O seu conteúdo é real? 4 maneiras de atrair audiência qualificada com conteúdo

Este texto foi traduzido do post escrito por Sarah Skerik no Blog Beyond PR, em 11 de janeiro de 2013.

real

Houve um tempo em que os profissionais de relações públicas e os seus colegas em marketing mediam o sucesso pelo número de impressões geradas em uma campanha. Eu nunca me importei muito com a impressão passageira. Em minha mente, a menos que elas se transformem em um resultado mensurável, as impressões são simplesmente uma estimativa abstrata do número de pessoas incomodadas com uma campanha.

“Incomodadas”. Interrupção não é modelo de comunicação viável, não nos dias de hoje, quando nossas audiências estão firmemente no controle do conteúdo que consomem. Em vez de abrir nosso caminho dentro das mentes das audiências, os comunicadores têm uma nova tarefa. Nossas marcas têm que ser vistas como inteligentes, interessantes, úteis, acessíveis e humanas por nosso público. E isso serve aos comunicadores não apenas para criar esta imagem, mas para oferecer experiência.

“Experiência” é a pedra angular, e comunicadores têm que considerar a experiência do cliente assim como eles criam e publicam conteúdo. Para determinar se o seu conteúdo está no caminho certo, pergunte-se se o conteúdo que você está publicando é “real”, eu estou usando uma sigla pouco útil para o seguinte:

Relevante: Muitas vezes, as marcas contam a história que elas querem que suas audiências ouçam, não pensam em termos de quais informações seu público está procurando ativamente. O primeiro passo para alcançar relevância é ouvir o que o público está dizendo. Que perguntas se repetem mais e mais em grupos de discussão on-line? Quais são os termos de busca mais utilizadas em sua indústria? Que perguntas de equipes de campo o seu cliente enfrenta com mais frequência? Agregando esses dados você irá ajudar a sua organização a entender com o que o seu público realmente se preocupa. Além de responder a essas perguntas diretamente, a organização também poderá usar essa inteligência valiosa como um quadro de mensagens. Criação de conteúdo relevante é a melhor maneira de garantir ao público que o que ele está adquirindo é realmente qualificado.

Entreter (ou engajar, ou ambos): Não importa a qual assunto seu conteúdo está endereçado, a fim de ser bem sucedido, o conteúdo deve entreter ou engajar – e de preferência ambos! Alguns temas servem bem para o humor, o que torna a peça divertida. Mas se o seu assunto é de natureza mais seca e não se presta bem a ser engraçado, isso ainda não é desculpa para ser chato. A escrita animada, salpicada com anedotas e histórias da vida real podem tornar o conteúdo mais interessante para os leitores. “Bullet points” e listas irão atrair leitores. E visuais – gráficos até mesmo simples – adicionarm apelo e dimensão ao conteúdo padrão.

Acionável: Será que o seu conteúdo melhorar a vida dos leitores? Essa é uma grande questão, mas garantir que a resposta seja “sim” irá praticamente garantir a utilidade do conteúdo que você está publicando. Embora seu conteúdo não possa ser a resposta para a felicidade ao longo da vida, deve permitir que seus leitores façam algo melhor. Que tal oferecer dicas para ajudá-los a usar o seu serviço com mais eficiência, economizar dólares do orçamento ou fazer o seu trabalho melhor? Que tal oferecer conhecimento para ajudá-los a tomar uma decisão de compra mais informada? Garanta que o seu conteúdo oferecerá um caminho para seus leitores seguirem que trará impacto positivo em suas vidas.

Liderando: Enquanto muitos de nós amam escrever, o conteúdo que estamos produzindo realmente precisa ter um ponto. Ele precisa oferecer um caminho para que os leitores interessados ​​sigam. No entanto, o caminho pelo qual você guiar seus leitores não precisa ser (e provavelmente não deveria ser) tão astensivo, como obrigando-os a preencher um formulário para mais informações. Em vez disso, se você tem desenvolvido um conjunto de conteúdo interessante e útil, confie nele para atrair e orientar seus clientes potenciais. Ofereça informações mais úteis, exercícios que atendam às necessidades específicas e forneça respostas cada vez mais detalhadas. Efetivamente, você está mapeando conteúdo para o ciclo de compra, colocando informações de interesse geral na parte superior do funil para atrair clientes potenciais e qualificando aqueles propects na busca por informações. No momento em que seus propects entrarem em contato com a sua marca, a maioria deles terá feito uma extensa pesquisa, e terá eliminado potenciais fornecedores – e eles serão prospects muito bem qualificados.

Qualquer um que tenha uma mão na criação de conteúdo para uma marca sabe da demanda incessante de informações geradas nos mercados de informação de hoje. E vamos encarar isso, a criação de conteúdo é demorada e cara. No entanto, o conteúdo que é verdadeiramente “real” e é mapeado para os diferentes estágios de funil de compra da sua organização pode ser um gerador tremendamente eficiente de leads qualificados para o seu negócio. Antes de publicar, respeite o tempo necessário para obter o conteúdo certo e tenha a certeza de que ele é “real”.

Sarah Skerik é Vice-Presidente de Mídias Sociais da PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Tatiana Meneses, Gerente de Comunicação e Marketing
PR Newswire, América Latina

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 39 outros seguidores