Como Escolher a Melhor Imagem para seu Conteúdo


Como Escolher a Melhor Imagem para seu Conteúdo

Para respeitar as melhores práticas de Content Marketing, você precisa incluir imagens para cada conteúdo que sua marca distribui. Dependendo do escopo da sua estratégia de produção e distribuição de conteúdo, você pode colocar até um monte de elementos gráficos.

Bancos de imagens e ilustrações podem oferecer uma alternativa de baixo custo para ajudá-lo a atender às demandas criativas de hoje, mas a busca por imagens de qualidade pode levar algum tempo.

Para ajudá-lo a encontrar o que precisa mais rápido, eu estou compartilhando minhas melhores dicas, juntamente com alguns conselhos do especialista Robyn Lange, Curadora e Photo Editora da Shutterstock, provedor líder mundial em imagens digitais.

1. Repense a reputação dos bancos de imagens

Graças a uma porrada de imagens de baixa qualidade e, francamente, mal disponibilizadas on-line, os bancos de imagens às vezes são injustiçados.

Perguntei a Lange o que ela poderia dizer para as pessoas que odeiam stock photos para que mudem de ideia.

“Eu iria contrariar o negativismo com algo positivo, orientando as pessoas que odeiam a visitarem as ‘Coleções em destaque’ que eu faço a curadoria em nosso site”, diz ela. “O foco principal do meu trabalho é selecionar o melhor conteúdo de nossa vasta e variada coleção e torná-lo facilmente acessível. 80 milhões de ativos intimidam, mas existem algumas joias verdadeiramente originais e bonitas para serem encontradas. Eu acredito que, uma vez que as marcas comecem a ver o que está disponível para elas, irão mudar de ideia a respeito dos stock images”.

Economize tempo com a criação de uma conta em um banco de imagens que ofereça pacotes que se adequam às suas necessidades visuais com qualidade, orçamento e flexibilidade (isto é, se inscrever ou assinar).

Para escolher, faça várias buscas dentro de cada plataforma baseadas em seus tópicos de conteúdo mais comuns, e depois compare os resultados se baseando na facilidade de uso, relevância do tema e a qualidade da imagem.

2. Vise a autenticidade

Poses desajeitadas, elementos inúteis e aqueles trabalhadores extremamente animados em um escritório – é fácil escolher imagens muito ruins em stock photos, porque elas têm o olhar falso.

Os clientes valorizam uma marca que se apresente de maneira autêntica. Para corresponder às expectativas, selecione as imagens que sejam mais naturais.

Lange explica: “O segredo para escolher imagens reais gira em torno de alguns conceitos muito simples: sistemas de iluminação e cores naturais, cenários realistas que você pode imaginar em seu próprio mundo. Por fim, tente evitar fundos brancos”.

Tenha atenção extra para as expressões faciais dentro da foto. Nossos cérebros são sensíveis a ler os sinais musculares, mas alguns são mais emocionalmente perceptivos do que outros.

Antes de escolher uma imagem, acho útil ter um colega para rever a minha seleção para garantir que a minha imagem está capturando o tom certo.

Press Releases That Stand Out in the Digital Age

3. Selecione fotos com história

Como profissionais de Marketing de Conteúdo já sabem, histórias são cativantes. Boas imagens têm a sua própria história para contar.

“Eu olho para uma imagem autêntica e ela transmite uma história para o espectador. Eu gosto de fotos acessíveis que me dão a sensação de que, de alguma forma, eu participei daquele momento fotografado”, diz Lange.

Histórias não são estáticas, sendo assim preste atenção na sensação de movimento. A imagem deve te dar uma sensação de que algo está prestes a acontecer (antecipação), está acontecendo (ação), ou apenas aconteceu (reação).

4. Olhe além da imagem que está na sua cabeça

Quando perguntei para Lange sobre a frustração mais comum que já ouviu de clientes, ela disse que a maioria das pessoas ficam estressadas quando não conseguem encontrar uma imagem que corresponda com o que imaginaram.

Ela deu uma dica estratégica para ajudar: “Minha melhor dica é começar com uma palavra-chave que é relevante e, em seguida, ao longo da pesquisa busque por outras palavras-chave semelhantes – cerque sua presa, por assim dizer. Tente refletir em sua pesquisa e seja abrangente. Acho que se eu sou muito específica nas minhas buscas, eu acabo perdendo um monte de boas imagens que teriam melhorado em muito a minha ideia inicial”.

De acordo com Lange, o Shutterstock criou ferramentas para resolver este desafio comum. “Nossa equipe de tecnologia construiu recente uma visão computadorizada que alimenta um novo conjunto de ferramentas de busca com base nos dados dos pixels, em vez de meta dados”, explica ela. “Essa tecnologia olha para a composição de uma imagem que você gosta e vai oferecer imagens visualmente semelhantes. Usando a pesquisa de imagem inversa, os clientes também podem fazer o upload de uma imagem e encontrar imagens semelhantes que gostaria de ter a licença para seus negócios”.

5. Não desafie ideias abstratas

As imagens mais difíceis de serem encontradas são aquelas que precisam representar ideias abstratas ou termos conceituais do mercado B2B.

Lange sabe que essa briga é real. “Eu sempre passo por isso quando faço a curadoria das apresentações mensais para parceiros, que são temáticas em torno de conceitos abstratos como ‘empatia’ ou ‘ação’. No nosso site temos um ótimo recurso chamado Shutterstock Instant, que é uma enciclopédia visual”.

Ela explica: “Quando você digita um termo de busca ele vai trazer todas as imagens relevantes, mas em seguida, ao lado aparece uma lista de palavras-chave sugeridas que são sinónimos do conceito original. Ideias abstratas podem ser muito difíceis de serem definidas, eu acho que é útil ter ideias novas ao meu alcance que podem ajudar a enquanto eu faço meu brainstorm”.

Para fazer um brainstorm acontecer, faça uma pesquisa no Google Images com o termo que você deseja representar para ver como os outros têm tentado resolver este problema visual. Você vai ter uma noção do que funciona e o que se tornou clichê.

6. Tenha flexibilidade de formato em mente

Não importa qual o uso principal, você provavelmente vai precisar da sua imagem que fique bem em várias plataformas sociais, e isso significa múltiplos formatos e tamanhos de monitores. O Facebook e o Twitter são otimizados para dimensões imagens na horizontal (formato paisagem), enquanto imagens verticais (formato retrato) têm melhor desempenho no Pinterest.

Lange sugere, “Tenha isso claro e para que a imagem possa ser facilmente cortada ou você possa facilmente adicionar um texto. Qualquer coisa muito confusa ou ruidosa vai perder seu impacto, especialmente em plataformas mobile”.

Se você não estiver tão certo sobre o quão bem a imagem poderá se adaptar a layouts diferentes, baixe uma amostra grátis com marca d’água e faça um “test drive”.

7. Invista tempo antes do tempo

Encontrar as melhores imagens disponíveis pode levar algum tempo. Lange sugere que você comece a sua pesquisa antes que esteja procurando uma solução específica. “Quando você tem o tempo, você pode se sentir mais aberto a imagens potenciais para projetos futuros”, explica ela. “Criar uma caixa de luz com fotos e vetores que você acha interessantes e a revisite quando você estiver a procura de inspiração”.

Lange também sugere ter inspiração de fontes externas, “O mundo está tão saturado com imagens que é fácil olhar ao redor em busca de inspiração quando você está sentindo sem ideias. Museus, capas de livros, até mesmo marcas que você admira. Explore o que te faz sentir conectado a esses lugares e coisas – como eles transmitem sua mensagem? Não tenha medo do abstrato, a mente humana é muito hábil em ligar os pontos. Não subestime o seu público”.

Como nosso guia Press Releases That Stand Out in the Digital Age mostra, incorporar elementos multimídia (mesmo que simples) em seu conteúdo vai fazer uma enorme diferença em termos de eficácia.

O segredo é saber quais recursos visuais devem ser incluídos para atingir seu público particular.

Para tornar mais fácil, a PR Newswire tem parceria com o Shutterstock para oferecer aos clientes o acesso à sua biblioteca de alta qualidade, com fotos licenciadas.

Leia o press release multimídia ou assista o vídeo abaixo do Shutterstock para saber como esta nova ferramenta de recomendação e distribuição de imagens vai ajudar a impulsionar o engajamento em seus press releases.

 

 

Robyn Lange entrou no Shutterstock como curadora, com destaque para a melhor coleção das melhores imagens entre 80 milhões. Ela desenvolveu um extenso conhecimento de bibliotecas de imagem ao longo de 20 anos como editora de fotos. Fez parte de grandes publicações como a Time, Vogue, e T: The New York Times Style Magazine, e trabalhou de perto com alguns dos fotógrafos mais talentosos do mercado e produziu elaboradas sessões de fotos pelo mundo todo.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Jamie Heckler no dia 21 de abril de 2016. Jamie é Gerente Criativa Senior na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Anúncios

Sobre PR Newswire
Distribuição de Press Releases e Monitoramento de Notícias. Distribución de Comunicados de Prensa y Monitoreo de Medios.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s