5 Dicas para Atingir o Consumidor 2.0 com sua Comunicação

5 Dicas para Atingir o Consumidor 2.0 com sua Comunicação

O marketing e o mercado de comunicação mudaram dramaticamente na última década. O consumidor está no comando do processo de compra e, muitas vezes, só interage com um representante de vendas quando a decisão de compra já foi tomada. Esta nova geração, informada, impaciente e cética – ou como costumamos chama-la: Consumidor 2.0 – quer acesso a informação confiável, relevante e disponível.

How Buyer 2.0 Affects Communications and Demand Generation Strategies

Para alcançar esse consumidor e engajá-lo, os profissionais de marketing precisam repensar suas estratégias de comunicação e geração de demanda.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a desenvolver um plano de comunicação de marketing para atingir o consumidor 2.0:

Dicas para Atingir o Consumidor 2.0 com sua Comunicação

Para mais informações e dicas sobre como você pode criar um plano de comunicação para alcançar o consumidor 2.0, baixe hoje esse white paper da CNW – PR Newswire: How Buyer 2.0 Affects Communications and Demand Generation Strategies.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 21 de julho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Press Release – Como Escrever Títulos Curtos e Atraentes

Press Release – Como Escrever Títulos Curtos e Atraentes

Escrever um título de press release que seja conciso e informativo não é fácil. Pode ser tentador descrever toda a sua mensagem nesse espaço, mas títulos muito longos podem sobrecarregar os leitores e comprometer o interesse do público.

Se o seu título não prender a atenção do seu público, seu press release não será lido.

Títulos curtos são melhores por algumas razões: Mais fáceis de entender quando aparecem no feed de notícias e pré-formatados para dispositivos móveis.

Além disso, quanto mais curto o título, melhor as chances de seu press release ser compartilhado e lido por inteiro pelo público. Nosso SlideShare How to Write Press Releases aponta duas regras básicas para o tamanho de títulos:

  • Mantenha-o até 110 caracteres para que seja facilmente compartilhado.
  • Inclua as informações mais importantes nos primeiros 65 caracteres (incluindo espaços), é o tamanho aproximado para a indexação/exibição no Google.

Isto pode parecer simples, mas o título pode dobrar de comprimento ao tentar acompanhar diretrizes de marca. Como incluir nomes de empresas, produtos e outras informações.

A próxima vez que você escrever um comunicado à imprensa, considere estas cinco dicas e exemplos para manter o seu título curto e atraente.

1. Utilize subtítulos. 

Títulos longos e complicados são difíceis de entender, e sua mensagem pode se perder entre os leitores se tiver muitos detalhes. Concentre-se em ser sucinto e utilizar subtítulos para fornecer mais informações e contexto.

Título Antes: XYZ Corporation, uma empresa de tecnologia, parceira da marca ABC, líder em produtos eletrônicos, se unem na ConsumerTech 2016 para lançar fones de ouvido wifi

Título Depois: XYZ Corp e a Marca ABC lançam Fones de Ouvido Wifi

Novo Subtítulo: Visite o estande #720 da XYZ na ConsumerTech 2016

O leitor ainda vê os pontos principais da história com menos palavras e em linguagem concisa.

The Buyer 2.0 Content Strategy Checklist

2. Evite palavras que não sejam essenciais.

Releia e corte todas as palavras que puder em seu título, como adjetivos, artigos ou até mesmo partes inteiras. Substitua conjunções por pontuação, dessa forma seu público ainda pode ver o título e entender seu significado.

Título Antes: Empresa XYZ compartilha os melhores destino de viagem para família no verão e dicas para viajar com crianças

Título Depois: Os melhores destinos de verão para famílias

Novo Subtítulo: XYZ compartilha dicas para viajar com crianças

Eliminar aquilo que é desnecessário reduz a desordem. Se o texto estivesse em inglês, por exemplo, a palavra “children” poderia ser substituída por “kids”.

3. Diminua o tamanho das palavras.

Substitua palavras por abreviações conhecidas (Corp. para Corporation), siglas (etc para etcetera, IPO para Oferta Pública Inicial), números (trezentos por 300) e símbolos ($,%, etc.), podem economizar caracteres preciosos e ainda transmitir com clareza a mensagem.

Título Antes: Os dez melhores lugares para comer por menos de dez dólares em Los Angeles de acordo com a Empresa XYZ

Título Depois: XYZ Corp: 10 melhores restaurantes por menos de US$ 10 em LA

Tenha em mente que muitas siglas e abreviações no mesmo título podem causar confusão. Use-as onde for mais apropriado e veja se elas serão compreendidas facilmente.

4. Minimize o exagero.

Os motores de busca favorecem o “human-friendly content” que usa a linguagem natural com o mínimo de jargões. Evite colocar muitas palavras-chave em seu título ou expressões e termos de mercado. Não seja muito vago para as pessoas fora do seu público-alvo.

Título Antes: Social Media é mamão com açúcar para proprietários de PMEs que usam a Plataforma de Marketing da XYZ

Título Depois: Pequenas empresas: XYZ oferece ferramentas para Mídia Social

5. Faça testes. Use o que funciona.

Tente variar as informações em qualidade e quantidade em seus títulos de press release. Por exemplo, se você está escrevendo para um público segmentado, use termos e linguagem desse mercado para tentar gerar engajamento. Analise seus relatórios de distribuição e veja quais títulos geraram mais interesse do seu público. Em seguida, ajuste os próximos de acordo com os seus objetivos.

Conte cada letra para diminuir o tamanho do seu título. Se você quer conectar leitores à história do seu press release, é preciso dar uma boa razão para eles clicarem.

Baixe o The Buyer 2.0 Content Strategy Checklist para mais dicas que o ajudarão a escrever e distribuir conteúdo que conecta seu público.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Erica Crist no dia 14 de julho de 2016. Erica é Senior Customer Content Specialist na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Como Adaptar Vídeos para Economizar Dinheiro e ter Sucesso

Quando se trata de projetos criativos, tempo e dinheiro são os dois obstáculos, que muitas vezes impedem a conclusão de projetos de conteúdo.

Em particular, a produção de conteúdo em vídeo, pode exigir mais do que o esperado. Para escrever o script, filmar, editar e distribuir vídeos são necessárias pessoas, equipamentos e outros recursos.

Se não tomar cuidado, tudo isso pode “comer” o seu orçamento e cronograma.

Em contrapartida, a visibilidade que os vídeos garantem para marcas vale a pena o investimento. E ele não precisa ser gigantesco se você fizer as escolhas certas.

“Fazer um vídeo de sucesso, seja ele em live action, animação ou misto, se resume em uma palavra: Planejamento!”, escreve Larry Cardarelli em Making the Most of Your Video Production Budget.

Neste guia, o vice-presidente de Produção e Criatividade do MultiVu passa por dicas de como poupar seu dinheiro e garantir que seu vídeo tenha sucesso. Isso inclui adapta-los para diferentes canais.

“Ninguém deve produzir um vídeo para apenas um canal. Se você fizer isso, você certamente irá se decepcionar – e cometer uma grande gafe em relações públicas”, me disse Larry enquanto conversávamos sobre o poder de múltiplos canais de vídeo.

“A produção de vídeo para vários canais precisa ser um processo operacional padrão para todos”.

Audiência em primeiro lugar, economia em segundo.

Adaptar ou reutilizar vídeos para diferentes canais não é apenas uma questão de poupar dinheiro. Trata-se de contar uma história melhor e oferecer uma experiência perfeita para seu público em todos os meios que ele utiliza.

Mídia paga, espontânea, social e própria oferecem oportunidades para os vídeos que você produz – do YouTube, posts de blog, Vimeo, salas de imprensa no Facebook, páginas de demonstração de produto, Instagram e Twitter. E não se esqueça do Snapchat, em que o novo recurso “Memories” possui alto potencial para as marcas.

Com tantos canais para escolher, como um profissional de marketing consegue economizar?

Olhe para o seu público.

“Há novos canais aparecendo o tempo todo”, diz Larry. “A maioria deles não significa muito para nós, porque muitos são direcionados – como o PewDiePie e seus mais de 45 milhões de assinantes e entusiastas de jogos. Para nós, é melhor atingir canais tradicionais, como o Facebook. Porém, tenha em mente que o Facebook está declinando e se estabelecendo entre o público mais velho. Se você quer atingir os jovens, você precisa identificar quais canais eles estão usando hoje, talvez o Instagram”.

E não se esqueça da comunicação mais tradicional, como press releases e e-mails, que fornecem impulso e visibilidade com a inclusão de vídeos.

“Faça sua pesquisa”, estimula Larry. “Lembre quem é seu público, esse é o primeiro passo. É apenas uma questão de descobrir quais canais ele acessa para obter o conteúdo que procura. Coloque essa informação no seu planejamento de vídeo para atingi-lo e você conseguirá bons resultados”.

Olhe para o seu público.

Adapte o conteúdo para cada canal.

Depois de identificar quais canais serão o foco do seu vídeo, é hora de pensar em como adaptar a sua história para cada plataforma.

Republicar vídeos não significa usar o mesmo em todos os canais. Os requisitos técnicos e as melhores práticas de cada plataforma são importantes.

Por exemplo, seu site pode apresentar o vídeo em um formato mais longo, mas plataformas de mídia social exigem que seus vídeos sejam mais curtos – diferentes tamanhos, estilo e características específicas de cada plataforma.

“Melhor criar versões mais curtas de seu vídeo, já que alguns canais não vão publicar seis minutos de vídeo”, observa Larry. “Eles podem exigir menos de 30 segundos! ”

Não é apenas o comprimento que você precisa considerar. Você pode passar a sua mensagem por meio de legendas, textos e recursos gráficos para criar impacto em diferentes canais.

“Isso é essencial por conta da opção de assistir vídeos com e sem áudio, como por exemplo o Facebook, em que usuários são mais propensos a assistir vídeos sem som”, explica Larry.

Planejar faz a diferença.

Se você pensa em reaproveitar um vídeo em todos os canais, é melhor planejar isso o mais cedo possível.

“É possível reaproveita-lo de duas formas, antes e depois”, diz Larry. “Antes que seja publicado é mais fácil e os resultados mais coerentes. Após sua publicação, adapta-lo pode ser como tentar encaixar um prego quadrado em uma bucha redonda. As coisas podem ficar confusas. Mas, nada é impossível, você sempre pode usar um martelo! Mas certamente não é a solução ideal”.

“A filmagem também é crítica”, continua ele. “Por exemplo, um enquadramento fechado em seu porta-voz é bom para comunicações internas, mas se você decidir publicar na mídia social, talvez gere uma reação negativa com seu público e será tarde demais”.

“Se você soubesse antes que queria isso, poderia usar duas câmeras e cortes para ajudar com as transições”.

Planejamento prévio vai ajudá-lo a ter sucesso na criação de conteúdo atraente e continuar dentro do seu orçamento.

“Nós, da MultiVu acreditamos que todos os vídeos bons são o resultado de uma única coisa”, diz Larry. “Um excelente storytelling”.

Baixe Making the Most of Your Video Production Budget para mais dicas de como direcionar o seu conteúdo de vídeo e evitar altos custos que consomem seu orçamento.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Amanda Hicken no dia 14 de julho de 2016. Amanda é Gerente de Estratégicas de Conteúdo na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

 

Curadoria: 4 Dicas de Como Encontrar Conteúdo Interessante

Curadoria: 4 Dicas de Como Encontrar Conteúdo Interessante

Profissionais de comunicação sabem o impacto que o bom conteúdo tem no engajamento do público. Também reconhecem que os excessos podem ferir a construção de sua marca on-line. A verdade é que você precisa encontrar um equilíbrio saudável entre a publicação de conteúdo original e de terceiros para manter uma relação ideal na mídia social. Coloque curadoria de conteúdo em seu mix de conversação e permita que sua marca se conecte com novos públicos.

Aqui estão algumas dicas para mantê-los em alta em seu mercado e como top of mind entre o seu público.

4 Dicas Curadoria de Conteúdo

Comece com o Google

Tal como em outros momentos da vida, uma rápida pesquisa no Google é a maneira mais fácil de descobrir o conteúdo na hora certa sobre qualquer assunto. Em especial, é extremamente útil quando somos novos em um mercado. Precisa ganhar tempo? Defina um Alerta do Google para um determinado assunto e receba mensagens diretamente em seu e-mail em tempo real. Mas, saiba que esse serviço funciona como uma pesquisa por palavra-chave no próprio buscador, então você precisará peneirar os resultados para encontrar o que há de melhor. E quando falamos em “peneirar”, realmente queremos dizer ler o conteúdo – a Internet possui muita informação desnecessário ou inútil, você precisa estar alinhando à qualidade esperada para sua marca o tempo todo.

Listas do Twitter

Sua newsfeeds pode ficar confusa as vezes, especialmente quando se lida com contas corporativas, que muitas vezes contêm centenas de seguidores. Crie listas para acompanhar alguns temas e mercados em particular. Em outras palavras, conteúdo pré-curado! Embora o Twitter tenha desativado a busca por listas em sua plataforma, você ainda pode usar um buscador para ter algum resultado. Você pode se inscrever, ou criar a sua própria lista para compartilhar conteúdo com seus seguidores. Não sabe onde encontrar influenciadores on-line? Comece por aqui.

Há ferramentas para isso!

Programas como o Storify captura mensagens na mídia social e cria um material com conteúdo completo. Curata destaca que o Storify e muitas outras ferramentas para curadoria de conteúdo podem ajudá-lo a encontrar a história certa para seu público. Isso pode atender às suas necessidades de forma eficiente.

Understanding How Buyer 2.0 Impacts Your Approaches to Demand Generation

Inscreva-se em newsletters

Como as listas do Twitter, as newsletters de notícias são materiais pré-curados e selecionados com bases consistentes e podem ajudá-lo a encontrar ótimos temas. Por exemplo, as newsletters mais populares do mercado de mídia incluem a Nieman Lab e a J-Source. E não se esqueça de assinar o Beyond the Wire, fonte diária de CNW com dicas e truques para comunicadores profissionais.

Que métodos você usa para encontrar conteúdo atraente? Diga-nos nos comentários abaixo ou tweet conosco em @prnewswirebr.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Melissa Meyer no dia 19 de julho de 2016. Melissa é Assistente de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

5 Dicas para Criar Conteúdo e Engajar o Comprador 2.0

5 Dicas para Criar Conteúdo e Engajar o Comprador 2.0

Hoje, os clientes estão no controle. De acordo com o The Corporate Executive Board Company (2012), o comprador B2B completa mais da metade do processo de compra antes de entrar em contato com um fornecedor. Isto significa que a informação online sobre a sua marca substituiu o tradicional discurso de vendas. Seja relevante e útil para seus clientes.

The Buyer 2.0 Content Strategy Checklist

The Buyer 2.0 Content Strategy Checklist aborda o passo-a-passo que as empresas devem seguir para se comunicar por meio de vários canais e se conectarem aos seus potenciais clientes. O artigo também mostra as táticas mais eficazes para mensurar cada etapa do ciclo de compra.

Ter conteúdo de alta qualidade e relevante ainda é o mais importante, e o motivo pelo qual 79% dos clientes escolhem suas marcas e empresas. O passo-a-passo abaixo pode ajudar você a criar um conteúdo envolvente para seu público:

Criar Conteúdo e Engajar o Comprador 2.0

Para engajar verdadeiramente seus clientes (e prospects), as empresas precisam reagir a essa mudança de comportamento do consumidor e fornecer conteúdo consistente e interessante, pensado e desenvolvido para atender às necessidades do público em cada fase do ciclo de compra.

Para uma visão detalhada sobre cada etapa do processo de compra, baixe o white paper The Buyer 2.0 Content Strategy Checklist, grátis.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 13 de julho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Escolher o Melhor Serviço de Monitoramento de Mídia

Como Escolher o Melhor Serviço de Monitoramento de Mídia

Monitorar a mídia pode ser muito útil. Ajustar métricas, analisar dados e mensurar seus resultados vão além das tarefas do seu dia-a-dia. Nesse momento entram os serviços de clipping e monitoramento de mídia. Há uma infinidade de plataformas à sua disposição, e por isso, variam muito no que podem lhe oferecer.

É importante ter uma ideia clara do que você precisa antes de ir muito longe no processo de compra, muito antes de começar a procura por fornecedores, demonstrações e apresentações de plataformas de monitoramento de mídia. Caso contrário, você pode perder o foco e se concentrar em características de serviços que não atendem às suas necessidades. Tenha em mente o que você precisa saber em termos de conteúdo e plataforma, isso certamente te ajudará a alcançar seus objetivos.

Use as dicas da PR Newswire e faça as perguntas certas na hora de escolher o serviço de monitoramento de mídia.

Guia do cliente: Serviço de Monitoramento de Mídia, discute:

  • O que é importante na contratação de um serviço de monitoramento da mídia;
  • As perguntas para fazer ao seu fornecedor sobre monitoramento da mídia;
  • Entenda a diferença entre o monitoramento de mídia pago e serviços gratuitos.

Você está levando o seu programa de monitoramento de mídia para o próximo nível. Mas antes de assinar qualquer contrato, verifique se você avaliou os fornecedores por todos os ângulos. Há muitas coisas que devem ser consideradas quando se trata de escolher o serviço de monitoramento de mídia que melhor se adapta às necessidades do seu negócio. Você precisa fazer as perguntas certas. Clique na imagem acima para mais sugestões e dicas de como escolher o melhor serviço de monitoramento de mídia de acordo com as suas necessidades.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Aumentar a Descoberta do Conteúdo de Press Releases

Comunicado à imprensa

Os press releases são usados para direcionar a descoberta de conteúdo e aumentar a mídia espontânea por meio do compartilhamento. Uma estratégia interessante e atual. No entanto, o cenário da mídia mudou drasticamente e há uma variedade de novas oportunidades para ganhar visibilidade para sua marca ou empresa. Agora, os profissionais de relações públicas têm que reconsiderar a habilidade do conteúdo que sua marca produz se tornar uma notícia. Mesmo que o conteúdo não seja considerado de interesse do público em geral, para ser publicado pelos principais veículos de comunicação, sua mensagem pode ser de interesse vital para o seu público-alvo.

DL+button_ContentDiscovery

Garimpar informações que sua marca ou empresa já produziu no passado é uma maneira fantástica para localizar conteúdo interessante e valioso para o seu público. É provável também que a maioria das organizações encontrem muitos materiais atrativos e prontos para serem publicados.

No white paper Generating Content Discovery with Syndicated Distribution, os especialistas da CNW – PR Newswire compartilham dicas de como os profissionais de marketing de conteúdo devem fazer para que a sua mensagem seja descoberta por meio de canais de relações públicas tradicionais e sociais.

Abaixo estão algumas dicas para ajudar a sua empresa ou organização aumentar a descoberta do conteúdo de press releases:

Como Aumentar a Descoberta do Conteúdo de Press Releases

Seu objetivo principal é gerar uma resposta positiva em seu público-alvo. Para isso, faça o download de nosso white paper. Basta clicar aqui.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 14 de julho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire