4 Dicas para Profissionais da Saúde se Conectarem com Pacientes


De acordo com a presidente da Manhattan Research, Meredith Ressi, 65% dos consumidores online dizem que a Internet é muito importante para obter informações médicas. Agora que a Affordable Care Act (ACA – Lei de assistência a preços acessíveis) entrou em vigor, o mercado de assistência à saúde está vivenciando um influxo de consumidores diversos que cada vez mais se apoiam na tecnologia digital e móvel para se orientarem. Cabe assim, aos comunicadores de assistência à saúde desenvolver táticas para ajudar pacientes a navegar pelas políticas complexas da ACA. Líderes do pensamento do setor apresentados na cúpula Futuro das Comunicações em Assistência à Saúde, coapresentada pelo Business Development Institute e pela PR Newswire, ofereceram suas perspectivas sobre como os comunicadores de assistência à saúde podem usar plataformas digitais para informar e motivar pacientes para melhor controlarem o bem-estar.

HealthCare Professional

1.Envolva seus públicos com conteúdo multimídia, e assim simplifique ideias complexas

O diretor global de mídias emergentes da PR Newswire, Michael Pranikoff, observa que 85% das marcas publicam conteúdo, mas apenas 35% acreditam que o fazem de forma eficiente. A questão provável é que mensagens complicadas estão afastando os públicos e os levando diretamente para a concorrência.  Ao contrário, o conteúdo multimídia, como vídeos, permitem que ideias complexas sejam simplificadas em formato conciso que atrai a atenção do público e amplia a visibilidade. O envolvimento em canais sociais como Youtube, Instagram e Pinterest é impulsionado principalmente por imagens, assim, os comunicadores que não empregam táticas visuais estão desperdiçando outras oportunidades para suas mensagens serem vistas.

Além disso, os consumidores se tornaram mais conscientes das táticas de marketing evidentes e não estão interessados em estratégias publicitárias descaradas. Os vídeos têm como objetivo contar histórias, mais do que promover a marca, o que ajuda a construir uma confiança mútua. Com diz Pranikoff: “Se você não estiver apresentando materiais visuais, não está assumindo o controle das mensagens”.

2.Comunique inovações clínicas por meio da mídia livre

Pacientes com doenças especiais precisam saber para onde buscar ajuda. A Johns Hopkins Medicine compartilha as histórias de sucesso envolvendo descobertas biomédicas, sobrevida de pacientes e médicos altamente qualificados para definir a credibilidade da organização como líder na comunidade de saúde. De acordo com Dalal Haldeman, vice- presidente sênior de marketing e comunicações da Johns Hopkins Medicine, a marca foi reconhecida por 80,2% dos participantes em uma pesquisa nos EUA, comparada com as marcas de consumo mais reconhecidas como McDonald’s, Google e Coca-Cola. O reconhecimento da marca é imensamente importante para os pacientes que estão colocando suas vidas nas mãos de prestadores de serviços de saúde e a mídia livre (earned media) é uma das melhores maneiras de construir essa confiança.

3.Tenha consciência das considerações culturais e de linguagem antes de usar uma ferramenta específica de comunicação

Os consumidores estão tomando as próprias decisões sobre clínicas de tratamento, mas públicos diferentes estão usando canais diferentes para pesquisar preços para os planos. Por exemplo, o vice-presidente executivo da Makovsky, Gil Bashe, informa que afro-americanos têm maior probabilidade de usar smartphones para obter informações de assistência à saúde do que qualquer outro grupo. Compreender o uso demográfico por trás de cada ferramenta de comunicação pode ajudar a segmentar o mercado e direcionar as mensagens que sejam mais adequadas para esses públicos.

 

4.Ouça as conversas sociais e use essas informações para substanciar os programas de saúde

O aumento do consumismo criou um ambiente com foco na colaboração e o envolvimento no setor de assistência à saúde. Um estudo da Manhattan Research descobriu que 59% dos consumidores online estão interessados em apoio ao paciente para aprender mais sobre suas doenças e como enfrentá-las. As conversas sociais proporcionam o contexto para os vários tipos de informações que os pacientes estão buscando. Com o uso de análise de dados, os provedores de assistência à saúde podem desenvolver programas mais sofisticados para conectar os pacientes com as comunidades.

As determinações da Affordable Care Act ainda não foram perfeitamente entendidas pelo público, dando aos comunicadores de assistência à saúde uma oportunidade importante para preencher o hiato de informação. Mas para poder agir com eficiência, os comunicadores de assistência à saúde precisam abraçar a nova era da interação, menos focada no produto e mais no paciente. A tecnologia digital e móvel torna possível falar diretamente com os pacientes em um ambiente em que eles se sentem mais confortáveis. Com o uso de material visual, das mensagens personalizadas e de ouvir as conversas sociais, os comunicadores de assistência à saúde podem se preparar melhor para assumir responsabilidade crescente pelo próprio controle da saúde.

Este texto foi traduzido do post escrito por  Shannon Ramlochan no Blog Beyond PR, no dia 01 de março de 2014.

Anúncios

Sobre PR Newswire
Distribuição de Press Releases e Monitoramento de Notícias. Distribución de Comunicados de Prensa y Monitoreo de Medios.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s