RI e o Conselho Geral – Como usar Mensagens no Twitter

Relacionamento com Investidores e o Conselho Geral precisam conhecer o novo recurso de mensagem diretas no Twitter – especialmente os bancos.

RI e o Conselho Geral - Como usar Mensagens no Twitter

Na semana passada o Twitter anunciou que o sistema de mensagens diretas (DM) – que permite aos seguidores se comunicarem de forma primada com outra pessoa – agora permitirá que qualquer um se comunique por mensagens diretas. Os pros e contras dessa nova política dividem a opinião dos especialistas das mídias sociais.

Relacionamento com Investidores e o Conselho Geral precisam estar cientes desse novo recurso o mais rápido possível – especialmente os bancos, que tem um regulamento de conformidade para divulgação e acompanhar as queixas de seus clientes… independente da mídia. Esse ponto foi discutido em profundidade no Fórum de Conselho Geral de Governança da NYSE.

O que isso significa para o Conselho Geral e para RI:

A sua mensagem direta da sua marca no Twitter (DM) pode se tornar uma caixa de entrada para as comunicações dos clientes (e outras pessoas), mesmo se sua política corporativa seja a de não “seguir de volta” todos que te seguem. Além disso, sua caixa de DM pode se tornar uma caixa de spam.

RI e o Conselho Geral - Como usar Mensagens no TwitterAtenção!

É um recurso opcional. Você pode optar por esse novo recurso de mensagens diretas. Veja abaixo. Clique na imagem para ver o passo a passo.

Você pode desativa-la. Se certifique de confirmar. Por favor, eu não estou pregando “não se comunique com os investidores pelas redes sociais”. Apenas mantenha seus canais de comunicação organizados.

Texto foi traduzido do IR Blog PR Newswire, no dia 24 de abril de 2015.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

O App Dubsmash e a Nova Febre das Redes Sociais

Entre os apps disponíveis hoje, o Dubsmash – focado em dublagens – virou a febre da web. O aplicativo basicamente usa a câmera do celular para filmar dublagens. Trechos de músicas, novelas, filmes e outros temas na área do entretenimento feitos pelo usuário.

O App Dubsmash e a Nova Febre das Redes Sociais

Os vídeos se tornaram uma forma de “viral” e estão adquirindo cada vez mais adeptos, entre eles muitos os famosos, que postam as dublagens como uma forma de divertir seus seguidores nas redes sociais, em especial no Instagram e no Facebook. Além disso, há um perfil que está compilando as melhores dublagens diariamente enviadas pelos “Instagrammers” (@dubsmashs).

Outro público que está realmente tirando proveito da nova tendência são os dubladores. Segundo o G1, o novo app significa um impulso na área, em especial aos profissionais que estão fora do eixo Rio-São Paulo.

Separamos 5 Dubsmashs divertidos para mostrar como funciona o aplicativo.

1 – Fiorella Matheis

Imitando a frase da Global, Christiane Torloni, “Hoje é dia de rock bebê”.

 

2 –Bruno Gagliasso

Sendo chamado de “afeminada”.

 

3 – Anitta

A cantora  também participou.

 

4 – Marco Luque

Comediante e apresentador do programa CQC.

 

5 – Mayara Mazzini

Estudante de Jornalismo e Operadora de Monitoramento de Mídia da PR Newswire.

 

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados
PR Newswire

Insights do Facebook Empresas para o Dia das Mães

Conheça alguns dos termos mais mencionados na rede no ano passado e volume de dados criados pelos usuários durante o Dia das Mães.

Facebook Empresas Dia das Mães

Conhecido como o “segundo Natal” para o comércio, a data é vista como uma ótima oportunidade para alavancar as vendas. Por isso, muitas marcas já começaram a se preparar para o Dia das Mães desse ano. Objetivos, estratégias e plano de ação já estão a todo vapor nos departamentos de comunicação e de marketing das grandes marcas do varejo.

Para ajudar marcas e empresas a interagirem e se relacionarem melhor com seu público, o Facebook Empresas decidiu dar uma “mãozinha” para as marcas que quiserem usar a plataforma durante a comemoração.

Você sabe quais os termos mais mencionados no Facebook sobre o Dia das Mães? Sabe quem comenta sobre a comemoração na plataforma? Antes de sair por ai criando anúncios a torto e a direito, vale a pena conferir os dados que o Facebook separou para você.

Infográfico-Facebook-Dia-das-MãesQUEM COMENTA SOBRE O DIA DAS MÃES?

Segundo o levantamento do Facebook, as mulheres jovens são o público mais engajado na comemoração. Prepare sua comunicação para esse público dentro da plataforma, assim você conseguira receber mais atenção e fortalecer a presença da sua marca.

88% DAS MÃES NO FACEBOOK ESTÃO CONECTADAS COM SEUS FILHOS.

Por que não estimular uma ação que envolvo mães e filhos dentro da plataforma? Pense nisso para criações entre o público. Pode ser uma grande oportunidade para inserir a sua marca na conversa e construir relacionamento com o público.

OS TERMOS MAIS MENCIONADOS

O Facebook fez o levantamento dos termos mais mencionados no Dia das Mães no ano passado, e eles podem entrar muito bem na sua estratégia de comunicação para esse ano.

Você deve imaginar qual a primeira palavra relaciona a data: “PRESENTE”. Entre os termos mais mencionados também estão spa, celular, beleza e flores.

OUTROS DADOS SOBRE O DIA DAS MÃES NO FACEBOOK

30,3 milhões de brasileiros homenagearam suas mães pelo Facebook. As homenagens geraram 159 milhões de interações contando atividades entre publicações, fotos, curtidas e outros.

CASO DE SUCESSO – PAMPERS E O DIA DAS MÃES NO FACEBOOK

Agora que você já conheceu alguns dados do ano passado é hora de coloca-los em prática. Quer ver um exemplo de sucesso? O Facebook Empresas também disponibilizou o case que retrata muito bem a abrangência e as possibilidades que essa época do ano traz para as marcas.

Para aproveitar o Dia das Mães e reforçar a lembrança de marca, a Pampers usou o Facebook para divulgar seu vídeo sobre a data.

Resultado para a marca: Com uma estratégia de divulgação bem desenhada a marca conseguiu um alcance total de 23,6 milhões de pessoas. Seu vídeo comemorativo obteve 1,3 milhão de visualizações e somou 1,7 milhão de ações entre comentários, curtidas e compartilhamentos.

Agora que você conhece alguns dados sobre o Dia das Mães no Facebook, use-os para atingir seus objetivos de comunicação. Lembre-se de traçar uma estratégia consistente para conseguir a atenção e incentivar a ação do público.

Por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Game Of Thrones – Criatividade das Marcas nas Redes Sociais

Já postamos aqui, alguns textos relacionados aos investimentos das empresas em publicidade nas redes sociais, como o Desafio do Balde de Gelo que teve o Galaxy desafiando o iPhone no Youtube, dicas de como fazer um viral de sucesso e até mesmo a febre e a influência dos virais no dia a dia das pessoas. Isso prova que os publicitários estão cada vez mais concentrados em gerar um buzz nas redes sociais tanto por situações previstas, (como em eventos diversos, datas comemorativas, lançamentos de programas, etc.) como inusitadas, como os já mencionados, virais.

Game Of Thrones – Criatividade das Marcas nas Redes Sociais

Com transmissão simultânea, a estreia mundial da 5ª temporada de Game Of Thrones, seriado de sucesso da HBO, impactou as redes sociais direta e indiretamente, através de conteúdo publicado por páginas do próprio seriado ou com conteúdos relacionados pelos fãs da série. O portal AdNews listou algumas campanhas de publicidade relacionadas ao lançamento da 5ª temporada que geraram grande engajamento dos usuários assíduos das mídias sociais:

Com uma das maiores repercussões, o post do Mc Donalds teve quase 63 mil likes:

Bradesco e Itaú, usando a linguagem da internet, promoveram seus aplicativos baseados em uma famosa frase da série “O inverno está chegando”:

E o post da Colgate, deixa uma mensagem bem clara.

Por Milena Souza, Pesquisadora de Mídia
PR Newswire

Por que o público é chave para o sucesso do seu blog?

Atualmente, os blogs são extremamente diferentes do que eram antes.

Em meados dos anos 90, os jornais online surgiram a partir de grupos de discussão, trazendo escritores de forma mais estruturada para revistas com suas opiniões pessoais e atividades. Graças à introdução de ferramentas como o LiveJournal, Blogger e WordPress, os blogs explodiram na popularidade no início dos anos 2000. Agora, milhões de postagens em blog são publicadas a cada dia.  Embora a maioria dos blogueiros ainda se comuniquem através de textos escritos, você também encontrará outros que usem vídeos, fotos ou áudio para contar suas histórias. Blogs com mais de um autor, micro blogs, nicho de blogs e blogs de marcas também vem ganhando popularidade.  Com todas estas mudanças acontecendo de maneira onipresente, alguns críticos afirmam que a prática do “Blog” está morrendo.    Os Blogs continuam se expandindo e mantendo seu valor.  "Os Blogs criam relações", diz Monina Wagner (@moninaw), Community Manager no Content Marketing Institute e dona do Blog 37º and Sunny. "Quando você sempre fornece ao seu público, ou aos seus clientes, algo de valor, eles começam a confiar em você, estabelecendo-o não apenas como uma marca de empatia, mas também como um líder da indústria."  É por isso que você deve ter o foco em sua audiência ao considerar mudanças que seu Blog irá enfrentar.  "Acho que as maiores mudanças não provem do próprio blog, mas sim, em como o público interage com o mesmo", continua Wagner. "Há o constante surgimento de outros canais que disputam a atenção de seu público. Blogs e marcas estão se comunicando com seus consumidores, mas os consumidores têm muitas outras coisas ao redor deles. A web já está saturada com palavras, imagens e vídeos. Para se destacarem na multidão, os blogueiros - pessoas físicas e marcas - precisam apresentar um conteúdo de qualidade ".  Além da qualidade de suas mensagens, os blogueiros também precisam olhar além de sua plataforma e integrar estes canais "concorrentes" em sua estratégia.  "Não é mais suficiente ter apenas um blog", diz Alicia Hansen (@poiseinparma), chapter organizer na Ohio Blogging Association em Cleveland e dona do Blog Poise in Parma. "Para chamar a atenção de seus leitores, você tem que, 1º saber onde eles estão conectados regularmente (Facebook, Twitter, Instagram, e entre outros) e 2º, focar neste ponto onde os leitores estão mais conectados e começar por lá. Como um aperitivo bem preparado para o prato principal, deixe isso como força para seu blog ".   Para crescer, os blogueiros devem aprender a jogar este longo jogo. Assim como isso já mudou antes, “blogar” vai continuar a evoluir. Como os gerenciadores de conteúdo podem se preparar para o futuro?  "Evolução é um processo de tentativas e erros. Você não pode ter medo de realizar cada ideia maluca que você tenha porque pelo menos uma delas vai dar certo, eventualmente, e a mesma te levará para o sucesso ", diz Hansen.  "Neste processo, mantenha seus olhos e ouvidos abertos. Veja os feeds que o inspiram. Leia os blogs que estão fazendo isso "corretamente" em sua área. Você não tem que cometer os erros, mas sim, aprender com erros anteriores e em torno de você ".   http://www.prnewswire.com/blog/why-audience-is-key-to-your-blogging-success-12353.html    Texto original escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond PR, no dia 26 de março de 2015.   Traduzido e adaptado por Caroline Malgueiro, Pesquisadora de Mídia PR Newswire

Em meados dos anos 90, os jornais online surgiram a partir de grupos de discussão, trazendo escritores de forma mais estruturada para revistas com suas opiniões pessoais e atividades. Graças à introdução de ferramentas como o LiveJournal, Blogger e WordPress, os blogs explodiram na popularidade no início dos anos 2000. Agora, milhões de postagens em blog são publicadas a cada dia.

Embora a maioria dos blogueiros ainda se comunique através de textos escritos, você também encontrará outros que usam vídeos, fotos ou áudio para contar suas histórias. Diversidade de autores, micro blogs e foco no nicho ou nas marcas também vem ganhando popularidade.

Com todas estas mudanças acontecendo de maneira onipresente, alguns críticos afirmam que a prática está morrendo.

Os blogs continuam se expandindo e mantendo seu valor.

“Os blogs criam relações”, diz Monina Wagner (@moninaw), Community Manager no Content Marketing Institute e dona do 37º and Sunny. “Quando você sempre fornece ao seu público, ou aos seus clientes, algo de valor, eles começam a confiar em você, estabelecendo-o não apenas como uma marca de empatia, mas também como um líder da indústria.”

É por isso que você deve ter o foco em sua audiência ao considerar mudanças que serão enfrentadas.

“Acho que as maiores mudanças não provem do próprio blog, mas sim, em como o público interage com o mesmo”, continua Wagner. “Há o constante surgimento de outros canais que disputam a atenção de seu público. blogs e marcas estão se comunicando com seus consumidores, mas os consumidores têm muitas outras coisas ao redor deles. A web já está saturada com palavras, imagens e vídeos. Para se destacarem na multidão, os blogueiros – pessoas físicas e marcas – precisam apresentar um conteúdo de qualidade “.

Além da qualidade de suas mensagens, os blogueiros também precisam olhar além de sua plataforma e integrar estes canais “concorrentes” em sua estratégia.

“Não é mais suficiente ter apenas um blog”, diz Alicia Hansen (@poiseinparma), chapter organizer na Ohio Blogging Association em Cleveland e dona do blog Poise in Parma. “Para chamar a atenção de seus leitores, você tem que, 1º saber onde eles estão conectados regularmente (Facebook, Twitter, Instagram, e entre outros) e 2º, focar neste ponto onde os leitores estão mais conectados e começar por lá. Como um aperitivo bem preparado para o prato principal, deixe isso como força seu conteúdo “.

Para crescer, os blogueiros devem aprender a jogar este longo jogo. Assim como isso já mudou antes, “blogar” vai continuar a evoluir. Como os gerenciadores de conteúdo podem se preparar para o futuro?

“Evolução é um processo de tentativas e erros. Você não pode ter medo de realizar cada ideia maluca que você tenha porque pelo menos uma delas vai dar certo, eventualmente, e a mesma te levará para o sucesso “, diz Hansen.

“Neste processo, mantenha seus olhos e ouvidos abertos. Veja os feeds que o inspiram. Leia os blogs que estão fazendo isso “corretamente” em sua área. Você não tem que cometer os erros, mas sim, aprender com erros anteriores e em torno de você “.

 

 

 

Texto original escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond PR, no dia 26 de março de 2015.

 

Traduzido e adaptado por Caroline Malgueiro, Pesquisadora de Mídia

PR Newswire

Mais uma opção de métrica para o Twitter

Mais uma opção de métrica para o Twitter

Algumas ferramentas de mensuração já são conhecidas pelos usuários da rede social de 140 caracteres, tais como: Twitter Analytics, SocialOomph, entre outras. Entretanto, na última segunda-feira, dia 30/03, o Twitter em parceria com o Ibope lançou mais um aplicativo que permite verificar a métrica de resultados, o MW ITTR.

De acordo com o PROXXIMA, o aplicativo se trata de uma expansão do Public ITTR, ferramenta anterior desenvolvida pela mesma parceria. A expansão permitirá a análise da quantidade de buzz que um programa gera e quais são os perfis do Twitter que mais colaboram para a repercussão das atrações televisivas. Além disso, mostra os telespectadores engajados e quantos usuários estão comentando a respeito do programa televisivo em questão.

O MW ITTR será comercializado apenas para assinantes e clientes do Ibope.

Por Bruno Sutero, Coordenador de Banco de Dados

PR Newswire

Dicas para press release: escreva títulos de impacto

Reprodução Flickr/Creative Commons, Peter Rukavina http://ow.ly/KL9BL

Reprodução Flickr/Creative Commons, Peter Rukavina http://ow.ly/KL9BL

 

Vamos analisar como cada componente de seu press release pode atrair leitores e engajamento se feito corretamente. O primeiro, e talvez mais negligenciado, componente de um press release é o seu título.

Os títulos evoluíram a partir de anúncios simples que informam os jornalistas de um novo produto ou serviço. Hoje, os novos releases são indexados por milhares de bases de dados online e mecanismos de busca, sendo compartilhados várias vezes nas mídias sociais e ainda são usados ​​pelos jornalistas para ajudá-los a escrever seus artigos.

O título do seu press release precisa capturar a atenção dos leitores que enfrentam um excesso de conteúdo diário.

Mas como fazer isso? Aqui estão algumas dicas para começar a escrever títulos com impacto:

O título deve ser curto 

O título deve chamar a atenção dos leitores e atraí-los para mais, mas também precisa ser suficientemente curto para ser twittado. Cerca de 100 caracteres é o ideal. Isso permite que seu público tenha mais espaço para adicionar hashtags, comentários, e etc.

Para fins de pesquisa, a palavra-chave ou a frase principal que você está tentando otimizar deve estar dentro dos primeiros 65 caracteres. A razão para isso é que os meios de busca irão normalmente exibir somente os primeiros 65/70 caracteres, incluindo espaços no título do conteúdo (mesmo que seja um release, post de blog, página do produto, e etc…).

Liderar com um motivo

Liderar com um motivo permite que os leitores – não importa quem são ou por qual meio eles chegam a notícia – a compreenderem imediatamente o porquê deveriam olhar para este pedaço de notícia.

Se o release é sobre um novo produto, pergunte por que seus leitores devem se interessar por este novo produto. O título deve dar ao público uma razão para que eles leiam o seu conteúdo.

Inclua números 

A pesquisa mostrou que os títulos que contêm números superam títulos que não contêm números. Os números podem deixar os leitores curiosos, acreditando que o conteúdo pode lhes trazer tendências interessantes ou dicas que irão melhorar suas vidas.

Ao usar números no título, use o teclado numérico de acordo com a AP Style. A utilização do sinal de porcentagem em vez de escrever “porcentagem” ainda está em discussão, mas a regra geral diz que o símbolo irá processar mais rápido no cérebro e, portanto, deve ser usado.

Usar subtítulos

Os subtítulos ajudam o leitor e os meios de busca dando um contexto adicional para o título e para o conteúdo. Eles também são o lugar ideal para mencionar, sutilmente, o nome da marca. Limite o número de subtítulos a não mais do que dois para evitar a perda de interesse do leitor.

 

Texto original escrito por Michael Pranikoff no Blog Beyond PR, no dia 25 de março de 2015. Michael é diretor  global de mídias emergentes da PR Newswire.

 

Traduzido e adaptado por Caroline Malgueiro, Pesquisadora de Mídia

PR Newswire

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 73 outros seguidores