Mídia Social e seu impacto no engajamento de adolescentes

Como sites de relacionamento têm motivados jovens a se engajarem: estudo recente da Harris Interactive mostrou que grande parte dos adolescentes creditam à mídia social o interesse despertado por problemas como educação e a fome no mundo.

Jovens engajados

Adolescentes muito tempo conectados podem estar online por um motivo nobre. Um estudo recente conduzido no início deste mês pela Harris Interactive em nome da World Vision, mostrou que 56% dos jovens acreditam que sites de mídia social (Facebook e Twitter) tornaram-nos mais conscientes das necessidades dos outros.

Ainda de acordo com o estudo, 68% dos adolescentes dizem que quando se trata de ajudar os necessitados, o exemplo dos adultos não é suficiente. Assim, eles encontram na interatividade das mídias sociais o lugar apropriado para trocarem ideias, promoverem campanhas e se engajarem em questões relevantes.

No Brasil, um dos casos mais emblemáticos é o da jovem Isadora Faber, 13 anos, criadora do Diário de Classe, uma fanpage no facebook cujo o intuito é mostrar a rotina e os problemas da escola onde estuda, em Santa Catarina. Isadora seguiu o exemplo da garota Britânica Martha Payne, que também escreve o blog “Never Seconds” (algo como nunca repetir a refeição), criticando a quantidade e a qualidade da merenda em seu colégio.

Isadora conseguiu visibilidade para os problemas da escola, porém mais do que isso: foi capaz de envolver os outros estudantes e de colocar pontos em debate. As redes sociais como o Twitter e Facebook, por meio de seus recursos e de seu alto poder de interação potencializaram o engajamento online. Inúmeros eventos como passeatas e manifestações são organizados primeiro nestes sites e só depois se materializam nas ruas.

E você, tem usado as redes sociais para se engajar e participar de questões sociais? Compartilhe sua opinião nos comentários =)

Por Camila Conte, Gerente de Relacionamento com a Mídia
PR Newswire

 

Anúncios