Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Visual storytelling foi um tema quente esse ano PRSA International Conference, com uma infinidade de sessões que giram em torno do assunto. Embora houvesse um monte de grandes exemplos que foram mostrados, muitas estatísticas compartilhada e mais do que algumas dicas para a criação de conteúdo visual, a parte mais benéfica dos conselhos para profissionais de RP foi pensarem nas imagens de suas campanhas primeiro.

Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Quantas vezes nós, como comunicadores, lutamos para encontrar uma imagem para a nossa história depois de todo o resto? Quantas vezes esses recursos visuais são realmente interessante?

O VISUAL STORYTELLING IMPACTANTE COLOCA A IMAGEM COMO FOCO DA MENSAGEM

Pense sobre como o conteúdo da marca realmente se destaca em sua memória. Eu aposto com você que uma imagem ou vídeo são o coração de uma campanha. Para mim, duas campanhas memoráveis imediatamente vêm à mente:

Primeiro, a campanha da Dove “Real Beauty Sketches”, que simplesmente não seria a história da marca sem o vídeo. Seu poderoso vídeo ajuda as mulheres a ter empatia com o sentimento universal de autoafirmação e beleza interior. É óbvio que Dove simplesmente não procurou o visual após depois de tudo. Eles tinham que pensar primeiro na imagem da marca e sobre o sentimento que queriam as mulheres sentissem.

E recentemente, a GE com “Enhance Your Lighting” o vídeo online que me fez gargalhar. Mais do que apenas uma divulgação de suas novas lâmpadas LED para smartphones, esta irônico infomercial apresenta o “rapaz famoso” Jeff Goldblum atribuindo à grande iluminação como a chave para o seu sucesso. A GE surpreendeu, entreteu e informou. Não só me senti obrigado a compartilhar esse vídeo no Facebook, mas também a compraram suas lâmpadas modernas. Missão cumprida.

INVERTA O PROCESSO: PRIMEIRO O VISUAL, DEPOIS A MENSAGEM DA MARCA

Com o objetivo de criar mensagens de alta qualidade, nós precisamos pensar em um ganço visual primeiro. Em vez de encontrar recursos visuais que se encaixem em nossas mensagens, precisamos ajustar as mensagens dentro de imagens surpreendentes, encantadoras e/ou de relevância jornalística.

Esta na hora de ser visualmente criativo em suas campanhas. Aqui estão algumas perguntas para levar em sua próxima reunião de brainstorming:

  • Que emoção queremos transmitir? Felicidade, empatia, medo, raiva, tristeza, amor… qual sentimento trará o retorno que você está procurando?
  • Se não puder usar palavras para transmitir a mensagem, como gostaríamos de compartilhar isso?
  • O que na nossa história é diferente de todas as outras? O que torna este ângulo único?
  • Com o que o próximo passo nessa ideia se parece? Existe uma maneira de torná-la mais surpreendente ou original?
  • Se não trabalhasse para esta empresa, isso chamaria a sua atenção enquanto navega online? Será que a compartilharíamos em nossas próprias redes sociais?

PROMOVA SEU INVESTIMENTO CRIATIVO

Criação de conteúdo visual de qualidade exige esforço extra, tempo e recursos. Certifique-se de que você está obtendo o máximo retorno sobre o seu investimento criativo. A Dove usou press release multimídia para promover sua campanha de vídeo, ao mesmo tempo divulgando-a diretamente para a mídia com publicação on-line e nas redes social. Como resultado, ela rapidamente se tornou viral e estava em todos os meios de comunicação e  plataformas sociais. Em comparação, a GE não emitir um comunicado com o seu vídeo espetacular, perdendo a oportunidade de atrair e incentivar a conversa em torno de seu conteúdo.

Quer saber mais sobre Visual Storytelling? Clique no link e veja o webinar on-demand e GRATUITO: “Trends for 2015: Focus on Visual Storytelling”.

Este texto foi traduzido do post escrito por Jamie Heckler no Blog Beyond PR, no dia 05 de novembro de 2014.

Jamie Heckler é Gerente Sênior de Criatividade na PR Newswire. Siga-o no Twitter: @jamieheckle

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

10 Dicas para Criar Infográficos de Sucesso

10 Dicas para Criar Infográficos Bem-Sucedidos

Os infográficos têm um papel cada vez maior nos projetos visuais para contar histórias. Quando são projetados racionalmente, eles apresentam recursos visuais que chamam a atenção e que também ajudam o leitor a compreender melhor e se lembrar da mensagem. Para o leitor, esse valor agregado estimula o engajamento e o compartilhamento.

Com base em minha experiência na criação de infográficos usados nos press releases, posts em blogs e apresentações da PR Newswire, aqui estão algumas dicas e boas práticas para criar infográficos que promovam resultados:

Fundamentos do projeto
Essas dicas aplicam-se a qualquer parte de um projeto para se chegar ao melhor resultado.

#1. Esboce primeiro, refine depois. Antes de se afundar em Photoshop, Illustrator, etc., faça o esboço de suas ideias no velho e bom papel. Meu processo começa, em geral, com um esquema aproximado ideias agrupadas. Assim que consigo a visualização inicial de meus próprios pensamentos, posso fazer ajustes rápidos em outro esboço de layout, antes de começar a trabalhar nos melhores programas da Adobe.

#2. Peça feedback. Como no caso das empreitadas mais criativas, ter os colegas de trabalho analisando o projeto pode ajudá-lo a tornar a peça ainda mais sólida. Frequentemente peço a opinião dos colegas de equipe não projetistas bem no início do processo para me assegurar que o conceito está sendo transmitido claramente. Volto a eles novamente no final para a sintonia fina.

#3. Comece em alta resolução. Sempre se pode reduzir a imagem, mas ampliá-la exige mais tempo e recursos.

Flexibilidade multiuso >>> Os infográficos podem assumir muitas formas e serem usados em diversos canais. Considerar esse aspecto no início do processo de projeto economizará tempo e dinheiro.

#4. Alinhe-se com a história. A primeira coisa a considerar é o motivo para criar essa imagem, apoiar a história numa campanha, post em blog, press release, etc.  As informações que compartilha no recurso visual devem se alinhar com o texto principal. Assegure-se de que os termos, a estrutura e o tom sejam consistentes para proporcionar apoio coesivo à história escrita.

#5. Fortaleça-o para torná-lo independente. Provavelmente você quer que os usuários compartilhem sua imagem na mídia social, assim ela precisa ter sentido sem o texto que acompanha a história. Tenha a certeza de incluir um título claro para indicar ao leitor o que esperar do gráfico. Se estiver direcionado para um público de nicho, assegure-se de esclarecer esse contexto no título ou subtítulo.

#6. Planeje usos alternativos. Todos temos recursos limitados, você não vai querer ocupar seu tempo ajustando seu incrível projeto a posteriori. Fique ciente sobre as variações comuns e planeje de acordo. Em geral, posso dizer que você deve estar preparado para estes dois cenários:

    1. Apresentações: Alguém na organização gostará de incluír o infográfico num conjunto PowerPoint em algum momento. Eu sempre me asseguro que os dados apresentados no estejam em layout paisagem, que pode ser facilmente cortado e colocado num slide.
    2. PDFs fáceis de imprimir: Seja para uso como garantia de vendas ou distribuição em evento, é provável que alguém queira imprimir o infográfico no futuro. Tendo isso em mente, começo os layouts em tamanho padrão de papel (8,5 polegadas x 11 polegadas), em alta resolução, deixando uma margem mínima de 0,25” de espaço em branco.

Fácil visualização >>> A tendência de visualização de dados que exigem rolagem longa, já esteve na moda e foi embora. Os leitores buscam rajadas curtas de conteúdo visual.

#7. Restrinja o foco. Mantenha o nível de atenção do público limitado, restringindo o foco visual para a essência da mensagem. Sua meta final deve ser transmitir claramente uma ideia. Se houver mais pensamentos e ideias que queira incluir, considere as seguintes opções:

  • Itens de apoio devem assumir uma posição visual sem importância em relação ao ponto principal. O olhar do leitor deve claramente fluir primeiro do título para a ideia principal.
  • Ideias semelhantes, mas igualmente fortes, podem se beneficiar de gráficos separados e próprios. Por que espremer tudo em um, quando se pode criar uma série curta.
  • Talvez um único infográfico não seja a melhor solução visual para a mensagem. Para ideias complexas e compostas, um vídeo pode ser mais compatível para transmitir a mensagem. Ou, para unificar uma série de infográficos, considere a criação de apresentação no Slideshare e/ou um PDF.

#8. Corte palavras em excesso.
Os infográficos devem sempre ser fáceis de visualizar e compreender rapidamente. Limite o texto de apoio a uma única sentença sempre que possível. Se for necessário um parágrafo para explicar um recurso visual, provavelmente este não é o recurso certo para ser usado. Mesmo que esteja criando uma lista de recursos visuais, a concisão continua a ser a principal prioridade.

Voltado para dispositivo móvel. Os públicos investem cada vez mais tempo nos smartphones e tablets e isso inclui ver o seu infográfico. Tenha certeza de que será bem fácil para eles visualizá-lo em dispositivos menores.

#9. Evite textos minúsculos. Não obrigue o público de dispositivo móvel a entrecerrar os olhos. Como regra prática, tento manter o texto de detalhe em ou acima de 12 pt (no arquivo original de 300 dpi).

#10. Leve em consideração as telas Retina. Embora as telas tenham se tornado menores, a resolução duplicou. Garanta que o trabalho não apareça tremido ou pixelado em tablets de alta definição, duplicando a largura e o comprimento padrão da especificação de 72 dpi. Por exemplo, se estiver publicando um gráfico no blog no qual o tamanho de imagem padrão é de 500X250, precisará gravar a imagem para 1000X500 com 72 dpi.

Agora que criou um infográfico de sucesso, assegure-se de conquistar a atenção que ele merece, promovendo-o em todos os canais “P.E.S.O.” – Paid, Earned, Social & Owned (pago, espontâneo, social e proprietário).

A PR Newswire oferece benefícios a membros que lhes permitem facilmente armazenar, organizar e incorporar recursos visuais em campanhas usando Media Studio no Online Member Center. Clique aqui para saber mais.

Este texto foi traduzido do post escrito por  Jamie Heckler no Blog Beyond PR, no dia 06 de agosto de 2014.

Jamie Heckler é Gerente de Criação Sênior da PR Newswire. Siga-a no Twitter em @jamieheckle.

Entrevistas – Dica para sua Estratégia de Conteúdo

Criar conteúdo não é uma tarefa fácil, porém existem alguns atalhos que podem facilitar o seu caminho e contribuir para que conquiste melhores resultados em content marketing.

Interview for Content Marketing

Não importa o formato adotado para sua mensagem. Seja ela um texto que será postado em seu blog, uma imagem para compartilhar em suas redes sociais, um infográfico que será publicado em seu site ou um vídeo que publicado no Youtube. Conte com a experiência de profissionais e especialistas para aumentar a qualidade do seu conteúdo.

Faça entrevistas. Uma entrevista é um ótimo ingrediente para seu conteúdo. Aumenta a consistência da sua mensagem, tornando-a muito mais atrativa para seu público. Comece identificando quem são os formadores de opinião e especialistas sobre o tema que você quer abordar.

O site Business 2 Community abordou o assunto com propriedade e pediu o ponto de vista de jornalistas que indicaram as melhores abordagens e como fazer uma entrevista. Compilamos os melhores e mais importantes pontos, e você poderá conferir abaixo algumas dicas sobre como fazer e como elas podem contribuir com sua estratégia de conteúdo:

  • Autoridade. Entrevistar especialistas e inserir seus diferentes pontos de vista no conteúdo garante mais autoridade para a sua mensagem.  E contribui para que o tema abordado seja visto de vários ângulos.
  • Originalidade. Muitas vezes na criação de conteúdo tentamos olhamos para o todo, deixando de fora pontos menores que podem fazer toda a diferença. Por meio de entrevistas podemos qualificar o conteúdo e tornar nossa mensagem original. Se alguma outra fonte de notícias, como sites e blogs, quiserem usar ou citar algum ponto da sua entrevista, você receberá os créditos. Lembre-se de escolher seus entrevistados com cuidado.
  • Criatividade. As pessoas estão interessadas em novidades, pontos de vista diferentes. Procure novos formadores de opinião. Saia do tradicional e faça perguntas realmente criativas, isso garantirá que sua audiência seja atraída por oferecer conteúdo relevante e interessante.
  • Formato. Texto, imagem, infográfico ou vídeo? Um recurso multimídia também é uma opção. Apresente suas respostas no formato que mais se adeque ao seu público e a mensagem que você deseja transmitir. Caso escolha redigir sua mensagem, certifique-se de destacar os pontos mais interessantes para leitura. Se imagens e infográficos se pretende que sua mensagem seja absorvida de forma rápida, se o seu público não tem muito tempo.
  • Perguntas. Cuidado ao elaborar o seu questionário. Essa é um dos principais pilares para o sucesso da sua entrevista. Não subestime essa atividade. Se entre as pessoas que compõem a sua equipe, tiver um jornalista experiente, não deixe de consulta-lo.  Ele saberá como elaborar as perguntas e como extrair do entrevistado as melhores respostas.

Aplique essas dicas. É uma ótima alternativa na hora de criar conteúdo especializado. Aumenta a consistência das suas mensagens, tornando-as atrativa e originais.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire