Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Visual storytelling foi um tema quente esse ano PRSA International Conference, com uma infinidade de sessões que giram em torno do assunto. Embora houvesse um monte de grandes exemplos que foram mostrados, muitas estatísticas compartilhada e mais do que algumas dicas para a criação de conteúdo visual, a parte mais benéfica dos conselhos para profissionais de RP foi pensarem nas imagens de suas campanhas primeiro.

Estratégia de Imagens – O próximo Passo do Visual Storytelling

Quantas vezes nós, como comunicadores, lutamos para encontrar uma imagem para a nossa história depois de todo o resto? Quantas vezes esses recursos visuais são realmente interessante?

O VISUAL STORYTELLING IMPACTANTE COLOCA A IMAGEM COMO FOCO DA MENSAGEM

Pense sobre como o conteúdo da marca realmente se destaca em sua memória. Eu aposto com você que uma imagem ou vídeo são o coração de uma campanha. Para mim, duas campanhas memoráveis imediatamente vêm à mente:

Primeiro, a campanha da Dove “Real Beauty Sketches”, que simplesmente não seria a história da marca sem o vídeo. Seu poderoso vídeo ajuda as mulheres a ter empatia com o sentimento universal de autoafirmação e beleza interior. É óbvio que Dove simplesmente não procurou o visual após depois de tudo. Eles tinham que pensar primeiro na imagem da marca e sobre o sentimento que queriam as mulheres sentissem.

E recentemente, a GE com “Enhance Your Lighting” o vídeo online que me fez gargalhar. Mais do que apenas uma divulgação de suas novas lâmpadas LED para smartphones, esta irônico infomercial apresenta o “rapaz famoso” Jeff Goldblum atribuindo à grande iluminação como a chave para o seu sucesso. A GE surpreendeu, entreteu e informou. Não só me senti obrigado a compartilhar esse vídeo no Facebook, mas também a compraram suas lâmpadas modernas. Missão cumprida.

INVERTA O PROCESSO: PRIMEIRO O VISUAL, DEPOIS A MENSAGEM DA MARCA

Com o objetivo de criar mensagens de alta qualidade, nós precisamos pensar em um ganço visual primeiro. Em vez de encontrar recursos visuais que se encaixem em nossas mensagens, precisamos ajustar as mensagens dentro de imagens surpreendentes, encantadoras e/ou de relevância jornalística.

Esta na hora de ser visualmente criativo em suas campanhas. Aqui estão algumas perguntas para levar em sua próxima reunião de brainstorming:

  • Que emoção queremos transmitir? Felicidade, empatia, medo, raiva, tristeza, amor… qual sentimento trará o retorno que você está procurando?
  • Se não puder usar palavras para transmitir a mensagem, como gostaríamos de compartilhar isso?
  • O que na nossa história é diferente de todas as outras? O que torna este ângulo único?
  • Com o que o próximo passo nessa ideia se parece? Existe uma maneira de torná-la mais surpreendente ou original?
  • Se não trabalhasse para esta empresa, isso chamaria a sua atenção enquanto navega online? Será que a compartilharíamos em nossas próprias redes sociais?

PROMOVA SEU INVESTIMENTO CRIATIVO

Criação de conteúdo visual de qualidade exige esforço extra, tempo e recursos. Certifique-se de que você está obtendo o máximo retorno sobre o seu investimento criativo. A Dove usou press release multimídia para promover sua campanha de vídeo, ao mesmo tempo divulgando-a diretamente para a mídia com publicação on-line e nas redes social. Como resultado, ela rapidamente se tornou viral e estava em todos os meios de comunicação e  plataformas sociais. Em comparação, a GE não emitir um comunicado com o seu vídeo espetacular, perdendo a oportunidade de atrair e incentivar a conversa em torno de seu conteúdo.

Quer saber mais sobre Visual Storytelling? Clique no link e veja o webinar on-demand e GRATUITO: “Trends for 2015: Focus on Visual Storytelling”.

Este texto foi traduzido do post escrito por Jamie Heckler no Blog Beyond PR, no dia 05 de novembro de 2014.

Jamie Heckler é Gerente Sênior de Criatividade na PR Newswire. Siga-o no Twitter: @jamieheckle

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Checklist – 24 Dicas para Melhorar seus Posts em Blogs

Como todo blogueiro experiente dirá aos iniciantes, há muito mais além da publicação de um post do que apenas escrevê-lo.

Posts-para-Blogs

É o Mês Nacional do Post em Blogs, por isso ao longo de novembro, estamos nos concentrando em como criar um blog melhor e mais rápido. Confira nossos outros posts NaBloPoMo e mais dicas para blogueiros na seção para blogs do Beyond Bylines.

Pode ser difícil se lembrar de tudo que você precisa fazer – especialmente quando você é um blogueiro solitário e faz tudo sozinho. Para mim, felizmente, isso não é o caso no Beyond Bylines. Mas já tive momentos em que esqueci de adicionar um link específico ou selecionar uma categoria para um post de blog. Foi assim que eu desisti de tentar lembrar de tudo. Em vez disso, eu fiz o que eu geralmente faço com todas as outras coisas da vida que considero muito complicadas … Eu criei uma lista do que fazer.

Eu admito, posso ter uma obsessão com checklists. Uso o Trello.com para manter tudo organizado. Quando mostro minhas listas para as pessoas, elas arregalam os olhos. As listas trabalham para mim, e eu não sou a única que as usa.

Em The Checklist Manifesto, o professor da Harvard Medical School, Atul Gawande, demonstrou como listas de verificação para as tarefas mais comuns, como lavar as mãos, reduziu significativamente as infecções hospitalares. Apesar do Checklist para posts em blogs não salvar vidas, você vai economizar tempo, e possivelmente garantirá que você faça tudo que for necessário para o sucesso (de primeira).

ANTES DE COMEÇAR A ESCREVER

  1. Pesquisa o tema e encontre o seu ponto de vista. Se você tem uma ideia para o seu blog, é hora de ir fundo. Discursos, opiniões e press releases são incrivelmente úteis para fomentar ideias. Mas você precisa colocá-los em contexto e com sua própria perspectiva para o post.
  1. Escreva um parágrafo-resumo. Às vezes você tem uma ideia e muita pesquisa para apoiá-la, mas você está perdido sobre o foco do post. Tente escrever um ” parágrafo-resumo”. Você pode encontrar alguns exercícios úteis para isso no post da semana passada Power of Digital Storytelling. Uma vez que você colocar em um parágrafo do seu post “quem, o quê, quando, onde, por que, e como” você poderá seguir em frente…
  1. Esboço. Eu detestava esboçar. Mas percebi, depois de escrever durante uma hora e ter que mudar tudo, que eu perdi mais tempo consertando o post que eu tinha escrito do que ter feito um esboço. Agora, eu vejo o meu esboço como uma lista do que fazer para posts em blogs. Enquanto escrevo meu post, eu posso riscar cada ponto que incluído. Eu faço isso mesmo. (OK, talvez eu seja viciada em checklist).
  2. Escreva um título. Você pode pensar que eu tivesse esquecido completamente. Entretanto, escrever um título depois de ter esboçado e antes de começar a escrever o post pode te dar um ponto de partida para o resto. Uma vez que você escreveu o seu post, volte ao rascunho do título e faça as alterações necessárias.
  1. Visual brainstorm. Você não precisa ter uma imagem pronta ainda, mas você deve começar a pensar sobre o elemento visual que você quer. O que seria melhor? Gráfico, foto ou vídeo? E quantos elementos você acha que irá precisar? Uma vez que você tenha uma ideia geral do que você quer, poderá reservar tempo suficiente para criar ou encontrar o elemento visual que você precisa.

ANATOMIA DO POST PARA BLOGS

Agora é hora de escrever! Aqui estão 11 elementos essenciais que você deve incluir no seu post:

  1. Primeiro parágrafo (ou “linha fina”). Depois do Título, o primeiro parágrafo ou introdução é o que vai manter os seus leitores curiosos. Use seu parágrafo-resumo como base, mas torne-o atrativo. Um post inteiro deveria ser dedicado para se escrever uma introdução. Mas algumas ideias incluem histórias pessoais, perguntas ou encontram um assunto em comum com os leitores.
  1. Conteúdo pesquisável. Não deixe que o foco dos seus leitores vague por causa de grandes blocos de texto. Subtítulos, parágrafos curtos, listas numeradas ou com marcadores, imagens, negrito e outras sugestões de formatação vão ajudar, especialmente em posts longos.
  1. Call to Action. Que atitude você quer que o seu público tenha ao ler o seu blog? Faça com que ele saiba! Call to actions incluem responder a uma pergunta, participar de um sorteio, compartilhar ou assinar seu blog.
  1. Meta description. Sua meta description é o que vai aparecer nos resultados de busca e previews de mídias sociais. Se você consegue personalizar o seu meta description, confira este post do HubSpot com dicas para escrever.
  1. Agora que você já escreveu seu post, você pode voltar às ideias do brainstorm, aquelas que conversamos mais cedo, encontrar ou criar uma imagem que complete o seu texto. Você quer que as imagens que são relevantes e únicas? Evite bancos de imagem. Se precisar de ajuda, consulte a lista do Buffer de mais de 53 fontes de imagem grátis e 23 ferramentas para criar imagens.

DICA: Blogueiros têm acesso a mais de 20.000 imagens GRÁTIS na galeria multimídia da PR Newswire for Journalists. Inscreva-se em prnmedia.prnewswire.com.

  1. Texto Alternativo (para imagens). Além de tornar o seu site mais acessível para os visitantes com deficiência visual, o texto alternativo de uma imagem ou “alt text” também é utilizado pelos buscadores para definir como sua imagem se relaciona com o restante do conteúdo.
  1. Autoria / Atribuições. Se você está usando com referência ideias de outra pessoa, declarações ou está usando uma imagem que não é sua, lembre-se de dar crédito e colocar um link para o material de origem. Se usar qualquer imagem de outra pessoa assegurasse que você tem permissão para usá-la. Minha regra de ouro? Se eu não puder verificar o status de direito autoral de uma imagem e não tiver a oportunidade de perguntar para o seu criador, eu encontro uma outra imagem.
  1. Tags e Categorias. Usando categorias e tags em posts no blog isso pode ajudar os visitantes a navegarem em diferentes lugares do seu site. No Beyond Bylines, usamos categorias para organizar as publicações por assunto ou por grupos de audiência. Nossas tags, por outro lado, são mais específicas. Evite sobrecarregar o seu post com muitas tags ou categorias, assim os buscadores podem puni-lo se acharem que você está manipulando as regras do sistema do jogo.
  1. Título final. Lembra do título que você escreveu na dica 4? Volte para ela e veja se ele ainda é relevante. Se não, faça edições ou escreva um novo. Nosso post de 9 dicas de como não escrever pode ajudar.

5 PERGUNTAS ANTES DE PUBLICAR UM POST

Uma vez que você terminou de escrever e formatar o seu post, você precisa editá-lo. Faça uma pausa e depois o observe com outros olhos. Também ajudará se você puder ter alguém para lê-lo.

Quando você ler o seu texto, responda essas cinco perguntas:

  1. Tom e tema. Será que o seu post se encaixa no tom e no tema do seu blog?
  1. Interesse dos Leitores. Você dá aos leitores uma razão se interessarem pelo seu blog?
  1. Sua história é interessante e colorido?
  1. Você entrega a promessa do seu post no título?
  1. Gramática. Você conferiu a gramática e a ortografia?

PRA FINALIZAR AS DICAS PARA O POST PERFEITO

Agora que você escreveu um post incrível para seu blog, ainda há trabalho a ser feito. Uma vez que o post é publicado, faça essas cinco coisas para garantir o sucesso:

  1. Compartilhe o seu blog em suas redes de mídia social, e em seguida, compartilhe de novo. Identifique fóruns e comunidades on-line que para quem a mensagem é relevante. E se você tem uma lista de e-mail, não se esqueça de enviar o seu conteúdo. Se você não tem uma lista de e-mail, comece a construir uma.
  1. É importante cultivar um relacionamento com seus leitores e outros blogueiros. Isso ajuda a construir a sua influência, encoraja o retorno de visitas, e atrai novos leitores. Faça perguntas em seus posts, incentive comentários em seu blog e mídias sociais, e lembre-se de respondê-las!
  1. Como o seu post no blog se saiu? Foi compartilhado, lido, comentado? Os números não devem regrar o que você faz, mas podem ser úteis para compreender como seu blog pode crescer. O monitoramento não termina nos primeiros dias após a publicação do seu post. Se um post antigo tem obtido um recente aumento de número de visitantes, veja o por quê.
  1. Olhe para o seu post no escopo do seu blog. Como compara-lo com os outros postos que você fez? Quais sites e redes sociais levaram tráfego para ele? Se foi bem sucedido, que parte do post os leitores se interessaram? Ter tempo para avaliar as suas mensagens de maior ou menor êxito darão uma visão sobre o seu público, você poderá aumenta-lo ou evita-lo no futuro.
  1. E agora? Agora que seu post está escrito, publicado e promovido, é hora de seguir em frente para o próximo post. O que você vai escrever? Existe alguma coisa em seu post anterior, você pode se aprofundar?

Embora tenha uma grande quantidade de itens a fazer nesse checklist que pode ser aplicado para a maioria dos blogueiros, a minha maior recomendação é para sentar e escrever o seu próprio checklist.

Passe pelos itens da minha lista, leia os checklists de posts para blogs de outros autores e escolha aquilo que é relevante para você. Depois teste a sua lista. Você, e somente você, vai saber qual o processo mais eficiciente.

Este texto foi traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond Bylines, no dia 06 de novembro de 2014.

Amanda Hicken é Gerente de Relacionamento com a Mídia da PRNJ da PR Newswire. Twitter: @ADHicken.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Second Screen – Dados e os Novos Desafios da Segunda Tela

A segunda-tela está se tornando um hábito cada vez mais comum em todo o mundo. Hoje, além do controle remoto, os telespectadores também estão com os celulares e outros dispositivos móveis a mão.

Dados e os Novos Desafios da Segunda Tela

Segundo matéria publicada no site Administradores, um estudo realizado pelo Google no ano passado, mostrou que no Brasil 63 milhões de pessoas acessam dois tipos de tela (TV + PC) e 30 milhões acessam até três (TV + PC + Smartphone). Já pesquisa realizada pelo ConsumerLab, mostra que 73% dos entrevistados brasileiros usam redes sociais enquanto assistem TV.

Podemos citar como exemplo de manifestação desse novo hábito, a Copa do Mundo, que gerou cerca de 3 bilhões de posts, curtidas e comentários e 350 milhões de pessoas falando sobre a Copa do Mundo no Facebook, segundo informações do portal da Revista Exame.

As Eleições de 2014, também. No último debate dos presidenciáveis, realizado pela Rede Globo, a hashtag #DebateNaGlobo gerou mais de 2,1 milhões de tweets no Brasil entre as 19h10min e meia-noite, considerando os principais termos e hashtags relacionadas ao debate, segundo informações do Zero Hora. Enquanto no Facebook, foram cerca de 19,9 milhões de interações.

A utilização de smarthphones, tablets e laptops para comentar e opinar na Internet sobre o conteúdo da TV abriu, também, um importante espaço para as marcas se aproximarem dos seus consumidores.  Adequar-se as novas mídias é o novo desafio no mercado e dentro das áreas de comunicação, sendo preciso conquistar o público dentro e fora da TV, tornando um diferencial para as marcas, gerando mais publicidade e engajamento.

Por Larissa Nalin, Pesquisadora de Mídia
PR Newswire

Acredite no Alcance Orgânico do Facebook para Marcas

Nos últimos anos vimos varias mudanças no feed de notícias do Facebook. Uma delas afetou diretamente as marcas, com a diminuição do alcance orgânico de seus posts dentro da plataforma. Enquanto publicações de empresas jornalísticas e noticiosas passaram a ter mais visibilidade dentro da rede social. Essa mudança de estratégia do Facebook fez com que as marcas passassem a promovem seus posts dentro da plataforma, pagando para aumentar o alcance de suas mensagens.

Acredite no Alcance Orgânico do Facebook para Marcas

Mas, mesmo com sua diminuição, o alcance orgânico deve estar no planejamento de mídia social das marcas. Isso é o que sugere o Socialbakers. Antes de promover uma publicação dentro da rede social, vale a pena acompanhar seu alcance orgânico. Geralmente as mensagens com melhor desempenho são aquelas que, a principio, ganham força orgânica e logo são impulsionadas com investimentos em mídia.

Segundo um estudo, realizado de janeiro a setembro desse ano, as marcas ainda são capazes de alcançar 25% de seus fãs durante um mês. Mesmo esse número sendo muito menor do que o alcance orgânico de publicações feitas por celebridades (54%) e meios de comunicação (58%) no mesmo período.

A agência digital Deep Focus enfatiza que marcas que dispensam o alcance orgânico, e partem diretamente para posts patrocinados no Facebook, estão desperdiçando muito dinheiro. Publicações com baixo desempenho orgânico, como poucos likes, comentários e compartilhamentos, terão dificuldades em atingir um grande público mesmo que sejam patrocinadas.

A qualidade criativa continua sendo o grande diferencial para que um post consiga bons resultados e desempenho no Facebook. Hoje, o engajamento e a interação social tem um peso muito maior sobre as publicações. Diferente do ano passado quando o alcance orgânico era maior. Hoje o alcance mínimo de uma publicação é de 1,5%, enquanto no ano passado era 5,5%. Por isso cada vez mais a interação social, número de compartilhamentos, comentários e likes melhoram a performance das publicações. É o aval do público que diz ao Facebook que o conteúdo é realmente bom.

Algumas agências estão usando o alcance orgânico como campo de testes antes da publicação de posts patrocinados.

Alguns dizem que a diminuição do alcance para as marcas e induzi-las a investir em publicações patrocinadas foi a principal motivação do Facebook. A rede social se defende dizendo que a redução foi para proteger seus usuários contra os posts ruins e também para diminuir a frequência das mensagens de marcas que estavam diluindo a atenção dos usuários.

Ao que parece, a resposta para isso está no meio termo. Ao mesmo tempo em que o Facebook protege a experiência dos usuários com publicações de qualidade e garante o investimento das empresas na plataforma, as marcas desenvolvem mensagens que realmente interajam com o público e garantam mais visibilidade dentro da rede social.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Press Release para Compartilhar

Com razão os comunicadores se tornaram editores de conteúdo. O press release evoluiu e é mais do que apenas uma ferramenta de divulgação. Não só a mídia, mas os internautas estão à procura de informações que realmente sejam interessante e relevante para suas vidas. Com o intuito de persuadir os leitores, amplificar as mensagens e compartilhá-las, o conteúdo deve ter o mesmo padrão que esperamos de publicações e blogs que nos darão a cobertura de notícias.

Press Release para Compartilhar

O The Creative Group fez um ótimo trabalho ilustrando isso em seu recente comunicado de imprensa, com o título de “Qual é o melhor horário do dia para começar a trabalhar?”, destaca a pesquisa entre executivos de marketing e publicidade sobre qual o momento em que eles se sentem mais produtivos durante um dia de trabalho. Aqui estão alguns diferenciais que os criadores de conteúdos devem prestar atenção:

#1. Usar uma pergunta para despertar o interesse do leitor é uma tática clássica para títulos. Inspira as pessoas a clicarem em seu conteúdo em detrimento de outro. Neste caso, a questão proposta é aquela que, muitos de nós, temos nos perguntado como funcionários ou até mesmo como alunos. Esta ligação emocional é o que vai convencer os espectadores a lerem todo o seu conteúdo.

#2. Um infográfico curto e conciso, incluído no press release, é ideal para se compartilhar em todas as plataformas e para se concentrar nos pontos e dados mais importantes. Infográficos tradicionalmente costumam ser maiores e carregados de informações. Mas, como a maioria das pessoas está usando telas menores em dispositivos móveis para consumir conteúdo, esse formato não é mais tão relevante. Além disso, um infográfico menor tem maior chance de ser publicado na mídia, já que ocupa menos espaço nas páginas.

#3. Uma lista numerada em negrito de dicas acrescenta ao apelo visual do comunicado e oferece maior utilidade para o leitor. O conteúdo que você criar deve sempre ter a intenção de informar ou ajudar o público de alguma forma.

#4. Associar “Call to Actions” aproveitam a atenção dos leitores e direciona tráfego para o site da empresa. Normalmente aconselhamos os criadores de press releases que usem uma única mensagem de call to action, nesse caso o press release é direcionado para que leitores visitarem um único post de blog.

Do começo ao fim, este press release cumpre com a promessa sendo interessante, com informações relevantes e digno de ser compartilhado. Parabéns por esse trabalho!

Este texto foi traduzido do post escrito por Shannon Ramlochan no Blog Beyond PR, no dia 07 de novembro de 2014.

Shannon Ramlochan é Coordenadora de Marketing de Conteúdo da PR Newswire

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Salão do Automóvel 2014 nas Redes Sociais

Salão do Automóvel 2014 nas Redes Sociais

Iniciado em 1960 e atraindo diversos admiradores ao longo de décadas, o Salão do Automóvel de São Paulo é o principal evento voltado para os amantes dos automóveis atraindo visitantes das mais diversas partes do país.

Selfies, menções e debates a respeito do evento são os principais tópicos nas redes sociais atualmente. Consequentemente, algumas marcas automobilísticas estão sendo muito beneficiadas e aumentam muito a visibilidade dos seus produtos.

O portal Adnews elaborou um infográfico mostrando o impacto das principais marcas de automóveis nas três mídias sócias mais usadas no momento, Instagram, Twitter e Facebook. Percebe-se, que cada empresa tem um sucesso maior em uma rede de relacionamento distinta. Por exemplo, A Fiat lidera as menções no Twitter e Facebook. Por outro lado, A Audi é a mais bem cotada no ranking de hashtags do Instagram.

A internet e o compartilhamento de informações aumentaram as expectativas dos expositores e dos organizadores do evento. Segundo o AutoEsporte, são esperadas 750 mil pessoas no período dos 11 dias (30/10 a 09/11) de visitas, equivalente a lotação máxima do salão.

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados
PR Newswire

Ferramenta (Grátis!) de Auditoria de Conteúdo para Blogueiros

Se você é um blogueiro, ou pensa em começar um blog, fique atendo. Publicar um bom conteúdo online é só o primeiro dos problemas. Como mensurar seus resultados? Quer saber se o seu blog é realmente bom e atrai o público? Fique tranquilo. É possível auditar o seu blog de várias maneiras. Criar uma metodologia própria é uma alternativa para as pessoas que tiverem tempo de sobra e sólidos conhecimentos em Marketing de Conteúdo. Para todas as outras existem algumas metodologias já conhecidas e desenvolvidas por grandes especialistas nessa área.

Ferramenta (Grátis!) de Auditoria de Conteúdo para Blogueiros

Se você não se identificou com as categorias “tempo de sobra” e “sólidos conhecimentos em Marketing de Conteúdo”, você está no lugar certo. Esse post é pra você.

Conheça o Marketing Grader, ferramenta (Grátis) do Hubspot para auditoria de conteúdo.

Basta digitar a URL do seu blog, seu endereço de e-mail e clicar em “Grade Me” para obter um relatório com a pontuação do seu site em cinco categorias diferentes.

Ferramenta (Grátis!) de Auditoria de Conteúdo para Blogueiros

#1. Marketing Grader Blogging

Analisa a frequência entre os últimos cinco posts do seu blog e o número de compartilhamentos que essas publicações receberam.  Com base nesses dados, a métrica vai de 0/6 (muito ruim) a 6/6 (muito bom).

Vale lembrar que quanto mais publicações você fizer e maior o número de interações sociais (compartilhamentos), melhor será a sua pontuação nessa categoria. Os posts devem ser frequentes e relevantes para o seu público, com isso seu blog terá uma boa ponderação.

 #2. Marketing Grader Social Media

Suas redes sociais estão disponíveis na homepage do seu blog? Coloque-as para que os leitores possam seguir você. O Marketing Grader também analisa esse quesito.

Como curiosidade, os internautas americanos gastam três vezes mais tempo em blogs e redes sociais do que lendo e-mail.

Você sabia que blogs com 51-100 seguidores no Twitter geram 106% mais tráfego do que aqueles com 25 ou menos? E que blogs com uma FanPage no Facebook, ao passarem de 1 mil seguidores, tem um aumento de 185% em seu tráfego?

#3. Marketing Grader SEO

A sigla que sempre está presente no marketing digital e ferramenta fundamental para qualquer blog que quer se destacar nos buscadores e é uma das categorias analisadas pelo Marketing Grader.

A ferramenta confere se você está usando tags nas imagens que estão sendo publicadas no seu blog. Se os títulos dos posts estão associados ao nome do seu blog. E se você adota uma descrição única para cada página do seu blog.

Esses são alguns pontos que tornam o seu blog melhor e fazem com que você saia na frente dos concorrente. Pense que 70% dos links clicados por usuários são feitos nos resultados orgânicos e não em links pagos.

Abuse das palavras-chave em seus títulos, textos e imagens. Isso fará com que seu blog capture grande parte dos links orgânicos.

#4. Marketing Grader Lead Generation

Quem tem um blog tem um objetivo. Não importa do que é o seu blog, provavelmente você vende alguma coisa. Um produto, um serviço ou até mesmo uma ideia. Você tem uma página para cadastro dos seus leitores? Se não tem, sugiro que crie um formulário para isso.

Além de ser muito importante para vendas, o cadastro dos leitores do seu blog, serve também para você conhecer o seu leitor. E é um dos pontos analisados pelo Hubspot’s Marketing Grader. Importante: Blogs com mais de 40 landing pages geram 12x mais cadastros do que aqueles com apenas uma.

#5. Marketing Grader Mobile

Seu blog deve ser adaptado para smartphones. Todos os dias mais pessoas acessão a internet de dispositivos móveis. E a tendência é esse número só aumentar. Hoje 43% de todos os telefones são smartphones, sendo que 87% deles são usados para acessar a internet.

O Marketing Grader analisa a sua homepage procurando a presença de CSS mobile ou um redirecionamento para esse tipo de site/blog.

Teste a auditoria de conteúdo do Hubspot’s Marketing Grader e veja a nota ou pontuação que seu blog receberá. Será mais fácil visualizar os pontos fortes do seu blog e propor melhorias para essa plataforma de marketing on-line. É simples, fácil, e o mais importante, é grátis.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 57 outros seguidores