Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Você acabou de escrever um ótimo texto e criou um título brilhante. Agora, como usar a mídia social para aumentar o seu alcance do seu conteúdo e atrair o público certo? Só compartilhar o link pelas redes é o ideal? Não seja tão preguiçoso!

Para melhor seu desempenho, o seu conteúdo deve ser ajustado para se adequar para cada plataforma. Um profissional de marketing experiente incluirá a adaptação do conteúdo como uma tática dentro de sua estratégia de distribuição para que sua mensagem neutralize o ruído, presente em todas a mídia e atinja seu público-alvo da forma correta.

Vamos ver quais são as melhores práticas e adaptar seu conteúdo para cada plataforma de mídia social:

Twitter Conteúdo

Apesar de ter sido anunciado que links e imagens não serão mais contados como caracteres, o Twitter ainda impõe uma restrição de 140 caracteres. Enquanto isso é um desafio por alguns, a Oracle diz que essa característica deve ser explorada em vez de ser temida. A famosa restrição do Twitter nos obriga a ir direto ao ponto e eliminar informações desnecessárias.

1. Forte apelo à ação

Com uma concentração comparável à de um peixinho dourado, humanos modernos precisam de orientações claras e recompensas instantâneas. Use seus 140 caracteres para atrair o público e fazer com que ele se comporte da maneira desejada. Garanta que seu call to action seja forte e gratificante – isso funcionará!

 2. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use junto com seus 140 caracteres!

Tweets com imagens se destacam e conseguem uma média de 35% mais retweets. Consiga a atenção do seu público com a criação de uma imagem de citações ou fatos interessantes. Infográficos são uma outra maneira fantástica para as imagens aumentarem o alcance da sua publicação. Basta olhar como o Walmart compartilha pontos importantes do seu press release dentro de um gráfico atraente:

3. Não usar abreviações

A tentativa de empurrar o máximo de informação possível em um tweet muitas vezes pode levar ao uso de abreviações ou gírias. “Tendeu” o que quero dizer? Não faça isso – parece pouco profissional. Se você tem muita informação sobre o mesmo assunto, escreva uma série de tweet, ou publique imagens contendo mais textos. Também como alternativa, use um link para uma página de destino com mais conteúdo textual.

Fabecook Marketing

1. Pensar mobile

Quase 70% dos usuários do Facebook acessam seu perfil por meio de um dispositivo mobile. Por isso, o conteúdo precisa ser criado pensando nisso. Por exemplo, se o usuário acessar seu conteúdo por um aplicativo ou site mobile, sua imagem é redimensionada? Seu texto continua legível? Será que alguns deles cortam seu conteúdo? Teste a sua metodologia primeiro, use contas fakes e texto para teste.

2. Pagar por isso

O Facebook está constantemente mudando seu algoritmo e, como resultado, as pessoas que realmente “veem” o conteúdo publicado por você estão diminuindo – isso vale para as pessoas que “curtem” a sua página. Se você quiser que o seu post seja visto, é necessário promove-lo. Separar recursos para a sua estratégia de conteúdo pago é importante e acaba sendo um pouco mais caro, guarde seu orçamento para as mensagens mais atraentes; aquelas que tem maior probabilidade de engajamento com o público.

3. Vídeo

Em abril, o Facebook anunciou outra mudança para seu algoritmo que sugere algumas mudanças para publicações, uma deles é a valorização do conteúdo em vídeo. Com isso, profissionais de marketing que pretendem estar atualizados e serem vistos por seu público, precisam pensar em maneiras de incorporar vídeo em sua estratégia social. Não se esqueça de colocar legendas em seus vídeos no Facebook, para garantir que os telespectadores visualizem sua mensagem enquanto percorrem seu feed de notícias, sem ter que clicar para escuta-la.

Linkedin Marketing de Conteúdo

1. Menos não é sempre mais

O LinkedIn é um site profissional e seus usuários tendem a ser mais abertos a diálogos longos e posts mais profundos. Esta é uma oportunidade valiosa para profissionais de marketing de conteúdo conseguirem que a sua mensagem seja vista por um público mais segmentado e sem sacrificar algumas palavras do seu conteúdo.

2. SlideShare

Use o LinkedIn em seu pleno potencial, o que inclui tirar vantagens de sua plataforma afiliada, e impulsionar a descoberta do seu conteúdo. O SlideShare permite compartilhar conteúdo no estilo de apresentações do Power Point e o classifica para alguns mercados, tópicos e temas. Use o formato da plataforma para destacar pontos importantes e direcionar seu público-alvo para o conteúdo na íntegra. Ele também tem algumas métricas ótimas para que você veja como exatamente as pessoas estão se engajando com seu conteúdo, assim você pode ajustar seu apelo para conquistar um público maior.

3. Grupos do LinkedIn

Grupos no LinkedIn são um ponto importante da rede profissional. Os usuários se agrupam porque realmente têm a intenção de consumir conteúdo alinhado com os seus interesses. Junte-se a alguns grupos que são relevantes para a sua empresa e publique conteúdo próprio neles. Esteja ciente de que membros do LinkedIn podem ser mais abertos para uma longa leitura, e não para spams. Compartilhe seus posts com sabedoria!

N-CO-1.1.4-Banner

Estas são apenas algumas dicas para ajudá-lo a adaptar o seu conteúdo para diferentes plataformas de mídia social. Para descobrir como criar um press release que maximiza o compartilhamento social, clique aqui e baixe nosso white paper completo.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 23 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Influenciadores estão Redefinindo o Marketing Multicanal

Influenciadores_Marketing-Multicanal

A popularidade dos vídeos online e dos influenciadores está em alta. É o caso de Gemma Stafford – chefe de cozinha profissional, que estreou no YouTube a menos de três anos e conquistou um público maior do que algumas emissoras de televisão em um dos mercados de transmissão mais competitivos.

Stafford, que é do Sudeste da Irlanda e estudou em County Cork na escola de culinária Ballymaloe, de renome mundial, é a anfitriã do canal Bigger Bolder Baking. Seus vídeos apresentam a culinária unida ao dom irlandês, e já receberam mais de 57 milhões de visualizações.

Como discutido em nosso recente white paper Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results, desenvolvedores de conteúdo inteligentes estão aproveitando o grande aumento no consumo de vídeo fora da mídia tradicional. Stafford é apenas uma das muitas personalidades de vídeos online que estão redefinindo o cenário das comunicações, e fazendo com que profissionais de relações públicas e marketing repensem suas estratégias para canais de vídeo online.

Recentemente, no ProfNet #ConnectChat, Stafford abordou a importância da criação e do consumo de vídeos multicanal.

“Eu sei que há um grande público em outras plataformas que podem não encontrar minhas receitas no YouTube”, explica. “Então, criamos um conteúdo específico para o Facebook, Twitter, e principalmente para o nosso site. Nosso objetivo é criar a melhor comunidade culinária online”.

Hoje com mais de 850 mil pessoas –  quem Stafford carinhosamente chama de “Bakers-mate” – assinam seu canal do YouTube. Em comparação, emissoras de TV de Cincinnati, Ohio (o 36º maior mercado de transmissão) disputam a sua a atenção de 869 mil espectadores durante o horário nobre.

O sucesso de Stafford com seu público também pode ser atribuído ao cuidado com a criação do conteúdo e a seletividade em suas parcerias de marca.

Ela e seu marido Kevin, responsável por filmar e editar todos os episódios de sua casa no sul da Califórnia, trabalharam com marcas como a LG Electronics, KitchenAid e Alfa Pizza para criar receitas originais para os espectadores.

“Eu gosto de trabalhar com marcas que eu uso e respeito”, disse Stafford. “Autenticidade é importante porque o meu público confia no que compartilho com eles”.

Oferecer uma conexão genuína não é fácil. “Até dois anos atrás, eu era tímida com as câmeras”, confessa Stafford. Mas, o carinho mútuo e o envolvimento do público, valem a pena.

Por exemplo, depois que um fã pediu para que ela demonstrasse como fazer um bolo sem usar o forno, Stafford trabalhou a ideia e criou as receitas com “caneca de micro-ondas”, uma de suas criações mais conhecidas.

Para as marcas que pretendem usar personalidades on-line em suas ações de branding, Stafford aconselha profissionais de relações públicas e especialistas de marketing a pesquisarem muito bem suas opções.

“Sempre comece com uma plataforma estratégica”, aconselha Stafford. “Qual público você quer atingir? Ao procurar influenciadores, assista o conteúdo publicado por eles. Você acredita que essa personalidade representará bem a sua marca? ”

Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results

Trabalhar com outros produtores de conteúdo também pode permitir novas oportunidades e direcionar o posicionamento de marca, aumentar as exibições e formar um senso de comunidade. Stafford geralmente trabalha em parcerias com outras celebridades da culinária no YouTube, incluindo Brandi Milloy do PopSugar e Jenn Johns do Cookies, Cupcakes and Cardio.

“A colaboração entre canais é uma ótima maneira de alcançar novos públicos e dar ao seu algo a mais”, explica ela. “Nós não criamos isso sozinhos. Nossos Bold Bakers nos ajudam a crescer”.

Além de entender qual vídeo seu público quer, você também deve conectá-los com o seu conteúdo. Onde e como eles querem vê-lo?

Baixe o Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results para ajudar a sua marca a se envolver com o seu público, onde quer que ele esteja, por meio de vídeos.

O autor Wes Benter é um especialista em serviços para comunidade online do ProfNet, serviço que conecta jornalistas com fontes especializadas. Trabalhou como produtor criativo na MultiVu, empresa PR Newswire e como repórter do tempo em emissoras do Centro-Oeste americano. Saiba mais e siga Wes Benter no Twitter.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Wes Benter no dia 23 de junho de 2016.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Guia 2016 – Tamanho Ideal de Imagens para Mídias Digitais

Guia 2016 – Tamanho Ideal de Imagens para Mídias Digitais

Criar imagens legais e atraentes para sua ação de relações públicas pode ser um processo demorado mas vale a pena. Afinal de contas, elementos multimídia impulsionam a descoberta e incentivam o compartilhamento social de seus posts.

Depois de muitas conversas com um designer e algumas rodadas de suadas de revisões, a última coisa que queremos é que sua bela imagem pareça uma “bagunça pixelizada” em seu press release ou cortada da forma errada ao publicá-la no Twitter.

Para garantir que sua promoção de conteúdo multicanal não tenha surpresas, a CNW criou o guia 2016 sobre tamanho de imagens para atender aos requisitos de especificação de cada canal de distribuição. Espero que contribua para suas campanhas!

Facebook

As páginas do Facebook contêm detalhes como informações de contato e publicações da empresa. Elas também oferecem ampla oportunidade para conteúdos visuais. Para aproveita-las, a foto da capa de uma empresa deve ser de 851 x 315 pixels (px) e imagens de perfil devem ser de 180 x 180 px.

As imagens podem ser compartilhadas no Facebook em muitos formatos, mas cada um deles com suas próprias dimensões. Se você quer postar uma imagem no formato retrato, ela deve ter pelo menos 394 px de altura, a largura será ajustada automaticamente. Se você quer sua imagem em paisagem, ela deve ter 470 px de largura e sua altura será redimensionada conforme necessário. Se a sua foto for menor que qualquer uma dessas dimensões, sua imagem aparecerá como está. No entanto, isso não é interessante se a imagem contém texto.

Quer compartilhar um link em sua página de Facebook? A visualização da imagem será de 470 x 246 px. Se você tem uma imagem menor associada a um link, ela irá encolher para uma miniatura de 158 x 158 px. Quando um usuário clicar na imagem ela será ampliada e voltarão suas dimensões originais.

Facebook images

Twitter

Imagens são tão importantes quanto a elaboração de uma estratégia para o Twitter. Afinal, uma ótima foto diz muito mais do que 140 caracteres para os internautas. Fotos de cabeçalho (Header photos) devem ser de 1500 x 500 pixels, e fotos de perfil não deve ser maior do que 400 x 400 px. O Twitter recomenda que as imagens publicadas na plataforma tenham 504 px de largura. Se sua imagem for maior que isso, ela será redimensionada para atender a esse requisito de largura. A altura será ajustada, mas manterá sua proporção. Se a imagem for menor que 504 px de largura, a imagem manterá suas dimensões originais. Como no Facebook, quando um usuário clica na imagem, ela será ampliada e manterá suas dimensões originais.

Você trabalha com Twitter Cards? Há duas dimensões que você tem que considerar. Cards em miniatura devem ser, de pelo menos, 120 x 120 px. Cartões com uma imagem grande devem ser de 280 x 150 px no mínimo. As imagens precisam ser menores que 1 MB de tamanho. O Twitter gera automaticamente uma imagem recortada para o seu summary card, mas você pode resolver isso com a ajuda de um desenvolvedor web.

Twitter Images

News Releases

Multimídia – não importa se é um vídeo, imagem ou áudio clip – é essencial para qualquer press release. Uma versão com esses recursos recebe até 170% mais visualizações do que uma versão só texto. Para fazer essa distribuição, a CNW – PR Newswire pede que sua imagem tenha entre 1200 e 2000 px do lado maior e 600 px do lado menor.

Para imagens do Content Centre da CNW, nossos especialistas recomendam pelo menos 2700 px em seu lado maior para preservar a alta resolução. Isso se aplica a ambas as figuras da galeria e para imagem padrão. Logos devem ter no mínimo de 200 pontos por polegada (dpi) e outras imagens deve ter pelo menos 300 dpi.

Quando se trata de compartilhar uma foto ou imagem nas redes sociais ou em nossa rede newswire, as imagens são automaticamente redimensionadas pela plataforma social que irá compartilhar o conteúdo. Uma vez que os requisitos Newswire são muito maiores do que os dos principais canais social, você não vai precisar se preocupar com qualquer distorção ou “pixelação”. Lembre-se: as plataformas permitem expandir a imagem – o que preserva suas dimensões.

Press Release Images

LinkedIn

As páginas corporativas do LinkedIn mostram importantes detalhes das empresas, e também permite o uso multimídia. Confira se o logotipo da sua empresa é de pelo menos 400 x 400 px para garantir que ele não apareça pixelizada ou cortada. A sua foto de capa deve ser de 943 x 300 px e quando você compartilhar um link, considere a inclusão de uma imagem em miniatura de 165 x 100 px. Logotipos de barra lateral aparecerem em 60 x 60 px. Seu logotipo ou perfil deve ser bom em ambos os tamanhos.

Imagens compartilhadas (sem links) são apresentada com 531 px de largura; a altura é ajustada automaticamente. Se a sua imagem for maior que 531 px de largura, ela será redimensionada para atender essa exigência. Quando um usuário clicar na imagem, ela aparece em suas dimensões originais. Se for menor, suas dimensões não mudarão.

LinkedIn Images

Pinterest

No Pinterest, por ser uma plataforma totalmente visual, as imagens devem aparecer em alta resolução. A sua imagem de perfil será vista em 60 x 60 px, mas o Pinterest recomenda o upload de uma foto de 600 x 600 px.

Quando se trata de pins, há dois tamanhos: aqueles dentro do seu feed e pins expandidos (o que acontece quando você clica em um pin). Para pins no feed, você deve incluir imagens de 236 px de largura e o comprimento será ajustado automaticamente. Para pins expandidos, certifique-se que a sua imagem tenha 564 px de largura. Novamente, o comprimento da imagem será ajustado.

Para a sua imagem de capa, crie uma imagem de 216 x 146 px. As miniaturas que aparecem em sua página principal irão se ajustar em 69 x 69 px. Mas, se você não pode carregar miniaturas; o Pinterest não permite imagens menores que 80 x 80 px.

Pinterest Images

Instagram

Uma rede que também é visual é o Instagram – uma plataforma relativamente nova para as empresas. Dimensões de imagens de perfil no Instagram são de 110 x 110 px.

Para ter sua imagem em alta resolução, o Instagram sugere que seja entre 1.91:1 e 4:5. Em outras palavras, redimensione sua imagem para 1080 px de largura e entre 566 e 1350 px de altura. Se sua imagem for considerada “muito em alta resolução”, ela será dimensionada para 1080 px de largura. Miniaturas são feitas automaticamente, assim não há necessidade de se preocupar com elas.

Instagram Images

Sociais Media Workflows

Quando a mídia social desempenha um papel fundamental no seu plano de marketing, você precisa garantir que as suas imagens sejam pretendidas. Imagens programadas com o Hootsuite para o Facebook, LinkedIn e Instagram vão aparecer como se compartilhadas nas próprias plataformas sociais. As contas de Twitter devem ser configuradas com o serviço de upload de imagem pic.twitter.com no Hootsuite. Se a opção ow.ly for selecionada, a imagem aparecerá como um link e só poderá ser vista se um usuário clicar nela. O Tweetdeck adere aos requisitos de imagem do Twitter.

Muita informação? Perceba que a maior exigência de largura é 1000 x 1200 px. Isso garantirá que suas imagens não fiquem pixeladas em qualquer plataforma social. Software de edição de fotos baseado on-line, como o Canva, pode redimensionar a sua imagem para satisfazer muitos requisitos de redes sociais. Se sua imagem contém qualquer texto, é melhor mantê-lo no centro, caso contrário ele pode ser cortado quando enviado para outra plataforma social.

Onde você usa imagens com mais frequência? Comente abaixo.

Tradução do texto escrito por Melissa Meyer no Blog Beyond the Wire, no dia 19 de maio de 2016. Melissa é Assistente de Comunicação da CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Fazer a Curadoria de Imagens para Promoção de Conteúdo

Como Fazer a Curadoria de Imagens para Promoção de Conteúdo

Quando se trata de Content Marketing, além de criar imagens gráficas e vídeos para alimentar seu conteúdo, é preciso desenvolver imagens promocionais que direcionam o tráfego dos esforços de distribuição multicanal para o conteúdo que será promovido. Por esta razão, é possível ampliar o alcance online do seu conteúdo ou até mesmo captar mídias, ambos fundamentais para o sucesso do seu Marketing de Conteúdo.

Uma imagem promocional considerada eficaz deve capturar a atenção, representar a harmonia da marca e o mais importante: motivar o espectador a tomar decisões.

Como Encontrar e Criar Imagens Promocionais

Uma imagem promocional pode ser retirada do próprio conteúdo, mas caso você não encontre a figura ideal, vale buscar uma que atenda às suas necessidades.  A seguir, minhas ideias para criar imagens:

1.Imagens existentes dentro do conteúdo: Usar recursos visuais do próprio conteúdo garante coesão e oferece solução mais rápida.

Gaste alguns minutos para garantir que ela está otimizada para a veiculação promocional. Outros ajustes como cortar, redimensionar ou mesmo editar a luz pode ser necessário.

Aqui estão algumas sugestões:

  • Capas ou o primeiro slide são fáceis de capturar com um screenshot e oferecem uma prévia do real do conteúdo a ser promovido.
  • Fotos incorporadas ou imagens no conteúdo também pode ser uma solução rápida, mas certifique-se que elas terão peso para a promoção de conteúdo.
  • Conteúdo em vídeo oferece várias opções: Capturar um quadro, retirar um clipe do vídeo de pré-visualização ou converter alguns quadros em um gif animado.
  • Além da capa, você pode pegar um slide mais profundo em uma apresentação ou webinar para mostrar a informação em profundidade que está sendo divulgada.

Hamburger Helper’s Watch the Stove

Para esse press release multimídia, promovendo a mixtape Hamburger Helper’s Watch the Stove, a General Mills repetiu as imagens para se ajustarem aos requisitos do tamanho promocional.

2.Correções rápidas em fotos: Quando o conteúdo em sí não fornece muitos recursos visuais, o próximo passo pode ser olhar para algumas fotos em seus arquivos.

Se você não tiver outra opção, fotos de especialistas, autores e palestrantes podem ser uma ótima alternativa profissional. Melhor ainda se eles posarem para a foto, isso transmitirá mais autoridade e ajudará a estabelecer o seu conhecimento melhor.

Para eventos ao vivo você pode usar uma foto do local, da cidade ou até mesmo de ícones regionais. Fotos do evento do ano anterior são um resumo do que provavelmente ocorrerá este ano.

Fotos são uma opção fácil, especialmente se você precisa representar alguns conceitos abstratos.

A CNW usado uma imagem do palestrante David Meerman Scott em ação para promover sua entrevista via Twitter.

3.Soluções gráficas simples: Com alguns minutos no Photoshop ou no Canva, você pode transformar palavras ou ideias do seu conteúdo em recursos visuais envolventes.

Citações são muito sociais friendly, ou seja, socialmente favorável, além de oferecer uma oportunidade para destacar o especialista por trás do pensamento.

Dê o seu público um “empurrãozinho” com um call-to-action. Dependendo da personalidade da sua marca, isso poderia imitar um banner formal ou ir por um caminho mais coloquial ou lúdico. Para obter melhores resultados, garanta que a sua mensagem visual responde a pergunta do leitor: “O que você preparou hoje pra mim?”

Só porque o seu Se o conteúdo não incluir um infográfico, isso não significa que você não pode criar um menor. Coloque o seu conteúdo em bullets ou listas em processos ou estatísticas que você possa transforma-las em imagens simples, gráficos ou diagramas.

A @PRNewswire usa uma citação no Instagram para promover o discurso do CMO Internacional Summit de uma palestra dada por um de seus especialistas.

4.Animações retém atenção: Os dados não mentem. Vídeos são mais vistos e compartilhados do que qualquer outro conteúdo em canais sociais.

Considere incluir um movimento visual em suas mensagens promocionais para ajudar e impulsionar o engajamento do público.

Ambos, Facebook e Twitter, agora oferecem ferramentas em suas plataformas que permitem pesquisar e adicionar rapidamente um GIF relevante para a sua mensagem. É um complemento visual fácil, mas seja cauteloso quanto ao tom desses recursos visuais para não irem “contra a marca”.

Que tal expandir as ideias visuais acima para produzir seus próprios GIFs animados? Use junto com imagens estáticas para contar uma história curta – mostrar os passos de um processo, passar por pontos em uma lista, construir um gráfico.

Crie micro clips atraentes e compartilhe como vídeoclips. Tenha o apresentador de um futuro webinar para dar dicas para a câmera e oferecer algumas cenas dos bastidores em um grande projeto. Dizer “oi” para a câmara em uma feira que você está apresentando, dar uma prévia ou uma breve demonstração das características de um produto, ou criar uma colagem em vídeo com imagens estáticas – as possibilidades são infinitas! Para inspiração e ideias, dê uma olhada no que as outras marcas e influenciadores estão fazendo em canais ideais para vídeos, como Instagram, Periscope e Snapchat.

It's time to reveal this month's mobile app offer… Details in bio.

A video posted by Taco Bell (@tacobell) on

A Taco Bell é conhecida por ter grande habilidade em Social Marketing. Tenha uma página fora de seu playbook para incluir imagens de animação em seus esforços promocionais, como este vídeo do Instagram.

Estabelecer um processo ou templates para campanhas diárias

Para promoção de conteúdo do dia a dia, você deve estabelecer uma rotina fácil de manter na criação de efeitos visuais.

Por exemplo, cada post do blog Beyond PR da PR Newswire precisa incluir uma imagem título com um tamanho específico que aparece no topo do post. Suas dimensões foram escolhidas por uma razão: elas são ideais para os nossos principais canais sociais, tornando-as mais fácil fáceis para o nosso social manager promover regularmente o conteúdo com imagem.

Nós também criamos uma série de templates para campanhas de conteúdo multicanal. O formato do modelo pode ser personalizado para cada novo white paper e, ao mesmo tempo, garantir a mensagem visual para que seja uniforme entre todos os nossos canais de distribuição.

PR Newswire Template

Para campanhas de conteúdo multicanal da PR Newswire regulares, criamos um conjunto de modelos que permitem a uniformidade em todos os canais mesmo usando um layout ideal para cada um.

Atender às exigências promocionais no início de campanhas maiores

No início das campanhas de conteúdo visual, pense em todos os requisitos gráficos, incluindo elementos promocionais. Saber disso na fase inicial pode influenciar o processo de produção para ajudar a tirar mais proveito de seus investimentos criativos.

Os designers gráficos podem montar imagens para ser facilmente divididas em uma ou mais partes e em vários tamanhos. Scripts de vídeo podem ser escrito para incluir uma citação perfeita para call to actions, e os produtores podem ter certeza do que você vai precisar.

Este GIF simples do @OpenTable no Twitter é um dos meus “nuggets” visuais favoritos. A animação parece ser facilmente adicionada em campanhas visuais maiores.

Em última análise, os recursos multimídias que você usa irão percorrer um longo caminho na promoção do seu conteúdo. Lembre-se que ele é uma peça fundamental.

Baixe nosso White paper Relationships & Discoverability: Earning More Media para mais conselhos sobre como entregar o valor máximo de seus esforços de conteúdo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 03 de maio de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Guia para Iniciantes: Como Encontrar seu Ritmo ao Criar um Blog

Guia para Iniciantes: Como Encontrar seu Ritmo ao Criar um Blog

Criar o seu próprio blog pode ser um pouco assustador.

É como uma corrida – há muita preparação envolvida para manter a sua resistência durante uma prova.

Há também expectativas e dúvidas de como você deve percorrer o seu caminho entre a multidão.

Mas se você começar a trabalhar e se preparar, você pode realizar seus objetivos e conseguir grandes recompensas.

Assim como no espírito de corrida, aqui estão algumas coisas para você pensar quando você estiver pronto para escrever:

Faça sua lição de casa. Observe seu percurso. Você teve tempo para treinar? O clima e época do ano também são decisivas no trabalho. Assim são as fases iniciais de um blog. É preciso planejar e definir a estratégia e traçar os objetivos. Visite outros blogs e preste atenção como eles trabalham. Desenvolver um estilo e ritmo individual é necessário, mas se houver um tema que você julga ser interessante, pode replicar no seu blog.

Obter o equipamento certo. Qualquer corredor pode confirmar que o par de tênis de corrida certo faz toda a diferença. Como um blogueiro, é importante encontrar as ferramentas certas para você continuar. Explore o que há disponível e encontre a plataforma certa para o seu blog. Invista tempo (e dinheiro, se puder) em um bom design para ajudar a envolver os leitores e mostrar a sua credibilidade. Se você não tem certeza por onde começar, aqui estão algumas das nossas ferramentas de design para blogs favoritas.

Coloque ritmo. Não faça muito de uma vez. Comece com um pouco de cada vez e construa resistência, colocando um pouco mais a cada dia. Tudo bem ter um dia de folga ou dormir um pouco mais. Tente de novo e você encontrará o seu ritmo – você também achará exatamente onde  e como você precisa se posicionar. Para se manter na corrida, trabalhe em um calendário editorial para o seu blog. Isso o manterá responsável por seus objetivos, enquanto segue suas ideias e se lembra de conteúdos passados.

Encontre parceiros. Lute contra a rotina e permaneça flexível. Às vezes mudar as coisas ou encontrar um novo caminho é o melhor remédio. Para os corredores, um grupo de apoio pode ser a chave para contribuir com o seu desenvolvimento no esporte. Ter um blog, assim como correr, às vezes pode ser um trabalho muito solitário, por isso faça amigos blogueiros. Participe de uma comunidade ou de chats no Twitter.

Inspire-se. É preciso apenas tempo e prática para construir audiência para o seu blog. Que tal ouvir aquela playlist animada para servir de combustível para terminar sua prova? Assim como na corrida, que você pode estar nos últimos quilômetros para terminar e a música te dá aquele gás final, às vezes ver o trabalho criativo de outras pessoas pode aumentar a sua capacidade para desenvolver o seu assunto. Se você não faz isso, inscreva-se por meio do feed RSS dos Blogs. Ler outro blogueiro que você gosta pode ser inspirador e ajudar a mantê-lo no ritmo.

Reflita sobre seu duro trabalho. É uma ótima sensação quando seu trabalho compensa, não é mesmo? Mas é sempre bom olhar para trás e ver como você conquistou seu objetivo (ou o que deu de errado, se você não conseguiu). Como um corredor, você pode se perguntar: Eu estou feliz com meu tempo ou há algo que eu possa mudar para melhorar a minha próxima corrida? Como blogueiro, uma vez que você publicou seus pensamentos, você está satisfeito com o impacto que conseguiu. Preste atenção ao que funciona para você e aproveite as tendências. Como correr, quanto mais você escreve, melhor você escreverá.

Uma vez que você atingir uma meta, se recompense. Faça uma pausa, mas não pare por muito tempo – há muita estrada pela frente.

Texto traduzido do post escrito por Stephanie Donovan no Blog Beyond Bylines, no dia 14 de abril de 2016. Stephanie é Senior Customer Content Specialist na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

Snapchat não é brincadeira de criança.

E não apenas para autorretratos ou somente para jovens da geração millennial.

E não desaparecerá tão cedo, diz Tim Cigelske, Diretor de Mídia Social na Marquette University e Editor Associado da MediaShift.org.

Snapchat para Jornalistas – Guia para Engajar Novos Públicos

O Snapchat introduziu recentemente uma série de mudanças para se tornar o próximo grande app de mensagens – tendo a plataforma do Facebook em mente. Era para ser um espaço apenas para visitas esporádicas, mas os usuários disseram gastando muito mais tempo do que meia hora por dia no aplicativo. Alguns especialistas dizem que o Snapchat poderia ganhar a corrida de curadoria também.

Ainda assim, existem equívocos que manter alguns jornalistas longe desse canal, diz Cigelske.

Mas de 100 milhões de usuários ativos diários (e crescendo) e oito bilhões de visualizações de vídeos por dia, é difícil negar a sua viabilidade como uma força jornalística legítima para atrair novos públicos.

Cigelske recentemente hospedou o webinar #DigitalEd para Jornalistas no Snapchat, cobrindo tudo, até o apelo do aplicativo para personalidades da mídia a seguir.

Aqui estão algumas dicas de sua sessão e um pouco mais.

COMEÇO

Como muitas das mensagens e aplicativos de live-streaming de hoje, o conceito é simples.

O Snapchat permite aos usuários visualizar e compartilhar mensagens autênticos instantaneamente direto de um dispositivo móvel. O conteúdo desaparece após 24 horas ou imediatamente após a visualização – dependendo se você está compartilhando uma história ou conversando com um amigo. Mas para isso, primeiro você deve se inscrever.

Fazer o download do aplicativo. Que pode ser baixado gratuitamente em ambos os dispositivos, iOS e Android.

Criar uma conta. Uma vez que você tenha instalado, abra o aplicativo faça o login com uma conta existente ou crie uma nova. Se você é novo no app, selecione “Sign Up”, para passar pelo processo de verificação onde você terá que digitar seu endereço de e-mail, uma senha, e a data de seu aniversário.

Encontrar e adicionar amigos. O Snapchat é extremamente fácil de adicionar amigos. Basta tocar no ícone fantasma na parte superior da tela e selecione “Adicionar amigos”. Aqui, você pode encontrar Snapchatters do catálogo de endereços do seu telefone, encontrar pessoas nas proximidades, ou pesquisar por nome de usuário. Você também pode adicionar pelo Snapcode. O Snapcode é como um QR code (lembra deles?), é um código único atribuído a cada usuário. Você vai ver um monte de marcas da mídia e personalidades que definiram seu Snapcode como suas imagens de perfil no Facebook e Twitter para impulsionarem seu engajamento.

Abaixo está o Snapcode da Forbes, por exemplo, a partir do seu perfil no Twitter. Se você quiser seguir a Forbes, como um teste, há duas maneiras de fazer isso. Abra o aplicativo e simplesmente tire uma foto do Snapcode mostrado abaixo. Ou, adicione o código por imagem através da seção “Adicionar amigos”. De qualquer maneira, o Snapchat irá escanear a imagem e adicionar o usuário à sua lista de amigos.

Forbes QR Code Snapchat

Concluir a configuração do perfil. Sob o mesmo ícone fantasma onde você adiciona amigos, você pode finalizar o seu perfil. Clique no símbolo de engrenagem para gerenciar suas configurações de perfil e privacidade. Você também pode criar uma selfie GIF para sua foto de perfil, clicando no ícone do Snapcode.

Conhecer a linguagem. Vamos acabar com isso rápido. Aqui estão as principais palavras para você saber.

  • Snap: Uma foto enviada pelo Snapchat. “Você viu o meu snap hoje?”
  • Videosnap: Um vídeo enviado no Snapchat. “Eu publiquei um videosnap do concerto na noite passada”.
  • História: Outro termo para snaps e VideoSnaps. “Eu sigo suas histórias”.
  • Filtro: Efeitos que você pode adicionar à sua foto ou vídeo antes de compartilhar. “Será que eu adiciono o filtro sépia?”.
  • Geofiltro: filtros especiais que só podem ser acessados em determinados locais. “Os geofilters para Coachella estão funcionando”.
  • Lentes: reconhecimento facial que adiciona efeitos às suas selfies em movimento. “Você já tentou a nova Face Swap?”.
  • Stickers: Emojis que você pode colocar em cima da sua imagem. “Eu adicionei um sticker ao meu snap para torná-lo mais interessante”.
  • Screenshot: Salvar um snap em seu telefone. O Snapchat irá notificar os usuários se alguém salva o seu snap através da captura de tela. “Eu tive que tirar um screenshot dessa história. Ela é muito engraçada”.

Aprender a navegar. Regra de ouro como você começar: Basta deslizar. O aplicativo pode não parecer muito intuitivo para aqueles de nós que não cresceu com um telefone celular na mão, mas você vai pegar o jeito de como é tudo, apenas continue deslizando para frente e para trás e para cima e para baixo através das diferentes áreas. Confira a página de Histórias para ver snaps de pessoas que você segue, para ver eventos ao vivo e para acessar o “Discover” – uma área definida para o conteúdo “artesanal” de algumas das principais publicações do mundo.

Snapchat navegar

Criar um snap. É fácil. Para tirar uma snap foto, toque no círculo uma vez. Para gravar um videosnap, pressione e segure. Para desenhar no seu snap, toque nos ícones no canto superior direito. Para eliminar o seu snap, toque no X no canto superior esquerdo. Só não se esqueça de capturar sua história em vídeo vertical, como o aplicativo pretende. Quando estiver pronto, você pode adicionar seu snap em suas histórias para que todos possam ver, ou você pode escolher os amigos para compartilhar com eles individualmente.

Criar um snap

A parte mais difícil sobre a criação de um snap é fazer do seu conteúdo atraente o suficiente para que ele chegue para um público mais amplo. Você não pode editar os snaps que são lançados, logo, você vai querer praticar com os amigos antes de compartilhar fotos com todos.

ERROS COMUNS

O maior equívoco é pensar que o Snapchat é uma plataforma exclusiva para a troca de mensagens entre amigos.

“Ela costumava ser de uma pessoa para outra”, diz Cigelske. “Agora é mídia. É o consumo – é uma experiência de retorno”.

Para a geração que cresceu no celular, o Snapchat está se tornando um substituto da TV, Netflix, e até mesmo de sites, diz Cigelske. “Está se tornando a sua própria experiência de imersão… e isso é um grande negócio”.

Isso nos leva ao próximo grande equívoco: faixa etária.

Sim, o Snapchat é a melhor maneira de atingir jovens de 13 a 34 anos. De acordo com seu site, mais de 60 por cento dos usuários de smartphones dos EUA nesta faixa etária são Snapchatters. Mas, isso não significa que os usuários mais velhos não estão no app, que não devem estar, ou não estarão eventualmente.

Como Cigelske (de 30 e alguma coisa) diz em seu post sobre o Snapchat para pessoas mais velhas, “Era hora de repensar meus preconceitos. Eu decidi substituir o menosprezo pela curiosidade”.

APELO

Muitas pessoas não confiam nos porta vozes da mídia hoje.

De acordo com o Instituto de Política da Universidade de Harvard, 88 por cento da geração millennial diz que só “às vezes” ou “nunca” confia na imprensa.

O apelo do Snapchat para os usuários é muito a sua autenticidade. Não há ninguém polido.

“É exatamente o oposto do Instagram”, diz Cigelske. Aqui, os usuários podem visualizar personalidades que trabalham e falam no momento, de uma forma mais cru, sem remorso – e divertida. Isto eleva o nível de confiança, permitindo que jornalistas e marcas paossam construir sua credibilidade com o público mais jovem.

Além do tom de conversação do aplicativo, a plataforma é construída para e intuitivamente para o celular.

Para a mídia, “é sobre o que está acontecendo agora”, diz Cigelske. Não é um formato longo ou analítico – apenas visual, notícias inusitadas que passa sobre os eventos do dia.

Para jornalistas e o amigo consumidor tecnológico, este é um enorme “ganha-ganha”.

Jornalistas estão sempre procurando novas maneiras de alcançar as pessoas enquanto elas se afastam do impresso e da mídia televisiva, diz ele. Snapchat permite aos jornalistas conseguir conteúdo multimídia direcionado diretamente – e rapidamente – das mãos de novos públicos que estão com fome por engajamento e autenticidade.

COMO A MÍDIA ESTÁ USA O SNAPCHAT

Os editores estão priorizando conteúdo ao vivo para atingir o público de massa enquanto o vídeo se torna a forma dominante de consumo de conteúdo. E assim, a capacidade de se envolver em narrativas visuais e transmitir vídeos ao vivo está se tornando uma capacidade cada vez mais vital e transformadora para os jornalistas.

O Snapchat permite que os jornalistas e as principais empresas de mídia se expandam e experimentem um formato visual que é fácil de trabalhar.

No Snapchat Discover, onde as publicações podem ser parceiros do Snapchat para compartilhar histórias mais dinâmicas, como Vice e Refinery29 estão desenvolvendo conteúdo ao lado de publicações mais tradicionais, como a CNN e o Daily Mail. “É o Santo Graal”, diz Cigelske. E o tráfego é enorme. Segundo ele, “Mashable aumentou sua audiência em 25 por cento”.

Os snaps de jornalistas e publicações freelancers que compartilham fora do Discover, não são tão profundos ou desenvolvidos, mas são diferentes e envolventes.

O conteúdo é variado. De notícias de última hora dos bastidores, tópicos atuais e mais. As possibilidades são verdadeiramente infinitas.

Por exemplo, a CBS está mostrando os bastidores das eleição de 2016; a Condé Nast Traveler postou sua “Hot List” anual sobre hotéis, exclusivo no Snapchat. A Mashable Sam Sheffer hospeda uma série de snaps semanal chamada “Tech Tuesday”. Muitos também usaram a plataforma recentemente para compartilhar mensagens sobre o #EarthDay e para exaltar o legado de Prince.

MÍDIA SNAPCHAT

COISAS PARA LEMBRAR

Este é o olhar do jornalismo. Ao contrário do Facebook ou Twitter, o Snapchat não é projetado para direcionar o tráfego para um site ou blog. O aplicativo não tem a capacidade de incluir links ou levá-lo para fora do aplicativo. Use os recursos multimídia para atrair o interesse e levar até as manchetes. Com bom conteúdo, você pode, naturalmente, atrair mais tráfego para seus outros canais.

Nem tudo é para o Snapchat. “Quando os jornais começaram a ser online, eles foram apenas colocando tudo, do jornal para o site”, diz Cigelske. Mas esta não é uma plataforma de tamanho único. Escolha tópicos relevantes que as audiências mais jovens se interessam e que pode ser resumido em pedaços rápidos, digestíveis.

Faça suas fotografias brilharem. A fim de explorar a cultura do Snapchat, faça o seu melhor para que caiba. Atire no vertical, tanto quanto possível, adicionar filtros e geofiltros, e adicionar um toque com a ferramenta de desenho, legendas e emoticons. Você não tem que ser um bom artista, acrescenta Cigelske. Apenas se divirta com ele.

Não se leve muito a sério. “Sim, há problemas graves neste mundo”, diz Cigelske, “mas, isso não significa que você não pode ser humano”. O Snapchat permite aos jornalistas baixem a guarda, por assim diga, o que quer dizer: “Eu quero para falar com você e iniciar uma conversa”. Grande parte do conteúdo no Snapchat é despreocupado, mas seja cuidadoso quanto ao tom certo quando cobrem histórias sérias.

Prática quotidiana. Criar conteúdo atraente pode não acontecer naturalmente na primeira vez. Cigelske sugere abrir o aplicativo todos os dias para se familiarizar. Também é uma boa prática para encontrar uma fonte confiável e praticar com amigos.

É bom chegar cedo. Estar a bordo, enquanto o app ainda é novo, permite que você veja a evolução do aplicativo. Isso também te dá tempo para que conquiste seu espaço antes que o uso seja mais generalizado.

Não se limite. Você não tem que parar em apenas um piscar de olhos. Para contar uma história mais longa, faça uma série de snaps. Pense no Twitter, Cigelske lembrou. Ao ter uma conversa ou twittar ao vivo, você não para em um tweet. Você continua para contar toda a história.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond Bylines, no dia 28 de abril de 2016. Anna é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

5 Dicas para o seu News Release “Socializar”

5 Dicas para o seu News Release “Socializar”

O news release evoluiu completamente e já não se parece com o estilo tradicional, graças as mídias sociais terem revolucionando o ambiente para profissionais de Relações Públicas. A principal vantagem dessa mudança monumental é que o RP, mais do que nunca, pode criar um grande impacto mesmo com um orçamento limitado. Se você estiver usando o velho estilo de press release, você ficará para trás. Evolua para o News Release 2.0! Ele não se parece nada com seu antecessor.

Para se mantem atualizado, você precisa participar dos canais de mídia social certos para seu negócio e garantir que seu press release está “pronto para o social”.

Aqui estão cinco dicas para socializar seu comunicado à imprensa:

1.Entender o seu público

Você precisa entender o seu público e continuamente aperfeiçoar e ajustar o seu press release para que ele se interesse. O usuário é o único que pode gostar, twitar e compartilhar o seu conteúdo e se você não entender o que ele quer, você não vai entregar conteúdo compartilhável para ele.

2.Vá além do título

Twitável. Seus títulos, citações e fatos todos precisam ser twitáveis. Faça o seu comunicado de imprensa com isso em mente. Táticas simples, tais como manter o seu título abaixo dos 100 caracteres pode ajudá-lo a alcançar este objetivo. Para ver mais dicas sobre como escrever um título que as pessoas vão realmente clicar, confira este post aqui.

3.Escrever para o seu público

Quando você entender e ouvir o seu público, você verá entrará no mundo dele. Usar as suas palavras-chave certas estenderá o alcance e o impacto de seu press release. Use palavras e frases que o seu público utiliza para falar com eles em seu nível mais próximo e sua mensagem ressoará entre ele. Se eles puderem editar um título ou uma frase, eles estarão mais propensos a compartilhar, uma vez que já soa consistente com algo que eles diriam.

4.Aprimorar o título

Mantenha o seu título curto e direto ao ponto. Os motores de busca irão cortar seu título em cerca de 60 caracteres e para twitar o título ele deve ter cerca de 100 caracteres ou menos. Ele é tão importante porque é a primeira frase que o seu público vai ler. Se o título não apelar para eles, o resto do lançamento vai acabar na caixa de spam ou “lixo eletrônico”. Para ver mais dicas sobre como escrever um título que as pessoas vão realmente clicar, confira este post aqui.

5.Valorizar o seu público

Faça o seu conteúdo atraente para seu público. Diga-lhes coisas que eles querem ouvir, e faça ainda melhor, diga coisas que eles vão querer compartilhar com as outras pessoas. Todo o conteúdo deve incluir botões incorporados para clicar e compartilhar, com o máximo de oportunidades para compartilhamento.

Embora para as marcas mais conservadores, compartilhar press releases e mensagens através da mídia social, possa parecer pouco “não ortodoxo” e muitas vezes pouco profissional, a verdade é que a mídia social é agora um aspecto fundamental do Marketing e PR e uma importante plataforma para a distribuição de mensagem de marca.

Para uma análise mais detalhada de como os press releases mudaram e passos que você pode tomar para garantir que o seu comunicado de imprensa está “pronto para o social”, faça o download Tips for Creating a Press Release that Maximizes Social Sharing.

Tips for Creating a Press Release that Maximizes Social Sharing

Texto traduzido do post escrito por Amy-Louise Tracey no Blog Beyond the Wire, no dia 27 de abril de 2016.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire