4 elementos chave para a criação de conteúdo amigável para o “Beija-Flor”


Este texto foi traduzido do post escrito por Sarah Skerik no Blog Beyond PR, em 17 de outubro de 2013

bird-160160_640

Provavelmente você já ouviu a notícia de que, há alguns meses, o Google discretamente implantou um novo algoritmo em seu motor de busca. Batizado de “beija-flor” (Hummingbird, em inglês), pela sua velocidade e precisão, o novo algoritmo se desenrolou suavemente e não gerou muito alvoroço na comunidade de search, o que é surpreendente, dada a amplitude da mudança (pode ser comparada a se colocar um novo motor em um carro). Porém, o fato da mudança ser feita em silêncio, não significa que não trouxe novidades.

O Google está focando no que eles chamam de “busca de contexto”, e o “ beija-flor” está entregando melhores respostas para consultas longas e detalhadas. Essencialmente, o Google elevou o nível de relevância. Uma vez que os algoritmos de search engine mergulhem mais profundamente no contexto de buscas, menos conteúdo irrelevante emergirá dos resultados de busca.

“Ao invés de apenas examinar cada palavra individualmente em uma pesquisa, o Google agora examina a consulta do pesquisador como um todo e processa o significado por trás dela,” diz Jeremy Hall em um post na Wired intitulado “Google beija-flor: onde nenhuma busca foi antes”. “Anteriormente, o Google (e a maioria dos outros motores de busca) usavam uma abordagem de “força bruta”, de olhar para as palavras individualmente em uma busca, retornando resultados que correspondem a essas palavras individualmente. Agora o Google está focando no contexto e está tentando compreender a intenção do usuário a fim de entregar resultados mais relevantes e melhores respostas.”

Existem algumas razões para o Google estar prestando atenção em consultas de pesquisa mais longas. Cerca de 15% das buscas diárias são novas (cerca de 500 milhões de pessoas), e representam combinações de palavras nunca antes vistas pelo Google. O “beija-flor” tem o objetivo de melhorar os resultados da pesquisa por responder às perguntas por trás das consultas, em vez de simplesmente retornar listas de resultados potencialmente relevantes.  E como as pessoas cada vez mais usam celulares e tablets para fazer pesquisas, a natureza das buscas tem mudado. As pessoas procuram cada vez mais informações que irão ajudá-las a cada momento.

Aqui está a oportunidade para os criadores de conteúdo. Recalibrar o conteúdo, concentrando o foco na publicação de informações que sejam úteis para o público, é crucial para campanhas bem sucedidas de conteúdo e de relações públicas.

Aqui estão quatro chaves para criação de conteúdo néctar para o novo “beija-flor” do Google:

  • Destaque  as perguntas e respostas para um novo produto em seu comunicado de imprensa. Transforme seu título em uma declaração de valor que responda à pergunta, “Qual é a coisa mais importante que este anúncio/evento/produto faz para o meu público?”
  •  Abasteça os webanalytics da sua organização para identificar brechas e oportunidades de conteúdo. Quais palavras-chave as pessoas estão usando para chegar a seu web site? O conteúdo é mais popular?
  • Perguntas são consultas. Fale com as equipes da linha de frente e descubra o que os clientes estão perguntando. Use essas perguntas para emoldurar o conteúdo e rechear materiais como press releases com informação relevante e relacionável. 
  • Um produto pode ter propostas de valor diferentes que tenham apelo para diferentes públicos. Crie diferentes mensagens twittando as especificidades ou destacando-as em um infográfico.

Uma vez que as pessoas buscam informações específicas on-line, construir o interesse do público e focar no cliente em cada mensagem ajudará a gerar visibilidade para o seu conteúdo ao longo do tempo. As organizações que aprenderem a fazer da maneira correta, terão um bom desempenho no reino do “beija-flor”. Por outro lado, aquele conteúdo que não atrair visitantes, ou não inspirar compartilhamento nas redes sociais, ou não atender a necessidade de seu público, vai sair de vista. Na verdade, métricas relacionadas a leitura on-line, compartilhamento em redes sociais e popularidade estão entre os itens chave que programas de conteúdo e de RP devem usar para medir resultados e manter programas de conteúdo no caminho certo.

 

Traduzido e adaptado por  Karina Sassoon, Gerente de Comunicação Corporativa, Latam
PR Newswire

Anúncios

Sobre PR Newswire
Distribuição de Press Releases e Monitoramento de Notícias. Distribución de Comunicados de Prensa y Monitoreo de Medios.

One Response to 4 elementos chave para a criação de conteúdo amigável para o “Beija-Flor”

  1. Pingback: 26% dos Press Releases não são Otimizados para o Ambiente Digital | Blog PR Newswire

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s