2011 – O Ano das Mídias Sociais

O ano de 2011 foi o ano mais expressivo quando se fala de mídias sociais, pois foi nesse ano que elas tiveram um impacto não só na internet, mas também no mundo físico. Acompanhe essa retrospectiva das redes sociais deste ano e veja a guerra entre elas e a força que elas têm sobre nós!

  1. O surgimento do Google Plus – Neste ano, com a ideia de bater o Facebook, o Google criou a sua própria rede social, com o novo conceito de “circles” ou círculos, onde você poderia postar algo que somente um grupo específico poderia ver como, por exemplo: amigos, trabalho, faculdade e etc. A empresa também criou os “sparks” que seriam a busca de notícias ou matérias na web sobre palavras-chaves de seu interesse.
  2. Fim do Napster – O serviço de música por streaming declarou seu fim quando foi comprada pela Rhapsody, em valor não anunciado. A empresa também assumiu todas as ações judiciais do Napster. Hoje com mais de 13 milhões de músicas e mais de 800 mil assinantes, a rede social musical só perde para o LastFM em popularidade, mas tem a vantagem de poder escolher o que quer ouvir.
  3. A renúncia do ditador do Egito com ajuda das redes sociais – Depois de várias manifestações e a proibição da internet no Egito, milhares de pessoas ao redor do mundo todo começaram a ajudar nas manifestações para derrubar Mubarak, e conseguiram.
  4. Atualizações do Facebook – Com o Google+ roubando parte dos usuários da mídia social de Marck Zuckerberg, o Facebook resolveu atualizar para que a concorrente não cresça tanto e vire um problema, então ele resolveu fazer igual o Google Plus, criar grupos e deixar os posts para esses grupos específicos.
  5. Tentativa de compra do Twitter – A fim de tentar adquirir a empresa, a Google e o Facebook, fizeram propostas de compra, mas o dono da mídia social recusou ambas. O valor estipulado da empresa está em 3,7 bilhões de dólares e gera uma receita de 200 milhões por ano.
  6. LinkedIn, Google e Facebook inauguram escritório no Brasil – Como forma de investimento no Brasil, que é um dos países que possuem mais usuários cadastrados em redes sociais, as empresas criaram escritórios por aqui para que haja suporte acessível e maior expansão mundial. O Twitter ainda não possui uma sede no Brasil, mas existe a possibilidade que no próximo ano eles invistam aqui.

Resumidamente, esse foi um retrospecto do que aconteceu de mais importante no mundo das redes sociais em 2011! Claro que não deu para colocar tudo o que aconteceu, mas deu para relembrar algumas coisas. E agora? O que o mundo das mídias sociais guarda para nós 2012?

 Fonte: Info Corporate, Computerworld.

Leandro Santos, Executivo de Contas
PR Newswire

Anúncios

Top Cast – 05 a 11 de Dezembro – Fátima no topo de novo

Qualquer jornalista,  site ou blogueiro interessado em obter mais informações sobre o assunto poderá entrar em contato pelo email atendimento@prnewswire.com. 

Equipe de Auditoria de Imagem
PR Newswire

Retrospectiva 2011 – O que bombou no mundo do Jornalismo e do Marketing

O ano de 2011 está chegando ao fim e como esta é a época propícia para balanços, que tal relembrar os fatos mais marcantes nas áreas de jornalismo e marketing neste período? Mudanças, cortes, perdas e conquistas… Veja o que bombou nestes segmentos nos últimos 12 meses.

Diploma – cai ou não cai?
Mais um ano se foi e a polêmica da exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista continua a todo vapor. Depois da queda da obrigatoriedade da formação específica para jornalistas, em 2009, o assunto não parou mais de pegar fogo. Em novembro deste ano, o Senado aprovou uma emenda que pede a volta do diploma para a área. O projeto ainda precisa ser votado em segundo turno, mas já mostrou que a discussão continua em alta.

The Daily – O futuro chegou
Ele nasceu! O primeiro jornal digital, feito sob medida para ser lido via Ipad, chegou ao mundo da mídia em fevereiro e mostrou que, sim, estamos revolucionando o modo como consumimos notícias.  “Sem papel. Sem máquinas de prensas de preços milionários. Sem caminhões de entrega. A economia gerada será passada ao leitor, por isso que podemos oferecer o The Daily por apenas 14 centavos de dólar por dia.” – disse Rupert Murdoch, executivo da Apple, na ocasião do lançamento do periódico. Oito meses depois, o The Daily já tinha 120 mil assinantes semanais – bem mais que muita revista tradicional por aí.

Boa noite e adeus, Fátima.
Já na reta final de 2011, uma surpresa no maior telejornal do país: depois de 13 anos no ar ao lado do marido, William Bonner, Fátima Bernardes reuniu a imprensa e disse adeus à bancada do Jornal Nacional. A dissolução – pelo menos no âmbito profissional – de um dos casais mais carismáticos da cena jornalística rendeu notícias e mais notícias por vários dias. Sua sucessora foi anunciada na sequência. Patrícia Poeta migrou do Fantástico para o JN e pôs fim à história da dupla. Bye bye e até logo, Fátima.

 Perdas e danos
O ano de 2011 também foi cenário para perdas dentro do jornalismo. A violência no Rio de Janeiro acabou por vitimar o cinegrafista Gelson Domingos, da Band, que foi baleado enquanto cobria um tiroteio entre policiais e traficantes, na Favela de Antares, zona oeste do RJ. Este ano também vai ser lembrado pela partida precoce de Ale Rocha, um dos maiores críticos de TV do país, que faleceu em dezembro, após anos lutando contra uma doença nos pulmões. A área e o mundo podiam ter passado sem essas perdas, concordam?

 

Sandy, a devassa
Que Paris Hilton, que nada! Sandy deu o que falar ao protagonizar a campanha da cerveja Devassa e ser a musa do camarote da marca no carnaval. Muita gente torceu o nariz, muita gente achou o máximo. O fato é que a escolha da cantora – conhecida pelo recato e timidez – e sua perfomance de Conga, Conga em cima de um balcão geraram um buzz danado.

 Pôneis benditos
O ano de 2011 deve ter sido bem bacana para os executivos de marketing da Nissan. A marca apostou na divertida campanha “Pôneis Malditos” e sua estratégia estruturada a levou aos topos das discussões dentro e fora do ambiente online. Quer uma prova do sucesso? Um estudo da Unruly Media mostrou que o vídeo da campanha foi o 9º comercial mais compartilhado do mundo neste ano. Ponto dentro, Nissan.

Gisele ensina… Ou não
A marca de lingerie Hope trouxe a top Gisele Bundchen em trajes íntimos ensinando como explicar ao marido o rombo no cartão de crédito. Teve muita mulher que não gostou e se sentiu ofendida com a imagem estereotipada da propaganda e o resultado foi uma avalanche de comentários e polêmicas e até um pedido para a retirada da campanha do ar. O veto foi negado e o saldo final para os executivos que assinaram a peça foi um só: muito barulho por nada.

Lembra de mais algo que abalou as áreas acima em 2011? Compartilhe com a gente!

Camila Conte, Coordenadora de Relacionamento com a Mídia
PR Newswire

Top Cast Novembro 2011 – Lilia Cabral puxa a fila como Pereirão

Qualquer jornalista,  site ou blogueiro interessado em obter mais informações sobre o assunto poderá entrar em contato pelo email atendimento@prnewswire.com. 

Equipe de Auditoria de Imagem
PR Newswire

Klout – Meça o Desempenho de Perfis em Redes Sociais

Caso você seja um usuário assíduo de redes sociais, pode ter a curiosidade de medir o verdadeiro alcance de suas mensagens. Felizmente, para os interessados, já existe uma ferramenta que avalia essa informação.

O Klout, empresa localizada em San Francisco, criou uma ferramenta que faz a mensuração do poder de alcance dos perfis em redes sociais. Com uma variação de 0 a 100, a ferramenta avalia usuários por meio de diferentes critérios, como número de seguidores (ou amigos), mensagens replicadas ou compartilhadas, citações de perfil e outros.

Para utilizar o Klout, é preciso realizar um login no site da ferramenta por meio de um perfil no Twitter ou Facebook. Após isso, é necessário fornecer uma autorização ao aplicativo para que ele tenha acesso às contas. Realizando esse rápido procedimento, já é possível usar o recurso.

Um ponto interessante do Klout é sua capacidade de sincronizar as diferentes redes sociais de uma pessoa. Normalmente, Twitter e Facebook são usados naturalmente, mas também é possível incluir contas do LinkedIn, Google+, Foursquare, Blogger, Youtube, Instagram, Tumblr, WordPress, Last.fm e Flickr.

Após cadastrar os perfis de diferentes redes sociais, o usuário poderá medir sua influência através de projeções gráficas oferecidas pelo Klout. É possível conferir a abrangência das mensagens, seu poder de amplificação e alcance verdadeiro. Os resultados traduzem a possibilidade de uma pessoa influenciar outra, de gerar discussões e ter informações compartilhadas.

Outro bom recurso do Klout é a possibilidade de comparar sua pontuação dentro do site com outros usuários, mesmo que ele não utilize a ferramenta de mensuração. Dessa forma, empresas podem medir seu desempenho com suas concorrentes diretas dentro das mídias sociais. Estar acima da rival e mais próximo do público aumenta as possibilidades de vendas e crescimento no mercado.

Utilizando o Klout, o usuário também pode verificar sobre quais assuntos é influente. O site mostra ao cadastrado quais palavras-chaves aumentam a chance de um seguidor replicar a mensagem.

Segundo o site da revista Exame, a média de pontuação dos usuários dentro do Klout é de 20. Atingir a pontuação máxima de 100 é uma tarefa quase impossível. Entre as celebridades, o cantor Justin Bieber conseguiu, acompanhado de perto por Lady Gaga, que chegou a 92. Considerando os brasileiros, o jornalista Rafinha Bastos atingiu 83, com o apresentador Luciano Hulk e a presidente Dilma Rousseff alcançando 78 e 65 pontos, respectivamente.

A crescente evolução das redes sociais torna o Klout uma ferramenta fundamental para empresas e profissionais de comunicação. Qual o seu alcance?

Thiago Fonseca, Executivo de Contas
PR Newswire

Top Cast PR Newswire – Os Jornalistas no Hall da Fama – Fátima Bernardes é a primeiríssima da semana – 28 de novembro a 4 de dezembro de 2011

Qualquer jornalista,  site ou blogueiro interessado em obter mais informações sobre o assunto poderá entrar em contato pelo email atendimento@prnewswire.com. 

Equipe de Auditoria de Imagem
PR Newswire

4 Dicas Essenciais para Escrever Efetivos Títulos de Press Releases

O título de um press release (ou, provavelmente, de qualquer outro conteúdo que você publique online) é um dos elementos mais importantes da página. O título é o componente que os jornalistas vêem primeiro nos ambientes wire, RSS feeds ou em suas caixas de email. Os mecanismos de busca dão peso extra à parte superior da página, além de ser a primeira coisa que seu leitor vê.

E quando alguém compartilha seu press release em redes sociais, mais uma vez, é o título que está na frente e no centro – atraindo mais leitores potenciais à sua mensagem. Por estas razões, estou preparada para discutir o título o que, sem dúvida, é a parte mais importante do press release.

Dada a importância do título para atrair leitores, mecanismos de busca e interação social para o press release, eu acho que vale a pena peneirar os dados atuais para identificar as táticas que vão fazer seus press releases e outros conteúdos online mais eficazes, estou me baseando nos releases distribuídos pela PR Newswire.

 Resumindo, as dicas são:

  • Comprimento – títulos devem ter entre 90-120 caracteres (caracteres incluindo espaços, não palavras).
  • Palavras-chaves – coloque a palavra-chave mais importante no início do título, nos primeiros 65 caracteres.
  • Inclua números no título – leitores gostam de bases numéricas.
  • Utilize o subtítulo para adicionar mais detalhes.

 Comprimento do Assunto

Nossos resultados sugerem que o comprimento dos títulos desempenham um importante papel na atração de leitores e incentivam o compartilhamento social do press release. O comprimento ideal é de 90-120 caracteres.

Por que o tamanho é importante? Em primeiro lugar, o comprimento ideal do título também deve ser perfeito para compartilhar via Twitter. Nós, há muito tempo, temos aconselhado nossos clientes a escrever títulos “tweetáveis”. Eu tenho certeza do fato de que o comprimento médio dos títulos dos mais efetivos press releases deve corresponder ao comprimento de um Tweet, isso não é coincidência. Outras pesquisas que a PR Newswire têm feito com a Crowdfactory indicam que cada compartilhamento em mídias sociais provoca mais de duas visualizações do press release. Assegurar que os press releases sejam amigáveis ao Twitter deve ser uma premissa para todos.

Headline SEO: os primeiros 65 caracteres são fundamentais

Os títulos desempenham um papel importante na pesquisa dos mecanismos de busca sobre o conteúdo da página e, como mencionado anteriormente, os sites de busca dão mais peso ao conteúdo colocado no topo da página. Além disso, muitos web masters (incluindo os da PR Newswire) utilizam o título na title tag da web page que hospeda o press release. A  title tag é outra peça importante do SEO. Otimizar o título para os mecanismos de busca pode dar ao press release um impulso positivo de visibilidade.

 A otimização do título não é muito difícil; no entanto, pode exigir alguma ordem para repensar o título como estrutura, porque os mecanismos de busca indexarão apenas os 65 caracteres do título. Para capitalizar a verdadeira importância de um título, é vital colocar a palavra-chave mais importante na frase do título – e da direita para o início – bem dentro do espaço dos 65 primeiros caracteres.

 Uma nota importante sobre títulos – não é necessário abarrotar seu título com palavras-chaves.  Os mecanismos de busca são bons em reconhecer a linguagem natural e são rápidos para enterrar spams de palavras-chaves. Portanto, não exagere. Quando se trata de palavras-chaves, você não pode definitivamente ter muito de uma coisa boa. Táticas de SEO funcionam melhor quando você focaliza o seu press release em apenas uma ou duas palavras-chaves.

Utilize números no título (quando fizer sentido)

Um dos fatos mais surpreendentes que surgiu a partir desta pesquisa foi a constatação de que os press releases com números no título têm um desempenho melhor que aqueles sem números. Se o seu press release cita fatos numéricos, tais como resultados de pesquisa ou dados de desempenho, ou se (como este blog) oferece ao leitor X verdades imutáveis sobre (como inserir um assunto), informe os seus leitores sobre isso no título. Números no título transmitem tanto imediatismo (como uma data) ou fatos, aumentando a credibilidade de sua mensagem.

Use subtítulos para adicionar mais detalhes

Dado o que eu vejo através da distribuição wire a cada dia, muitas organizações (a minha própria incluída) devem achar o comprimento de título de 90-120 caracteres muito restritivo. A solução? Utilize um subtítulo para abastecer os detalhes adicionais, mas não tão importantes, que antes você colocaria no título. Você verá que isso fará com que seu press release fique visualmente mais atraente e dividirá os títulos em títulos curtos e subtítulos tornando mais fácil aos leitores digitalizar uma cópia, e dará a eles incentivo para leitura.

 Repensando o press release

Temos falado recentemente neste blog sobre a necessidade de repensar algumas táticas antigas de PR, e o release não é exceção. O público de hoje – incluindo os jornalistas e blogueiros no topo de suas listas de “pitch”, consomem conteúdo digital. Eles acham, compartilham e interagem com isso de maneira diferente de como eles faziam há alguns anos. As redes sociais permitem às pessoas encontrar e compartilhar conteúdo, abrindo novas oportunidades para as marcas se comunicarem diretamente com o seu público. E os mecanismos de busca estão usando sinais sociais em seus algoritmos de classificação, o que significa que o compartilhamento social pode ter um efeito duradouro sobre a visibilidade online da mensagem. Sendo assim, para que se possam aproveitar essas oportunidades, é preciso repensar a forma como se escrevem os press releases – a começar pelo título.

 Leituras indicadas:
Rethinking Press Release Tactics to Meet Evolving Audience Preferences
Press Releases Shared More on Facebook, But Twitter Drives 30 Percent More Views

 Author Sarah Skerik is PR Newswire’s vice president of social media, and is the author of the free ebook Unlocking Social Media for PR.

Tradução
Tatiana Meneses, Communications and Marketing Coordinator, Latin America