5 Dicas para Maximizar os Benefícios de RP para sua Empresa

Dicas RP

Quando se trata de alcançar seus objetivos e crescer, é evidente que a atividade de relações públicas é importante para o seu negócio. Mesmo com muitas empresas adotando as atividades de relações públicas no seu dia-a-dia, é importante garantir que a sua empresa está maximizando seus benefícios e seu potencial em RP.

Seguir as melhores práticas da CNW – PR Newswire pode ajudar sua empresa a desenvolver uma estratégia de RP de sucesso. Aqui estão cinco dicas para maximizar os benefícios de RP para sua empresa:

Estratégia de RP

Para outras dicas profissionais sobre como fazer a sua empresa crescer, maximizando seus benefícios de RP, baixe BEST PRACTICES FOR GROWTH: ALIGNING PR PROGRAMS TO CORPORATE STRATEGY.

Download Relações Públicas

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 21 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

8 Dicas de Como Criar Press Releases Envolventes

8 Dicas de Como Criar Press Releases Envolventes

O segredo para envolver clientes no mundo interativo de hoje é entregar informação oportuna, educativa e útil para o seu público-alvo, assim como incentivar o compartilhamento na mídia social. Para isso, você deve atingi-lo onde ele estiver. Ter os seus press releases em seu site é importante, porém mais do que isso, distribua seu conteúdo para além das suas plataformas próprias. Por quê? Para aumentar seu público e engajar seus potenciais clientes, você precisa se conectar com as pessoas que estão fora de sua rede atual.

Relações Públicas SEO

Se a sua marca precisa construir visibilidade nos buscadores, crie conteúdo que seu público ache útil e relevante. Relevância é agora uma das principais métricas que os algoritmos de busca usam para avaliar páginas de destino em seus resultados. Eles querem dar aos seus visitantes e usuários informações de qualidade, entregando de forma eficiente aquilo que seu usuário está pedindo.

Aqui estão oito dicas comprovadas de como escrever e distribuir um comunicado à imprensa que realmente impulsiona o tráfego online.

escrever comunicado à imprensa

Para que o conteúdo seja encontrado, profissionais de RP precisam entregar conteúdo de qualidade e, ao fazê-lo, envolver seu público na hora certa, com informação relevante para cativá-los. SEO está em constante evolução, assim como os algoritmos de busca, a única certeza que se tem é que o público sempre acessará conteúdo relevante e útil. Incorpore essas dicas da CNW – PR Newswire para tornar seu press release mais envolvente e para direcionar a descoberta para sua marca ou mensagem corporativa.

Para ter uma visão mais detalhada sobre cada uma dessas táticas exploradas por Victoria Harres, VP de Comunicação Estratégica e Conteúdo, baixe o PR & SEO: Still Driving Discovery TOTALMENTE GRÁTIS.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 22 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Como Adaptar Conteúdo para Plataformas de Mídia Social

Você acabou de escrever um ótimo texto e criou um título brilhante. Agora, como usar a mídia social para aumentar o seu alcance do seu conteúdo e atrair o público certo? Só compartilhar o link pelas redes é o ideal? Não seja tão preguiçoso!

Para melhor seu desempenho, o seu conteúdo deve ser ajustado para se adequar para cada plataforma. Um profissional de marketing experiente incluirá a adaptação do conteúdo como uma tática dentro de sua estratégia de distribuição para que sua mensagem neutralize o ruído, presente em todas a mídia e atinja seu público-alvo da forma correta.

Vamos ver quais são as melhores práticas e adaptar seu conteúdo para cada plataforma de mídia social:

Twitter Conteúdo

Apesar de ter sido anunciado que links e imagens não serão mais contados como caracteres, o Twitter ainda impõe uma restrição de 140 caracteres. Enquanto isso é um desafio por alguns, a Oracle diz que essa característica deve ser explorada em vez de ser temida. A famosa restrição do Twitter nos obriga a ir direto ao ponto e eliminar informações desnecessárias.

1. Forte apelo à ação

Com uma concentração comparável à de um peixinho dourado, humanos modernos precisam de orientações claras e recompensas instantâneas. Use seus 140 caracteres para atrair o público e fazer com que ele se comporte da maneira desejada. Garanta que seu call to action seja forte e gratificante – isso funcionará!

 2. Uma imagem vale mais que mil palavras

Use junto com seus 140 caracteres!

Tweets com imagens se destacam e conseguem uma média de 35% mais retweets. Consiga a atenção do seu público com a criação de uma imagem de citações ou fatos interessantes. Infográficos são uma outra maneira fantástica para as imagens aumentarem o alcance da sua publicação. Basta olhar como o Walmart compartilha pontos importantes do seu press release dentro de um gráfico atraente:

3. Não usar abreviações

A tentativa de empurrar o máximo de informação possível em um tweet muitas vezes pode levar ao uso de abreviações ou gírias. “Tendeu” o que quero dizer? Não faça isso – parece pouco profissional. Se você tem muita informação sobre o mesmo assunto, escreva uma série de tweet, ou publique imagens contendo mais textos. Também como alternativa, use um link para uma página de destino com mais conteúdo textual.

Fabecook Marketing

1. Pensar mobile

Quase 70% dos usuários do Facebook acessam seu perfil por meio de um dispositivo mobile. Por isso, o conteúdo precisa ser criado pensando nisso. Por exemplo, se o usuário acessar seu conteúdo por um aplicativo ou site mobile, sua imagem é redimensionada? Seu texto continua legível? Será que alguns deles cortam seu conteúdo? Teste a sua metodologia primeiro, use contas fakes e texto para teste.

2. Pagar por isso

O Facebook está constantemente mudando seu algoritmo e, como resultado, as pessoas que realmente “veem” o conteúdo publicado por você estão diminuindo – isso vale para as pessoas que “curtem” a sua página. Se você quiser que o seu post seja visto, é necessário promove-lo. Separar recursos para a sua estratégia de conteúdo pago é importante e acaba sendo um pouco mais caro, guarde seu orçamento para as mensagens mais atraentes; aquelas que tem maior probabilidade de engajamento com o público.

3. Vídeo

Em abril, o Facebook anunciou outra mudança para seu algoritmo que sugere algumas mudanças para publicações, uma deles é a valorização do conteúdo em vídeo. Com isso, profissionais de marketing que pretendem estar atualizados e serem vistos por seu público, precisam pensar em maneiras de incorporar vídeo em sua estratégia social. Não se esqueça de colocar legendas em seus vídeos no Facebook, para garantir que os telespectadores visualizem sua mensagem enquanto percorrem seu feed de notícias, sem ter que clicar para escuta-la.

Linkedin Marketing de Conteúdo

1. Menos não é sempre mais

O LinkedIn é um site profissional e seus usuários tendem a ser mais abertos a diálogos longos e posts mais profundos. Esta é uma oportunidade valiosa para profissionais de marketing de conteúdo conseguirem que a sua mensagem seja vista por um público mais segmentado e sem sacrificar algumas palavras do seu conteúdo.

2. SlideShare

Use o LinkedIn em seu pleno potencial, o que inclui tirar vantagens de sua plataforma afiliada, e impulsionar a descoberta do seu conteúdo. O SlideShare permite compartilhar conteúdo no estilo de apresentações do Power Point e o classifica para alguns mercados, tópicos e temas. Use o formato da plataforma para destacar pontos importantes e direcionar seu público-alvo para o conteúdo na íntegra. Ele também tem algumas métricas ótimas para que você veja como exatamente as pessoas estão se engajando com seu conteúdo, assim você pode ajustar seu apelo para conquistar um público maior.

3. Grupos do LinkedIn

Grupos no LinkedIn são um ponto importante da rede profissional. Os usuários se agrupam porque realmente têm a intenção de consumir conteúdo alinhado com os seus interesses. Junte-se a alguns grupos que são relevantes para a sua empresa e publique conteúdo próprio neles. Esteja ciente de que membros do LinkedIn podem ser mais abertos para uma longa leitura, e não para spams. Compartilhe seus posts com sabedoria!

N-CO-1.1.4-Banner

Estas são apenas algumas dicas para ajudá-lo a adaptar o seu conteúdo para diferentes plataformas de mídia social. Para descobrir como criar um press release que maximiza o compartilhamento social, clique aqui e baixe nosso white paper completo.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 23 de junho de 2016. Amy-Louise é Consultora de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como Influenciadores estão Redefinindo o Marketing Multicanal

Influenciadores_Marketing-Multicanal

A popularidade dos vídeos online e dos influenciadores está em alta. É o caso de Gemma Stafford – chefe de cozinha profissional, que estreou no YouTube a menos de três anos e conquistou um público maior do que algumas emissoras de televisão em um dos mercados de transmissão mais competitivos.

Stafford, que é do Sudeste da Irlanda e estudou em County Cork na escola de culinária Ballymaloe, de renome mundial, é a anfitriã do canal Bigger Bolder Baking. Seus vídeos apresentam a culinária unida ao dom irlandês, e já receberam mais de 57 milhões de visualizações.

Como discutido em nosso recente white paper Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results, desenvolvedores de conteúdo inteligentes estão aproveitando o grande aumento no consumo de vídeo fora da mídia tradicional. Stafford é apenas uma das muitas personalidades de vídeos online que estão redefinindo o cenário das comunicações, e fazendo com que profissionais de relações públicas e marketing repensem suas estratégias para canais de vídeo online.

Recentemente, no ProfNet #ConnectChat, Stafford abordou a importância da criação e do consumo de vídeos multicanal.

“Eu sei que há um grande público em outras plataformas que podem não encontrar minhas receitas no YouTube”, explica. “Então, criamos um conteúdo específico para o Facebook, Twitter, e principalmente para o nosso site. Nosso objetivo é criar a melhor comunidade culinária online”.

Hoje com mais de 850 mil pessoas –  quem Stafford carinhosamente chama de “Bakers-mate” – assinam seu canal do YouTube. Em comparação, emissoras de TV de Cincinnati, Ohio (o 36º maior mercado de transmissão) disputam a sua a atenção de 869 mil espectadores durante o horário nobre.

O sucesso de Stafford com seu público também pode ser atribuído ao cuidado com a criação do conteúdo e a seletividade em suas parcerias de marca.

Ela e seu marido Kevin, responsável por filmar e editar todos os episódios de sua casa no sul da Califórnia, trabalharam com marcas como a LG Electronics, KitchenAid e Alfa Pizza para criar receitas originais para os espectadores.

“Eu gosto de trabalhar com marcas que eu uso e respeito”, disse Stafford. “Autenticidade é importante porque o meu público confia no que compartilho com eles”.

Oferecer uma conexão genuína não é fácil. “Até dois anos atrás, eu era tímida com as câmeras”, confessa Stafford. Mas, o carinho mútuo e o envolvimento do público, valem a pena.

Por exemplo, depois que um fã pediu para que ela demonstrasse como fazer um bolo sem usar o forno, Stafford trabalhou a ideia e criou as receitas com “caneca de micro-ondas”, uma de suas criações mais conhecidas.

Para as marcas que pretendem usar personalidades on-line em suas ações de branding, Stafford aconselha profissionais de relações públicas e especialistas de marketing a pesquisarem muito bem suas opções.

“Sempre comece com uma plataforma estratégica”, aconselha Stafford. “Qual público você quer atingir? Ao procurar influenciadores, assista o conteúdo publicado por eles. Você acredita que essa personalidade representará bem a sua marca? ”

Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results

Trabalhar com outros produtores de conteúdo também pode permitir novas oportunidades e direcionar o posicionamento de marca, aumentar as exibições e formar um senso de comunidade. Stafford geralmente trabalha em parcerias com outras celebridades da culinária no YouTube, incluindo Brandi Milloy do PopSugar e Jenn Johns do Cookies, Cupcakes and Cardio.

“A colaboração entre canais é uma ótima maneira de alcançar novos públicos e dar ao seu algo a mais”, explica ela. “Nós não criamos isso sozinhos. Nossos Bold Bakers nos ajudam a crescer”.

Além de entender qual vídeo seu público quer, você também deve conectá-los com o seu conteúdo. Onde e como eles querem vê-lo?

Baixe o Video in Multichannel Campaigns: Your Guide to Maximizing Reach & Results para ajudar a sua marca a se envolver com o seu público, onde quer que ele esteja, por meio de vídeos.

O autor Wes Benter é um especialista em serviços para comunidade online do ProfNet, serviço que conecta jornalistas com fontes especializadas. Trabalhou como produtor criativo na MultiVu, empresa PR Newswire e como repórter do tempo em emissoras do Centro-Oeste americano. Saiba mais e siga Wes Benter no Twitter.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Wes Benter no dia 23 de junho de 2016.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Dicas #SocialMedia: Como Usar Hashtags em Marketing e Relações Públicas

Dicas #SocialMedia: Como Usar Hashtags em Marketing e Relações Públicas

Se você já criou uma hashtag para a sua marca, você entende a luta desse título da The Onion: “2 Horas Perdidas em uma Reunião, Pensando em uma Hashtag que Ninguém no Planeta Terra Usará” (texto em inglês).

O artigo pode ser hilário, mas perder horas com uma hashtag – apenas para ter uma e vê-la desaparecer na mídia social – não é tão legal.

Para aliviar um pouco do seu #StressComHashtags, falei com Ryan Hansen (@RPH2004), gerente de mídia social na PR Newswire. Ele abriu uma brecha em sua agenda diária, de promover blogs, press releases, eventos e outros tipos de conteúdo em todas as contas de mídia social da PR Newswire e deu sua visão sobre o tema “hashtag”.

Elas são #Relevantes se colocadas no lugar certo

Poderíamos deixar de lado as hashtags e nos concentrarmos em outras estratégias de marketing. Ryan não concorda com essa afirmação e cita as “hashtags” como sendo o “sistema de arquivo” para o caos da comunicação nas mídias sociais. Elas fazem com que temas complexos ou de amplo alcance sejam mais fáceis de serem procurados e classificados.

“Dos trending topics às conversas mais recentes de cada segmento, as hashtags podem dizer muito com muito pouco”, diz Ryan.

E quais as melhores plataformas para usar hashtags? “Twitter e Instagram”, confirma ele, acrescentando que o LinkedIn não é o lugar certo para elas. E, mesmo o Facebook aceitando as hashtags, “Eu não acredito que elas melhorem muito seu post. Acho que é muito mais eficaz para marcar pessoas, lugares ou páginas ao invés disso”.

Comece #aConversa com o pé direito

Ninguém quer conversar com alguém que empurra ou se autopromove. Da mesma forma, você não pode apresentar a hashtags da sua marca de uma forma agressiva.

Cada plataforma tem as suas próprias melhores práticas e costumes sociais. No Twitter, por exemplo, é melhor publicar apenas uma ou duas hashtags por tweets, devido ao limite de 140 caracteres.

O Instagram não tem esse limite – mesmo com muitos usuários colocando hashtags nos comentários – mas é importante para controlar quantas # você usa.

“Você pode colocar muitas, mas não é recomendado. Faça uma pesquisa e coloque de seis a dez, mas que sejam realmente poderosas”, Ryan recomenda.

Há outra coisa que se deve levar em consideração no Instagram: o tamanho do seu público atual. “Quais hashtags você vai precisar usar”.

Nesse caso, direcione suas hashtags para os públicos-alvo que você mais tem interesse em atrair. Nesse caso não há um limite. Como aponta Ryan, “Nós não somos a Kim Kardashian que não usa hashtags em tudo e mesmo assim recebe 500k likes em suas publicações”.

E se você decidir participar de uma conversa usando uma hashtag? Isso é ótimo, diz Ryan.

“Quando há um trend topic a respeito do que costumamos compartilhar nas mídias sociais, com certeza sua publicação entrará na conversa”.

Mas fique atento e saiba em quais conversas participar. Entenda a origem da hashtag e seu uso atual. Se a hashtag envolve gírias, certifique-se que ela não será mal interpretada por seu público.

Dez minutos de pesquisa hoje podem economizar horas de esclarecimentos em Relações Públicas amanhã.

e-co-1-1-2-why-content-marketing-is-a-question-marketing-your-content1

Hora de #CriarUmaHashtag!

Você está fazendo uma hashtag mas há oito partes de sua campanha que pretende promover, então… você deve criar oito hashtags?

“Criar uma hashtag personalizada para tudo é muito difícil de controlar. Além disso, será difícil que uma delas ganhe força”, diz Ryan.

Consistência é “algo que as pessoas gostam nas marcas quando se trata de mídia social”.

Limite suas campanhas para uma hashtag da marca, e siga esses três conselhos de Ryan:

  • Conte os Caracteres: Entre 6-11.
  • Recurso Visual: Sua hashtag deve ser boa. Criteriosamente, misturar letras maiúsculas e minúsculas é uma maneira de conseguir a atenção do seu público, mas “o usar duas palavras que terminam ou começam com a mesma letra sempre me incomoda! ”, diz Ryan.
  • Fácil de Digitar e Soletrar: mantenha a simplicidade, use “algo que as pessoas estão acostumadas, nada muito complexo”. Um erro de ortografia pode jogar fora toda sua campanha, especialmente se for vulgar ou irônica – a internet ama uma estranha coincidência. “Isso não é nada bom para a sua marca”, diz Ryan.

O que fazer quando você está #Sozinho

Sua hashtag está pronta para ser publicada, e você sabe todas as melhores práticas para cada plataforma. Hora de publicá-la!

Mas não a publique sozinha. Coloque um impulso maior em todos os seus canais de marketing.

“Nós devemos amarrar a promoção da hashtag diretamente com promoções de eventos e de conteúdo, por meio de posts em blogs, press releases, etc”, diz Ryan.

Por exemplo, quando a PR Newswire decidiu entender o mercado de comunicações em 2015 e pediu às pessoas para darem suas definições pessoais sobre Relações Públicas, a hashtag #PRisNow foi usada para criar, reunir e promover as respostas do público.

Como o artigo “5 Steps to Unlocking Successful User-Generated Content”, a campanha foi bem sucedida porque a hashtag não só foi usada na divulgação via mídia social, mas também em posts, mensagens de colaboradores que defendem a marca e publicações de influenciadores.

A mídia social se conecta a tudo hoje. Se você é consistente com sua hashtag em todos os canais pagos, espontâneos, próprios e sociais, você pode “… marcar o seu próprio espaço na esfera social. E ir além”.

Fez a hashtag? #HoraDeTrabalhar

Como você pode saber se a sua hashtag foi bem-sucedida? Isso depende da sua empresa e das suas metas de campanha. Escolha as métricas mais importantes e deixe que elas o guiem. Siga-as constantemente, tome notas das coisas que você fez e qual os efeitos que tiveram.

“Retweetar, compartilhar, a quantidade de likes em um determinado post …” são todas as coisas que Ryan acompanha, mas ele tende a valorizar mais cliques em links compartilhados.

Compreender o impacto a longo prazo da sua hashtag também é importante.

Mesmo se alguém perder o início da sua campanha, a hashtag deve estender a validade da sua mensagem e oferecer ao público um ponto de partida para participar da conversa.

Graças as hashtags destemidas e persistentes, muitas vezes Ryan vê seus links serem acessados muito tempo depois que foram publicados.

Cheque e monitore suas hashtags regularmente. Você vai se surpreender com “a capacidade que uma campanha ou conteúdo tem de atrair pessoas, mesmo quando promovido há algum tempo”, diz Ryan.

E claro, #NuncaPareDeEstudar

“Não é uma ciência exata”, admite Ryan. “É um fluxo constante. A mídia social ainda está evoluindo em ritmo rápido”.

Estas dicas são úteis agora, mas se você nunca experimentar ou explorar a mídia social, você ficará para trás.

“Você tem que ter uma certa flexibilidade e até mesmo a curiosidade para acompanhar”, diz Ryan. “Ainda é uma prova de fogo”.

Curiosidade é a chave para o sucesso do marketing de conteúdo, e você não pode subestimar a importância da promoção e da distribuição.

Baixe Why Content Marketing’s Really a Question of Marketing Your Content e aprenda como atingir o público certo com o conteúdo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Scott Hicken no dia 22 de junho de 2016. Scott Hicken é gerente de produto para o SocialPost da PR Newswire, e ajuda as histórias dos clientes a chegarem a mais de 55 mil seguidores no Twitter em quase 50 setores específicos de mercado. Ele também administra o iReach, Microlists, Capital Markets Visibility lists, Feature News e o Customer Account Post. Conecte-se com ele no LinkedIn.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Dicas de Conteúdo para Segmentos Conservadores

Dicas de Conteúdo para Segmentos Conservadores

A PR Newswire recentemente compartilhou algumas dicas da nossa premiada equipe de marketing. A minha favorita é a de Bradley H. Smith, responsável pela comercialização dos nossos serviços de IR e Compliance.

Seu conselho: “Tente entreter as pessoas enquanto você as informa”, é brilhante, mas às vezes é mais fácil falar do que fazer.

Bradley Dica

Clique na imagem acima para compartilhar o conselho de Bradley no Twitter.

Pensando nisso, me encontrei com Bradley para entender melhor como ele consegue aplicar sua criatividade em um mercado tão conservador.

Não subestime as pessoas só porque elas trabalham em um mercado chato.

Bradley adverte que alguns profissionais de marketing B2B tendem a manter tanta segurança em sua criatividade que oscilam à beira de ser chato e correm o risco de não gerar engajamento com seu público.

“Imagine que todos os dias você assista muitos anúncios e comerciais criativos”, ele brinca. “Pense em quantas emoções e energias os anúncios do Super Bowl despertam em nós, por exemplo”.

Bradley continua: “Quando você vai para o escritório, você tira o chapéu de anúncio criativo e coloca o chapéu de escritório chato? Estamos falando sobre a mesma pessoa. Só porque você coloca uma gravata e se veste mais formalmente não significa que você quer que o conteúdo não seja envolvente”.

The Evolution of PR’s Role in the Marketing Funnel

Atrair, conectar e diferenciar com criatividade

Com a difícil tarefa de vender para grandes empresas financeiras, Bradley admite que seu público é mais inteligente sobre determinados temas de mercado do que ele mesmo. “Há muita complexidade, que eu não imagino nem por onde começar para ser tão inteligente como eles. Por isso, eu tento ser interessante”.

Como é evidente em seus posts Building Shareholder Confidence blog, Bradley, muitas vezes usa o humor para tornar o conteúdo mais acessível.

“Eu uso o humor criativo para atingir minhas metas importantes, diferenciar a marca e aumentar o engajamento do público”.

Enquanto ele admite que trabalhar com humor pode ser complicado, Bradley adverte que a alternativa a isso pode ser pior. “Como um profissional de marketing B2B, estou sempre atento para não ofender ninguém e não perder meus prospects, mas o risco de ser chato é muito pior, porque nesse caso, ninguém irá me encontrar”.

Usar o humor para mostrar que você está “por dentro”

Unir a leveza do humor com a seriedade de seu mercado é mais uma arte do que uma ciência. Para começar, você deve falar da mesma forma como o seu público.

“O humor tem que ser inteligente”, esclarece Bradley. “Eu não estou fazendo piadas aleatórias. Tento usar o humor dentro do contexto do meu mercado”.

Criar piadas específicas para o seu mercado é uma maneira de mostrar ao público que você consegue relacionar a sua vida pessoal e trabalho. Como ele observa, “Na melhor das hipóteses, as piadas que faço dizem para meu nicho que eu pertenço a ele”.

Usar o humor para mostrar que você está “por dentro”

Seleção de imagens do Blog Building Shareholder Confidence

De acordo com Bradley, o público vai agradecer sua criatividade. “Em mercados mais tradicionais, não existem muitas piadas aparecendo, por isso as pessoas vão valorizar o seu esforço”.

Dicas de conteúdo criativo em mercados mais sérios:

  • Evite temas picantes. Lembre-se que você está representando uma entidade profissional, por isso é sempre melhor evitar temas que são um tabu.
  • Ria com o mercado, não do mercado. O conteúdo nunca deve insultar a suas prospects, empresa ou concorrentes. Bradley aconselha: “Pense em como você falaria com eles cara a cara – antes de alguns drinks”. Se o seu humor precisa de um alvo, coloque você mesmo no papel principal da comédia.
  • Referências devem ser óbvias e apropriada à idade do público. Para o público alvo do Bradley, isso significa que ele pode fazer referências aos Ghostbusters ou Monty Python, mas não as Kardashians.
  • Esconda o anzol e mostre a isca. Chame o público pelo humor e depois forneça informações. Bradley muitas vezes usa o humor nas imagens e títulos de posts em seu blog, mas raramente no próprio texto. As piadas ajudar a atrair o público, mas uma vez que eles já estão no blog, tudo volta a ser negócio.

Para se conectar com o público em todas as fases do processo de compra, temos que desenvolver uma abordagem para criar e promover conteúdo. Isso significa reexaminar nossa narrativa visual e RP para ir além de criar awareness de marca.

Baixe The Evolution of PR’s Role in the Marketing Funnel  e veja mais dicas de conteúdo para estimular a ação do público em todo o processo de compra.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 09 de junho de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Cision Completa a Aquisição da PR Newswire

Cision completa a aquisição da PR Newswire

No dia de hoje, temos orgulho de anunciar que a Cision finalizou a aquisição da PR Newswire. Ao combinar capacidades, a Cision irá oferecer aos clientes o melhor serviço de distribuição de conteúdo, rede de influenciadores e soluções analíticas do segmento.

Nos últimos seis meses, tenho prestado muita atenção nas conversas ocorridas em nosso segmento a respeito do acordo de aquisição da PR Newswire. As perguntas que escutei variam de “Por que? O press release não está morto? ” ou “Press releases são táticas ultrapassadas.”
Mídias sociais e marketing de conteúdo alteraram drasticamente a forma como as audiências recebem suas notícias. Consumidores estão recebendo informação de novas maneiras e confiando em recomendações de influenciadores chave – analistas, amigos, familiares, colegas, etc. Chamar de press release, news release ou comunicado de imprensa, não importa o nome, é uma forma de marketing de conteúdo. Desenvolver este tipo de material se tornou uma responsabilidade que se encaixa nas tarefas de um relações públicas, de gerentes de mídia social, de gestores de marketing de conteúdo e profissionais de marketing em geral. A resposta? É responsabilidade de todo mundo.

Os programas de comunicação mais efetivos têm uma abordagem holística e quebram as barreiras de “quem é responsável pelo quê”, e em qual ‘ilha’ certas táticas são aplicadas. Nossos trabalhos não estão concluídos uma vez que apertamos o botão ‘Tweet’. Eles não estão terminados depois que postamos um conteúdo no blog. E eles certamente não estão finalizados depois que um press release é distribuído. Comunicadores estão inovando constantemente para ampliar o alcance, para atingir novas audiências relevantes e para persuadir seus públicos de interesse sobre as missões das marcas. Eu tenho visto estas posições evoluírem e ideias explodirem para incluírem novas táticas visando atingir estes objetivos: monitoramento de mídias sociais, engajamento, relacionamento com blogueiros e novas personalidades da mídia (soa como marketing de influenciadores para você?); e também aprender novas formas de análises entre plataformas para provar aos executivos os polêmicos valores dos esforços empenhados.

Esta é a maneira como nossa indústria tem se desenvolvido e mostra o progresso natural da atenção humana, avanços tecnológicos e novas plataformas que deslumbram audiências e mantem seu interesse. Resistência ou estagnação podem, muitas vezes, ser a nossa ruína. Nestes dias e época, comunicadores precisam saber – seu valor é fundamental para as organizações, não importa o tamanho – e sem táticas efetivas, mais integração, mais conhecimento, mais análises e mais insights, profissionais de comunicação não estarão aptos a entregar este valor com consistência.

Se não começarmos a pensar holisticamente sobre conteúdo e campanhas, e continuarmos a pensar neles como partes individuais, continuaremos a enfrentar os mesmos desafios ao invés de derrubá-los.

É por este motivo que as notícias de hoje são tão significativas para nossa indústria.

Com a aquisição da PR Newswire pela Cision, consumidores terão acesso a mais ampla rede de distribuição, rede de influenciadores, melhor monitoramento de mídias e dados analíticos.

Este movimento é o mais novo exemplo do comprometimento da Cision em entregar produtos e serviços inovadores para profissionais de comunicação, mídias sociais e marketing de conteúdo, permitindo que suas histórias cheguem o mais longe possível, atingindo as audiências mais relevantes aos seus negócios.