sábado à tarde, cantarolavam cantigas de ninar para que nós entrássemos no sono depois de almoçar. Muitas vezes essas canções saiam no improviso. Inventadas, de autoria própria. Sonoridade genuína e letras criativas.

 

Desde pequenos fomos educados com histórias. Muitas delas para nos ensinar e direcionar nossas ações. Entre Bicho Papão, Homem do Saco, Fada do Dente e Papai Noel quanto não aprendemos e direcionamos nosso comportamento? Storytelling também faz parte do senso comum. Também é pauta de pais, mães e avôs, e não só para profissionais de marketing e comunicação.

Hoje os Millennials cresceram. Tem acesso a qualquer tipo de informação em tempo real. Veem seriados por streaming, se comunicam com amigos do outro lado do mundo e assumiram grandes posições no mercado de trabalho. Tornaram-se consumidores com poder aquisitivo maior do que de seus pais. E apesar de hoje terem barbas, ainda gostam de histórias contadas de modo verdadeiro, afinal isso fez parte da sua criação e de seu desenvolvimento.

Storytelling Multimídia, o Substituto do Anúncio de 30 Segundos

Como parte da evolução tecnológica e social desse público, cerca de 1/3 dos millennials já não assistem televisão. Esse fato causa pânico entre marcas anunciantes em qualquer parte do mundo. E para que publicitários, marqueteiros e profissionais de relações públicas não sofram mais com essa tendência social, e poupem suas cabeças dos cabelos brancos, é preciso que elas sejam preenchidas com novas ideias.

O Stotytelling Multimídia já está sendo adotado por varias empresas. E as oportunidades e investimento publicitário em mídias on-line vêm crescendo. Algumas marcas já estão começando a acertar o timing e a produzir grandes histórias criativas que não passam despercebidas pelo público. Como destacado por Joe Lazauskas, Editor Chefe da Contently. Estamos dando “tchau” para a era dos blogs amadores entre as marcas. Hoje podemos dizer que as marcas estão contando histórias melhores, em menos tempo e com mais força.

Como o Storytelling Multimídia está Transformando a Publicidade

O ebook da Contently traz uma amostra de grandes marcas storytellers que criam enredos em diferentes tipos de mídia. E dicas para aquelas que estão perdendo tempo, e ainda não usam as novas mídias para concorrer e se conectar com o público.

Abaixo os exemplos apontados no material, com as marcas mais criativas e inovadoras que estão mudando o rumo da comunicação. Se você é um profissional de comunicação, pegue papel e caneta ou baixe o ebook Marketing no mundo Pós-Texto .

#1. Converse – Storytelling com Hip-Hop da Cidade de Nova York:

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

O Storytelling totalmente interativo produzido entre a marca de calçados Converse e a equipe da branded content Complex. O site é composto por Gifs, fotografias e músicas em uma narrativa sobre as banda Phony PPL e o grupo de rap Ratking. O que é mais impressionante é que a marca consegue ambientar o cenário com as imagens, texto e trilha sonora, além de inserir seus produtos dentro nesse contexto dentro do site. Clique na imagem para conferir e testar a interação do site.

#2. Chipotle – Storytelling e Sátira com as Práticas da Indústria Alimentícia:

Algumas marcas levam a brincadeira a sério. A marca Chipotle investiu um milhão de dólares em uma série para expor práticas grotescas dentro da sua indústria. E passa a mensagem da sua marca de forma natural e sem ser invasiva. Chamada de “Farmed and Dangerous”, a série de quatro episódios, de 20 minutos cada, e conta com a participação de atores profissionais da TV, como Ray Wise. Não é a primeira vez que a Chipotle consegue bons resultados com seu Storytelling. Lembra da campanha “The Scarecrow” que ganhou o Grand Prix em Cannes? Mesmo com todo esse investimento, a série completa custou 4x menos do que um anúncio de 30 segundos no Super Bowl.

#3. Ledbury – O Lookbooks fora dos Padrões de Moda e Alta Costura

Exemplos do Novo Marketing e do Storytelling Multimídia

A marca de roupas Leadbury vai além do tradicional e usual. O lookbook “Color Four Ways”, disponível no site da marca é usado para contar a história de quatro pintores. Além de promover os produtos da marca com imagens a marca conseguiu contar uma narrativa com cenas do pintores trabalhando. Por que a marca decidiu fazer isso? “Nós sempre acreditamos que as pessoas vão se sentir mais conectadas com a Ledbury se compartilharmos ideias e contar histórias sobre coisas e pessoas que realmente nos interessam”, diz Gerente de Mídia Social da marca. Clique na imagem e confira a história desses pintores no lookbook Color Four Ways.

Gostou desse artigo? Compartilhe com a gente um pouco os seus conhecimentos sobre a Geração Y, Storytelling e as novidades do marketing e de comunicação. Siga os exemplos da Converse e trabalhe em novas ideias para o seu website. Já pensou em produzir uma série de vídeos para divulgar os produtos da sua marca? Essa é uma forte tendência para o próximo ano.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire