Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Você acabou de escrever um ótimo texto e criou um título brilhante. Agora, como usar a mídia social para aumentar o seu alcance do seu conteúdo e atrair o público certo? Só compartilhar o link pelas redes é o ideal? Não seja tão preguiçoso!

Para melhor seu desempenho, o seu conteúdo deve ser ajustado para se adequar para cada plataforma. Um profissional de marketing experiente incluirá a adaptação do conteúdo como uma tática dentro de sua estratégia de distribuição para que sua mensagem neutralize o ruído, presente em todas a mídia e atinja seu público-alvo da forma correta.

Vamos ver quais são as melhores práticas e adaptar seu conteúdo para cada plataforma de mídia social:

Twitter Conteúdo

Apesar de ter sido anunciado que links e imagens não serão mais contados como caracteres, o Twitter ainda impõe uma restrição de 140 caracteres. Enquanto isso é um desafio por alguns, a Oracle diz que essa característica deve ser explorada em vez de ser temida. A famosa restrição do Twitter nos obriga a ir direto ao ponto e eliminar informações desnecessárias.

1. Forte apelo à ação

Com uma concentração comparável à de um peixinho dourado, humanos modernos precisam de orientações claras e recompensas instantâneas. Use seus 140 caracteres para atrair o público e fazer com que ele se comporte da maneira desejada. Garanta que seu call to action seja forte e gratificante – isso funcionará!

 2. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use junto com seus 140 caracteres!

Tweets com imagens se destacam e conseguem uma média de 35% mais retweets. Consiga a atenção do seu público com a criação de uma imagem de citações ou fatos interessantes. Infográficos são uma outra maneira fantástica para as imagens aumentarem o alcance da sua publicação. Basta olhar como o Walmart compartilha pontos importantes do seu press release dentro de um gráfico atraente:

3. Não usar abreviações

A tentativa de empurrar o máximo de informação possível em um tweet muitas vezes pode levar ao uso de abreviações ou gírias. “Tendeu” o que quero dizer? Não faça isso – parece pouco profissional. Se você tem muita informação sobre o mesmo assunto, escreva uma série de tweet, ou publique imagens contendo mais textos. Também como alternativa, use um link para uma página de destino com mais conteúdo textual.

Fabecook Marketing

1. Pensar mobile

Quase 70% dos usuários do Facebook acessam seu perfil por meio de um dispositivo mobile. Por isso, o conteúdo precisa ser criado pensando nisso. Por exemplo, se o usuário acessar seu conteúdo por um aplicativo ou site mobile, sua imagem é redimensionada? Seu texto continua legível? Será que alguns deles cortam seu conteúdo? Teste a sua metodologia primeiro, use contas fakes e texto para teste.

2. Pagar por isso

O Facebook está constantemente mudando seu algoritmo e, como resultado, as pessoas que realmente “veem” o conteúdo publicado por você estão diminuindo – isso vale para as pessoas que “curtem” a sua página. Se você quiser que o seu post seja visto, é necessário promove-lo. Separar recursos para a sua estratégia de conteúdo pago é importante e acaba sendo um pouco mais caro, guarde seu orçamento para as mensagens mais atraentes; aquelas que tem maior probabilidade de engajamento com o público.

3. Vídeo

Em abril, o Facebook anunciou outra mudança para seu algoritmo que sugere algumas mudanças para publicações, uma deles é a valorização do conteúdo em vídeo. Com isso, profissionais de marketing que pretendem estar atualizados e serem vistos por seu público, precisam pensar em maneiras de incorporar vídeo em sua estratégia social. Não se esqueça de colocar legendas em seus vídeos no Facebook, para garantir que os telespectadores visualizem sua mensagem enquanto percorrem seu feed de notícias, sem ter que clicar para escuta-la.

Linkedin Marketing de Conteúdo

1. Menos não é sempre mais

O LinkedIn é um site profissional e seus usuários tendem a ser mais abertos a diálogos longos e posts mais profundos. Esta é uma oportunidade valiosa para profissionais de marketing de conteúdo conseguirem que a sua mensagem seja vista por um público mais segmentado e sem sacrificar algumas palavras do seu conteúdo.

2. SlideShare

Use o LinkedIn em seu pleno potencial, o que inclui tirar vantagens de sua plataforma afiliada, e impulsionar a descoberta do seu conteúdo. O SlideShare permite compartilhar conteúdo no estilo de apresentações do Power Point e o classifica para alguns mercados, tópicos e temas. Use o formato da plataforma para destacar pontos importantes e direcionar seu público-alvo para o conteúdo na íntegra. Ele também tem algumas métricas ótimas para que você veja como exatamente as pessoas estão se engajando com seu conteúdo, assim você pode ajustar seu apelo para conquistar um público maior.

3. Grupos do LinkedIn

Grupos no LinkedIn são um ponto importante da rede profissional. Os usuários se agrupam porque realmente têm a intenção de consumir conteúdo alinhado com os seus interesses. Junte-se a alguns grupos que são relevantes para a sua empresa e publique conteúdo próprio neles. Esteja ciente de que membros do LinkedIn podem ser mais abertos para uma longa leitura, e não para spams. Compartilhe seus posts com sabedoria!

N-CO-1.1.4-Banner

Estas são apenas algumas dicas para ajudá-lo a adaptar o seu conteúdo para diferentes plataformas de mídia social. Para descobrir como criar um press release que maximiza o compartilhamento social, clique aqui e baixe nosso white paper completo.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 23 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Como Construir e Aumentar o Tráfego para Sites

Como Construir e Aumentar o Tráfego para SitesCriar um site pode ser um momento emocionante, mas desafiador. Depois de criado, o público virá? Ganhar tráfego é uma ótima maneira de aumentar o awareness da marca, mas você deve ter conteúdo que valha a pena ler e que conquiste e mantém a atenção do seu público. Aqui estão algumas maneiras de atrair um público maior e criar uma impressão consistente.

Este post foi publicado originalmente no PR Toolkit.

Como Construir e Aumentar o Tráfego para Sites

1 – Conteúdo é Rei.

Com as atualizações no algoritmo dos motores de busca e a necessidade por bom conteúdo, não é nenhuma surpresa o quão importante um ótimo conteúdo é. Escreva para o seu público, e não para buscadores. Isto irá ajudar a construir a sua marca e melhorar a sua visibilidade online. Link seu conteúdo a outros relevantes e manter o mínimo de links possíveis na página (3-5 links). Não se esqueça de “linkar” seu próprio site e outras páginas – essa é uma fonte rico em dados para indexação dos motores de busca. O bônus adicional é que os usuários terão o conteúdo que eles precisam de maneira apropriada. Isso gera confiança e credibilidade.

2 – Integração Social

Social Media é o cenário apropriado para se conectar com seu público. A sua empresa tem a chance de utilizar múltiplos canais sociais e para se engajar com o público. Use call to actions nesses canais sociais para que a audiência possa conferir mais informações em seu site. 140 caracteres para inspirar e fazer o seu público procurar mais informações. Use seus esforços sociais para direcionar o tráfego para seu site. Quer ganhar mais tráfego com canais de mídia social? Use os canais de forma regular e não deixe de usar #hashtags certas. Você não está familiarizado com as #hashtag*? Uma hashtag conecta sua mensagem com o #tópico ou #causa, quando alguém procurar por essa informação, poderá facilmente encontrá-la.

*Muitas #hashtags podem ter o resultado negativo e os usuários vão ver isso como spam. Opte por de uma até três #hashtags por mensagem.

3 – Multimídia = Mais Atenção

Imagens e vídeo capturam a atenção dos usuários e motores de busca da mesma forma. Arquivos multimídia aumentam a visibilidade porque todos somos atraídos por recursos visuais. Incluir uma imagem ou vídeo em seus press releases, blogs, mídia social e site coloca um imã nos olhos do seu público. Simplificando: Multimídia é chama a atenção e ser notado é o primeiro passo para direcionar o tráfego para seu site e marca. Dê o próximo passo e use esforços multimídia dentro de sua estratégia de mídia social.

Monitor Your Brand Across the Web

Sobre o autor, Amanda Eldridge:

Amanda-Eldridge

Amanda Eldridge é diretora de canais estratégicos da PR Newswire, onde ela ajuda pequenas empresas e organizações sem fins lucrativos com soluções acessíveis de Relações Públicas e Marketing. Ela tem 15 anos de experiência em comunicação e jornalismo. E está ocupada sendo mãe de dois filhos pequenos aproveitando o Colorado ao ar livre, não importa temporada. Amanda também “tweeta” sobre pequena Tendências de Marketing @prnsmallbiz.

 

 

Texto traduzido do post escrito por Amanda Eldridge no Blog Beyond the Wire, no dia 25 de fevereiro de 2016.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Curadoria: Conteúdo para uma Presença Social Consistente

Mesmo para o mais experiente profissional de social media, há dias em que a gestão da presença social de uma marca pode ser assustadora.

Curadoria: Conteúdo para uma Presença Social Consistente

Não é suficiente apenas incluir mídia social na sua estratégia de marketing e selecionar algumas plataformas para colocá-la em prática. Dia após dia, você tem que carregar – e descarregar – seus cofres de mídia social com conteúdo novo,  útil e sob medida para as necessidades de cada plataforma.

Você poderia criar conteúdo original suficiente para encher sua agenda social, de um dia inteiro, todos os dias? Provavelmente não.

Felizmente, há uma solução simples.

Curadoria de conteúdo envolve a busca criteriosa de conteúdo de terceiros por toda a web e compartilhá-lo com seus seguidores.

Por que fazer a curadoria de conteúdo?

Embora a frequência varie de canal para canal, o sucesso da mídia social depende de manter uma regularidade de posts diários. Por exemplo, entre as 3 principais, a PR Newswire tende a publicar entre 1-2 publicações no LinkedIn, 3-4 posts no Facebook e 8-10 tweets por dia.

Incluindo a curadoria conteúdo em sua programação diária ajuda a estabelecer essa consistência. Seus seguidores atuais – e futuros – começarão a notar um padrão em suas mensagens e antecipar mais conteúdo de você.

Além disso, a maioria das plataformas sociais incentivam o compartilhamento. Apostar apenas em seu próprio conteúdo não é recomendado.

Você deve (estrategicamente) selecionar conteúdo de terceiros que complementa a voz da sua marca e reforce sua estratégia de marketing. Publicar conteúdo que seu público pode achar valioso, ajuda a construir confiança e fazer os leitores mais receptivo para o conteúdo próprio da sua marca.

Além disso, você pode manter sua posição de líder de pensamento em uma determinada área pela curadoria especificamente de artigos de terceiros, que você pode se conectar ao trabalho feito por sua marca.

Curadoria: Conteúdo para uma Presença Social Consistente

Onde você deve fazer curadoria de conteúdo?

Ok, então agora que já vimos o “porquê”, onde você deve olhar para compartilhar conteúdo?

Como alguém que faz isso todos os dias, o meu feed de notícias no Twitter é preenchido por agências de notícias e profissionais que compartilham os mesmos interesses que eu.

Estou sempre monitorando o que é tendência no Twitter e outras plataformas sociais. Eu olho especificamente dentro do meu mercado, mas também vejo as hashtags mais populares no mundo, os trending topics e os assuntos mais atuais do dia.

Você quer mergulhar nas conversas de um assunto específico. O rastreamento manual é cansativo, considere o uso de uma ferramenta de monitoramento de mídia social para concentrar seus interesses em um só lugar.

Depois de eu encontrar um tópico interessante nas mídias sociais, eu faço uma busca no Google para e clico na aba Notícias.

Você também pode tirar proveito dos alertas do Google ou do bookmarking de algumas publicações como Feedly e deixá-los fazer um pouco do trabalho para você.

Como fazer a curadoria de conteúdo?

Depois de encontrar o conteúdo que você sente que irá beneficiar e melhorar a mensagem que sua marca está projetando, fornecendo informações valiosas para a sua comunidade, é hora de publicá-lo.

Quando se trata de curadoria, a regra nº 1 é: Não se esqueça de dar o devido reconhecimento. Curadoria de conteúdo compartilhar o trabalho de outra pessoa, por isso deve ser dado o crédito.

Além do reconhecimento, a forma como você compartilha seu conteúdo vai depender de cada plataforma de mídia social. No Twitter, você pode tirar proveito e brincar com os 140 caracteres, o mesmo não vale para o ambiente profissional do LinkedIn.

Aqui estão algumas considerações para cada uma das “Big 3”:

  • Facebook: O tamanho ideal de um post é de 40 caracteres. Isto pode ser difícil, mas é fato. Sem mais, visualize seu post e certifique-se que é visualmente atraente, evitando “palavras viúvas”. Quando se trata de dar o devido reconhecimento pelo conteúdo de terceiros, a pré-visualização do artigo já diz tudo, fornecendo o título original, legenda curta e quem o originou.
  • LinkedIn: O compartilhamento de conteúdo no LinkedIn, o tamanho recomendado é de 70 caracteres. Mais uma vez curto, doce e ponto. Embora ligeiramente mais longo do que o Facebook, minha crença é que os usuários do LinkedIn apreciam um pouco mais de profundidade e descrição e respondem melhor quando as mensagens têm um tom profissional. Dar crédito aqui é semelhante ao Facebook. A pré-visualização do post menciona o website e o autor, por isso não é necessário adicionar sua própria atribuição, mas se for feito não será desaprovado.
  • Twitter: Enquanto os tweets são limitados a 140 caracteres, é recomendado que você os mantenha em torno de 100 para conseguir o desempenho ideal. A maior diferença entre a curadoria no Twitter Vs. Facebook e LinkedIn é que você tem que adicionar manualmente os créditos nos tweets selecionados pela curadoria. Normalmente, isso é feito através da inclusão do perfil no Twitter do autor em seu tweet. Por exemplo, você pode usar a assinatura “~via @XYZ” ou coloque em parênteses como (@XYZ) no final da sua mensagem.

Além dessas melhores práticas específicas de cada canal, pense em como você pode adicionar sua própria visão para o artigo quando compartilhá-lo. Não há problema em ir além de twittar a manchete fazendo uma pergunta ou destacando uma citação ou estatística.

E, finalmente, como acontece com qualquer conteúdo que você faz a curadoria ou cria, certifique-se que você está usando as hashtags certas, analisando quais posts conduzem o maior número de cliques, e usando gráficos, vídeo e até mesmo GIFs para fazer seu post se destacarem nas redes sociais.

Social Media agora é parte fundamental de marketing e você precisa tratá-la como tal. Isso significa investir nas pessoas que irão fortalecer a posição de sua marca, e em ferramentas para gerenciar tudo isso.

Leia o nosso whitepaper Justifying a Media Monitoring Service para saber por que é necessário dar um passo além do monitoramento de mídia social e tradicional para desvendar o conteúdo, tendências e conversas que estão direcionando seu mercado.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Ryan Hansen no dia 22 de outubro de 2015. Ryan é Gerente de Social Media na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Por que o Jornalista é um Excelente Comunicador para Marcas

Chega um momento na carreira de todo mundo que nos perguntamos se o caminho em que estamos ainda nos inspira. É uma conclusão que pode nos sobrecarregar e nos engolir por inteiro.

Por que o Jornalista é um Excelente Comunicador para Marcas

Depois de uma carreira que abrangente entre noticiários, blogs, mídias sociais e comunicação corporativa, Monina Wagner (@moninaw) explica como se sente. E sabe que é possível sair por cima.

Wagner é atualmente o gerente do Content Marketing Institute, onde lidera os esforços de mídia social da organização. Mas, muito antes dos seus dias trabalhando com campanhas premiadas de mídia social e de relacionamento com a mídia para empresas como Cleveland Clinic, Disney, Nestlé e Sherwin Williams, Wagner foi “mordida pelo bichinho do noticiário”.

“Desde jovem eu queria trabalhar na tv, mas eu não sabia o que isso queria dizer”, disse ela. “Felizmente, eu fui para uma escola que tinha um estúdio, o que estimulou o meu amor para a televisão e me apresentou o noticiário televisivo”.

A escola seguiu para graduação na Universidade de Loyola e estágios universitários nas redações de Chicago. Após a formatura, Wagner se mudou para Ohio e rapidamente construiu uma carreira de sucesso em uma emissora de televisão Cleveland.

Ela trabalhou com reportagens ao vivo, mas descobriu que realmente gostava de trabalhar na redação no campo de produção. Supervisionar a equipe de redação e de operações “realmente me levou a amar a notícia, embora produzindo me permitiu continuar a escrever – Algo que é realmente importante para mim”.

Wagner também começou a “blogar” naquele momento. Ela era uma mãe novata e trabalhava com o cronograma apertado na televisão, ou seja, ela não encontrava muitas mães com experiências semelhantes. “Se eu não poderia falar com pessoas na vida real sobre isso, o blog me deu a oportunidade de me conectar com as outras pessoas”, explica ela. Isso aconteceu durante os primeiros passos da mídia social, por isso, quando a redação de Wagner começou a twittar e publicar mais histórias on-line, ela acompanhou isso.

No entanto, como o passar do tempo, Wagner percebeu que suas aspirações de carreira foram adiadas. Ela havia chegado a um ponto em que estava feliz, mas não estava em condições para mudar de mercado e não lutava para ser uma diretora de redação.

Quando a oportunidade surgiu para se juntar à equipe de Relacionamento com a Mídia e Mídias Sociais da Cleveland Clinic, Wagner não sabia por que não tinha pensado em experimentar a Comunicação Corporativa antes. “Foi um grande “acorda” para mim, ela lembra.

É claro que a transição do Jornalismo à Comunicação Corporativa teve seus desafios. Além de uma mudança no “guarda-roupa”, a redação oferecia um tipo diferente de liberdade e criatividade do que o departamento de comunicação. Ela explica: “Na notícia, há um processo de aprovação, mas você também tem a sua voz. No mundo corporativo, você é a marca que representa”.

É essencial para os profissionais de comunicação entenderem o que é identidade de marca e o que a voz da marca quer dizer, nesse ponto as experiências de Wagner no noticiário e como blogueira vieram a calhar de diversas maneiras.

“O jornalismo serviu para me dar uma base de conhecimento diversificado e me mostrou como se tornar um especialista na área”, disse ela. Jornalistas são frequentemente encarregados de pesquisar e aprender sobre um tema em um curto prazo, isso ensinou Wagner como ter velocidade e trabalhar com uma variedade de clientes.

Essa experiência também ajudou a cultivar a sua capacidade de contar uma história. “Eu costumava escrever em 30 soundbites por segundo, agora eu tenho que escrever em 140 caracteres”. Escrever para o noticiário e para seu blog lhe ensinou a ser atraente, trazer valor para o seu público, e o mais importante ser autêntica – problema enfrentado por muitas marcas.

Se você está pensando em mudar a Comunicação Corporativa, Wagner destacou quatro coisas que os jornalistas sabem como fazer que os diferenciam da concorrência:

#1. Encontrar um gancho para histórias: Apesar dessa habilidade ser óbvia, também é um diferencial extremamente importante. Jornalistas e blogueiros estão sempre trabalhando para conquistar a atenção do seu público. Eles conhecem o tom do Storytelling. Da mesma forma, os comunicadores de marca precisam saber como contar a história da sua empresa de forma que ecoe entre potenciais clientes.

#2. Selecione e trabalhe com fontes: A capacidade de entrevistar e obter uma visão a partir de fontes é algo que pode ser muito útil em um ambiente corporativo onde você está, muitas vezes, trabalhando com especialistas no assunto de sua empresa. “Eu sei que não posso ter conhecimento em tudo”, diz Wagner. “Ir até um especialista de fora, realmente me ajuda e fortalece a minha escrita”.

#3. Procure por novos ângulos: “Os jornalistas tendem a pensar fora da caixa e olhar para ângulos diferentes e novos. Com o Marketing de Conteúdo, que é algo que estamos sempre pensando, você precisa ser capaz de contar histórias de uma forma inspiradora, com uma nova visão”, explicou.

#4. Deixe o seu ego de fora: Apesar de uma notícia ou artigo ser contado em única voz pelo escritor, um excelente jornalista sabe como deixar sua pesquisa e fontes contarem uma história. “Os jornalistas mostram pessoas em suas histórias. O Ego não deve ficar no caminho de uma boa história”, diz Wagner. Mais uma vez, esta é uma habilidade extremamente importante quando é a história da sua marca que precisa ser o foco.

Wagner compartilha um último conselho. “Uma lição que levou muito tempo para eu aprender é a de não subestimar o seu valor”, diz ela. “Muitas vezes as pessoas dizem ‘Tudo o que eu estou fazendo é lançar histórias ou escrever um tweet’, mas você está criando valor à sua marca. Geralmente temos habilidades onde outras pessoas podem não ser tão fortes”. Sim, você tem pontos fracos, mas suas forças, que são únicas, te torna um ativo.

Texto foi traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond Bylines, no dia 15 de abril de 2015.

Amanda Hicken é Gerente de Relacionamento com a Audiência na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

 

Top 10: Dicas para Formatar seu Press Release

Press ReleaseVocê escreveu um press release que simplesmente não funcionou tão bem quanto você esperava? Você tinha um ótimo conteúdo, links excelentes, e um trecho com um grande ângulo, mas só recebeu poucos click-throughs para o seu site? Então, provavelmente não foi o seu conteúdo que resultou em um fraco desempenho, mas sua formatação.

Eu recebo muitos pedidos de profissionais de Relações Públicas sobre um check-list ou uma planilha com as melhores práticas para a formatação de comunicados de imprensa. Essa é uma tarefa difícil, porque há muitas diferenças entre as publicações da indústria – produtos, anúncios corporativos, e campanhas de marketing de conteúdo todas requerem diferentes acabamentos. No entanto, existem algumas dicas gerais que ajudarão o seu press release a conquistar mais visibilidade on-line:

1. Escreva um título twitável. Mantenha-o sob 140 caracteres, com as informações mais importantes nos primeiros 65 caracteres. Você pode incluir mais informações no subtítulo, que também será totalmente indexado pelo Google e outros motores de busca.

2. Evite o uso de jargões, e deixe a descrição da empresa para o boilerplate. Inicie bem com o principal objetivo do release. É importante para conectar os leitores rapidamente, e jargões não fazem um link convincente.

3. Inclua um call-to-action no primeiro ou no segundo parágrafo. Estudos apontam que o melhor lugar para o engajamento de um call-to-action está abaixo do primeiro parágrafo em uma linha independente. Além disso, inclui-lo tão perto do topo do seu conteúdo vai proporciona-lo melhor visibilidade.

4. O call-to-action precisa ser um elo natural, não descontextualizado. Isso ajudará a manter o link intacto quando seu lançamento é distribuído e publicado on-line.

5. Inclua links, mas não muitos. É importante limitar a não mais de três (3) links em um comunicado de imprensa de um único cliente. Se for um comunicado conjunto com outra empresa, quatro (4) links são suficientes. Mais que isso, prejudicará a sua visibilidade.

6. Use cada link exclusivo apenas uma vez. Você pode conectar-se a várias páginas, mas o uso repetido de um link para o mesmo site prejudicará o seu SEO. O texto âncora não vai enganar os buscadores, você ainda será sinalizado.

7. Use listas com marcadores (bullet points) para ajudar os leitores a encontrarem facilmente e visualizarem o seu conteúdo. Estas listas também ajudam a chamar a atenção para as informações mais importantes.

8. Não abuse das palavras-chave. Tenha um cuidado especial quando o nome da empresa é integrado em um nome de produto. Isso vai ser pego pelos buscadores, e seu conteúdo pode ser marcado como de baixa qualidade.

9. Use negrito com moderação em seu comunicado para destacar frases-chave, e para chamar a atenção ao longo do seu conteúdo.

10. Incorpore citações. Uma boa citação pode aumentar a vida útil da sua mensagem. Você pode destacar o nome e o título de qualquer executivo para chamar a atenção para a presença de comentários.

Escrever um press release pode parecer complicado, e existem peculiaridades, dependendo da sua indústria, que mudam as melhores práticas. Esta lista é um bom começo para a criação de um bom conteúdo otimizado. Há mais coisas que você pode fazer para aumentar a sua visibilidade online, dependendo do seu setor de atividade, bem como a natureza da sua divulgação. A PR Newswire pode ajudá-lo com qualquer dúvida que você possa ter. Nos conte como podemos ajudar.

Texto foi traduzido do post escrito por Colleen Pizarev no Blog Beyond PR, no dia 02 de abril de 2015.

Colleen Pizarev é vice-presidente de Communications Strategies in International Services da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Mais uma opção de métrica para o Twitter

Mais uma opção de métrica para o Twitter

Algumas ferramentas de mensuração já são conhecidas pelos usuários da rede social de 140 caracteres, tais como: Twitter Analytics, SocialOomph, entre outras. Entretanto, na última segunda-feira, dia 30/03, o Twitter em parceria com o Ibope lançou mais um aplicativo que permite verificar a métrica de resultados, o MW ITTR.

De acordo com o PROXXIMA, o aplicativo se trata de uma expansão do Public ITTR, ferramenta anterior desenvolvida pela mesma parceria. A expansão permitirá a análise da quantidade de buzz que um programa gera e quais são os perfis do Twitter que mais colaboram para a repercussão das atrações televisivas. Além disso, mostra os telespectadores engajados e quantos usuários estão comentando a respeito do programa televisivo em questão.

O MW ITTR será comercializado apenas para assinantes e clientes do Ibope.

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

Relações Públicas – Resoluções? Pensem em Longo Prazo…

No mês passado, Elizabeth Yekhtikian, Vice-Presidente de Estratégia de Mídia na Inkhouse PR, compartilhou insights de repórteres da ABC, Bloomberg, Forbes, Fox e da revista Times sobre o que eles gostariam das Relações Públicas e profissionais de Comunicação em 2015. Embora essas ideias não sejam chocantes para um profissional experiente, se você quiser torná-las parte da sua prática diária vai em frente. O que veio a minha cabeça:

Relações Públicas - Resoluções? Pensem em Longo Prazo...

  • Jornalistas estão procurando relacionamento com especialistas. Eles podem usa-los como fontes em frequentemente. Assim, mesmo sendo importante ter uma história para contar, também é importante que você mencione pessoas, dentro da história, que eles queiram ligar para um esclarecimento em dois dias , 2 meses, 2 anos…
  • Nem tudo é sobre você, é sobre eles, também. É muito tentador dizer “Eu sei que você escreve sobre arte digital, por isso aqui está uma história sobre uma tendência mobile”, porque mobile é uma tendência. Mas também é uma tendência que tem sido feita por quase todos. Considere ter vários ganchos na história original prontos para que um repórter possa realmente desenvolver sua própria história. Assim como você está tentando obter a cobertura para seu cliente, eles estão querendo se destaque também.
  • Seja autentico.  Não use sua “customização, sob medida” com uma sinopse em um campo de 140 caracteres, você será calado pelo perfil de um jornalista do Twitter. Se você está tentando construir um relacionamento e apresentar uma oportunidade de história como algo que você sabe que eles vão querer escrever, você precisa ir a fundo e entender sobre o que eles escrevem, quais os tipos de marcas e especialistas que eles usam como fontes e as suas histórias mais recentes. Pergunte-se: O que estou lançando já teve a cobertura da mídia no passado, e em um passado recentemente como há duas semanas? E que ângulo eles normalmente aprimoram em sua cobertura. Adapte seu conteúdo e gancho de acordo com todos os itens acima, ao invés de responder apenas a primeira pergunta.
  • Resumindo. Abandone as resoluções que você vai esquecer até o final do mês de janeiro… pense em longo prazo. Se você está apenas pensa em “entrar em contato com o próximo jornalista” você não estabelece relacionamentos reais e certamente não apresenta seus clientes como pessoas que têm valor em longo prazo, para fornecer aos repórteres novas oportunidades de desenvolver histórias e ideias.

Este texto foi traduzido do post escrito por Caitlin Carragee no Blog Beyond PR, no dia 21 de janeiro de 2015.

Caitlin Carragee é Gerente de Soluções de Marketing, Distribuição, Multimídia & Relatórios da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire